sábado, 30 de janeiro de 2016

Nacionalismo Católico e Liberalismo Secular - os dois grupos de oposição ao PT no Brasil


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Milton Pires

Atualmente, dois grupos disputam os “corações e mentes” daqueles que querem o fim do Regime Petista no Brasil. O primeiro eu vou chamar de “Nacional Católico”, o segundo; “Liberal Secular”. Escrevo aqui “dando nome aos bois”, apontando semelhanças e diferenças mas, acima de tudo, tentando mostrar que são irreconciliáveis e que não é possível invocar a máxima de “todos contra o PT” para uni-los.

A parte da oposição que vou chamar de “Nacional Católica” inclui o megalomaníaco Olavo de Carvalho (o filósofo que teve a audácia de chamar Immanuel Kant de “burro”) que apesar de colocado por mim no grupo “Nacional” sequer mora no Brasil, seus seguidores fanáticos, uma rádio de internet que encontra “seitas satânicas” até em tubos de pasta de dente, intervencionistas de todos os tipos, o deputado Jair Bolsonaro e EU mesmo, com todas as críticas que acabo de fazer, estou entre eles.

O segundo grupo, o “Liberal Secular”, tem entre seus membros, Reinaldo Azevedo, Rodrigo Constantino, Marco Antônio Villa, o Partido Novo, o MBL (que eu chamo de “Uber do PSDB”) e grupos de discussão em Porto Alegre onde é PROIBIDO falar em Intervenção Militar. Seu representante máximo é Kim Kataguiri – é a Revista VEJA tentando derrubar o PT.

Nacionalistas Católicos (e eu não sou católico) dizem que o comunismo está tomando o Brasil. Liberais Seculares como Marco Antônio Villa dizem que “comunismo não existe mais”. O primeiro grupo não acredita que estejamos numa democracia nem que seja possível tirar o PT do poder “democraticamente” (eu mesmo faço questão de BERRAR e de ESCREVER isso 24 horas por dia). O segundo – o grupo Liberal – acredita que estamos. Entre os nacionalistas existe gente que quer separar o Sul do Brasil do resto do país – eu não estou entre eles, mas fazem parte do “meu” grupo - gente que é contra o aborto até em caso de estupro e pessoas que acreditam na existência do Diabo e num catolicismo que eles querem que “purifique o Brasil da CNBB do B”.

Os Liberais Seculares sequer mencionam sua crença em algum Deus. Gostam de falar em “alguma coisa superior”. Muitos são, como já os chamei, “maconheiros de direita” e sua diferença com o PT não se faz no campo cultural, mas no tamanho e na função do Estado. Odeiam os funcionários públicos (que para eles são todos petistas) e escolheram um adolescente do MBL como líder que vai salvar o Brasil. Apoiam o Uber, chamam Bolsonaro de “troglodita” e acreditam numa “teoria de redução de danos” na qual o mais importante é “tirar o PT do Governo de qualquer jeito”.

Críticas a parte, o mais importante de tudo que escrevi é o seguinte: nenhum dos dois grupos tem, pelo menos até agora, a mínima representatividade política. Liberais Seculares tem mais dinheiro, mas nenhum partido os representa. Nacionais Católicos tem pensadores melhores, muitíssimo melhores, mas não tem dinheiro nenhum.

Diferenças a parte, os dois grupos (Nacional Católico e Liberal Secular) são apresentados pelos marginais petistas como “golpistas”, “torturadores” e “gente que quer a Ditadura novamente”.

Chique nesse momento é dizer que “temos todos que nos unir contra o PT” - talvez isso seja verdade, mas não sei se é possível.


Milton Simon Pires é Médico.

5 comentários:

Anônimo disse...

Dr Milton Pires


Pra começar até tubo de pasta de dente tem um veneno colocado por satanistas para população ficar doente:
https://www.youtube.com/watch?v=QXs8ugzyuiw
https://www.youtube.com/watch?v=l7RTTvGCfyI
https://www.youtube.com/watch?v=CsULCisoDWA

A radio Vox que vc fala, diz coisas que não passa na rede esgoto de TV.

Que temos que nos unir, isso é a verdade, pois não sei quanto mais aguenta um País a essa mega quadrilha

A pergunta que faço a vc que é medico, a quem vc serve a Industria farmaceutica ou a Hipocrates.

Chico Trevas

Anônimo disse...

AF disse:

Parabéns pela análise Dr. Milton, foi muito lúcida. Eu, apesar de não ser católico, também me incluo entre os ditos "conservadores" (embora esta expressão também carregue outros significados) intervencionistas. Meu intelecto não me deixa pensar diferente.

Eu queria pontuar minha visão sobre alguns temas:

- Que existe muita infiltração entre os conservadores". Creio que seja desnecessário avisar ao Olavo de que existem inúmeros alunos dele que são infiltrados/sabotadores; e essa gente, após algum tempo, se aproxima dele, se apresenta como seu aluno de confiança e passa a sabotá-lo. Não nego que a grande maioria das coisas que o Olavo fala é correta e, que foi muito por causa de seus vídeos, que muita gente "comum" despertou, formando essa "nova onda conservadora"; mas esta imagem de fanatismo de seus alunos (chamados até de seguidores) está ficando patente, e não está lhe caindo bem. Se eu fosse ele eu podaria isto um pouco, porque pode estar sendo proposital para desqualificá-lo. Mas, mesmo olhando com olho crítico, não posso negar que ele muito mais acerta do que erra, muito mesmo. Sendo assim, fazer coro com quem tenta desqualificá-lo não seria uma boa estratégia, por isso eu o sigo "de longe".

- Sobre a rádio..rsrs eu gosto do pessoal de lá, creio serem bem intencionados e prestar um relevante serviço, mas realmente eles poderiam fazer um filtro e moderar a "carga de emoções pessoais" colocadas em determinados assuntos, principalmente em brigas/discusões. Mas eu gosto do trabalho deles.

- A família Bolsonaro, não importa os defeitos que possuam, inclusive de amadurecimento, eles são a voz que clama no deserto. ATÉ AQUI, só sinto orgulho deles, tem combatido o bom combate. Dou meu apoio e continuo observando. Só não gostei da relativização quando da indicação de Aldo Rebelo; mas dou meu apoio e divulgação quando posso.

- Já toda esta turma liberal (muitos são socialistas fabianos), para mim, são tudo farinha do mesmo saco. O que foi dito sobre eles é o suficiente. Só lembro que, na minha visão, eles são fomentados, inclusive, pela própria "esquerda democrática" (se é que isso existe) como um plano "C", uma rota de fuga, uma queda administrada, pois com isso, a esquerda só perderia o controle do governo, mas a agenda globalista de destruição da civilização judaico-cristã-ocidental continuaria em andamento.

Finalizando, eu também não acho possível uma aliança com liberais, pois nós temos mais divergências do que congruências; mas isso é bom, pois mesmo separados, somos duas forças contra a esquerda tradicional e, após a queda desta, resolveremos entre nós. Esta disputa entre nós pelo poder é melhor do que ter que disputar com a esquerda de fato.

Saudações e parabéns pelo artigo.

Loumari disse...

HEREGE: O cristão baptizado que, de modo pertinaz, nega ou põe em dúvida algumas das verdades da fé católica; Ímpio; Ateu; Incrédulo.

Anônimo disse...

Muito boa a colocação desses dois grupos que aparentemente são contra um "inimigo" comum, mas ao mesmo tempo inimigos entre si. Não sou religioso, tendo minhas dúvidas sobre tudo que diz respeito à religiosidade. Fico em cima do muro. Não sou contra o aborto para vítimas de estupro, mas acho que a mulher é a única responsável por ficar prenha quando decorrente de ato consentido. Ela e só ela tem a responsabilidade sobre seu próprio corpo. Querer dividir responsabilidades com algo que vai acontecer dentro de suas entranhas é no mínimo infantil. Lógico que esse parecer é detrimental ao sistema social e político. Também não acho que possa existir democracia onde os votos são comprados e manipulados com benesses e máquinas suspeitas. O referendo do desarmamento é um exemplo típico da democracia da balela, onde foram gastos mundos e fundos para se tentar fazer a cabeça do povo mas foi derrotado com um NÃO bem grande (ao desarmamento). Acharam que toda a propaganda de “não às armas” (para o cidadão de bem) ia surtir efeito e concordaram colocar em votação. Não conseguiram o intento mas mesmo assim, depois de oito anos, o brasileiro continua tendo os seus direitos tolhados. Grande democracia! Comunismo também não vejo, apenas propaganda para obtenção de livre circulação nos bastidores do erário e enriquecimento dos companheiros. Então pelos meus posicionamentos, me vejo meio que perdido na multidão. No entanto, se posso escolher o grupo que mais me agrada, por certo optaria pelo “Nacional Católico”. Lá, penso eu, estão os que tomando o governo pelo voto, fariam com que o Brasil sofresse uma “intervenção” das boas. Lógico que preferiria a deflagração de uma Intervenção Constitucional de corpo e alma. Mas se não dá, que venham os Nacionais Católicos. Continuar nesse mesmo modus operandis, é trocar seis por meia-dúzia. É tirar uma laranja podre de um balaio de laranjas podres. E para dar uma perturbada aí nos petralhas e nos liberais seculares, digo mais: Bolsonaro para presidente. jmv

Loumari disse...

É mesmo admirável a FALTA DE VERGONHA desta gente? Se aproximam aos católicos só por comodidades?
Bem está escrito na Bíblia, muitos se chegarão a vós com lisonjas. É isto aqui. Ontem, estes mesmos andavam abraçados ao Lula, lhe promoviam por conveniência, até que este lhes cortou o sustento. Ficaram desanimados, e agora GRANDES HIPÓCRITAS buscais aproximar-se aos católicos porque sabem que dai só há força da salvação? SEUS DEMÓNIOS. QUE PEREÇAIS NO INFERNO.