domingo, 17 de janeiro de 2016

Primeira suspeição: Merenda Escolar


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Claudio Belodi

O MEC divulgou em outubro que o número de matriculados nas escolas públicas, no ensino pré-escolar e fundamental é 26.357.603 alunos. Neste nível de ensino é obrigatória a merenda escolar.

Como tudo, no Brasil, precisa de uma lei para regular e, obviamente, exigir um edital para a aquisição de bens e serviços públicos, de forma que tudo pareça legal, ressalta-se que para a Merenda Escolar vige a Lei nº 11.947/2009 e outros atos correlatos.

Se a merenda das nossas crianças custasse apenas R$ 1,00 por dia o custo anual (federação, estados e prefeituras) atingiria a soma de R$ 4,75 bilhões, só de alimentos. É um custo irrisório para encher a barriguinha das nossas crianças – repetindo: 26,357 milhões.

De outro lado se o custo político da organização e aprovação da comidinha das crianças fosse, digamos, honesto, em torno de 5% da aquisição de gêneros, isso levaria do estômago das nossas crianças a bagatela anual de                  R$ 237.500.000,00. Cheque de duzentos e trinta e sete milhões e quinhentos mil reais.

No entanto, acredita-se que o valor da papinha deva estar inflacionado em, pelo menos, R$ 0,50 (cinquenta centavos) por refeição. Bem, isto daria uma engordada a mais nos bolsos políticos de R$ 2,37 bilhões anuais.
Esquecemos de dizer que os cálculos são para nove meses, pois temos três meses de férias no ano letivo, necessários para a falcatrua deleitar, pois ninguém é de ferro.

Dividido pelo número de mandatários, administradores e legisladores, o resultado é uma merreca no bolso deles e não afeta as crianças.

A pior corrupção não é aquela divulgada, aquela que a mídia debate todos os dias, aquela que põe alguns na cadeia, mas aquela sorrateira, pequena e permanente. Principalmente aquela que volta a periferia de onde caricatos vereadores se imiscuem aos paupérrimos moradores e, ainda, como benfeitores do que lá não sabemos.

Para o povo entender há que demonstrar os números. Talvez e com isso haja consciência por mudanças, para o novo, porque a velhacaria política vai continuar comprando votos para permanecer no poder expropriatório.

Esse o slogan inspirador de pátria educadora.


Claudio Belodi é Empresário no setor de Tecnologia e Arquitetura Ambiental.

Nenhum comentário: