sábado, 30 de janeiro de 2016

Próprias Forças


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Laércio Laurelli

Chega-se a conclusão, neste país, que não se pode contar com a soberania popular, exceto a conscientização do povo para eliminar os comunistas-terroristas do governo federal. Há que se projetar uma força-tarefa nesse sentido. Se os militares honestos e patriotas se juntarem ao povo e programarem a estratégia de combate ao crime organizado instalado nos quatro cantos desta nação, ótimo, não haverá confronto violento.

No entanto, diga-se que somente eles serão necessários, se os poderes conflitarem e abusarem dos respectivos poderes. O cenário desenhado é próprio do crime organizado e a autodefesa ou defesa de um pelo outro ou de todos por um, justifica que estamos perdendo a luta para o estado marginal diante do estado de direito.

Temos exemplo da segunda guerra mundial nesse sentido, com outra vestimenta. Naquela ocasião em que os nazifascistas foram hostilizados e rechaçados dos territórios da Iugoslávia e Albânia, pelo povo, conseguindo expulsá-los com suas próprias forças, organizados em forma de resistência civil e nacional.

Essa experiência serve como parâmetro para chamar a atenção ao governo do Estado de São Paulo que precisa se conscientizar que representa o maior Estado da federação, com o lema de liderança, que está descrito no Brazão da cidade brasileira do Estado de São Paulo, com os dizeres de liberdade: “Non DucorDuco” - não sou conduzido, conduzo.

Não há necessidade de outorgar esse poder com violência, basta considerar a lógica da estratégia e inculcar a ideia de fortalecer o movimento democrático dando-se uma palavra de Ordem. São Paulo deve sair à frente de forma ordeira prevalecendo o método da determinação em busca da paz.

É necessário dar um basta nesta desordem implantada pelo governo comunista-terrorista federal, apoiados por alguns jornalistas que protegem os bandidos corruptos, através da mídia forte. Eles sufragam a “corrupção”, aliados à corja de malfeitores plantada no Poder. A vileza chega a tal ponto de ousadia, que até publicitam as “mentiras”, insistentemente, com transmissão direta do Palácio da “presidenta” em horário nobre, e o fazem, por que são farinha do mesmo saco.

Parte dessa escória tem uma missão dentro da organização criminosa: é a de projetar “lavagem cerebral” direcionada ao povo brasileiro, com o objetivo de desvitalizar e enfraquecer o necessário impeachment de Dilma Rousseff. É preciso dar um basta.

Panelaço no horário nobre, se e quando, ocorrer esta parcialidade (matéria paga) na televisão, programada pela “mídia forte”.As mentiras (simultâneas), também programadas, ditas aqui pela “presidenta” e em Davos, pelo seu Ministro: “que o Brasil passará do "ajuste fiscal" para a adoção de "reformas fiscais" citando mudanças no regime previdenciário como uma necessidade. Admite a possibilidade de piora da economia brasileira neste primeiro semestre, mas defende que ela se estabilizará na segunda metade do ano e voltará ao crescimento a partir de 2017, contrariando previsão do FMI de expansão zero no ano que vem”.

A esse filme protagonizado pelo estelionato manejado pelo Poder já estamos cansados de assistir.


Laercio Laurelli – Desembargador aposentado do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo – Professor de Direito Penal e Processo Penal – Jurista – articulista – Idealizador, diretor e apresentador do programa de T.V. “Direito e Justiça em Foco”.

Um comentário:

Loumari disse...

J'avoue être épuisée. Mais vraiment épuisée de lire les mêmes recits! Pour l'amour du ciel, essayez de faire preuve de plus d'imagination dans les directions que vous donnez. Vous vous ne cessez de tourner au tour du sujet. Vous êtes le genre d'attardés ou quoi? Il faut avancer cher monsieur. Vous donnez un pas de cameleon en avant en suite un pas de geant en arrière? C'est très perturbant. Changez de direction pour le bien de tous.