segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Conçagração


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Uma das investigadas lavadas a jato, há muito tempo vem contribuindo para a memória e cultura nacionais.

Em 1998 publicou uma espécie de biografia da Onça (ISBN 85-7011-209-2).

Assim, deve saber melhor que ninguém, sua grandeza e suas fraquezas.

Neste momento, em que a mais alta corte rasga a Constituição para permitir prisões antes do transito em julgado de uma sentença, está na hora de dona Onça agir.

Ou está do lado da Constituição e do povo ou, dos perjuros que não a cumprem e não o respeitam.

Limpar a bunda com a Carta Magna certamente não é atributo do estado democrático de direito.

Constituição não pode ser papel higiênico, mas uma intervenção cívica constitucional fará a limpeza na selva.


Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

3 comentários:

Loumari disse...

Não Desperdices o Teu Tempo a Viver a Vida de Outras Pessoas

O teu tempo é limitado, por isso não o desperdices a viver a vida de outra pessoa. Não te deixes armadilhar pelos dogmas - que é a mesma coisa que viver pelos resultados do que outras pessoas pensaram. Não deixes que o ruído das opiniões dos outros saia da tua própria voz interior. E, mais importante ainda, tem a coragem de seguir o teu coração e a tua intuição. Estes já sabem, de alguma froma, aquilo em que tu verdadeiramente te vais tornar. Tudo o resto é secundário.

"Steve Jobs"
Estados Unidos 24 Fev 1955 // 5 Out 2011
Inventor/Empresário

Loumari disse...

Viver é...

Viver é uma peripécia. Um dever, um afazer, um prazer, um susto, uma cambalhota. Entre o ânimo e o desânimo, um entusiasmo ora doce, ora dinâmico e agressivo.
Viver não é cumprir nenhum destino, não é ser empurrado ou rasteirado pela sorte. Ou pelo azar. Ou por Deus, que também tem a sua vida. Viver é ter fome. Fome de tudo. De aventura e de amor, de sucesso e de comemoração de cada um dos dias que se podem partilhar com os outros. Viver é não estar quieto, nem conformado, nem ficar ansiosamente à espera.
Viver é romper, rasgar, repetir com criatividade. A vida não é fácil, nem justa, e não dá para a comparar a nossa com a de ninguém. De um dia para o outro ela muda, muda-nos, faz-nos ver e sentir o que não víamos nem sentíamos antes e, possivelmente, o que não veremos nem sentiremos mais tarde.
Viver é observar, fixar, transformar. Experimentar mudanças. E ensinar, acompanhar, aprendendo sempre. A vida é uma sala de aula onde todos somos professores, onde todos somos alunos. Viver é sempre uma ocasião especial. Uma dádiva de nós para nós mesmos. Os milagres que nos acontecem têm sempre uma impressão digital. A vida é um espaço e um tempo maravilhosos mas não se contenta com a contemplação. Ela exige reflexão. E exige soluções.
A vida é exigente porque é generosa. É dura porque é terna. É amarga porque é doce. É ela que nos coloca as perguntas, cabendo-nos a nós encontrar as respostas. Mas nada disso é um jogo. A vida é a mais séria das coisas divertidas.

"Joaquim Pessoa, in 'Ano Comum'
Portugal n. 22 Fev 1948
Poeta

Anônimo disse...

Caros Sr. Serrão e amigos.

A obra citada é pelo Sr. Carlos Maurício Mantiqueira é:

"O Exército na História do Brasil (vol. III, República)". Rio de Janeiro: Biblioteca do Exército Editora, Fundação Emílio Odebrecht, ISBN 85-7011-209-2.

Grandes abraços felinos.