domingo, 7 de fevereiro de 2016

O Batom na Cueca de Lula


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Pedro Henrique Mancini de Azevedo

“O Governo é instituído para o bem comum; para a proteção, segurança, prosperidade e felicidade das pessoas; e não para o lucro, honra ou interesse privado de um homem, família ou classe de homens.” (John Adams)

Ao que tudo indica, parece que a hora do ex-presidente Lula explicar de uma vez a relação promíscua que ele tem com grandes empresários está chegando. Lula que sempre foi um mestre em reverter situações, em ter respostas certas que o povão gosta de ouvir, parece estar ficando sem cartas na manga. Suas declarações estão se tornando contraditórias, sua imagem está bastante arranhada, e somente mesmo aqueles pelegos fanáticos acreditam em sua inocência.

Não sou nenhum estudioso do comportamento humano e muito menos comportamento do brasileiro, mas há uma coisa que percebo com relação a postura do nosso povo. O brasileiro, em geral, não é um povo muito ligado a política, e por isso adota uma postura bem simplista para esses assuntos. Ao meu ver, a coisa funciona basicamente assim: se o país está bem, os políticos são bons; se está mal, são uns desgraçados. Não pretendo fazer juízo de valor, mas percebo que o brasileiro comum vai do amor ao ódio muito rápido quando se trata de políticos. Lula parece ser o exemplo mais recente. 

Os brasileiros das camadas mais pobres - que sempre compraram o discurso do pobre operário que chegou ao cargo máximo do país - não acreditam mais no discurso fanfarrão do ex presidente. Lula sabe disso e por isso está se complicando cada vez mais. Prova disso, são as recentes justificativas dadas pelo ex presidente sobre o triplex no Guarujá e o sitio em Atibaia. As justificativas de Lula são tão ridículas que somente pessoas fanáticas ou com desvio de caráter acreditariam. Funcionários do condomínio no Guarujá afirmaram que viram o ex presidente várias vezes no local. Em Atibaia, Lula diz que usa o sitio, mas que é de um amigo. O detalhe é que ele e sua família já visitaram o sitio 111 vezes! Que amigo é esse? Eu tenho amigos por mais de 15 anos e não fui tantas vezes na casa de veraneio deles. Sem contar, que esse "amigo" fez reformas no sitio no valor de R$700 mil custeadas por ninguém menos que a Odebrecht - empreiteira envolvida na Lava-Jato e queridinha dos governos petistas.

Sem ter como justificar tudo isso, restou ao presidente do PT, Rui Falcão, falar que todas essas acusações feitas ao ex-presidente Lula é...inveja! É mole? Somos todos um bando de invejosos que não aceitam o fato do pobre operário ter se tornado um milionário - como se ocupar a Presidência da República fosse sinônimo de riqueza. O PT e Lula acham toda essa relação entre governo e empresas algo muito normal. Público e privado se misturam de forma muito simples na cabeça distorcida dos petistas. O PT não distingue Estado, governo e partido. Para eles é tudo parte de uma “cosa nostra” como diria Roberto Campos. Bando de mafiosos!

Mas no fim, a grande verdade é que é muito batom na cueca que Lula tem para explicar. Ou estamos diante da maior injustiça feita a um homem na história desse país, ou estamos diante do maior canalha que já existiu em terras tupiniquins. Não sabemos ainda, mas uma coisa é fato: várias pessoas próximas ao ex presidente, seja na condição de amigos ou familiares, se tornaram milionários desde a sua chegada a presidência. Porque isso aconteceu? É uma simples coincidência? Acho que são perguntas válidas já que quem financia as pessoas públicas somos nós pagadores de impostos. E muitos de nós temos interesse em saber o destino do nosso suado dinheiro. Com a palavra, o ex presidente. Mas, com é inveterado mendaz, tem-se que dizer que desse mato não sai cachorro. O cara é, sem sombra de dúvida, descarado bandido.

 
Pedro Henrique Mancini de Azevedo, MBA, PMP.

Nenhum comentário: