sábado, 12 de março de 2016

Golpes inaceitáveis no Brasil


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Toda vez que a situação política e institucional chega ao extremo no Brasil da Impunidade, da Ilegalidade e da Ilegitimidade, os bastidores criminosos da politicagem voltar a articular o "golpe do parlamentarismo". Nas atuais condições estruturais do Estado Capimunista Rentista Corrupto do Brasil, a discussão do tema se transforma em puro cinismo oportunista. Como implantar o regime parlamentarista no País em que a classe política, além de desqualificada e sem representatividade efetiva, figura na ponta de lança das ações criminosas?

Parlamentarismo só será uma ideia possível e bem vinda se houver uma reforma política profunda no Brasil. Só dá para levar a sério o assunto a partir da implantação do voto distrital, combinado com distrital misto. Além disso, é necessária uma eleição absolutamente transparente, admitindo-se até o sistema de votação eletrônica, desde que seja possível uma impressão de voto para posterior recontagem pela fiscalização dos cidadãos. Outros requisitos fundamentais para o parlamento ganhar legitimidade: fim do voto obrigatório; possibilidade do lançamento de candidaturas avulsas dos cidadãos, desvinculadas dos partidos e uma profunda reformulação do sistema partidário (verdadeiro saco de gatunos) no Brasil.

Discutir parlamentarismo de forma simplista, no atual cenário de degradação promovida pela canalhice dos políticos, é puro golpe. Da mesma forma como tem clara intenção golpista as manobras no Congresso Nacional e nos partidos (aliados e de oposição) para forçar uma renúncia da Presidenta Dilma Rousseff. Curiosamente, o movimento é capitaneado por aqueles que ajudaram a eleger a Dilma, e não pela oposição de mentirinha. Não existe a menor chance de Dilma renunciar, como ela mesma fez questão de repetir exaustivamente ontem (até se confundindo que seria impossível "que eu me renuncie").

Analisando friamente, até os pedidos de impeachment contra Dilma se revestem de um caráter ocultamente golpista. Principalmente, quando o processo é liderado por partidos e políticos que dividem a aparelhagem e rapinagem da máquina estatal, junto ou misturado com o PT, desde a implantação da ilegítima Nova República de 1985 - que já nasceu com um "golpe militar" do General Leônidas Pires Gonçalves, colocando na Presidência da República quem não tinha o menor direito e legitimidade de assumir: José Sarney - um dos maiores parceiros da petelândia e aliados. Eles querem impedir a Dilma e colocar, no lugar dela, Michel Temer. Se isto não for possível, negocia-se o tal "parlamentarismo", sob controle da mesma turminha da pesada. Fale sério...

O Brasil caminha para uma gravíssima ruptura institucional. Está bem escancarada uma guerra dos poderes executivo e legislativo contra o judiciário. As reações tentem a ser violentas por todas as partes envolvidas. Vencerá quem tiver mais condições objetivas de promover abusos explícitos de poder. A quantidade de políticos com problema judiciais é muito grande e pode aumentar ainda mais. Parlamentares tentarão formular leis e mudar regras para dificultar a ação do ministério público e dos magistrados. O debate, se tiver tempo de ocorrer, poderá dar uma gigantesca contribuição para conter as ações deletérias e ilegítimas das várias "gestapos" brasileiras.

A situação institucional brasileira nunca esteve tão perigosa quanto agora, quando o fogo da crise política é alimentado por uma crise econômica que tende a ser a mais brutal da nossa História. Assistindo a tudo de camarote, o quarto poder, o militar, não vai se meter na confusão. Simplesmente porque a maioria dos generais não quer sair da zona de (nem tanto) conforto. A única possibilidade concreta de ação direta dos militares é se a guerra entre os três poderes redundar em ondas de radicalização e violência que fujam do controle.

Domingo, certamente com chuva forte na maioria das cidades, teremos grandes manifestações contra o Lula, a Dilma e tantas outras coisas de errado no Brasil que briga contra si mesmo para nunca dar certo. No dia seguinte, uma coisa é certa: Lula não vai mais sentar diante do juiz Sérgio Moro. O pecuarista José Carlos Bumlai, comprovando que é realmente amigo dele, poupou Lula se ser sua testemunha de defesa. Assim, Lula continuará conspirando, ainda livre, leve e solto, para deixar tudo do mesmo jeito que está para si e seu messiânico partido que deita e rola na corrupção.

Não basta o gigante acordar novamente neste domingo. Ele precisa definir o que vai fazer para mudar as coisas erradas por aqui. Por enquanto, os brasileiros continuam perdidos. Nenhuma proposta de solução tem hegemonia para ser implantada no curto prazo. Assim, nossa crise estrutural ameaça e promete seguir em frente, sob risco de promoção de novos golpes inaceitáveis no Brasil. Eis a realidade dura, nua e crua...

Não tinha outro jeito

Foi prudente a decisão da jovem juíza Maria Priscilla Veiga Oliveira (42 anos), da 4a Vara Criminal de SP, em divulgar uma nota pública para evitar pressões espúrias e especulações sobre o processo e a eventual decretação da prisão preventiva de Luiz Inácio Lula da Silva  

Confira, na íntegra, a nota da juíza que agora povoa os pesadelos de Lula:

“Trata-se de processo de elevada repercussão social, em que há acusações contra ex-Presidente da República e requerimento de medidas cautelares sérias.

Neste momento saliento que o processo apresentado pelo Ministério Público do Estado de São Paulo possui 36 volumes, ainda não findo o processo de digitalização, e já existem habilitações de procuradores de alguns denunciados, e para a análise da viabilidade da acusação, bem como dos pedidos cautelares formulados, necessária a detida apreciação de todo o material apresentado, o que demandará algum tempo.

Mantenho, presentes os requisitos legais, o segredo de justiça do processo.
Divulgue-se esta decisão, a despeito do segredo, pela assessoria de imprensa do TJSP, para elucidar à população o andamento do feito que terá seu curso no estrito termo da Lei”.

Tesouro achado


Sem cabeça


Acordados



Visite o site: www.joserenatodosantos.com.br

Colabore com o Alerta Total
Os leitores, amigos e admiradores que quiserem colaborar financeiramente com o Alerta Total poderão fazê-lo de várias formas, com qualquer quantia, e com uma periodicidade compatível com suas possibilidades.

Nos botões do lado direito deste site, temos as seguintes opções:

I) Depósito em Conta Corrente no Banco do Brasil. Agência 4209-9, C/C: 9042-5, em favor de Jorge Serrão.

OBS) Valores até R$ 9.999,00 não precisam identificar quem faz o depósito; R$ 10 mil ou mais, sim.

II) Depósito no sistema PagSeguro, da UOL, utilizando-se diferentes formas (débito automático ou cartão de crédito).

III) Depósito no sistema PayPal, para doações feitas no Brasil ou no exterior.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 12 de Março de 2016.

10 comentários:

Anônimo disse...

NESTE DOMINGO 13/03 O POVO ESTARÁ NAS RUAS CLAMANDO PELA MAIOR JUSTIÇA QUE NOSSO PAÍS MERECE, A QUEDA DESSA FACÇÃO QUE TOMOU NOSSO PAÍS EMBAIXO DAS BARBAS DAQUELES QUE DEVERIAM PROTEGER A SOBERANIA DESSE PAÍS. POR ISSO EU LEIGO COMO SOU E TANTOS OUTROS PERGUNTO, SERÁ QUE AS FORÇAS ARMADAS IRÃO SE PRECAVER, PARA QUE A FACÇÃO PT NÃO ARME UMA TOMADA GERAL DO PAÍS COM SEUS ALIADOS COMUNISTAS ? O GOVERNO DA VENEZUELA JÁ DEIXOU CLARO QUE ESTÁ DE PRONTIDÃO PARA AJUDAR A FACÇÃO EM UMA GUERRA CIVIL, NOSSO PAÍS ESTA TOMADO DE IMIGRANTES ORIUNDOS DOS PAÍSES EM GUERRAS, O MST ESTA A TEMPOS TREINADO PARA A GRANDE GUERRILHA URBANA. NÃO PODEMOS NOS CALAR NA PERGUNTA, O MESMO EXERCITO, FORÇAS ARMADAS QUE PROTEGERAM A COPA DO MUNDO VENDIDA E OS MESMOS QUE VIRARAM AGENTES DE DENGUE INDO JUNTO COM O POVO DA SAÚDE NAS CASAS CAÇAR MOSQUITO, ESTARÃO NAS RUAS NOS APOIANDO PARA NÃO SERMOS DETONADOS POR ESTES GUERRILHEIROS COMUNISTAS QUE FORRARAM NOSSO PAÍS ? ESTA É UMA BOA PERGUNTA QUE NOS PREOCUPA, HAJA VISTO QUE NOSSOS SOLDADOS E FORÇAS ARMADAS ULTIMAMENTE VIROU BRINQUEDO NAS MÃOS DESSE DESGOVERNO COMUNISTA, DESCLASSIFICAM NOSSO EXÉRCITO BRINCANDO COMO SE ISSO FOSSE UMA VINGANÇA POR 1964 QUANDO ESTES PORCOS COMUNISTAS TIVERAM QUE CORRER DO BRASIL.

Loumari disse...

A Dupla Realidade

A mente pregava-nos partidas. Fabricava estímulos, treslia sinais. Lesões e fissuras instalavam-se no corpo caloso dos nossos cérebros, dificultando a comunicação entre as suas duas metades. Confundiam o hemisfério da racionalidade e, nos momentos mais inconvenientes, obrigavam a entrar em acção aquele ao qual cabia o fabrico de histórias.

Talvez tivesse sido o caso. Lera sobre isso. O cérebro podia ser mentiroso, e as ilusões ópticas não passavam do menor dos seus truques. Um pequeno desequilíbrio entre o esplénio e o fórnix era suficiente para a instauração de uma espécie de dupla-realidade — pelo menos até que se impusesse o dilema lógico capaz de produzir o curto-circuito capaz de a desmontar. E nem nesse momento um homem poderia considerar-se a salvo, porque, como qualquer curto-circuito, também esse era de consequências imprevisíveis.

"Joel Neto, in 'Arquipélago'
Portugal n. 3 Mar 1974
Escritor / Cronista

Paolo Hemmerich disse...

Lendo seu textículo, caro Serrão, me assaltou a dúvida: à luz do que vimos e ouvimos até o presente momento, será que Dilma é possuidora de um "cranio normal"?! Eis a questiúncula!!

Martim Berto Fuchs disse...

"e uma profunda reformulação do sistema partidário (verdadeiro saco de gatunos) no Brasil."
Desiste Serrão. Partidos políticos já eram. Além de você, muitos outros falam em ampla reformulação, só que nenhum sabe como fazê-la.
Abandonem a idéia de querer enquadrar partidos políticos, reformulá-los, higienizá-los, e se dará o início do processo para criarmos uma República Democrático na acepção correta do termo.
A democracia para poder ser exercida em sua plenitude, deve funcionar sem a intermediação criminosa dessas quadrilhas, pois não passam disso: organizações criminosas.
http://capitalismo-social.blogspot.com.br/2016/02/66-novo-sistema-eleitoral.html

Anônimo disse...

Quanto ao parlamentarismo Serrão, estou totalmente de acordo com você. É uma vigarice atribuir a um sistema de governo as causas da crise, quando todos sabemos que a causa é o populismo irresponsável do nosso governo e a impunidade crônica. Existem também uma série de requisitos que devem ser atendidos previamente para um regime parlamentarista funcionar, nenhum deles é satisfeito atualmente.
.
E parecem que todos se esqueceram que o parlamentarismo foi derrotado em plebiscito há menos de 25 anos.
.
Aliás, essa conversa de parlamentarismo me parece, como sempre, um artifício para fingir uma solução para nossos problemas, e calar os protestos, que podem levar ao impeachment da atual presidente e a uma nova eleição, com a vitória de um político da oposição - talvez até o maior pesadelo das esquerdas e seus aliados... Bolsonaro!

Anônimo disse...

Sobre o Parlamentarismo,concordo com as mudanças,mas seria necessária um consulta ao povo com um Referendo ou Plebiscito.Afinal, ainda estamos numa Democracia,graças a Deus.Mas se isso não for possível, uma Intervenção Constitucional seria a solução.

Anônimo disse...

Disseram:OTIODEDÉ(Delcídio)é um mentiroso contumaz.Não tem credibilidade e já mentiu publicamente em diversas ocasiões.Ele,TIODedé[Delcídio] está tentando incriminar a presidente Dilma de qualquer jeito.Nós vamos desconstruir cada uma das frases de Delcídio do Amaral na delação.
Afinal, quando era líder do governo no senado também mentia publicamente? Era acreditável o que falava?
Só sei que a cada denuncia é mais merdelê, mas, muito merdelê mesmo, no ventilador dos inocentes e só se fala em bilhões desviados.

Anônimo disse...

Fazem muita confusão sobre o parlamentarismo.Sem dúvida ele é um ótimo sistema político,em tese,mas quando praticado num povo politizado que escolhe bem os seus representantes nas eleições. Mas se torna um desastre quando as casas legislativas estão abarrotadas de canalhas de toda espécie,como no Brasil de hoje. Por isso o parlamentarismo só é viável nas democracias autênticas,não nos seus arremedos, que a transformam em oclocracia,que tem a forma de democracia,mas que é falsa,deturpada,corrompida,degenerada,e que tem a essência da podridão.Nesse tipo de ambiente é que se instala a ditadura dos políticos,pois os Chefes de Poder Executivo só permanecerão se atenderem a todos os interesses dos políticos. Achei um episódio interessante:-meu pai (Hélio Alves de Oliveira) era Deputado Estadual,nos anos 50 (quando ainda havia um pouco de decência na política),pelo Partido Libertador-PL,essencialmente parlamentarista ,no RS. Ele fez um memorável discurso em várias sessões da Assembléia,defendendo o parlamentarismo. Era seu colega,como deputado,pelo antigo PTB,o Sr.Leonel Brizola,que lá pelas tantas pediu um aparte, "elogiando" o parlamentarismo,malgrado nunca tê-lo adotado. Tudo está nos "anais" da
Assembléia Legislativa do RS.Sérgio A.Oliveira.

Martim Berto Fuchs disse...

Partido Libertador, Raul Pilla, parlamentarismo, bons tempos. Não se fazem mais políticos como antigamente. Essas "coisas" que existem atualmente na política, cheiram mal mesmo à distância.

Anônimo disse...

Há mais um problema com o parlamentarismo do qual me dei conta hoje pela manhã. Além de Dilma e o PT continuarem no governo, os PT manterá todos os cargos que possui no governo federal, continuando a aparelhar a máquina estatal. Só existe uma saída: O impeachment ou cassação de Dilma, e a expulsão do PT do governo, que permitiriam a limpeza e o desaparelhamento da máquina estatal, com realização de novas eleições.
.
Parlamentarismo sim, é golpe. É mudar para deixar tudo do jeito que está e calar os gritos de protesto contra a roubalheira.