sábado, 19 de março de 2016

O fim de um ciclo


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Márcio Accioly

No ano 2006, os jornalistas Leonêncio Nossa e Eduardo Scolese prestaram serviço inestimável ao Brasil: publicaram livro narrando viagens que fizeram com o então presidente, Lula da Silva (2003-11), hoje conhecido como Lularápio, mostrando a arrogância e falta de educação de um dos maiores assaltantes dos cofres públicos de que este país tem e teve notícia.

A publicação passou meio despercebida (como acontece com quase tudo o que se escreve no Brasil), mas deixou enfatizada, mais uma vez, a valia de documentos como tal. Por menos que se escreva, o registro de passagens consideradas de pouco importância é mesmo indispensável para a história. Recentemente, Lularápio declarou ser uma jararaca, e o é! Mas é também um verme verborrágico, imundo de quinta categoria.

Lula da Silva é espécie de Stalin sem a mínima (in)formação intelectual. Impressionante constatar como os que se acercam do poder possuem, de forma invariável, o mesmo ímpeto homicida. Se tal impulso não for dirigido para o extermínio de semelhantes que habitem países identificados como inimigos, serão despendidos na destruição interna, como forma de potencializar vaidade e alimentar inflado ego.

Existem várias biografias de Stalin, mas duas delas são tidas como indispensáveis: “Stalin”, de Dmitri Volkogonov (dois volumes), e “Um Stalin Desconhecido”, de A. Roy Medvedev e A. Zhores Medvedev. Ali, o ex-ditador soviético é retratado em sua nua e cruel insensibilidade, dispondo de todo o poder para esmagar quem for capaz de projetar sombra sobre sua imensurável paranoia. Lula é também assim.

O Brasil é um país que adora mitos. A construção dessas fábulas é elaborada todos os dias, pois temos o vício incorrigível de ancorar problemas e buscar soluções na certeza de que o Salvador está para chegar e que se precisa tão somente de um pouquinho de paciência e renúncia. É assim que desqualificados morais como Lula, Collor de Mello e FHC encontram vasto campo de atuação e prosperam. Na renúncia da maioria.

Na renúncia coletiva e na crônica desinformação, as instituições definham. O que se observa agora, neste movimento de protesto a tantos desmandos, só está sendo possível em função da internet, que faz a informação circular com a velocidade da luz. E, também, por conta da crise econômica que nos assola, já que o cenário se agrava e todos tomam consciência da miséria imposta.

Lula da Silva e sua sucessora, Dilma Roussef, nada sabem fazer. Não passam de picaretas acomodados no oportunismo divisado. Eles só conseguem “trabalhar” e fazer alguma coisa quando os recursos financeiros são fartos e quando estão nadando livres, a favor da correnteza. Em situação adversa, como agora, todos os pecados e falhas são expostos e se apresentam como são: incompetentes e despreparados.

Pois bem, no livro de 2006, os jornalistas mostraram o Lula tal qual se mostra hoje. À época, ninguém deu valor à informação ou prestou atenção. Vejam essa historinha que está lá no livro:

“Numa tarde de calor infernal, o presidente Lula estava suado, abraçando e beijando admiradores numa cidadezinha da Bahia e pediu uma toalha, com urgência. O ajudante de ordens ouviu e saiu meio desajeitado, lento, e Lula, irritado, comentou: ‘Olha o bundão, lá vai o bundão pegar a minha toalha’. Ninguém estranhou. O governo mal começava, mas o descaso com as boas maneiras já era rotina no Planalto”.

Com a economia em baixa, e a crise estrangulando a esperança, todos parecem estar acordando. E Lula da Silva bem como os seus cúmplices petistas já não enganam a mais ninguém. As gravações, com autorização judicial, estão mostrando que Lula só serve mesmo para dirigir bordel de má fama. A farsa chegou a seu final.


Márcio Accioly é Jornalista.

2 comentários:

Loumari disse...

A farsa chegou a seu final.???

Quem diz isso? Pois a coisa apenas começa a entrar na sua fase mais determinante e decisiva. Eles vão mandar fuzilar uma pessoa de grande patente, e provavelmente do sexo feminino.
E a quem vai beneficiar o crime? Há todas probabilidades de que seja o crápula. E são as FFAA que vão executar o projecto. O que lhes parece? Os militares que são discípulos da ordem maçónica são os que pode levar o Lula ao trono do Brasil. Abrem o olho. O que se maquina são coisas que até o mesmo diabo se inclina.

Anônimo disse...

Apesar de FHC ser um socialista, não concordo com a opinião do Jornalista. Itamar e ele, pegaram o Brasil com altíssima inflação e a economia em frangalhos. Tiveram a responsabilidade de cortar na carne, fazer o Plano Real que teve lá suas falhas mas, quando o Lularápio assumiu a Presidência, a economia estava mais ou menos ajustada. Agora, o caos voltou a reinar.