quarta-feira, 16 de março de 2016

Reinventar o Brasil


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Henrique Abrão

Os últimos acontecimentos vindos à baila na atual conjuntura esfarelam a República, estropiam a democracia e sangram a confiança e credibilidade, praticamente todos estão envolvidos nas falcatruas e mazelas. Não podemos mais acreditar em eleições, no voto obrigatório. Eis que os partidos políticos formaram, em tese, uma verdadeira organização criminosa e saquearam as empresas, a economia e cometeram crime de lesa pátria.

A enroscada é de tamanha monta que sem uma renuncia coletiva não há
alternativa. Somente agora fomos capazes, após a delação de Delcidio do Amaral, de descobrir que, definitivamente, não há oposição no País. São todos literalmente farinha do mesmo saco. As estatais foram desviadas de suas funções e serviram como caixa de campanha, dos desvios e melindres do poder esculhambado e debochado em relação à sociedade civil.

Agora, em tudo, e por tudo, a renuncia é a forma mais solene de reconhecermos o fracasso da representatividade, diante do legislativo, e do executivo, com algum respingo até no judiciário,o que é mais preocupante. Ninguém sobreviverá às chamas que ainda não se apagaram, todos estarrecidos,e extremamente destronados pela força das acusações e o esquema montado a olho nu para encobertar múltiplos crimes continuados geridos ,concebidos e perpetrados no seio do poder de comando.

A honestidade fora banida, a decência eliminada, a moral enterrada viva, e a ética defenestrada, a sociedade não se recuperará desse malfeito, e ela precisa se organizar para por o dedo na ferida e mostrar a cara acabar com partidos políticos corruptos e tornar a eleição uma realidade. Estamos hoje sofrendo uma contaminação das piores fontes, da corrupção, da imoralidade, da prevaricação, e do atentado meliante à república, quando se pretende esconder os verdadeiros responsáveis ou estontear portas para não responderem pela criminalidade absurda.

A economia está na uti, os negócios no mercado de capitais capotam, o mercado financeiro vive a sua mais intensa instabilidade. Foram retirados bilhões de dólares das empresas em conluio com os diretores, administradores e controladores. Mas qualquer punição será insuficiente para recuperarmos o sentimento da democracia, pacificação e acima de tudo da normalidade.

Somos uma democracia de ladravazes. A liberdade tão duramente conquistada fora transformada num arremedo de homens de terno e gravata, de colarinho branco que negociavam à luz do dia contratos no Brasil e no exterior, com altas participações, e a meritocracia substituída pelas amizades, indicações e camaradagens.

Muita coisa ou quase tudo está errado no Brasil, taxa de desemprego elevada, e preços subindo numa inflação galopante, e o mais impressionante afanar parece ser uma rotina de empresas,governo e circulo vicioso que contamina o empresariado de uma forma geral. A única possibilidade de ressuscitarmos em pleno período quaresmal, seguido da Páscoa, é eliminarmos um, a um, sem sombra de dúvida, todos os culpados, sem medo ou dó,e a partir da jornada reconstruirmos uma representação de tamanho menor mas que funcione na sua realidade.

Fomos sepultados e divorciados do convívio da normalidade. O ponto fora da curva se tornou a regra que se chama superfaturamento, desvio de dinheiro público e obras monstruosas, a exemplo da fracassada copa do mundo e olimpiadas, sempre no viés de descontrole dos preços e aumento do surrupio.

A oportunidade é essa, e o momento é já, não podemos nos calar. Quase 7 milhões de brasileiros explodiram nas ruas não contra uma pessoa ou determinado partido, mas em desfavor de todos que propalam direta ou indiretamente corrupção e se instrumentalizam para esse descabido meio de vida.

O Papa Francisco, após três anos de pontificado, na mais recente obra dizia sim ao pecador não à corrupção que passa a ser usos e costumes e meio formado na mentalidade pecaminosa dos fraudadores.

O Brasil precisa ser reinventado e esse esforço é de todos e o tempo de recomeçar é hoje, sem ele o fracasso será descomunal, e a combalida economia gerará uma explosão social infernal.

Carlos Henrique Abrão, Doutor em Direito pela USP, é Desembargador no Tribunal de Justiça de São Paulo.

5 comentários:

Loumari disse...

Abrão, desde 2013 que eu vinha dizendo que no Brasil não há força de oposição. São todos do mesmo núcleo.
O maior problema do brasileiro é o repúdio a verdade. Tu lhes chegas com a verdade, eles te bombardeiam com toda sorte de agressões, injúrias, e com isto, apesar de toda força de vontade de querer ajudar, terminas recuando. Como ajudar uma gente que não quer ser ajudado?
A gente do Brasil não aceita ser corrigido, e recusam rotundamente rectificar os seus caminhos perversos. São gentes que encobrem a violência com o seu vestido.
Como pode alguém dizer que Brasil é terra de gente muito gentil, estando sendo assassinados mais de 170 pessoas por dia? Um verdadeiro genocídio está sendo perpetrado na indiferença total da população que ainda insiste com dizer que são muito boa gente? Estando sendo vítimas de violações sexuais mais 145 mulheres por dia? Onde milhares de crianças estão livrados a eles mesmos pelas ruas das cidades sem amparo, e se dando as drogas por falta de responsabilidade de adulto?
Tratem de rever tudo o que eu vinha adiantando e para que direcção a situação do Brasil evoluiu?
Agora está a se produzir o inevitável. O Brasil está a afundar, afundar, rumo ao ABISMO. Todos aqueles que me agrediam aqui se verão perder a sua dignidade humana. Se verão consumidos pela miséria e se revelarão na sua verdadeira face, aquela de GENTES DE VERDADEIRAMENTE BESTAS RUINS.
E eu vou estar a contemplar a sua descida ao inferno numa agonia longa e lenta. E naquele dia se recordarão das minhas advertências. A QUE FOI A CARIDADE CRISTÃ DE UMA ESTRANGEIRA.

Loumari disse...

"E chegar-me-ei a vós, para o juízo, e serei uma testemunha veloz contra OS FEITICEIROS E CONTRA OS ADÚLTEROS, e contra os que juram falsamente, e contra os que defraudam o jornaleiro, e pervertem o direito da viúva, e do órfão, e do estrangeiro, e não me temem, diz o SENHOR DOS EXÉRCITOS.
Porque EU, O SENHOR, não mudo; por isso vós, ó filhos de Jacob, não sois consumidos.
(MALAQUIAS 3:5)


E sucederá, naquele dia, diz o SENHOR, QUE EU EXTERMINAREI no meio de ti os teus cavalos, e destruirei os teus carros;
E destruirei as cidades de tua terra, e derribarei todas as tuas fortalezas;
E TIRAREI AS FEITIÇARIAS DA TUA MÃO: E NÃO TERÁS AGOUREIROS;
E arrancarei no meio de ti as tuas imagens de escultura e as tuas estátuas; e tu não te inclinarás mais diante da obra das tuas mãos.
E arrancarei os teus bosques no meio de ti, e destruirei as tuas cidades.
E COM IRA E COM FUROR, EXERCEREI VINGANÇA SOBRE AS NAÇÕES QUE NÃO OUVEM.
(MIGUEAS 5:10)


Vós dizeis: Inútil é servir a Deus: que nos aproveitou termos cuidado em guardar os seus preceitos e em andar de luto diante do Senhor dos Exércitos?
Ora, pois, nós reputamos por bem-aventurados os soberbos: também os que cometem iniquidade se edificam; sim, eles tentam ao Senhor, e escapam.
Então, aqueles que temem ao Senhor falam cada um com o seu companheiro; E O SENHOR ATENTA E OUVE; e há um memorial escrito diante Dele, para os que temem ao SENHOR, e para os que se lembram do seu Nome.
E eles serão meus, diz o SENHOR DOS EXÉRCITOS, naquele dia que farei, serão para MIM PARTICULAR TESOURO; POUPÁ-LOS-EI, COMO UM HOMEM POUPA A SEU FILHO, QUE O SERVEM.
Então, vereis outra vez a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve a Deus, e o que o não serve.
(MALAQUIAS 3:14)

Loumari disse...

Com maldição sois amaldiçoados, porque me roubais a mim, vós toda a nação.
Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de MIM, DIZ O SENHOR DOS EXÉRCITOS, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal, que dela vos advenha a maior abastança.
E, por causa de vós, REPREENDEREI O DEVEDOR, para que não vos consuma o fruto da terra; e a vide no campo vos não será estéril, DIZ O SENHOR DOS EXÉRCITOS.
(MALAQUIAS 3:9)


Mas quem suportará o dia da sua vinda? e quem subsistirá quando Ele aparecer? porque Ele será como o fogo do ourives, e como o sabão dos lavandeiros.
E assentar-se-á, afinando e purificando a prata; e purificará os filhos de Levi (os anjos filhos de Deus entre os homens na terra), e os afinará como ouro e como prata; então ao Senhor trarão ofertas em justiça.
(MALAQUIAS 3:2)

Loumari disse...

Sofre dores e trabalhos, ó filha de Sião, como a que está de parto, porque agora sairás da cidade, e morarás no campo, e virás até Babilónia (mundo; Ver Apocalipse 12 a mulher e o dragão): ali, porém, serás livrada, ali te remirá o Senhor, da mão dos teus inimigos.
Agora se congregaram muitas nações contra ti, que dizem: Seja profanada, e os nossos olhos verão os seus desejos sobre Sião. (povo do Brasil têm o veemente repùdio a Virgem e não cessaram de profaná-la. Chegou a hora de pagar pelo mal que fazeis.)
Mas não sabem os pensamentos do Senhor, nem entendem o seu conselho; porque as ajuntou como gavelas numa eira.
LEVANTA-TE, E TRILHA, Ó FILHA DE SIÃO; PORQUE EU FAREI DE FERRO A TUA PONTA, E DE COBRE AS TUAS UNHAS; E esmiuçarás a muitos povos, e o seu ganho será consagrado ao Senhor, e a sua fazenda ao SENHOR DE TODA A TERRA.
(MIQUEAS 4:10)

Anônimo disse...

ENQUANTO TUDO ISTO OCORRE NO PAIS, O JUDICIARIO E SEUS MAFIOSOS CONTINUAM COM CARTA BRANCA PARA DESENVOLVER SUAS PATIFARIAS QUE FAZEM OS POLITICOS PARECEREM SANTOS...