quarta-feira, 23 de março de 2016

Sérgio Moro tem de se explicar! E os outros?

Aragão: PF na bronca!

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Márcio Accioly

Há quem suponha que o ministro Teori Zavascki, ao determinar que o juiz Sérgio Moro devolva ao STF as investigações sobre Lula da Silva, o Lularápio, esteja apenas fazendo espécie de teste com os habitantes deste país de fancaria. Nossas reverenciadas autoridades, semideuses de Olimpo que recende a esgoto, gostam de brincar de roleta russa, na falta do que melhor argumentar ou fazer.

O ministro tomou a decisão no final da noite desta terça-feira (22), para que o país se recolhesse em sentimento de impotência, convencido de que manifestações da maioria não têm sentido ou valor. Mas é possível que o resultado seja o inverso: porque quem decide o rumo político é a situação econômica e, como se sabe, o desespero vem batendo com insistência à porta dos que já não conseguem atender necessidades mínimas.

É uma vergonha, observar os nossos supremos magistrados, todos os dias, fazendo julgamentos em entrevistas a emissoras de rádio e televisão, marcando votos e definindo suas posições como se fizessem parte de “reality show”. Pior de tudo é verificar a presteza no auxílio à perpetuidade de uma governanta incapaz de exibir credencial que seja para as altas e nobres funções que o cargo exige.

Nossa presidAnta se apresenta atabalhoada em todas as situações. Mas é quando o quadro exige melhor discernimento no agir que sua excelência mais se enreda: depois da primeira trapalhada em deixar o Ministério da Justiça no primeiro WC que apareceu, a decisão na escolha do segundo titular também parece ter sido equivocada. A OAB, segundo informação da Veja, quer dados a respeito do novo ministro.

Uma lei de 1993 exige “uma opção dos membros do MPF que ingressaram na carreira antes de 1998”. A OAB quer saber se Eugênio Aragão cumpriu a tal lei. Diz a Veja: “De acordo com a lei, todos deveriam optar pelo regime antigo, em que era possível advogar e se licenciar para cargos públicos, ou pelo novo, pós 1988, que não possuía tais benefícios, mas, em contrapartida, tinha como garantia a vitaliciedade no serviço”.

O novo ministro da Justiça, desde que chegou ao cargo, só fez criar conflitos e se atritar com qualquer um que seja favorável às investigações da Operação Lava-Jato. Ele chegou a afirmar que nem precisa de provas para mudar equipes da Polícia Federal, “basta sentir o cheiro de vazamento das investigações”, embora fique a exigir todo tipo de prova e indícios, além daqueles já acumulados em gravações e documentos já apreendidos.

Dependendo da resposta à solicitação da OAB, é possível que o novo ministro da Justiça tenha de encontra cenário diverso para exercitar seu olfato. Na opinião do jornalista Augusto Nunes, ao insistir em não criar juízo, Eugênio Aragão “ será o primeiro ministro da Justiça enquadrado pela Justiça por obstrução da Justiça”.

Nossas autoridades, bem providas e refesteladas em mordomias mis, emitem clara impressão de terem perdido a dimensão real do mundo em que vivem. Acreditam que tudo poderá ser encaminhado e resolvido na interpretação conveniente do cipoal de leis de que dispõem. Para boa parte, é como se os dez mandamentos bíblicos, por si só, fossem capazes de dar respostas a um mundo que se renova e se transmuta sem que percebam.

No Brasil, para que a maioria se imponha, faz-se necessária a presença diária nas ruas, aos milhões, estrondeando da manhã à noite em ruído ensurdecedor. Não basta uma manifestação de domingo, ocupando ruas, vielas, praças e avenidas. É preciso vencer a guerra dos números, onde cada qual exibe o que lhe convém, com partidários governamentais dizendo que cem valem apenas quinze!

É claro que Teori Zavascki quer afogar Sérgio Moro, no rescaldo de investigação que incomoda. Ele quer que o juiz se explique, quando quem deveria se explicar são os envolvidos. É um teste que vai depender da reação da população. Que país imundo!

Márcio Accioly é Jornalista.

Um comentário:

Anônimo disse...

Acho que o novo Ministro da Justiça devia ficar furioso é com as descobertas das investigações da Lava Jato e o cinismo do "GURU" de plantão e da Dilma.Problemas internos da PF, ele pode resolver sem fazer esse drama todo só para ser filmado.