quarta-feira, 27 de abril de 2016

A bela, recatada e do lar


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Edegar Pretto

O machismo também faz parte da estratégia para desconstituir a presidenta Dilma, eleita democraticamente por 54 milhões de brasileiros e brasileiras. Desde a campanha eleitoral, Dilma sofre ataques machistas. Algumas semanas atrás nos revoltamos com matéria da revista IstoÉ, que afirmava que a presidenta estava desequilibrada e sem condições emocionais para conduzir o país, inclusive quebrando móveis dentro do palácio.

A revista reforçou que mulheres são descontroladas emocionalmente, e portanto não estão preparadas para exercer o poder político. Quando o assunto é política, as mulheres têm pouco espaço para serem ouvidas, e são comuns os casos de machismo e preconceito.

Após a votação do impeachment da presidenta Dilma na Câmara dos Deputados, onde também assistimos muitas falas misóginas, a revista Veja publicou reportagem com Marcela Temer, esposa de Michel Temer, e já na manchete a definiu como bela, recatada e do lar. O texto tinha aparente pretensão de elogio ao fato de Marcela ser bela ("nossa Grace Kelly"), discreta, falar pouco e usar saias na altura do joelho.

Impossível não perceber que de fato a revista tenta fazer uma oposição ao que Dilma representa. Uma mulher forte que sobreviveu à tortura durante a ditadura militar em nosso país, e considerada pelos conservadores como fora do padrão imposto pela sociedade de como uma mulher deve se comportar.

Fica claro que um homem, no lugar dela, não teria a capacidade questionada e nem sofreria ataques tão violentos como os que Dilma sofre simplesmente por ser mulher. Aliás, sempre que as mulheres se rebelam e não se submetem ao jugo masculino, são taxadas de loucas, descontroladas e histéricas. A mesma insubordinação em homens é vista como ato de coragem e firmeza.

A revista tenta glorificar Marcela Temer como mulher "padrão" que todas deveriam ser, à sombra de um homem e preparada para servir, nunca para comandar ou estar à frente dele. Defendemos que as mulheres têm o direito de levar a vida da forma como elas quiserem, na presidência da República ou no lar. O que não aceitamos é a difamação, a mentira e o discurso machista, misógino que tenta desconstituir o papel das mulheres.

Promover o empoderamento implica em uma série de mudanças em situações graves que vemos no dia a dia da sociedade e que afetam diretamente a vida e o direito de mulheres que são vítimas, e que morrem, por conta do machismo.


Edegar Pretto é deputado estadual pelo PT no Rio Grande do Sul. Coordenador da Frente Parlamentar dos Homens pelo Fim da Violência contra a Mulher. Originalmente publicado no jornal Zero Hora em 26 de abril de 2016.

9 comentários:

Anônimo disse...

Não acredito que este tipo de gente esta ganhando espaço em seu site...

Anônimo disse...

Que belo texto com idiotices e falácias.

Anônimo disse...

Esse PETISTA esquece que a Dilma, torturada na ditadura militar, antes foi guerrilheira participante de grupos que cometeram assaltos, roubo de dinheiro público, sequestro e.... ASSASSINATO! Não tem comparação com a mulher do Temer...

Anônimo disse...

É desespero puro!Como mulher não vejo nada do que esse pessoal está enxergando no título da matéria de Veja!No meu entender estão falando da Marcela Temer!Cada um vive e escolhe a melhor maneira de se comportar!Sempre transformam a pobrinha da Dilma em vítima!Ah!arranjem coisa séria pra pensar e fazer!

Anônimo disse...

Que babaca! A Dilma é uma afronta às mulheres e uma vergonha para o Brasil!

Álvaro disse...

Sobre o que o chefe dele falou sobre as mulheres do partido, NADA! Covarde.

Anônimo disse...

Mais um gaúcho bobalhão e oportunista.
É uma Maria do Rosário de saias(?!).
O esquerdopata acha que todo homem bate na mulher e que toda mulher deve ter o padrão petralha - tribufu, sovaco peludo, gritona, escandalosa, fedorenta e com "aquilo" duro.
==========================================
É bom que o Serrão publique esse tipo de sujeira, para que as pessoas tomem conhecimento do que rola nos sites porno-esquerdopatas financiados pelo desgoverno do partido de que esse bobalhão gaúcho é assecla.

Anônimo disse...

.

acp

É um absurdo publicar esse absurdo.

Ainda mais grave é publicar sem nenhum aviso de que é absurdo.

Parece que este site concorda com o absurdo.

O texto mostra como funciona a massa neural dessas criaturas. Uma mulher só pode ser o que eles querem. Caso queira ser do lar deixa de ser mulher.

O site precisa cessar e desistir de publicar esses absurdos. Este texto, aquele do psolista, a resposta do adevo do lula.


acp

.

Arnaldo Krogdahl e Lis Versieux disse...

Aqui esse texto caiu como uma baita ironia...