segunda-feira, 18 de abril de 2016

Dilma sabe que perde no Senado, e Temer já costura equipe econômica com Armínio, Meirelles e Serra


2a Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

O impeachment de Dilma Rousseff passaria hoje com 46 votos. Ainda existem cinco indecisos. Outros 10 senadores mantêm segredo e não falam sobre o voto. Como são necessários 41 votos no mínimo, de um total de 81 parlamentares, a "indignada" e "injustiçada" Dilma já pode se considerar quase tirada do poder. Michel Temer, vice abertamente tratado como "traidor" negocia uma equipe econômica com Armínio Fraga na Fazenda, Henrique Meirelles no Banco Central e José Serra no Ministério do Planejamento, embora a preferência de nomes tenda a ser definida, prioritariamente, por Fraga.

Dilma concedeu mais uma patética entrevista para falar de sua situação de quase impedida. A única novidade é que a Presidanta parecia mais calma que o normal. O discurso triunfalista, em pleno cenário de derrota, foi o mesmo: "Eu continuarei lutando e vou participar de todo o processo. Tenho certeza que nós teremos oportunidade de nos defender no Senado. Ao contrário do que alguns anunciaram, não começou o fim. Será longa e demorada, não é uma luta que envolve apenas o meu mandato. Não é por mim, mas pelos 54 milhões de votos que tive. É uma luta de todos os brasileiros pela democracia em nosso país. Sem democracia não há e não haverá crescimento econômico".

A assessoria de Dilma produziu para o discurso para desqualificar Temer: "Pode parecer que eu esteja insistindo numa tecla só, mas é uma tecla muito importante, que é a tecla da democracia. Não há crime de responsabilidade. Os atos que me acusam foram praticados por outros presidente da República antes de mim e não foram caracterizados como atos criminosos. Foram considerados legais. Então eu me sinto injustiçada e indignada porque a mim me reservam tratamento que não foi reservado a ninguém".

Dilma foi direta no ataque a Temer, apenas sem pronunciar o nome dele: "É estarrecedor que um vice presidente no exercício de seu mandato conspire contra a presidente abertamente. Em nenhuma democracia uma pessoa que fizesse isso seria respeitada. A sociedade humana não gosta de traidor". Só faltou Dilma estender essa mesma crítica aos parlamentares que ontem abandonaram o PTitanic, votando contra ela a favor da continuidade do processo de impeachment - um golpe muito bem armado por Michel Temer, Eduardo Cunha e demais aliados de conveniência, que desejam manter o PMDB no poder, além dos 31 anos que já ocupa, desde 1985, com o golpe da Nova República que empossou José Sarney, de forma ilegítima, após a morte súbita do Presidente Tancredo Neves (eleito indiretamente pelo Congresso Nacional).

Enquanto Dilma não cai completamente, o quase futuro Presidente Michel Temer continua devendo seu total apoio público à continuidade da Operação Lava Jato. Isto não é tarefa fácil para o grande companheiro de Eduardo Cunha - o "Malvado Favorito" dos peemedebostas e outros oportunistas... Aliás, o que se pode esperar de um parlamento com 299 envolvidos em ocorrências judiciais, sendo que 76 já foram condenados?

Situação mais temerária que a dele só a de Lula. O STF define na quarta-feira se ele pode ou não ser ministro. Se não puder, o tal foro privilegiado cai por terra. Aí, Lula terá de rezar muito pela própria salvação. A derrota de domingo colocou Lula em seu devido lugar: ele não é mais o líder que faz milagres.

Por enquanto, a bola fica com Renan Calheiros. Ele já recebeu de Eduardo Cunha o processo de impedimento da Dilma. Se embromar na tramitação, seu desgaste só vai aumentar. Nesta terça-feira, vai ser lida a autorização dada pela Câmara em favor do impedimento. Renan quer um prazo de 48 horas, que invade o feriadão, para que os líderes partidários indiquem os 21 membros da Comissão Especial do Impeachment no Senado. Renan já avisou que os senadores não trabalharão nos fins de semana, e muito menos nos feriados, como fez a Câmara cheia de pressa para ferrar Dilma.

O papo bom-moço de Renan Calheiros é pura conversinha do Boi Tatá: "É papel do senado instaurar o processo, julgar e pretendemos fazer isso com absoluta isenção e neutralidade. Temos pessoas que pedem para agilizar o processo. Mas não poderemos agilizar o processo de tal forma que parece atropelo ou delongar de tal forma que pareça procrastinação. De modo que com essa isenção e neutralidadevou pedir presteza aos líderes na indicação dos nomes, mas não posso obrigar que eles façam isso com menos de 48 horas Os líderes partidários certamente precisarão de 48 horas para que decidir o que vai acontecer com a eleição de presidente e relator da comissão".

Resumindo: a casa de Dilma tende a cair no Senado, independentemente da vontade de Renan.

Colabore com o Alerta Total

Os leitores, amigos e admiradores que quiserem colaborar financeiramente com o Alerta Total poderão fazê-lo de várias formas, com qualquer quantia, e com uma periodicidade compatível com suas possibilidades.

Nos botões do lado direito deste site, temos as seguintes opções:

I) Depósito em Conta Corrente no Banco do Brasil. Agência 4209-9, C/C: 9042-5, em favor de Jorge Serrão.

OBS) Valores até R$ 9.999,00 não precisam identificar quem faz o depósito; R$ 10 mil ou mais, sim.

II) Depósito no sistema PagSeguro, da UOL, utilizando-se diferentes formas (débito automático ou cartão de crédito).

III) Depósito no sistema PayPal, para doações feitas no Brasil ou no exterior.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 18 de Abril de 2016.

8 comentários:

Martim Berto Fuchs disse...

Esse vagabundo não tem pressa. Claro, o salário dele está garantido, chova ou faça sol. O mesmo não acontece com os trabalhadores da iniciativa privada. Quanto mais essa tal de dilmandioca permanecer sentada no trono, mais se ferram as empresas privadas e por tabela o Brasil.
Mas isso, logicamente, nunca preocupou políticos, ainda mais político da laia desse Renan "cabeleira", filhote do Sarney.

Anônimo disse...

As pessoas podem se enganar acreditando em pessoas erradas. Como se trata de políticos, as "forças" e os rumos das ações podem mudar. Lula e Dilma enganaram e enganam, ainda, muita gente. Collor, depois da vergonha passada, não perdeu a arrogância e cinismo e conseguiu enganar de novo, voltando ao senado.Hoje, com as redes sociais, as informações estão mais acessíveis e os brasileiros mais atentos.Esperamos que os senadores pensem nos brasileiros e, claro, no futuro deles.

Anônimo disse...

A atriz Dilma continua insuperável na frente das cãmeras em encenação: OTIMISTA; A MUIÉ ENTENDE DO ASSUNTO!...
MAS POR DETRÁS, DEVE ESTAR ARRASADA!
OS SANGUESSUGAS ATACAM...
Os regimes comunistas depois a queda do Muro de Berlim trocaraM a tática de golpes sangrentos por golpes dados pelo exército de SUBVERSÃO DAS MENTES, gota a gota, passo a passo, desde as crianças de tenra idade, que contando mentiras prá elas e nunca vendo nada em contrario, fabricam os robôs que, depois de domesticados ficam como os desequilibrados do PT, como vimos ontem, uns estúpidos, berrões, mal educados, uns VAMPIROS querendo se passarem por honestos e nesse quesito honestidade são e serão só se forem nos QUINTOS DO INFERNOS, de onde vieram!
Até um padreco deputado João, da TL, estava lá apoiando os comunistas!
A tática deles é comprar apoio, como estaria tentando o velhacão Lula no Tulip!
LEIA:
"CARTA DE FIDEL CASTRO AO PRESIDENTE CHÁVEZ DE COMO IMPLANTAR O COMUNISMO NA VENEZUELA" e vejam como esses malfeitores agem nos bastidores!

Rogerounielo disse...

Querem salvar o mandato dela no STF?

Rogerounielo disse...

1. Senhor Lewandowski, o STF não pode analisar o MÉRITO do processo de impeachment, pois haveria interferência de um Poder no outro, o que é proibido pela Constituição Federal, que garante o devido processo legal, por meio da judicialização do rito e do procedimento, cristalizada na participação do Presidente do Supremo Tribunal Federal, no julgamento, no Senado Federal, que Preside todo o julgamento político, na casa política.

2. Quero crer que o Supremo Tribunal Federal não vá se tornar o tapetão de um modelo político rejeitado por toda a sociedade brasileira ou vai?

3. Guerras civis acontecem por meio do MST ou do MTST e declarações, dessa Corte, descabidas, partindo do seu Presidente, só servem para fomentar o clima de desordem no país, pelo mau exemplo das mais altas autoridades judiciárias, incentivando a subversão da ordem jurídica, semeando a intolerância contra decisões judiciais definitivas (a por intermédio da qual o STF definiu o rito do impeachment, ASSENTANDO QUE NÃO CABE CONTROLE JURISDICIONAL, QUE NECESSARIAMENTE DEVE SER IMPARCIAL, SOBRE DECISÕES POLITICAS, da Câmara dos Deputados ou do Senado Federal,  NECESSARIAMENTE PARCIAIS, JÁ QUE É UMA IMPOSSIBILIDADE, LÓGICA E JURÍDICA, UM ÓRGÃO JURISDICIONAL IMPARCIAL TOMAR UMA DECISÃO POLÍTICA PARCIAL, A NAO SER QUE O ÓRGÃO JUDICIAL JULGADOR, NO CASO O STF, ESTEJA COMPROMETIDO COM POSIÇÕES POLÍTICAS DE SUA PREFERÊNCIA, PARA DECIDIR POLITICAMENTE, PARCIALMENTE, A FAVOR DE UMA PARTE OU DECIDIR POLITICAMENTE, PARCIALMENTE, A FAVOR DE OUTRA PARTE E, NESTE CASO, TALVEZ, O MELHOR A FAZER FOSSE AS AUTORIDADES COMPETENTES PEDIREM O SEU IMPEACHMENT, PARA NÃO ENVERGONHAR SEUS PARES DO STF COM ESSAS DECLARAÇÕES ESCABROSAS, SOB O PONTO DE VISTA JURÍDICO E APEQUENAR O PODER JUDICIÁRIO E SUA MAIS ALTA CORTE COM DECISÕES POLÍTICAS JUDICIAIS INCONFESSÁVEIS, PARA NÃO TRANSFORMAR O BRASIL NUMA VENEZUELA, PELA IMPLEMENTAÇÃO DE TESES JURÍDICAS, ABSURDAS, PELO PODER JUDICIÁRIO, SEM CONTROLE DA SOCIEDADE, POIS A VENEZUELA É O ARREMEDO DE SOCIEDADE QUE É HOJE, POR CAUSA DA SUBVERSÃO DA LEI E DA ORDEM, CONSENTIDA PELO SILÊNCIO DE TODA A SOCIEDADE VENEZUELANA, AO LONGO DE DÉCADAS -- alguma semelhança com o descalabro da nossa economia não é mera coincidência) ou contra decisões políticas definitivas, por parte dos políticos, que acabam acreditando que sempre se pode dar um "jeitinho" nas coisas, por meio de manobras políticas, por intermédio do mais alto guardião da Justiça, o que é absurdo.

Fonte - Link http://m.politica.estadao.com.br/noticias/geral,lewandowski-volta-afirmar-que-stf-pode-analisar-merito-do-processo-de-impeachment,10000026904

Anônimo disse...

O Dilmão estava mais calmo porque tinha tomado "os remédio" dele e estava usando o supositório de mandioca.

Anônimo disse...

Companheiro Martin
A iniciativa privada são os opressores da classe trabalhadora! Afinal precizemo dos borsa pra se mantê afinal acha que é fácil fica fuçando pra fazê fio? Num sobra tempo pa nada! Agora serio! Vamos fazer uma analise: qual instituicao ou pessoa tem credibilidade e um pouco de competencia para assumir as redeas da nacao? Os militares estao omissos! Quem sabe newton cruz ou o gen Mourao?

Anônimo disse...

ato falho de honestidade...

ao se referir ao vice disse...

...nunca se viu um vice conspirar contra a presidentE...e nao presidentA...

rsrsrs