quarta-feira, 13 de abril de 2016

Dívida pública e privada descontroladas, com juros e inadimplência, infernizam clima do impeachment

Avião ideal para a saída de Dilma, Lula e o PT

2a Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Enquanto todos os olhares profanos se voltam para o quase certo impedimento da Dilma, no próximo domingo, o noticiário econômico faz subir a temperatura do inferno. Os grupos Visa e Mastercard comunicaram aos bancos brasileiros um risco de descredenciá-los, por causa das absurdas taxas de juros cobradas nos cartões de crédito. O cenário de elevada inadimplência de 60 milhões e brasileiros, sobretudo das classes mais baixas, tem queimado o filme das bandeiras de cartões, que só ganham nas taxas administrativas e não na usura bancária tupiniquim.

Os deuses do mercado também enxergam com algumas ressalvas os bruscos movimentos feitos pelo Banco Central do Brasil no mercado de câmbio, a fim de acelerar a redução dos estoques dos tais swaps cambiais reversos. Circula fortíssima a versão de que o BC do B atua firme sobre o dólar para salvar grupos que estavam rolando elevadíssimas dívidas nos contratos fechados com a moeda norte-americana na alta. Um dos grandes afetados, segundo os boatos, seria o grupo JBS (popularmente conhecido como Friboi e que agora aposta no marketing do banco Original, super virtual. O rolo é de US$ 10 bilhões.

Não há nada de desonesto na operação. Apenas o oportunismo capimunista de sempre com os amigos da rainha em queda livre. Fato concreto é que a volatilidade no mercado de câmbio, para patamares semelhantes aos vistos no auge da eleição presidencial de 2014. Assim, o BC do B joga para conter as incertezas e, de quebra, permitir que grandes empresas aproveitem a manobra para reduzir o impacto de seu endividamento em moeda estrangeira. Quem está abarrotado de derivativos têm de se virar nos 30 dinheiros. E os exportadores ficam na incerteza sobre a cotação com que fecham negócios.

Diante dos olhos do mundo, o Brasil é pessimamente visto. O Fundo Monetário Internacional adverte que o Brasil terá altos déficits primários até 2019. O FMI prevê uma alta ininterrupta da dívida bruta até 2021. A previsão sombria é que o rombo atinja 92% do PIB (tudo que a economia produzir). O FMI trabalha com a expectativa de altos níveis de endividamento e de déficit nominal (inclusive com aqueles juros altos que até a turma do cartão de crédito critica duramente). Enfim, no modelo capimunista rentista, seguimos em ritmo de "beijo no asfalto".

Aliás, como hoje, 13 de abril, é Dia do Beijo, Dilma Rousseff já está em ritmo de "beijinho, beijinho, tchau, tchau". Até meio-dia, faltavam apenas 35 votos para os 342 capazes de impedir a Presidenta. Do total de 513 votantes na casa, há 307 votos para condená-la e 126 para absolvê-la. Decisivos serão os votos de 39 indecisos e de 41 parlamentares que não revelam como votarão. O desgoverno jura que tem 150 votos salvadores. No Senado, o bicho também pega para a turma da Anta e da Jararaca. Pelo menos 42 dos 81 senadores se declaram favoráveis ao impedimento. Dez estão indecisos, 8 preferem nada responder, 4 nem aparecem para falar nada e apenas 17 salvariam Dilma da condenação por crime de responsabilidade.

Releia a primeira edição desta quarta-feira: Com alto risco de impedimento, petelândia reagirá com ou sem violência ao que Dilma chama de "golpe"?


Agendinha

Processo de impeachment no plenário da Câmara

*Sexta*
*8h55*
Inscrição de 9h às 11h
- Começando às 9h:

1) denunciante: 25 min
2) 25 min para defesa
3) 1 hora por partido, do maior pro menor:

•indicação pelos líderes, por ofício ou verbalmente
•até 5 representantes de cada partido
•um partido não pode ceder tempo pra outro partido
•maioria e minoria não terão tempo

OBS: Tempo de comunicação de liderança fica mantido em cada sessão.

*Sábado*
*11h*

1) Inscrição para discussão.
2) Discussão: 3 min cada, conforme inscrição. Alternar a favor e contra.
OBS: Cabe requerimento de encerramento de discussão a partir de 4 falas.

*Domingo*
*14h*
Votação.

1) Início: tempo para líderes e encaminhamento de votação.
2) Em seguida: votação.

• Durante a votação não caberá tempo de líder nem qualquer outra interrupção.

OBS: Apenas um microfone ficará disponível para a votação.

Dia do Beijo


Colabore com o Alerta Total

Os leitores, amigos e admiradores que quiserem colaborar financeiramente com o Alerta Total poderão fazê-lo de várias formas, com qualquer quantia, e com uma periodicidade compatível com suas possibilidades.

Nos botões do lado direito deste site, temos as seguintes opções:

I) Depósito em Conta Corrente no Banco do Brasil. Agência 4209-9, C/C: 9042-5, em favor de Jorge Serrão.

OBS) Valores até R$ 9.999,00 não precisam identificar quem faz o depósito; R$ 10 mil ou mais, sim.

II) Depósito no sistema PagSeguro, da UOL, utilizando-se diferentes formas (débito automático ou cartão de crédito).

III) Depósito no sistema PayPal, para doações feitas no Brasil ou no exterior.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 13 de Abril de 2016.

4 comentários:

Anônimo disse...

Uma pergunta! Acabo de escutar (TV Câmara) a Deputada Alice Portugal do PCdB, apoiando a fala do Dep. Bacelar PTN,BA contra o impeachment, dizer que precisamos “manter as instituições democráticas brasileiras”. Gostaria de perguntá-la se o ex-presidentro, comprando apoio de parlamentares a partir de um quarto de hotel, sabe-se lá prometendo o que e com o dinheiro de quem, faz parte dessas instituições democráticas brasileiras? Não me parece que os favoráveis ao impeachment tenham a mesma regalia,... ou cara de pau! Obrigado!

Anônimo disse...

Disse Roberto Jefferson: " O hotel Royal Tulip é "o novo lupanar de Brasília". O local é usado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para realizar reuniões com deputados para tentar convencê-los a votar contra o processo de impeachment". Não dá para entender se ele diz isso agora já que ele mesmo disse no passado ao ZEDIRCEU. "Sai daí, Zé. Sai daí logo antes que você faça RÉU um homem INOCENTE, o presidente LULA".
Por que ele mudou de opinião? Parece que ele tem vontade de contar alguma coisa que ainda guarda.

Anônimo disse...

É TUDO FDP, SE O LULA TIVESSE BALA NA AGULHA PARA COMPRAR ALGUM DESSES MERDAS NÃO ESTARIA NESSA ENRRASCADA, COMPAREM O MOQUIFO ONDE ELE MORA COM QUALQUER CASINHA DE UM MEMBRO DON JUDICIARIO E DAI APARECERA OS VERDADEIROS LADRÕES, AGORA NÃO ADIANTA CHORAR, A ESCRAVIDÃO ACABOU HOJE ATÉ EMPREGADA DOMÉSTICA TEM REGISTRO EM CARTEIRA ENTÃO VÃO ROUBAR A MÃE... VIVA LULA VIVA O PT, ABAIXO A MAFIA DA MAÇONARIA JUNTO COM O JUDICI9ARIO... SE GRITAR PEGA LADRÃO NÃO FICA UM...

Anônimo disse...

Ao anônimo das 7:07 PM:

Vai responder à pergunta do anônimo das 4:44 PM, ou, como de costume, vão ficar chutando para escanteio?