quinta-feira, 12 de maio de 2016

DILMERDA!


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

DILMERDA!

Eis o Desabafo de Onça!

Porque o temerário Amigo da Onça toma o poder!

O que vem após o Dilúvio (ou Delúvio)?

Gatos pingados, moluscos encharcados.

Todos procuram abrigo junto a prefeito amigo.

Ao separar o joio do trigo, lembraremos de caso antigo.

O ogro só olha o seu umbigo,

Imparcial, vou ver se consigo, ser justo com feroz inimigo.

Noé foi um mero Zé Mané após estrago tão pequeno.

O nosso dia seguinte é pior que autoestima de pedinte.

A maldade foi feita com requinte contra o contribuinte.

Surgirão neologismos no idioma: de merdelê a merdelula ! A gramática , então, está em coma.

Como Nero incendiou Roma, a Anta infeliz, tenta incendiar o país.

Do molusco nada espero. Pernas pra que te quero.

Se tentar fugir e não conseguir, então o boi irá mugir e a vaca muito tossir.

Um mero porco; uma mera atriz.

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

6 comentários:

Loumari disse...

Depois de descorporizado, a pessoa no seu astral depara com São Pedro, detentor das chaves da porta do paraíso, que este pergunta a alma: Como viveste na terra? Como amaste? E o que fizeste pelos outros?

Loumari disse...

Mensagem Explícita do Diabo na Novela Imperio da Globo

https://youtu.be/baIPeFM48LY

Na exibição da Novela Império da Rede Globo do dia 08/10/2014, Satanás de uma forma bem Explícita mostrou pra todos os que assistiam, o maior desejo dele para a Humanidade, preste bastante atenção nesse vídeo e veja a Declaração do Diabo através da Novela Império.

Loumari disse...

A Mentira é a Base da Civilização Moderna

É na faculdade de mentir, que caracteriza a maior parte dos homens actuais, que se baseia a civilização moderna. Ela firma-se, como tão claramente demonstrou Nordau, na mentira religiosa, na mentira política, na mentira económica, na mentira matrimonial, etc... A mentira formou este ser, único em todo o Universo: o homem antipático.
Actualmente, a mentira chama-se utilitarismo, ordem social, senso prático; disfarçou-se nestes nomes, julgando assim passar incógnita. A máscara deu-lhe prestígio, tornando-a misteriosa, e portanto, respeitada. De forma que a mentira, como ordem social, pode praticar impunemente, todos os assassinatos; como utilitarismo, todos os roubos; como senso prático, todas as tolices e loucuras.
A mentira reina sobre o mundo! Quase todos os homens são súbditos desta omnipotente Majestade. Derrubá-la do trono; arrancar-lhe das mãos o ceptro ensaguentado, é a obra bendita que o Povo, virgem de corpo e alma, vai realizando dia a dia, sob a direcção dos grandes mestres de obras, que se chamam Jesus, Buda, Pascal, Spartacus, Voltaire, Rousseau, Hugo, Zola, Tolstoi, Reclus, Bakounine, etc. etc. ...
E os operários que têm trabalhado na obra da Justiça e do Bem, foram os párias da Índia, os escravos de Roma, os miseráveis do bairro de Santo António, os Gavroches, e os moujiks da Rússia nos tempos de hoje. Porque é que só a gente sincera, inculta e bárbara sabe realizar a obra que o génio anuncia? Que intimidade existirá entre Jesus e os rudes pescadores da Galileia? Entre S. Paulo e os escravos de Roma? Entre Danton e os famintos do bairro de Santo António? Entre os párias e Buda? Entre Tolstoi e os selvagens moujiks? A enxada será irmã da pena? A fome de pão paracer-se-à com a fome de luz?...

"Teixeira de Pascoaes, in "A Saudade e o Saudosismo"
Portugal 8 Nov 1877 // 14 Dez 1952
Poeta

Loumari disse...

Andamos anos a dizer às crianças que é importante não mentir e depois elas descobrem um dia que quase todas as relações sociais e institucionais, políticas e empresariais são baseadas na mentira e na manipulação.
(Desidério Murcho)


Se há domínio em que a referência à mentira é uma constante, é o da política - que é também, curiosamente, aquele em que ela menos se prova, como se a denúncia da mentira fosse apenas o instrumento de um jogo, e não o contraponto de uma qualquer verdade. É lamentável, mas é assim.
(Maria Manuel Carrilho)

A omissão é a forma mais abjecta da mentira.
(Baptista Bastos)


Mente-se por tudo e por nada. Mente-se para não incomodar nem afligir, para não se ser demasiado agressivo ou brutal, para não se dar má impressão, para não humilhar o outro; mente-se até para se ser simpático e corresponder ao que o outro ou a situação propiciam.
(Isabel Leal)


Há sempre um exército de crentes disponíveis para legitimar as grandes mentiras da história
(Miguel Sousa Tavares)
"A propósito dos apoiantes das políticas externas dos Estados Unidos, e outros do género ao longo da história
Público / 20030905 "


"A mentira tem pernas curtas"
"Apanha-se mais depressa um mentiroso que um coxo"
"A mentira é como uma bola de neve; quanto mais rola, mais engrossa"
"A mentira só dura enquanto a verdade não chega"
"A corda da mentira é muito curta"

Loumari disse...

Muito Tempo Há que a Mentira se Tem Posto em Pés de Verdade

Muito tempo há que a mentira se tem posto em pés de verdade, ficando a verdade sem pés e com dobradas forças a mentira; e é força que, sustentando-se em pés alheios, ande no mundo a mentira muito de cavalo; e se houve filósofo que com uma tocha numa mão buscava na luz do meio-dia um sábio, hoje, por mais que se multipliquem luzes às do Sol, não se descobrirá um afecto verdadeiro. Buscava-se então a ciência com uma vela, hoje pode-se buscar a verdade com a candeia na mão, que apenas se acha nos últimos paroxismos da vida.

"Padre António Vieira, in "As Sete Propriedades da Alma"
Portugal 6 Fev 1608 // 18 Jul 1697
Padre/Escritor

Loumari disse...

A verdade não reside apenas nos grandes gestos nem é só vivida nos grandes momentos. Ela instala-se nos pequenos gestos do quotidiano e treinar-se como um desporto.
(Margarida Rebelo Pinto)


Um teste simples contra a tolice linguística que tem o poder hipnotizador de inspirar quem aspira a ser inspirado dessa maneira é este: pegue-se numa dessas afirmações e neguemo-la. Se verificarmos que o seu poder inspirador é igual, é porque é isso que nos atrai e não a sua verdade - o que significa que é uma intrujice. Vejamos um exemplo: "O Homem é o ser para a morte." O que quer isto dizer? Parece profundo, mas é igualmente profundo, e igualmente machista, dizer que o Homem não é um ser para a morte. Por outro lado, se retirarmos o lodo gramatical da primeira afirmação obtemos uma verdade simples: os seres humanos morrem. Agora, a sua negação já é obviamente tola: os seres humanos não morrem.
(Desidério Murcho)


O tempo das verdades plurais acabou. Vivemos no tempo da mentira universal. Nunca se mentiu tanto. Vivemos na mentira, todos os dias.
(José Saramago)


A verdade costuma vir da boca dos simples.
(Ferreira Fernandes)


As pessoas acreditam praticamente em tudo, desde que não seja verdade. E fazem bem. Já que a verdade é desinteressante, aborrecida, perturba o bom andamento das coisas e ensombra a vida. Pelo contrário, a mentira move multidões, empolga a opinião pública, anima a política, abastece os media, favorece os negócios. Num tempo em que a imagem é tudo, em que importa mais a aparência do que a essência, em que o simulacro é mais determinante do que o real, só os fracos e inadaptados cedem à verdade. A mentira é o que faz mover o planeta.
(Leonel Moura)


A verdade não é dizer tudo, mas o que deve ser dito em determinado contexto.
(Michel Renaud)


Estar fechado a outras possibilidades foi sempre o maior obstáculo à descoberta da verdade.
(João César das Neves)