segunda-feira, 23 de maio de 2016

Falta Justiça


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Fabio Figueiredo

Alguns não entenderam que o ministério de Temer tem duas vertentes, uma de técnicos e competentes em áreas vitais como a economia e as relações exteriores. O outro grupo é composto de parlamentares com influência em seus partidos e boa posição no Congresso Nacional de forma a facilitar o tramite das reformas necessárias ao país, que vem se arrastando desde o governo FHC, por não terem reconhecido os governantes a necessidade de montar um forte grupo parlamentar para buscar facilidade de tramitação das indispensáveis reformas.

Há, no entanto, uma forte crítica por ter o Presidente em exercício, Temer, escolhido alguns parlamentares para cargos no executivo, com bom transito no Congresso. Infelizmente, alguns deles tem processos no STF. As pessoas em geral não percebem quanto a morosidade do tribunal prejudica a melhoria da qualidade do Congresso Nacional.

Há algum tempo a imprensa noticiou que mais de 60% dos parlamentares tem processos no STF, a maioria, por apropriação indébita de dinheiro público. Muitos dos processos encontram-se nas gavetas do tribunal há mais de 10 anos. Assim, a formação de um ministério com políticos que tenha condições de melhorar o transito das reformas no Congresso, certamente, terá que incluir alguns parlamentares com processos. Os processos não são, ainda, uma formalização de culpa o que deixa os parlamentares sem poder serem considerados criminosos, ao contrário, são inocentes, não importando quantos processos tenham.

Fica bastante claro, que a grande quantidade de parlamentares eventualmente criminosos em nosso Congresso é culpa, unicamente, da Justiça. Aparentemente os Ministros do STF não tem noção dos danos que o tribunal traz à nossa democracia. A partir da eleição, o cidadão vota num “bandido” ainda escondido em gavetas do STF.

Essa situação de atraso da Justiça é causada, segundo se comenta, pelo fato de que são os parlamentares que aprovam salários e benefícios da Justiça, assim, haveria uma troca de favores. Também pode ter influência na atividade da justiça como muito se comenta, o fato de que Ministros serem indicados por primeiros mandatários que ganham então, a si e seu partido, uma defesa adicional de seus interesses.

O Congresso e a Justiça precisam mudar e melhorar, para podermos viver, realmente, numa Democracia, com representantes íntegros.


Fábio Figueiredo é Cidadão brasileiro.

2 comentários:

Martim Berto Fuchs disse...

Caramba !!! Morro e não vejo tudo.

samuel disse...

ESSENCIAL: 1. INDICAÇÃO DOS MINISTROS PARA O SUPREMO a ser feita PELO PRÓPRIO JUDICIÁRIO. Logo após a remoção do PT, renovar de imediato TODO O STF neste critério. A cada governo ruim que se sucede vai piorando a qualidade dos juristas no supremo dentro do critério atual de nomeação pelo Presidente, a começar deste traste de MAM primo e nomeado pelo Collor. É preciso devolver o SUPREMO aos profissionais do direito, de profundo conhecedor das leis, etc..