terça-feira, 17 de maio de 2016

Geopolítica Sulamericana


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Há muitos aos atrás, um brilhantíssimo embaixador brasileiro, já aposentado, explicou-me a geopolítica sulamericana.

Imagine, disse ele, que a América do Sul é uma cama. O Brasil ocupa grande parte, como se fosse um elefante nela deitado. Aos pés da cama vive um gato, de boa índole, mas que deve ter comido nos últimos cinquenta anos, cogumelos alucinógenos, fortes até pra cachorro grande (perron). Assim , num ataque de fúria, pode morder ou arranhar o elefante.

Esquece que este é paquiderme.

Faz provocações diretas ou com o auxílio de intelectuais do perú.

Os demais países, são formiguinhas apavoradas. Se o elefante virar de lado , babau!

Em seu próprio idioma, chefetes “imorales” ou “podridos” por demasiado maduros, fazem bravatas, pequenos roubos e outras estrepolias.

Voltemos aos dias de hoje.

O elefante cansou-se da mulher barbada do circo e deu-lhe merecida trombada.

Se ela soltar da jaula seus gambás e hienas, o elefante chamará dona Onça.

Se ela estiver de mau humor, e ouvir do povo o clamor, teremos um sarapatel, dentro e fora do quartel de Abrantes, como nunca na história deste país se viu antes.

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

2 comentários:

Luiz Oliveira disse...

Boa analogia!

Luiz Oliveira disse...


Boa alegoria!