quinta-feira, 12 de maio de 2016

Marido da Marcela não bota mulher no ministério?

Com a Marcela, não vamos ter "Jaburu" morando no Palácio...

2a Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Nada fácil é a vida de Primeira-Dama. Mesmo antes do marido assumir o lugar da Presidenta Dilma Rousseff, afastada pelo Senado, Marcela Temer foi vítima da extorsão de um hacker que invadiu seu computador. O bandido cobrou dela a merreca de R$ 15 mil para não divulgar fotos íntimas do casal Temer. Para felicidade do novo Presidento e esposa, a Polícia de São Paulo prendeu quatro envolvidos no crime. A notícia foi divulgada, com discrição, pela Rede Record. As demais emissoras deram uma providencial censuradinha...

Desse lamentável ciberataque que rendeu cadeia aos marginais, vamos direto às recentes novidades (não muito boas) da pornográfica politicagem brasileira. Não se sabe por que motivo, o Presidento em Exercício Michel Temer tirou o status de ministério do Banco Central. O time de ministros que ele escalou, excessivamente político e sem mulheres, parece pronto para sofrer uma goleada de 13 a 1 para a Alemanha. Mais estranho ainda é saber que o novo ministro da Fiscalização, Transparência e controle foi indicado por Renan Calheiros e por Romero Jucá - dois enrolados na Lava Jato. A gestão Temer adorará o lema: "Governo Federal: Ordem e Progresso". A "Pátria Educadora" foi reprovada...

Michel é esperto. O primeiro compromisso oficial dele, depois de empossar ministros no Palácio do Planalto, será o comparecimento estratégico à posse do novo presidente do Tribunal Superior Eleitoral. Gilmar Mendes será o responsável por julgar aquele processo que trata da anulação da chapa presidencial Dilma-Temer. O Presidento-tampão sabe que a evolução do caso, a favor ou contra ele, vai depender, diretamente, do sucesso imediato de sua atuação no lugar de Dilma.

Não vai ser fácil. Até o momento, Temer não deu indicações seguras de que tem competência para solucionar a crise estrutural brasileira. A situação econômica é péssima. A máquina estatal dá sinais de falência múltipla. Os problemas institucionais ainda são gravíssimos. Temer dependerá demais da relação com a Câmara e o Senado. Ou seja, querendo ou não, fica refém da politicagem patrimonialista e fisiológica, se quiser garantir a maioria para aprovar tudo que propuser. Novamente, o Brasil segue no falido Presidencialismo de coalizão, que sempre acaba em colisão... Hoje, Temer teria o apoio de 370 deputados e 60 senadores...

O novo ministério tem reunião agendada nesta sexta-feira 13. Temer reduziu de 32 para 23 o número de ministérios. Até agora, cometeu uma ligeira mancada em relação a Dilma. O maridão daquela moça bela, recatada e do lar não escalou mulheres como ministras. A mulherada, maioria no eleitorado, vai reclamar... Nas próximas semanas, Temer enfrentará outra prova de fogo: terá de exonerar uns 10 mil petistas dos bem remunerados cargos em comissão. Este será o dramático momento em que a máquina ineficiente irá travar - o que tende a piorar a situação.

A saideira de Dilma


Temer entrou... Tem chances de entrar pelo cano, em breve... Dilma ainda é "Presidente da República"... Apenas foi afastada com a remota esperança de retorno. O Presidento-tampão reina de forma absoluta, porque a preguiça legislativa não votou, até hoje, uma lei que regulamente, de forma clara, qual o papel do Vice-Presidente quando substitui o titular do cargo. Dilma promoveu uma saída festiva. Vale registrar, para a História, a íntegra do discurso de 14 minutos e 13 segundos de saideira da Dilma, no Palácio do Planalto:

“Bom dia. Bom dia senhores e senhoras jornalistas, bom dia — aqui tem parlamentares, ministros, bom dia a todos aqui.Eu vou fazer uma declaração à imprensa, portanto, não é uma entrevista, é uma declaração.

Queria, primeiro, dizer a vocês e dizer, também, a todos os brasileiros e a todas as brasileiras, que foi aberto pelo Senado Federal o processo de impeachment e determinada a suspensão do exercício do meu mandato pelo prazo máximo de 180 dias.

Eu fui eleita presidenta por 54 milhões de cidadãs e de cidadãos brasileiros e é nesta condição, na condição de presidenta eleita pelos 54 milhões, que eu me dirijo a vocês nesse momento decisivo para a democracia brasileira e para nosso futuro como Nação.

O que está em jogo no processo de impeachment não é apenas o meu mandato. O que está em jogo é o respeito às urnas, à vontade soberana do povo brasileiro e à Constituição. O que está em jogo são as conquistas dos últimos 13 anos: os ganhos das pessoas mais pobres e da classe média, a proteção às crianças, os jovens chegando às universidades e às escolas técnicas, a valorização do salário mínimo, os médicos atendendo a população, a realização do sonho da casa própria, com o Minha Casa Minha Vida. O que está em jogo é, também, a grande descoberta do Brasil, o pré-sal. O que está em jogo é o futuro do País, a oportunidade e a esperança de avançar sempre mais.

Diante da decisão do Senado, eu quero, mais uma vez, esclarecer os fatos e denunciar os riscos para o País de um impeachment fraudulento, um verdadeiro golpe.

Desde que fui eleita, parte da oposição, inconformada, pediu recontagem de votos, tentou anular as eleições e depois passou a conspirar abertamente pelo meu impeachment. Mergulharam o País em um estado permanente de instabilidade política, impedindo a recuperação da economia com um único objetivo: de tomar à força o que não conquistaram nas urnas.

Meu governo tem sido alvo de intensa e incessante sabotagem. O objetivo evidente vem sendo me impedir de governar, e, assim, forjar o meio ambiente propício ao golpe. Quando uma presidente eleita é cassada, sob a acusação de um crime que não cometeu, o nome que se dá a isto, no mundo democrático, não é impeachment: é golpe.

Não cometi crime de responsabilidade, não há razão para um processo de impeachment. Não tenho contas no exterior, nunca recebi propinas, jamais compactuei com a corrupção. Esse processo é um processo frágil, juridicamente inconsistente, um processo injusto, desencadeado contra uma pessoa honesta e inocente. É a maior das brutalidades que pode ser cometida contra qualquer ser humano: puni-lo por um crime que não cometeu.

Não existe injustiça mais devastadora do que condenar um inocente. Injustiça cometida é mal irreparável. Esta farsa jurídica de que estou sendo alvo deve-se ao fato de que, como presidenta, nunca aceitei chantagem de qualquer natureza.
Posso ter cometido erros, mas não cometi crimes. Estou sendo julgada injustamente por ter feito tudo o que a lei me autorizava a fazer. Os atos que pratiquei foram atos legais, corretos, atos necessários, atos de governo. Atos idênticos foram executados pelos presidentes que me antecederam. Não era crime na época deles, e também não é crime agora.

Acusam-me de ter editado seis decretos de suplementação, seis decretos de crédito suplementar e, ao fazê-lo, ter cometido crime contra a Lei Orçamentária. É falso. É falso, pois os decretos seguiram autorizações previstas em lei. Tratam como crime um ato corriqueiro de gestão. Acusam-me de atrasar pagamentos do Plano Safra. É falso. Nada determinei a respeito. A lei não exige a minha participação na execução deste Plano. Meus acusadores sequer conseguem dizer que ato eu teria praticado, que ato? Qual ato? Além disso, nada restou para ser pago, nem dívida há.
Jamais, em uma democracia, um mandato legítimo de um presidente eleito poderá ser interrompido por causa de atos legítimos de gestão orçamentária. O Brasil não pode ser o primeiro a fazer isto.

Queria me dirigir a toda a população do meu País dizendo que o golpe não visa apenas me destituir, destituir uma presidenta eleita pelo voto de milhões de brasileiros, voto direto em uma eleição justa. Ao destituir o meu governo querem, na verdade, impedir a execução do programa que foi escolhido pelos votos majoritários dos 54 milhões de brasileiros e brasileiras. O golpe ameaça levar de roldão não só a democracia, mas também as conquistas que a população alcançou nas últimas décadas.

Durante todo esse tempo tenho sido, também, uma fiadora zelosa do Estado Democrático de Direito. Meu governo não cometeu nenhum ato repressivo contra movimentos sociais, contra movimentos reivindicatórios, contra manifestantes de qualquer posição política.

O risco — o maior risco para o país nesse momento —, é ser dirigido por um governo dos sem-voto, um governo que não foi eleito pelo voto direto da população brasileira. Um governo que não terá a legitimidade para propor e implementar soluções para os desafios do Brasil. Um governo que pode ser ver tentado a reprimir os que protestam contra ele. Um governo que nasce de um golpe, de um impeachment fraudulento, nasce de uma espécie de eleição indireta, um governo que será ele próprio a grande razão para a continuidade da crise política em nosso País.

Por isso, quero dizer a vocês, a todos vocês que eu tenho orgulho de ser a primeira mulher eleita presidenta do Brasil. Tenho orgulho de ser a primeira mulher eleita presidenta do Brasil. Nestes anos, exerci meu mandato de forma digna e honesta. Honrei os votos que recebi. Em nome desses votos e em nome de todo o povo do meu País, vou lutar com todos os instrumentos legais de que disponho para exercer o meu mandato até o fim. Até o dia 31 de dezembro de 2018.

O destino sempre me reservou muitos desafios, muitos e grandes desafios. Alguns pareciam intransponíveis, mas eu consegui vencê-los. Eu já sofri a dor indizível da tortura; a dor aflitiva da doença; e agora eu sofro mais uma vez a dor igualmente inominável da injustiça. O que mais dói, neste momento, é a injustiça. O que mais dói é perceber que estou sendo vítima de uma farsa jurídica e política.

Mas não esmoreço. Olho para trás e vejo tudo o que fizemos; olho para a frente e vejo tudo o que ainda precisamos e podemos fazer. O mais importante é que posso olhar para mim mesma e ver a face de alguém que, mesmo marcada pelo tempo, tem forças para defender suas ideias e seus direitos.

Lutei a minha vida inteira pela democracia, aprendi a confiar na capacidade de luta do nosso povo. Já vivi muitas derrotas e vivi grandes vitórias, confesso que nunca imaginei que seria necessário lutar, de novo, contra um novo golpe no meu País. Nossa democracia jovem, feita de lutas, feita de sacrifícios, feita de mortes não merece isso.

Nos últimos meses, nosso povo foi às ruas, foi às ruas em defesa de mais direitos, de mais avanços. É por isso que tenho certeza de que a população saberá dizer ‘não’ ao golpe. O nosso povo é sábio e tem experiência histórica. Aos brasileiros que se opõem ao golpe, independentemente de posições partidárias, faço um chamado: mantenham-se mobilizados, unidos e em paz. A luta pela democracia não tem data para terminar: é luta permanente, que exige de nós dedicação constante. A luta pela democracia não tem data para terminar.

A luta contra o golpe é longa. É uma luta que pode ser vencida e nós vamos vencer. Esta vitória, esta vitória depende de todos nós. Vamos mostrar ao mundo que há milhões de defensores da democracia em nosso País.

Eu sei e muitos aqui sabem, sobretudo nosso povo sabe que a história é feita de luta e sempre vale a pena lutar pela democracia. A democracia é o lado certo da história. Jamais vamos desistir, jamais vou desistir de lutar.
Muito obrigada a todos.”

Depois do discurso interno, Dilma desceu ao térreo do Palácio do Planalto, saiu pela porta principal e voltou a falar, empolgada com a multidão providencialmente escalada para lhe dar apoio:

"Posso ter cometido erros, mas não cometi crimes. Agora o que mais dói é essa situação que eu estou vivendo agora. A inominável dor da injustiça, a profunda dor da injustiça. A dor da traição. São duas palavras terríveis. Traição e injustiça. São talvez as mais terríveis palavrasEstou disposta a resistir por todos os meios legais. Lutei a minha vida inteira, e vou continuar lutando".

Mas a fala que melhor resumiu o momento petista foi do ex-Presidentro Luiz Inácio Lula da Silva. Indagado por jornalista se acompanharia Dilma até o Palácio da Alvorada, Lula deu uma resposta curta e grossa: "Eu vou para casa"...

Já vai tarde, $talinácio... Agora é preciso torcer para não ser forçado a se mudar para Curitiba...

Pedido Fantástico

A ironia da História tupiniquim é que, pela terceira vez, o PMDB consegue emplacar um Presidente da República que não foi diretamente eleito para o cargo. Primeiro, José Sarney... Depois, Itamar Franco... E, agora, Michel Temer. Por isso, os piadistas de plantão já reivindicam o pleno direito de o Presidente do partido ter a mesma regalia do jogador de futebol que faz três gols em uma rodada.

Será que Temer vai pedir música no Fantástico, da Rede Globo? Pode isto, Arnaldo Cezar Coelho? Tadeu Schmidt, a bola da decisão está com você...   

Colabore com o Alerta Total

Os leitores, amigos e admiradores que quiserem colaborar financeiramente com o Alerta Total poderão fazê-lo de várias formas, com qualquer quantia, e com uma periodicidade compatível com suas possibilidades.

Nos botões do lado direito deste site, temos as seguintes opções:

I) Depósito em Conta Corrente no Banco do Brasil. Agência 4209-9, C/C: 9042-5, em favor de Jorge Serrão.

OBS) Valores até R$ 9.999,00 não precisam identificar quem faz o depósito; R$ 10 mil ou mais, sim.

II) Depósito no sistema PagSeguro, da UOL, utilizando-se diferentes formas (débito automático ou cartão de crédito).

III) Depósito no sistema PayPal, para doações feitas no Brasil ou no exterior.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 12 de Maio de 2016.

11 comentários:

Anônimo disse...

PELO QUE VI OS LADRÕES GOLPISTAS VOLTARAM PARA TERMINAR O SERVIÇO... SERRÃO VOCÊ PROTEGENDO ESSAS MERDAS DEVE TER MERDA NA CABEÇA...

Anônimo disse...

Serrão, respeito suas opiniões em relação a Michel Temer.Você tem o direito de não apoiá-lo,mas uma crítica agora a um homem que acabou de ser empossado,numa situação econômica desfavorável,depois que uma quadrilha dilapidou as riquezas do país,é, no mínimo, uma ingenuidade.Temos que dar tempo ao tempo para que ele coloque seu discurso em prática para depois emitirmos uma opinião mais sólida.Desculpe a franqueza, mas é assim que me sinto.

Jayme Guedes disse...

Serrão, não embarque nessa roubada. Os critérios para escolha da equipe não devem levar em conta diferenças de gênero, raça, opção sexual, etc, etc. O objetivo na composição do ministério é o de montar um time ganhador. Se o time sair-se bem a mulherada irá adorar mas, se for um time perdedor, mesmo que composto só por mulheres, será execrado.

Anônimo disse...

Parece que poucos entenderam a jogada genial protagonizada por Temer na escolha do seu Ministério,que apesar de ter uma composição extremamente medíocre em vista das necessidades nacionais,teve a inspiração genial de não convocar nenhuma mulher para integrá-lo.Mas como excepcional político que sempre foi,certamente a melhor explicação seria a de que que ele não quis constranger e "apagar" as possíveis Ministras frente à beleza da Primeira Dama.

Anônimo disse...

O DIALOGO QUE THEMER TANTO FALOU JÁ COMEÇOU BEM. OS SEGURANÇAS JÁ COMEÇARAM BAIXAR A PORRADA NOS JORNALISTAS, CUIDADO SERRÃO APESAR DE VOCÊ SER DA CASA TAMBÉM ´UM JORNALISTA... JÁ PENSARAM NO QUE ACONTECERA COM OS CARAS QUE VIU A PRIMEIRA DAMA PELADONA???

Carlo Germani disse...

Caro Serrão!

Tenho o maior respeito pela tua cultura e intelectualidade.Mas não posso ignorar a tua má vontade com Temer.É oposição (padrão) de maçons? Ele maçom "adormecido",e você maçom até pouco tempo oculto e discreto.

Algumas ponderações:

1-Lula/PT/Dilma et caterva,nunca tiveram,não tem e nunca terão um verdadeiro projeto de nação.
A meta única é um megaprojeto de poder ditatorial e totalitário.
O comunismo internacional (que os inocentes-úteis ou idiotas úteis dizem que acabou pós queda do muro de Berlim) sempre esteve por trás da implantação de um regime comunista na América Latina (vide projeto do Foro de São paulo).

2-Lula chegou ao poder com o aval da Oligarquia Financeira Mundial ("os senhores donos do mundo"),de FHC (comunista de carteirinha-travestido de neoliberal),do PSDB ("irmão siamês do PT-que faz com perfeição a estratégia das tesouras de Lênin),da grande imprensa e mídia em geral repleta de comunistas,da grande massa da população/eleitorado composta de imbecis coletivos,materialistas-oportunistas,ávida por um sistema de governo populista,gerador de benefícios sociais insustentáveis,assistencialista,...,incapaz de egajarem num verdadeiro projeto de nação.


3-Lula no seu doentio narcisismo e delírios de poder,considerou que o projeto de poder do petismo-comunismo,era favas contadas.Que a "eleição" da jumenta iletrada e nulidade humana/política Dilma Ruimseff,continuaria independente de resultados,continuaria indefindamente com o poder.

Assim,resolveram furtar o Estado (vide Mensalão,Petrolão,BNDES,Eletrobrás,BB,Caixa,...,e principalmente o conluio entre o Estado (leia-se PT) e o megaempresariado (fascismo econômico).

4-Em 13 anos de poder,Lula/PT/Dilma,deixaram um legado trágico de destruição.
Destruição moral,econômica-financeira-monetária,política,...,e de inviabilidade quase irreversível de um verdadeiro projeto de nação.

5-Todo projeto esquerdista socialista-comunista é obra de psicopatas (a começar por Marx).
6-Lula e Fidel,ao fundarem em 1990 o Foro de São Paulo (comunização de toda a América Latina),que foi um sucesso "efeito dominó" ao manchar de vermelho os principais países da América Latina,após a chegada de Lula/PT ao poder.

Obervação importante:A Revolução Gramsciana (tomada do poder por dentro do Estado e da sociedade) não vem de 1990,mas de décadas anteriores.

PS3:Um dos maiores erros da ditadura militar foi não impedir essa insana Revolução Gramsciana.Combateram a luta armada com competência,mas peritaram o câncer comunista se
inserir no Estado e na sociedade.

7-A queda de Dilma,é a confirmação de que "não há crime perfeito".
Dilma/PT/Lula,cometeram a insanidade de que podiam,como um governo ditatorial e totalitário,destruir o país em toda a sua conjuntura.
E o mais insano ato foi o legado do desemprego (vide o que diz "Os Protocolos dos Sábios de Sião).

8-O custo do populismo/socialismo:Quando FHC,recebeu o poder de Itamar Franco,em 1995,a dívida interna estava em R$ 65 bilhões (consolidada em 505 anos).FHC entegrou a Lula em R$ 750 bilhões.Lula a entregou à Dilma em R$ 1,5 TRILHÕES.E Dilma a elevou aos criminosos valores de R$ 2,8 TRILHÕES (março/2016).

PS:Onde foram aplicados essa insanidade financeira-monetária? E os juros de R$ 450 bilhões/ano,sem amortizar o principal da dívida?

(continua)

Carlo Germani disse...

Continuação meu comentário de 12/5/16-9:16 PM

9-A agenda revolucionária socialista-comunista imposta a milhões de inocentes-úteis ou oportunistas-úteis por Lula/Dilma/PT,é criminosa.
10-O Brasil sob o projeto de poder petista-comunista regrediu 15 anos na sua conjuntura geral.
11-Dilma foi uma aposta louca de Lula,na qual o país suportaria tudo.
12-Como isentar a conivência e subserviência da grande massa de imbecis coletivos que assolam
este país?
13-Como isentar igualmente a grande imprensa e mídia em geral (com raríssimas exceções-como este blog,por exemplo) pela omissão,conivência e falta absoluta da denúncia dos crimes de lesa-pátria cometidos por Lula,Dilma e PT?

(...)

14-O mandato tampão de Temer:

Temer pode,se quiser,ser um novo Itamar Franco.
Temer diferente de Lula e Dilma,não é um incompetente.Tem cultura generalizada,jurista consagrado,hábil negociador político,sabe ouvir e falar.Quando erra,corrige o erro.

Temer recebe o poder máximo da nação aos 75 anos.E nesta fase da vida,a confirmação de uma história de vida útil pode ser escrita e concluída.

Não sou e nem a outros que dão uma chance de Temer "arrumar a casa",sermos conceituados de ingênuos.

Qualquer pessoa com um mínimo de cultura e intelectualidade sabe que presidentes,primeiros--ministros,presidentes de bancos centrais,...,são avalizados pela Oligarquia Financeira Mundial ("os senhores donos do mundo").
O Brasil sempre foi governado de fora para dentro.
O satânico Natan Rothschild dizia: "Sou uma espécie de embaixador informal do Brasil".
Pior do que isso,a dinastia Rothschild,fez em 1911,nos EUA,ao fraudar a Constituição Americana tomando para si o banco central (Federal Reserve-FED).

Na ocasião Rothschild disse:"Não me importo com os que fazem as leis,contanto que possa controlar a moeda do país".E deu no que deu:os EUA contabilmente estão quebrados,com a maior dívida interna do mundo (US$ 18 TRILHÕES).

(continua)



Anônimo disse...

Sr. Editor!

Com total respeito, será que "já é hora" de criticarmos o "atual" governo?... Não seria "prudente" aguardarmos primeiro algumas medidas, sob pena de parecer (quem critica) ser o único ente capaz de mudar alguma coisa?...

Não seria este o momento de praticarmos um pouco mais a "tolerância"?

Boa sorte a nós todos!

Anônimo disse...

Demos um voto de confiança a Temer!
Pior que o PT não tem jeito!
Desgraça maior que os comunistas do PT não existem!

Anônimo disse...

Alguns comentários não estão a altura deste blog, os argumentos devem estar pautados pelo respeito e premissas verdadeiras. Entender o mínimo de politica, história, economia e direito, também não fazem nada mal.

Carlo Germani disse...

Continuação de meu comentário de 12/5-11:36 PM

15-Pelos argumentos acima,percebe-se que a complexidade do poder é algo de questionamentos sem limites.

16-Temer,se quiser fazer história,precisa:

-Abrir a caixa-preta do desgoverno petista-comunista. e denunciar na garnde imprensa e mídia em geral.
-Focar na mensagem de que não "há almoço grátis".
-Destruir todo o legado petista-comunista (máquina pública aparelhada,MST,MTST,blogs,sites,
jornais,revistas,CUT,ONGs,...,e por aí vai).
-Promover o verdadeiro capitalismo com plena economia liberal.
-Jogar no lixo a revolução marxista-cultural-moral (vide agenda do gaysismo,do aborto,da destruição da família,do feminismo,...).
-Pente fino em todos os programas sociais - Minha Casa minha dívida (ops!vida),Bolsa família (que não pode ser projeto de vida,como bem disse o ministro Omar Terra),Pronatec (que é na verdade uma usina de alienação e cultura limitada),...
-Redução do Estado gigantesco,ineficiente,corrupto e centralizador de tudo...
-Auditoria nas dívidas interna/externa com negociação explícita com os credores.
-Redução gradual e contínua da taxa Selic.
-Abolir a proibição do porte de armas.
(O PT desarmou a população visando uma reprossora ação contra a população,na etapa final do projeto de poder ditatorial e totalitário.)

Continua...

Concluindo:Nada na vida é casual,tudo é causal.
A ascensão ao poder (concentida) de Lula,PT,Dilma,foi um espetáculo trágico,onde a maioria da sociedade tem suas digitais.Não apenas pela ignorância,mas também pelo oportunismo e má-fé.

A ausência de forças políticas,populacionais,sociais,empresariais,entidades de classes,grande imprensa e mídia em geral,universidades,...,pró governos conservadores,isentos de qualquer patologia esquerdista-comunista,é a causa principal.

Basta de socialismo/comunismo/populismo.
Forte economia liberal com preservação dos valores morais fundamentados num verdadeiro projeto de nação.