sexta-feira, 6 de maio de 2016

Quem será o próximo a tomar no Cunha?


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Perguntinha idiota que não quer calar: Por que o Supremo Tribunal Federal não promove o julgamento célere das polêmicas envolvendo Luiz Inácio Lula da Silva com a Lava Jato, empregando a mesma velocidade e a mesma unanimidade suprema usadas contra o Malvado Favorito Eduardo Cunha? O ministro Ricardo Lewandowski, publicamente tido como amigo de Lula, indiretamente, já deu ontem uma resposta, ao ressaltar que "o tempo jurídico é diferente do tempo político"...

Intrigantes de plantão lançam a suspeita de que o jurista Nelson Jobim foi um dos principais articuladores da derrubada de Eduardo Cunha, nos bastidores do Supremo Tribunal Federal. Se tal versão for verdadeira, o quase Presidente Michel Temer foi um grande interessado na retirada de cena do "Malvado Favorito" da condução da Câmara e da linha sucessória. No pragmatismo cínico da politicagem brasileira, pouco ou nada importa que Cunha tenha sido o "construtor da ponte" que viabilizou a abertura do impeachment da Presidenta Incompetenta.

Embora possa parecer à primeira vista, a queda de Eduardo Cunha não representa um revés para Michel Temer - que monta a escalação de um ministério para tomar o lugar da Dilma caída. Tendo Cunha fora da jogada, Temer se livra de pressões políticas para nomear, favorecer ou atender a pleitos imediatos dos vorazes aliados do deputado "afastado". Temer e seus assessores mais próximos, providencialmente, fizeram questão de nada declarar sobre a queda do poderoso companheiro do PMDB - que ainda teria uns 130 fiéis aliados no Congresso Nacional. Temer terá a complicada tarefa de repactuar com deputados fisiológicos e patrimonialistas...

Se Jobim ajudou a derrubar Cunha ou não, o certo é que o "Coringa da República" continua agindo a pleno vapor nos bastidores. Uma versão nada confiável dá conta de uma "desavença" entre ele e Temer. Tal papo, com jeitinho diversionista, cai por terra quando Temer sugere que uma grande amiga de Jobim, Ellen Gracie (ex-ministra do STF), possa virar ministra da Controladoria Geral da União... Outro fato certíssimo é que Jobim não tem interesse em figurar como titular na equipe de Temer. A prioridade dele é fazer o papel que cabia ao falecido Márcio Thomaz Bastos, articulando a defesa da turma da Lava Jato... O poderoso Jobim, que já vestiu todas as casacas da República (até farda de general quatro estrelas), é uma figura de prestígio globalitário, em um nível igual ou pouco abaixo de um Henrique Meirelles.

As suspeitas sobre as articulações ocultas de Jobim para ferrar Cunha ganham verossimilhança pelo fenômeno judicial da derrubada de Cunha. O longo voto da unanimidade dos 11 ministros do STF indica que as sustentações para detonar Cunha já estavam prontas há bastante tempo. Na entrevista em que prometeu "recorrer da decisão" (sem explicar como fará tal milagre), Cunha chamou a atenção para a velocidade e o tamanho dos votos contra ele.

A partir de agora, uma grande dúvida persiste: Eduardo Cunha terá condições de dar alguma espécie de "troco" por ter sido detonado de forma inédita - e até proclama e festejada como "corajosa" - pela cúpula do Poder Judiciário? O potencial ofensivo de Eduardo Cunha é real ou apenas uma lenda? Cunha teria informações bombásticas sobre muita gente, nos três poderes...

Outra enorme dúvida também salta aos olhos de qualquer cego, surdo e mundo como a famosa estátua da Justiça: Renan Calheiros, presidente do Senado que posa de aliado do Palácio do Planalto, não estaria em condição igual ou pior que Cunha, também enroladíssimo na Lava Jato?

No caso de Cunha, afastado judicialmente em alta velocidade, na hora em que foi conveniente, cabe outra indagação: o STF praticou Justiça ou cometeu Vingança contra o "Malvado Favorito" do desqualificado parlamento tupiniquim?

O certo é que a queda judicial de Cunha cria um grande problema político e institucional. O comando da Câmara caiu no colo do Waldir Maranhão, lá da terra do Sarney. O nome dele não agrada... O regimento da Câmara prevê que novas eleições só podem ocorrer se o presidente da Casa renunciar, perder o mandato ou em caso de morte. Nem politicamente Cunha morreu ainda... Por isso, parlamentares da oposição, com apoio de Michel Temer, estudam recorrer à Comissão de Constituição e Justiça para que ela declare vago o cargo de presidente da Câmara. O plenário terá de descascar tal pepino.

O próprio STF já deixou claro ontem que Eduardo Cunha só pode perder definitivamente o mandato por decisão soberana da Câmara dos Deputados. Só no Brasil da Piada Pronta um parlamentar afastado pelo STF continua com foro privilegiado, residência oficial, carro oficial da Presidência da Câmara, equipe de segurança e jato da Força Aérea, salário de R$ 33.763, auxílio-moradia (embora tenha onde morar), cota parlamentar para custear passagens aéreas, gasolina, telefone e escritório político, além da verba de gabinete de R$ 92 mil).

A crise política está muito longe de ser estancada... Um dos pontos principais das 73 páginas da bem elaborada tese de Teori Zavascki contra Eduardo Cunha, acatado pela unanimidade suprema, pode se transformar em um argumento jurídico irrefutável para a necessária promoção de uma limpeza nos poderes republicanos: "Em situações de excepcionalidade, em que existam indícios concretos a demonstrar riscos de quebra da respeitabilidade das instituições, é papel do Supremo atuar para cessá-los, garantindo que tenhamos uma república para os comuns, e não uma comuna de intocáveis".

Em resumo, basta invocar uma "situação de excepcionalidade" e apertar o botão. A temporada de jagunçagem judicial contra a politicagem está escancarada. Os bandidos e picaretas do Congresso que se cuidem... O problema é que a mesma "tese", em um ambiente de segurança jurídica duvidosa, pode ser usado para detonar qualquer um. O esquema bolivariano funciona deste jeitinho bem brasileiro que a unanimidade festiva do STF ontem consagrou na degola do Malvado Eduardo...

A crise estrutural brasileira, em ritmo de ruptura institucional, não tem solução pelas atuais regras do jogo. Só uma inédita Intervenção Cívica Constitucional poderá redesenhar o Brasil. Eis o grande drama que não se resolve com a mera saída de Dilma, ou a queda dos Cunhas e Renans da vida...

Enquanto nada se resolve - pelo contrário, se complica e pior fica -, permanece a pergunta no ar:

Quem será o próximo a tomar no Cunha?

Te cuida, Temer...

O Ministério Público Eleitoral recomendou ao Tribunal Superior Eleitora que rejeite o pedido do vice- presidente Michel Temer para que a Corte analise de forma separada as responsabilidades dele e da presidente Dilma Rousseff nas ações que pedem a cassação da chapa que os elegeu, em 2014.

O vice-procurador-geral eleitoral, Nicolao Dino, produziu um parecer ressaltando que “o ilícito que beneficia a titular, acarretando em seu êxito nas urnas, logicamente também beneficia o vice”.

Uma Ação de Impugnação de Mandato Eletivo contra Dilma-Temer segue em "segredo de justiça" - mas pode ser acelerada quando Gilmar Mendes assumir a presidência do TSE...

Nem ao Papa...


O Malvado Favorito Eduardo Cunha tentou ser otimista na entrevista que concedeu logo após a confirmação de sua degola pelo STF:

“Não renuncio a nada, nem ao mandato nem à Presidência, e vou recorrer e espero obter sucesso no meu recurso”.

Perguntinha idiota: a quem Cunha pretende recorrer, já que é quase impensável acreditar que o STF venha a rever uma decisão tomada pela unanimidade suprema dos seus 11 deuses.

A situação do evangélico Cunha ficou tão feia que ele (principal dirigente da Sara Nossa Terra que teria migrado para a Assembleia de Deus) que nem adianta ele recorrer ao hermano Francisco, lá no Vaticano. para obter um "perdão divino"...

Bomba do Impeachment

Ninguém duvida que Dilma Rousseff será afastada por 180 dias da Presidência da República, a partir do próximo dia 11, com o voto de pelo menos 41 senadores.

O problema é que, daqui a alguns meses, ela tem chances de retornar ao poder, porque nada garante que Michel Temer consiga juntar os 54 votos necessários para sacramentar o impedimento, no julgamento que será presidido pelo Supremo Tribunal Federal (mais judicialização da política?!).

Como Dilma tem 20 votos "imutáveis" a favor dela, o fiel da balança será o Presidente do Senado, Renan Calheiros, que não está muito a fim de embarcar no PTitanic reformado pelo Temer...

Por esse motivo, ninguém se surpreenda se, do mesmo jeitinho com que detonou Cunha, o STF retire do caminho o "obstáculo" Renan Calheiros...

Bomba do Orçamento

A saída de Eduardo Cunha e a confusão reinante na Câmara pode inviabilizar o futuro governo provisório de Michel Temer...

A tão necessária alteração da meta fiscal, pregada por Michel Temer, teria de ser feita até o dia 22 de maio.

Se isso não ocorrer, haverá interrupção do pagamento de despesas básicas do governo, como luz e telefone.

Chegando a hora




Colabore com o Alerta Total

Os leitores, amigos e admiradores que quiserem colaborar financeiramente com o Alerta Total poderão fazê-lo de várias formas, com qualquer quantia, e com uma periodicidade compatível com suas possibilidades.

Nos botões do lado direito deste site, temos as seguintes opções:

I) Depósito em Conta Corrente no Banco do Brasil. Agência 4209-9, C/C: 9042-5, em favor de Jorge Serrão.

OBS) Valores até R$ 9.999,00 não precisam identificar quem faz o depósito; R$ 10 mil ou mais, sim.

II) Depósito no sistema PagSeguro, da UOL, utilizando-se diferentes formas (débito automático ou cartão de crédito).

III) Depósito no sistema PayPal, para doações feitas no Brasil ou no exterior.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 5 de Maio de 2016.

7 comentários:

Anônimo disse...

AS PREFEITURAS DOS ESTADOS BRASILEIRO TEM POR COSTUME DESDA DECADA DE 70 FAZEREM TODO TIPO DE CAMBALACHO COM A MERENDA ESCOLAR, NO ESTADO DE SÃO PAULO A CASA CAIU, MAS A MIDIA NÃO ESTÁ DANDO A DIVIDA IMPORTANCIA. SERÁ PORQUE TEM A HAVER TAMBÉM COM O JUDICIARIO E MAÇONARIA???

Anônimo disse...

Nobre jornalista, não consigo entender como o grande CUNHÃO tem direito também a jato da Força Aérea, será que ele o usa nas suas viagens para os tais paraísos fiscais? E "nois paga" tudo?
Não duvido que da forma como ele age(o CUNHÃO)de repente o "SENHOR DOS EXÉRCITOS" da igreja dele não o faça retornar com força total e ainda assumir a presidência da republica.

Anônimo disse...

Obrigado Serrão pelo seu trabalho incansável de pesquisa e investigação jornalística, mantendo-nos informados sobre as artimanhas que se desenrolam nos bastidores dos políticos gatunos e seus afiliados. Entendo que só muita força de vontade, persistência e preocupação com o destino do nosso país poderia alçar alguém a tão exaustivo empreendimento. Seu blog aborda os assuntos do momento com muita seriedade e atenção, mas de uma maneira pessoal e às vezes até divertida, dando-nos a chance de desopilarmos as tensões do nosso dia a dia. Será muito interessante, quando daqui a alguns anos, pudermos comparar os artigos, as piadas e os comentários aqui postados, com a então, situação do momento. Obrigado!
jmv

Loumari disse...

Não vejo por que procuram atribuir ao Papa Francisco poder que o Senhor, Ele mesmo não lhe outorgou? E que tem os evangélicos com o Catolicismo? Pois os evangélicos são de uma ordem que abominam a Virgem e repudiam a Bíblia.
O Papa Francisco não é Deus, mas simplesmente o servo do Senhor.
Os vossos evangélicos que recorram aos seus deuses como: Malafaia, Mancedo...
E os demónios que fabricastes, guardai-os para vós. Não é a igreja católica que formou estes homens perversos, ladroes e corruptos, que vos governam hoje. São os deuses que vós mesmos fabricastes.
Ali têm o vosso deus brasileiro. Porque ao Deus Pai Criador, este o repudiais. Sou eu mesma testemunha disso.
Apresenta a esta gente Deus, o Pai Criador, e vais ver como rapidinho eles viram bichos.
Insultam a Deus. Se mostram verdadeiras bestas ruins. Puros demónios.
Os vossos pastores dizem de ser do seu poder alterar o rumo das coisas. Por que não usam deste poder para evitar esta situação caótica? Os vossos pastores dizem ter muito poder para expulsar demónios. Então, por que não usam deste mesmo poder para expulsar demónios que possuem os vossos dirigentes?
O Papa Francisco não é exorcista e Deus não lhe outorgou poderes para alterar o rumo das coisas.

Anônimo disse...

Que canseira isso dá, de ouvir os “partidários” da presidente Dilma dizerem que ela não praticou nenhum crime e que esse impeachment é um golpe. Já não está na hora de alguém acabar com essa história, do jeito que fizeram com o senador Eduardo Cunha, e colocarem os pontos nos ‘ís’? As pessoas menos politizadas têm o direito de serem esclarecidas e de saber da verdade! O que consta na ‘folha corrida’ da presidente não está representado nesse pedido de impeachment, porque se estivesse, não haveria ignóbil que não fosse entender a dimensão das falcatruas dessa organização. Então, homens da lei, manifestem-se, deem a real dimensão dessa história!

Anônimo disse...

Enfim, mais esperança ao povo brasileiro para tirar do poder as quadrilhas que comandam o país.É impressionante o cinismo, as expressões, caras e bicos, desdenhando do povo e da Justiça.A fila está andando finalmente e.... PRÓXIMOOO!!!

Anônimo disse...

Eu tenho uma admiração ilimitada por Eduardo Cunha por que ele acabou com o governo do PT.
Sei que não é flor que se cheire, mas só por ter ficado com R$ 30 mi? E quantos bilhões de reais ficou lula e o STF não o julga?
Vossa senhoria é muito parcial nas informações, além do mais, o ministro Teori evitou que o PT interrompesse e impeachmente.