terça-feira, 31 de maio de 2016

Republiqueta? O Brasil?


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Gilberto Pimentel

Nesses dias tenebrosos que vivemos, o uso do termo vem se repetindo com frequência no mundo político para definir o nosso país. De início pelos opositores do governo por conta do caos político, econômico e social que se instalou nos treze anos de desmandos do lulopetismo, mas, também, pelas calamitosas alianças estabelecidas com os países ditos bolivarianos, liderados pela Venezuela, e com outras ditaduras, das quais Cuba é o exemplo maior.

Mais recentemente, o termo republiqueta, por ironia, foi apropriado pelos próprios petistas, agora a nova oposição, para justificar o “golpe” que afastou a presidente petista; golpe que, de resto, nem de longe ocorreu, uma vez que o processo de impeachment instalado teve o apoio maciço da sociedade, do Congresso Nacional e a permanente supervisão e acompanhamento do STF, tudo rigorosamente de acordo com a Constituição Federal.

O termo republiqueta tem muitas definições, mas a que julguei mais adequada foi: “Classificação vulgar que se dá a uma república que não tenha participação internacional expressiva. República insignificante. A intenção de quem usa a palavra é diminuir o status do país comentado, expressando sua indignação, insatisfação e até mesmo prepotência por parte de quem o faz.”

Ora, chamar o Brasil de republiqueta, é ofensivo à dignidade da nação e da nossa gente, e muito mais ainda quando o uso do termo é feito justamente por quem menos autoridade teria para fazê-lo, os dirigentes e políticos, os mesmos que por falta dos mais comezinhos princípios de ética, moral e responsabilidade, traem a confiança que os eleitores neles depositaram.

O Brasil jamais será uma republiqueta enquanto contar com instituições que inspirem respeito, que sirvam unicamente ao Estado e não a governos de turno e muito menos aos que praticam ideologias importadas. E uma dessas instituições são as Forças Armadas (FFAA), respeitadas por suas congêneres em todo o mundo, dentre outras razões, por sua postura democrática, organização, disciplina, preparo, profissionalismo e invejável sistema de ensino. Não é por outra razão que frequentemente somos instados a liderar delicadas missões sob a égide da Organização das Nações Unidas (ONU) nos mais conflituosos ambientes.

E sobre isso, essas mesmas FFAA deram recentemente uma histórica lição no governo petista, agora afastado, quando em sua autocrítica seus líderes apontaram como uma das causas da derrocada, o investimento inadequado na cooptação dos militares. Completo desconhecimento de quem somos.

Nossos dirigentes e políticos terão que aprender que não se trata de ser o Brasil uma republiqueta. A republiqueta são eles próprios, o mundo sujo deles. A quem de nós, por exemplo, cidadãos honestos, no contexto em que vivemos, preocupam as penas severas aplicadas pelos juízes de Curitiba? A quem de nós interessa se o delator premiado extrapolou? Se deve delatar solto e não atrás das grades? Ou se o vazamento de uma gravação clandestina tem valor testemunhal ou não? Claro que nenhuma preocupação. Ao menos os que não têm o rabo preso.

No entanto, hoje não temos nenhuma dúvida de que a grande maioria dos políticos, em todos os escalões, no mínimo, praticaram crimes ou graves delitos. É só ouvir o teor das inúmeras gravações clandestinas que se sucedem na mídia.

Nem é o caso de discutir se têm ou não validade criminal. Elas mostram que todos, sem exceção, por razões escusas, têm como objetivo maior: obstar a ação da Justiça, do juiz Sergio Moro em particular, e prejudicar o desenvolvimento da Operação Lava-Jato. Sabem que têm contas a ajustar com a Lei.

O mundo político está apodrecido. O expurgo dessa gente é condição indispensável para que nosso País readquira o respeito da sociedade. Custe o que custar vai valer a pena.


Gilberto Pimentel, General, é Presidente do Clube Militar.

7 comentários:

slsoares disse...

E pensar que a época do maior e mais condecorado militar da história do Brasil foi o período monárquico...ainda estamos bem longe de retornar a um caminho digno que já tivemos.

Anônimo disse...

"O mundo político está apodrecido. O expurgo dessa gente é condição indispensável para que nosso País readquira o respeito da sociedade. Custe o que custar vai valer a pena."

Com todo respeito, essa é uma conclusão não muito difícil de se chegar! Agora, da para nos dizer como se chega a esse resultado, com um povo desunido e desarmado, "expurgar essa gente"? Ou vai usar o mesmo jargão de que "o povo tem que saber votar".

Se é "custe o que custar", tem que botar para quebrar. Guerras e revoluções se fizeram por muito menos. Mas tem que ter 'raça',... não da boca para fora.

Anônimo disse...

Ilustre General Pimentel: O alegado "golpe" que o PT se queixa de ter sofrido é parcialmente procedente,se olharmos por um determinado ângulo,que na real é "coincidente " com esse discurso dos petistas para boi dormir. Dentro do próprio Governo e sua base de apoio,foi,sim um golpe. De uma facção da quadrilha governamental,a do PMDB,contra a outra facção da mesma quadrilha,a do PT. Mas do ponto de vista técnico-JURÍDICO não houve qualquer golpe. As decisões de ambos os Parlamentos,Câmara e Senado,foram legítimas,dentro das suas respectivas esferas de competência,usando das suas SOBERANIAS para decidir. Nem mesmo o Judiciário teria competência para mudar essa situação,certa ou errada,nem importa. Em resumo pode-se afirmar com certeza que houve um GOLPE POLÍTICO,porém não JURÍDICO. A confusão que geralmente é feita não não tem procedência,muito menos a versão mal-intencionada do PT.Só as FFAA poderiam reverter essa situação,mas se omitiram covardemente
desprezando a faculdade que teriam para agir com base no artigo 142 da CF,restabelecendo a ordem para recolocar o Brasil nos trilhos do estado-de-direito e da verdadeira democracia ,hoje totalmente abandonados,substituídos pela
oclocracia e pelo estado de "antiDIREITO",que é a pura negação do direito. Sérgio A.Oliveira.

JESUS disse...

TA E ESSE MILITARES DE MERDA VÃO FAZER OQUE, DEVERIAM AO MESMO TIRAR A CORJA DE LÁ E DEVOLVER AO REI, GOLPE FOI A PRECLAMAÇÃO DA REPUBLIQUETA, FEITA POR UM MARECHAL EM 1889, OU ESTOU ENGANADO, BANDO DE INERTES!!!!!

JESUS disse...

TA E ESSE MILITARES DE MERDA VÃO FAZER OQUE, DEVERIAM AO MESMO TIRAR A CORJA DE LÁ E DEVOLVER AO REI, GOLPE FOI A PRECLAMAÇÃO DA REPUBLIQUETA, FEITA POR UM MARECHAL EM 1889, OU ESTOU ENGANADO, BANDO DE INERTES!!!!!

JESUS disse...

TA E ESSE MILITARES DE MERDA VÃO FAZER OQUE, DEVERIAM AO MESMO TIRAR A CORJA DE LÁ E DEVOLVER AO REI, GOLPE FOI A PROCLAMAÇÃO DA REPUBLIQUETA, FEITA POR UM MARECHAL EM 1889, OU ESTOU ENGANADO, BANDO DE INERTES!!!!!

César disse...

Esses militares de pijama só sabem falar. Já os da ativa, além de nada dizerem que mereça levar em consideração, são omissos e covardes.