segunda-feira, 16 de maio de 2016

Tributo Temporário = Estupro Temporário


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Os chineses dizem que não importa a cor do gato desde que ele coma os ratos.

Num momento de naufrágio, vá lá que o novo comandante se agarre numa boia; até boia “ola !” serve.

Mas escarnecer da população dizendo que não descarta um tributo temporário é igual a dizer que uma jovem que ela sofrerá “apenas” um estupro temporário.

Primeiro cortem os milhares de cabides de empregos; os repasses a governos estrangeiros e aos ditos “movimentos sociais”, verdadeiros excrementos estatais.

Explique o novo Arlequim, como pode servir a dois patrões. O molusco infecto, antes alcunhado de “Boi” e próximo a frigoríficos livres (Seria o free boi?). Agora serve ao “salvador da pátria”, a quintessência da classe política.

É verdade que as comparações são odiosas, mas passamos da péssima ao ruim; já uma notável melhora.

Pelo menos fala o português corretamente.

Deus o ilumine e faça que sua vaidade o leve a abandonar prática menos nobres do passado que o alçaram ao lugar que hoje ocupa.

Nada de impostos antes da faxina geral.

Os brasileiros despertaram e estão a postos para se defender de antigas chicanas com novas roupagens.


Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Um comentário:

Anônimo disse...

Curioso é que todo repórter parece treinado só para perguntar sobre aumento de impostos que eles gostam de abrandar falando de ajuste fiscal. Parece que não sabem que existe ajuste administrativo. Sim, cadê os cortes para Cuba et caterva, o fim da unicidade sindical, a revogarão do famigerado estatuto do desarmamento?