terça-feira, 21 de junho de 2016

Bancoma induzido


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

A crise afetará com maior intensidade o sistema bancário.

A ganância da banca gerou ódio na clientela.

Práticas ilegais de limitação de acesso do correntista ao próprio dinheiro fizeram as instituições a serem olhadas com desconfiança; por outro lado a tecnologia da informação aguçou seu apetite para o negócio do BigData.

Os “bonzinhos” querem saber TUDO sobre os seus clientes; invadir sua privacidade e apossar-se de sua alma.

Governos totalitários veem com bons olhos esses abusos. Seu sonho dourado é acabar com o papel-moeda. No dia que TODAS as transações forem digitais, seremos escravos.

O desafeto do ditador pode ter decretada sua morte civil. Bloqueada sua conta, não comprará nem um pãozinho na padaria.

Quem o ajudar também será considerado inimigo do regime e terá o mesmo destino.

O pretexto da luta contra a corrupção e a lavagem de dinheiro será usado inicialmente para eliminar as notas de maior valor.

Começou a cruzada contra os bilhetes de EUR 500 (quinhentos euros) e de USD 100 (cem dólares norteamericanos).

Ainda não se mencionou a nota de CHF 1.000 (mil francos suíços) porque o país emissor tornou-se uma locação de opereta.

O Banco da Inglaterra concedeu a poucos meses a primeira liçença para um banco absolutamente virtual, operado por smartphones e internet.

Novos tempos, novos monstros, novos perigos.

Cave canem!


Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Nenhum comentário: