quinta-feira, 2 de junho de 2016

Enquanto políticos não vão presos, aumentam salários


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

As redes sociais ficaram mais eletrizadas que nunca ontem, com a especulação de que hoje o Supremo Tribunal Federal autorizaria a Polícia Federal e fazer mais prisões de peixes grandes da politicagem no âmbito da Operação Lava Jato. Mesmo com uns 300 picaretas correndo risco de prisão no parlamento brasileiro, apesar do medo de investigações, condenações e cadeia, os políticos não tiveram qualquer temor em tomar a decisão temerária de aprovar, em tempo recorde, 14 propostas de reajustes salariais no setor público. Já deu para entender que nós, os otários, vamos pagar a conta com mais impostos, taxas, "contribuições" e multas... Foi mais uma vitória do Capimunismo no Brasil...

O maior dos aumentos foi, "justamente" (?), para o judiciário, entre 16,5% e 41,47%... Terá um impacto de R$ 5,8 bilhões até 2019. Mesmo impacto previsto no benefício para os servidores do Ministério Público da União. Providencialmente, as excelências aprovaram aumentos salariais para os ministros do Supremo Tribunal Federal, que passarão a ganhar R$ 39.293,38. A Câmara também aprovou o reajuste do subsídio do Procurador-Geral da República - que pode denunciá-los ao STF. Claro, não poderiam faltar os reajustes para os servidores da Câmara (com custo de R$ 889 milhões até 2019) e do Senado (custando R$ 609 milhões até 2019).

De madrugada, enquanto se especulava sobre quem poderia ser preso nesta quinta-feira, o plenário da Câmara deu o primeiro passo para outro "cheque especial" que permitirá mais gastos do governo federal. Foi aprovada a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que prorroga a Desvinculação de Receitas da União (DRU) até 2023. A DRU é um mecanismo que dá mais liberdade ao governo no uso das receitas obtidas por meio de tributos federais vinculados por lei a fundos ou despesas. Na prática, permite à União aplicar os recursos destinados por lei a áreas como educação, saúde e previdência social em qualquer despesa considerada prioritária e na formação de superávit primário, desde que respeitando os gastos mínimos constitucionais exigidos para cada área.

Certamente feliz com os aumentos e a liberdade para gastar mais - embora faça o discurso contrário junto com o ministro da Fazenda Henrique Meirelles, o Presidento interino Michel Temer concentra sua força de articulação para cumprir um desafio politicamente olímpico. Temer espera que, até o final de julho, seja consagrado como Presidente definitivo. O plano é conseguir encurtar, em até três semanas, os prazos para aprovar o impedimento de Dilma Rousseff. O desejo de Temer é ser o Presidente que abrirá os Jogos Olímpicos de 2016 no Rio de Janeiro...

A nós, zé povinho, resta continuar a missão diária de tentar vender o almoço para fingir que paga a janta... As Velhinhas de Taubaté me prometem emprestar uma boa grana para pagar tanta conta e alegrar os credores... 

Desafio do Maranhão


Chorar é preciso


A arte familiar do crime


Colabore com o Alerta Total

Os leitores, amigos e admiradores que quiserem colaborar financeiramente com o Alerta Total poderão fazê-lo de várias formas, com qualquer quantia, e com uma periodicidade compatível com suas possibilidades.

Nos botões do lado direito deste site, temos as seguintes opções:

I) Depósito em Conta Corrente no Banco do Brasil.
Agência 4209-9, C/C: 9042-5, em favor de Jorge Serrão.

II) Depósito em Conta Poupança da Caixa Econômica Federal ou em agências lotéricas: 2995 013 00008261-7, em favor de Jorge Serrão.

OBS) Valores até R$ 9.999,00 não precisam identificar quem faz o depósito; R$ 10 mil ou mais, sim.

III) Depósito no sistema PagSeguro, da UOL, utilizando-se diferentes formas (débito automático ou cartão de crédito).

IV) Depósito no sistema PayPal, para doações feitas no Brasil ou no exterior.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 2 de Junho de 2016.

2 comentários:

Estéfani JOSÉ Agoston disse...

AUMENTO PARA O FUNCIONALISMO PÚBLICO ENQUANTO A NAÇÃO SANGRA E O POVO CHORA

Miguel principia a farra com o nosso dinheiro

Oras, aqui não é uma Federação? Então porque o governo não nos consulta diretamente sobre tais aumentos, tal como acontece na Federação Suíça (que é uma nação onde vigora o Federalismo) onde o governo consulta o povo quanto a medidas de tal vulto?

"Entre as categorias que devem ter o reajuste votado estão os servidores dos poderes Executivo e Judiciário, da Câmara dos Deputados, do Senado Federal, da Defensoria Pública da União, Ministério Público, Tribunal de Contas da União, Forças Armadas, Advocacia Geral da União, agências reguladoras, carreiras da educação e servidores de ex-territórios."

Friso que nada mais justo do que o reajuste dos soldos dos integrantes das Forças Armadas, que até hoje e talvez amanhã, continuarão a sofrer injustiças salariais; também nada mais justo do que o reajuste para cientistas, pesquisadores, professores, aqueles voltados à agro pecuária (tal como Engenheiros Agrônomos, Médicos Veterinários, Sanitaristas, etc.). Mesmo passando por injusto, penso que hoje não é o momento para reajustar salários de funcionários públicos, exceto quanto aos mencionados acima, enquanto a economia brasileira perece sufocada pelo governo que impõe pesados impostos e juros escorchantes.

Não mesmo para aumentos salariais, agora, para o funcionalismo público; muito ao contrário, o poder Executivo, Judiciário e especialmente o Legislativo tem extremas distorções salariais para cima, que são escandalosas.

Porque esse que está miguelando quanto ao sofrimento do povo deixa de eliminar salários de todos os Senadores, Deputados Federais, Governadores, Deputados Estaduais, Prefeitos e Vereadores, instituindo o pagamento de um salário mínimo a cada um deles, e extinguindo quaisquer outras vantagens financeiras, inclusive moradia, serviço de assistência médica e gordas aposentadorias?
>>>>>>>
no Estadão
Câmara pretende votar reajuste de servidores públicos na sessão desta quarta, após DRU

IGOR GADELHA - O ESTADO DE S.PAULO
01 Junho 2016 | 16h 48 - Atualizado: 01 Junho 2016 | 16h 49
Decisão, que teve o aval do presidente em exercício Michel Miguel Elias Temer Lulia foi tomada em reunião entre líderes da base aliada na tarde desta quarta

BRASÍLIA - A Câmara dos Deputados tentará votar em plenário nesta quarta-feira, 1º, o mérito dos projetos de reajuste dos servidores de diversas carreiras públicas. A decisão, que teve o aval do presidente em exercício, Michel Temer, foi tomada em reunião entre líderes da base aliada na tarde desta quarta-feira e deve ser anunciada em breve.
De acordo com líderes da base aliada, a estratégia é começar a votação dos reajustes dos servidores públicos logo após a votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que prorroga até 2023 a Desvinculação de Receitas da União (DRU). "Nem que a votação vá até cinco horas da manhã", disse um deputado aliado.
Entre as categorias que devem ter o reajuste votado estão os servidores dos poderes Executivo e Judiciário, da Câmara dos Deputados, do Senado Federal, da Defensoria Pública da União, Ministério Público, Tribunal de Contas da União, Forças Armadas, Advocacia Geral da União, agências reguladoras, carreiras da educação e servidores de ex-territórios.
Todos os projetos que serão votados tiveram as urgências aprovadas nessa terça-feira, 31 de maio, ou em semanas anteriores. Só na terça, o plenário aprovou o regime de urgência para tramitação de 12 projetos de lei de recomposições salariais de diversas carreiras federais.
A ideia do governo Temer é aprovar todos os reajustes em um mesmo dia.....CONTINUE A LER EM.......http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,camara-pretende-votar-reajuste-de-servidores-publicos-na-sessao-desta-quarta-apos-dru,10000054668

Anônimo disse...

A DONA ESTÉFANI TEM QUE MORA NA SUIÇA... SABE TUDO...