segunda-feira, 6 de junho de 2016

Liga Onceática


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

A Liga Hanseática foi criada para incentivar o comércio; uma espécie de Mercosul que deu certo.

Hoje pouca gente liga pra dona Onça.

Se a felina der uma patada na classe que a pátria bolina, uma legião de seguidores aplaudi-la-á.

Serão todos jaguatiricas, guepardos e até tigres; nada de gatos pingados movidos a pinga ou “mortandela”.

Dizem que o país está uma bósnia; ou esbórnia, misto da primeira com california.

Penso que há “remérdio”.

Fundaremos a Picaretobrás. Esses bois são os que temos e com eles há que arar ou mandá-los ao frigorífico livre. Carne de segunda enfia-se na rima.

Talvez um redesenho territorial fizesse bem a Pindorama, a saber:
Criação do Piorão por fusão; ou do Piorará.

Renomear a atual, para Bavinha. E outro para Ser Caminhão.

Um mais ao sul (pra turma que vai pará na cadeia) de Javalínea; anagrama de lava-meio, a já comi gramínea.

“Já vali muito; hoje não valho mais nada”.

Pros ladrões de marrecos, gansos e patéticos, sugerimos a canção: “Marrechiaro”.



Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

3 comentários:

Loumari disse...

A verdadeira diferença entre a construção e a criação é esta: uma coisa construída só pode ser amada depois de construída, mas uma coisa criada ama-se mesmo antes de existir.
(Charles Dickens)

Loumari disse...

Ninguém pode achar que falhou a sua missão neste mundo, se aliviou o fardo de outra pessoa.
(Charles Dickens)


A dor de partir não é nada em comparação com a alegria do reencontro.
(Charles Dickens)


Nunca nos devemos envergonhar das nossas lágrimas.
(Charles Dickens)

Loumari disse...

A Coragem do Sonhador

Sempre que nos assumimos como “sonhadores”, ficamos mais perto de tornar qualquer sonho em realidade e de inspirar quem quer que seja com essa nossa conquista, como tal, é de louvar quem carrega esta palavra na boca e o seu significado no peito. Sonhar está ao alcance de todos, é um facto, mas poucos o fazem pois poucos são aqueles que o assumem como uma extensão de si mesmos. Quantas pessoas afirmam que têm um sonho? Poucas, muito poucas, e muitas dessas poucas nem chegam a fazer nada para concretizá-lo, ou seja, sobrevivem uma vida inteira sem sonhar, agarrados à miséria a que a preguiça os obriga. Admiro, particularmente, quem se assume como um sonhador, quem admite que o sonho é uma realidade na sua vida, quem se permite levantar os pés do chão e enveredar por caminhos desconhecidos. Nenhum sonho se encontra no fim de um caminho feito por muita gente; o caminho para o teu sonho está cândido, à espera das tuas primeiras pegadas, por isso uma coisa te garanto, quanto mais verbalizares esta palavra, mais a tua mente se desmente e se entrega, mais o corpo acredita, mais forma ele ganha e mais sentido encontrarás nesta experiência. O sonho comanda, mesmo, a vida.

"Gustavo Santos, in 'A Força das Palavras'
Portugal n. 27 Mai 1977
Life Coach