segunda-feira, 27 de junho de 2016

Resposta a um General


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Nelson Bruni

Meu caro amigo, faço aqui minha óptica sobre os militares atuais, com base até neste programa citado por você acima, então recuperemos a história: As Forças Armadas, até à época da contra revolução de 1964, eram compostas por heróis, esculpidos na batalha principalmente na Segunda Guerra Mundial, onde após este contato com os Norte Americanos foi fundada no Brasil a ESG em 1947, nos moldes do que era o United States Army War College (localizado em Carlisle, Pennsylvania) fundado em 1901.

Portanto, através das grandes lideranças militares, além dos expoentes formados em nossa ESG até o início da década de 60 e dos heróis militares vindos da Segunda Guerra Mundial que tiveram contato com os verdadeiros valores democráticos, tudo culminou com as ações destes em salvar o nosso país de uma intentona terrorista, que poderia nos levar a uma ruptura institucional instituindo uma ditadura de esquerda.

Nosso grande herói Castelo Branco e outros heróis militares agiram salvando nosso país em 1964. Contudo houve um Golpe dentro de um golpe, pois Castelo Branco tinha a intenção de realizar eleições diretas rapidamente e morreu em um acidente aéreo até hoje difícil de se explicar. Assumiu o poder uma ala do exército que deu no que temos reflexo até hoje.

Sua ação desde que assumiram o país foi desastrosa. Afirmo isso pois vivi este período e devido ao meu nível familiar tive acesso a todos os níveis de grande poder financeiro e social. Vi muito bem o que foi esse "regime militar".

Realmente atuaram contra os criminosos terroristas, porém foi uma vitória de Pirro, e o reflexo está aí hoje para comprovarmos. Os militares foram tão incompetentes que poderiam ter dado um futuro muito melhor a todos nós, mas perderam a oportunidade, não foram competentes. Entregaram o poder em 1985, para aqueles que deveriam ter sido presos e condenados, mas foram incapazes de fazê-lo.

Em vez de utilizar o cérebro, preferiram usar a força bruta promovendo ações de morte, tortura e uso do Estado para pratica delituosa, veja a explosão do carro no Riocentro. Covas clandestinas e ações de funcionários públicos nos IML's. Vejam os legistas condenados por realizar laudos inverídicos como do jornalista Herzog. isso foi uma vergonha pois ninguém num regime deste estava seguro. E foi isso que os militares fizeram: eles eram o tiveram o poder, mas não tiveram a competência para estruturar nossa nação e devolveram nossa sociedade para o crime.

E hoje, o que temos? Os militares de hoje nada mais são do que meros funcionários públicos fardados, em nada comparados aos nossos grandes Heróis de 1964. O que esperar de um general em um encontro nacional das ADESG's defendendo o governo Dilma e enaltecendo a UNASUL do Foro de São Paulo?

Para mim isso é vergonhoso, nossos militares de hoje não sabem o que é batalha. Os poucos que foram para alguns locais de conflito não representam o que seria possível ao nosso país, no que concerne a experiência de batalha, pois foram seguindo orientações da ONU, a mais comunista das entidades de hoje.

Então o que nos espera?

Realmente não sei, mas certamente acredito que com o que vi desses militares me preocupa muito eles eventualmente administrarem nosso país.

Além de serem covardes, pois ajoelharam para este governo do crime organizado até hoje, não possuem a competência necessária.

Mas essa postura de aparelhamento das instituições militares foi em uso da fraqueza de caráter dos homens atuais.

Está difícil quem diga não ao dinheiro impróprio, cargos, altos salários, posições sociais e outras vantagens.

O ser humano apodreceu junto.

Há quanto tempo conversamos sobre a

No Brasil há quantos anos estamos à mercê da Lei de Gerson.

Enfim, esse modelo que vem atuando nas direções de empresas, de profissionais liberais e de várias outras carreiras, nas quais os profissionais têm que pensar e mandar.

Essa é a realidade é a atual cúpula das FFAA. Os militares são produtos das gerações formadas de 70 para cá. Com uma agravante: convivendo com corruptos, incompetentes e com o binômio ética e moral, jogadas ao lixo, hoje não passam de meros funcionários públicos - fardados, porém acovardados.

O que esperar de tudo isso?

Covardes e sem moral com desconformidade e perda da tradição, dos bons costumes, gerando gestões com profissionais acéfalos.

O que esperar desse País?

Meu medo é com estas forças armadas amoral que temos atualmente.

Nossos grandes heróis já se foram. Nosso poder moderador já se foi. Nossos exemplares cidadãos são sufocados pelo crime organizado no poder, triste fim de uma nação.

Detalhe: os militares foram tão, mas tão incompetentes que promulgaram uma lei de anistia rapidamente. A principal motivação  não foi perdão, mas sim medo!

Essa lei tinha por objetivo protegê-los de eventual problema que pudesse ocorrer com os anistiados políticos quanto às alegações que hoje vemos com esta ridícula "comissão da verdade".

Os militares tinham o poder judiciário e político nas mãos e não souberam utilizá-lo pois tiveram a oportunidade de mudar o código penal fazendo com que esses terroristas fossem presos, julgados e condenados com todo rigor da lei, onde estariam saindo da cadeia agora ou teriam sido condenados à pena capital.

Isso tudo dentro do ordenamento jurídico legal. No entanto, preferiram prender, matar, simular mortes (vide Herzog), etc.

Uma verdadeira vergonha, mas vale o grande dizer que: "Conheça um homem dando poder a ele".

Prova disso é a coitada da onça Juma.

Aliás, a sociedade brasileira é a Juma, me sinto a Juma!


Nelson Bruni é Médico.

5 comentários:

Anônimo disse...

Um comentário que nunca li é que as FFAA nunca deveriam assumir assuntos civil, deveriam no mínimo fazer a sua parte que é cuidar das fronteiras, deveriam ter que responder por crimes na justiça comum mas ter autonomia no que lhes compete que é proteger a nação dos ataques estrangeiros e não terem feto o que fizeram em 1964, SE VENDERAM, E VENDERAM O BRASIL, ASSASSINARAM, ESCRAVIZARAM, TORTURARAM,ROUBARAM, DEIXARAM O GOVERNO COM 2 TERÇOS DE MISERAVEIS, ANALFABETOS, DESDENTADOS, DESNUTRIDOS, TUDO O QUE PASSOU NÃO VALEU, LUGAR DE MILITAR É DEFENDENDO AS FRONTEIRAS MAS ESSAS ELES USAM PARA TRAZER, DROGAS, ARMAS E CONTRABANDO TUDO COM AS BENÇÃOS DO JUDICIARIO...

Anônimo disse...

Excelente matéria, parabéns pelo apanhado cirúrgico dos fatos.

slsoares disse...

Perfeito o comentário sobre o golpe de 64.A ala dura das FFAA ,leia-se Costa e Silva e cia. acabou com a possibilidade de um caminho decente para a reorganização do país.A morte de Castelo Branco,militar que dialogava com miitares da esquerda ,foi inexplícável dado a estranheza do acidente aéreo que o matou.Nasci um mês depois do golpe que sempre será um golpe,mas que poderia ter conduzido bem melhor o país se não tivesse perdido seu rumo.

Durval Alves de Oliveira Oliveira disse...

Infelizmente essa é nossa realidade. Sempre oriento meus filhos, lembrando-os: no Brazil de hoje, não temos mais grupos de generais, como os de antes de 80, se não o pais não estaria tão aparelhado pela esquerda neandertal. O pior que fizeram foi anistiar, pela 2ª vez, criminosos que deveriam ter recebido longas penas!! Agora somente a mão de Deus!!

Anônimo disse...

Bem disse há muito tempo: se um dia tiver que caçar políticos, primeiro vou caçar os generais. Vi tudo isso na Força Aérea: um bando de imbecis, que não podiam ser contrariados. Bando de velhinhos vaidosos, sem experiência administrativa. Tipo Figueiredo: "eu prendo, eu mato, eu arrebento". Machões com a tropa, mas carregadores de bolsas das Dilmas da vida.