sábado, 11 de junho de 2016

Retrato falado de uma caricatura


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Aileda de Mattos Oliveira

Sim, de uma caricatura de gente, de um arremedo de mulher, de um rebotalho da natureza, de uma excrescência genética. É justamente dela, que falo. Não há, no dicionário, expressão que se ajuste a essa deformidade biológica. Por isso, temos que usar, para designá-la, o termo “politicamente correto”: Dilma.

Essa desconcertada criatura não pôs abaixo, unicamente, a infraestrutura do país; retirou-o do mapa das promissoras nações, fadadas a disputar, entre tantas, o lugar reservado àquela que concede primazia à Educação.
Como primazia à Educação, se a infeliz criação de um ébrio, mal pronuncia palavras corriqueiras, que destrói a sintaxe da língua, que mistura conteúdos divergentes nas suas bisonhas tentativas de argumentação?

Somente tem sucesso entre os da mesma manada que conduz, alimentando-a com o capim corrente: o dinheiro do contribuinte.
Reservatório de cinismo, de mentiras, de grosserias, dilapidadora dos cofres públicos, que sustentaram sanguinários déspotas em detrimento das políticas públicas brasileiras, impostos desperdiçados, ainda, nos hotéis, no vestuário, no cabelereiro, nas extravagantes cartas de vinho, cujos preços estratosféricos demonstraram que a primata desejava comprar elegância.

Medíocre desgovernante de um país, que não teve, ainda, entre os seus dirigentes civis, e os seus políticos, aqueles que lhe dedicassem afeição, amor à terra onde (infelizmente) nasceram, aos símbolos oficiais, por não poderem servir à Pátria e ao dinheiro, simultaneamente, Optaram pelo segundo com o qual podem comprar conspurcadas consciências, iguais à dela.

Livremo-nos dessa praga, se desejamos retornar à civilização! Fiquemos atentos para que não haja, em tempo algum, retorno dessa doença incurável que ataca as meninges, chamada “ideologia comunista”!
Pela quarta vez tentaram a tomada do poder. A parte consciente do povo, nas ruas, derrotou essa aberração que precisa ser, definitivamente, enquadrada sob as penas da lei. Ela e o seu etílico criador.


Aileda de Mattos Oliveira é Dr.ª em Língua Portuguesa. Vice-Presidente da Academia Brasileira de Defesa).

3 comentários:

Anônimo disse...

A Prezada Dra. resumiu bem o pensamento dos brasileiros com um pouco de lucilez!

Anônimo disse...

A Prezada Dra. resumiu bem o pensamento dos brasileiros com um pouco de lucidez! Parabéns!

Anônimo disse...

Drª Aileda,
Também nos chama a atenção o paralelo entre a queda do Brasil sob o domínio do Mal (PT) e a queda do rendimento da seleção brasileira de futebol nos últimos treze anos.
Parece nada ter a ver uma coisa com a outra. Mas deve ter, sim.
Depois de 2002 - ano em que o pt conseguiu se aboletar no governo federal - o futebol brasileiro entrou em profunda depressão, culminada com a vexaminosa derrota na Copa de 2014 e, ainda ontem, pela inédita desclassificação na fase de grupos da Copa América Centenário.