terça-feira, 12 de julho de 2016

Armadilhas por trás da Nova Fiscal Paulista


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Marcos Hummel de Castro

Lá vou eu de novo. Estava tentando fugir da poluição emocional. Não tem jeito. O meu espaço para gritar é aqui. Há alguns anos aderi a esta coisa chamada Nota Fiscal Paulista. É um dinheirinho que volta para nossos bolsos. A ideia em si é ótima quando todos pedem a inclusão, pois obriga o prestador de serviço, o comerciante, a andar na linha, não sonegando impostos.

Há algum tempo ao pedir o resgate tive que me dirigir à Secretaria de Fazenda Estadual para ver porque haviam bloqueado o meu dinheirinho. Descobri a primeira "SACANAGEM". É porque o seu valor ultrapassou o limite de 2.500,00. Aí tem que fazer nova avaliação das notas apresentadas, acho. Pera aí, não estava tudo certo?

Bom, cumpri as exigências, não concordando com isto, achando que isto era para segurar o nosso dinheiro, mas não temos força contra os que nos governam e que foram colocados lá por nós mesmos. Aí chega a segunda "SACANAGEM". Ao tentar retirar o saldo atual, apareceu a informação de que eu teria que ter Certificado Digital.

Até aí tudo bem. Fui atrás do tal CD (Certificado Digital). Entrei num site, fiz a compra, fui até uma empresa para validar o certificado e voltei para casa. Depois disto deveria instalar o tal CD no meu computador. A instalação não pode ser feita. Liguei para a empresa que vende o CD. passei por duas atendentes. Na segunda, que é chamada de nível dois, descobri que o CD não pode ser instalado no meu computador que é MAC. Que só pode ser instalado no Windows. Disse-me a atendente que estava em teste e que não sabia quando seria homologado o MAC. Quando eu disse para atendente que isto era uma sacanagem, a ligação caiu.

Dá para acreditar? O saco de maldade neste país não tem fundo. Esta exigência só teria valor depois da homologação em todos os sistemas operacionais, ou não? Desculpem-me o termo pesado. Estou P. da vida.


Marcos Hummel de Castro, Jornalista, é Apresnetador na Rede Record de televisão.

3 comentários:

Anônimo disse...

Cuidado também com a receita, na década de 70 eu juntava notas fiscais e trocava pelas figurinhas da paulistinha era quase o mesmo golpe para te pegarem na malha fina, a diferença era a figurinha chave que só soltavam para os parentes dos fiscais, quando berrei fui preso e torturado no quartel de Itu, eu pelado com as mãos amarradas para trás e os fdp querendo saber com que dinheiro eu comprei tanta mercadoria se eu ganhava apenas o salario mínimo, e eu na época era porteiro do canal 7 e as notas eram compras que no horário de folga fazia para os artistas da época e tirava as notas em meu nome...

Anônimo disse...

Deixa de ser mentiroso (anônimo das 11.01PM).

Anônimo disse...

kkkkkkkkkkkkkk, já comeu feijão quando criança. Vá a merrrrrrrda porra.