sexta-feira, 15 de julho de 2016

Banalização da violência


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Talvez a maior sequela que nos causa o desgoverno do crime no poder é a banalização da violência.

Em cerca de trinta anos, o país teve três milhões de assassinatos; um sem número de aleijados e um rastro de dor em suas famílias.

As Forças Armadas assistem impassíveis a estas barbaridades.

Dois cardeais já foram agredidos e ficou por isso mesmo.

Filhos de governadores sofreram tentativas de assalto.

Jornais importantes mantém como colunistas bandidos que promovem invasões de prédios públicos e privados.

Um promotor idiota ou mal intencionado, denuncia por crime doloso alguém que matou um louco que feriu um membro de sua família e ameaçava atirar em outros.

Os cágados do judas ciário acham normal demorar mais de vinte anos um processo de reparação de dano causado ao infeliz particular.

As viúvas e os órfãos que se lixem...

Precatórios não são pagos.

A nação acordou! Vê, perplexa o nível amoral da classe política; não confia mais nas urnas eletrônicas e está por um triz de fazer justiça pelas próprias mãos. Em resumo, voltamos à barbárie.

Nos salvará um ato desesperado de quem não se importa mais com o que vai lhe acontecer depois.

Como um moderno Quixote preferirá morrer a viver sem sua dignidade.

“Deuses” e semideuses de turno, tremei. Estamos na undécima hora.

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

2 comentários:

Loumari disse...

Eis que a tormenta do Senhor, a sua indignação, saiu, uma tormenta varredoura: cairá cruelmente sobre a cabeça dos ímpios.
Não voltará atrás o furor da ira do Senhor, até que tenha executado, e até que tenha cumprido os desígnios do seu coração: no fim dos dias entendereis isto.
(JEREMIAS 30:23)


De maneira que o Senhor não podia por mais tempo sofrer a maldade das vossas acções, as abominações que cometestes; pelo que se tornou a vossa terra em deserto, e em espanto, e em maldição, sem habitantes, como hoje se vê.
Pois que queimaste incenso, e pois que pecaste contra o Senhor, e não obedecestes à voz do Senhor, e na sua lei e nos seus testemunhos não andastes, por isso vos sucedeu este mal, como se vê neste dia.
(JEREMIAS 44:22)


Portanto, ouvi a palavra do Senhor, todo o Judá, (nações não cristãs; também povo incrédulo) que habitais na terra do Egipto (Egipto é também o purgatório; nisto, aqui onde entramos para peregrinar):
Eis que EU JURO PELO MEU GRANDE NOME diz o SENHOR, que nunca mais será pronunciado o meu nome pela boca de homem de Judá, em toda a terra do Egipto, dizendo Vive o Senhor JEOVÁ!
Eis que velarei sobre eles para mal e não para bem; e serão consumidos todos os homens de Judá que estão na terra do Egipto, (todo o anticristo na terra) à espada e à fome, até que se acabem todos.
(JEREMIAS 44:26)


Neste caso, ouvi a palavra do Senhor, ó resto de Judá: assim diz o Senhor dos EXÉRCITOS, DEUS DE ISRAEL:
Se vós absolutamente puserdes os vossos rostos para entrardes no Egipto, e entrardes para lá peregrinar
Acontecerá, então, que a espada que vós temeis ali vos alcançará, na terra do Egipto, e a fome que vós receais estará convosco no Egipto, e ali morrereis.
Assim será com todos os homens que puseram os seus rostos para entrar no Egipto, a fim de lá peregrinar: morrerão à espada, à fome e da peste; e deles não haverá quem reste e escape do mal que Eu farei vir sobre eles.
Porque, assim diz o Senhor DOS EXÉRCITOS, DEUS DE ISRAEL: Como se derramou a minha ira e a minha indignação sobre os habitantes de Jerusalém, (os judeus da mão de Hitler)
assim se derramará a minha indignação sobre vós, quando entrardes no Egipto;
e sereis uma maldição, e um espanto, e uma execração, e um opróbrio, e não vereis mais este lugar.
Falou o Senhor acerca de vós, ó resto de Judá! não entreis no Egipto (isto, não vos contamineis com a terra); SABEI, DE CERTO, QUE TESTIFIQUEI CONTRA VÓS HOJE.
(JEREMIAS 42:15)


Porquanto, enganastes as vossas almas, pois me enviastes ao Senhor, vosso Deus, dizendo: Ora por nós ao Senhor, nosso Deus; e conforme tudo o que disser o Senhor, Deus nosso, declara-no-lo assim, e o faremos.
E vo-lo tenho declarado hoje; MAS NÃO DESTES OUVIDOS À VOZ DO SENHOR, VOSSO DEUS, em coisa alguma pela qual ELE ME ENVIOU A VÓS.
Agora, pois, sabei, por certo, que à ESPADA, À FOME E DA PESTE MORREREIS no mesmo lugar onde desejastes entrar, para lá peregrinardes.
(JEREMIAS 42:20)



"Se lembram, vós povo brasileiro da violência com a qual me acolheram aqui? E não cessaram de combater-me com toda sorte de injúrias. Vós povo brasileiro tendes por pai o DIABO. O inferno vem a vós e vos consumirá. Raça de víboras é este povo brasileiro."

Loumari disse...

Mas estes, comos animais irracionais, que seguem a natureza, feitos para serem presos e mortos, blasfemando do que não entendem, perecerão na sua corrupção,
Recebendo o galardão da injustiça; pois que tais homens têm prazer dos deleites quotodianos;
nôdoas são eles e mâculas, deleitando-se em seus enganos, quando se banqueteiam convosco;
Tendo os olhos cheios de adultérios, e não cessando de pecar, engodando as almas inconstantes, tendo o coração excitado na avareza, filhos de maldição;
Os quais, deixando o caminho direito, erraram, seguindo o caminho de Balaão, filho do Bosor, que amou o prémio da injustiça;
Mas teve a repreensão da sua transgressão: o mudo jumento, falando com voz humana, impediu a loucura do profeta.
Estes são fontes sem água, nuvens levadas pela força do vento, para os quais a escuridão das trevas eternamente se reserva;
Porque, falando coisas mui arrogantes de vaidades, engodam com as concupiscências da carne, e com dissoluçoes, aqueles que se estavam afastando dos que andam em erro,
Prometendo-lhes liberdade, sendo eles mesmos servos da corrupção; porque de quem alguém é vencido, do tal faz-se também servo.
Porquanto se, depois de terem escapado das corrupçoes do mundo, pelo conhecimento do Senhor e Salvador, Jesus Cristo, forem outra vez envolvidos nelas e vencidos, tornou-se-lhes o último estado pior do que o primeiro.
Porque melhor lhes fora não conhecerem o caminho da justiça, do que, conhecendo-o, desviaram-se do santo mandamento que fora dado;
Deste modo sobreveio-lhes o que, por um verdadeiro provérbio, se diz: O cão voltou ao seu próprio vômito, e a porca lavada ao espojadouro de lama.
(SEGUNDA EPISTOLA UNIVERSAL DO APOSTOLO SAO PEDRO 2:12)