terça-feira, 26 de julho de 2016

Banqueiro Jobim para Presidente!


2a Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Nem Lula, nem Aécio, nem Bolsonaro, nem Marina, nem Ciro Gomes, nem Temer, nem Tiririca... O estrategista político Negão da Chatuba defende o lançamento da candidatura a Presidente, em 2018, de Nelson Jobim. O argumento é simples: "Jobim já era o mais poderoso ex-Tudo do Brasil. Foi deputado constituinte, ministro da Justiça, Ministro do Supremo Tribunal Federal, ministro da Defesa. Agora, exbanjando mais poder que nunca, vira também banqueiro. Só lhe falta ser Presidente da República. Ou, então, ser nomeado "deus" (pois já fez estágio no STF). Enfim, Jobim é o cara".

Negão da Chatuba, que já fez uma proposta de casamento (recusada) à Velhinha de Taubaté, tem outro argumento a favor de investir em Jobim - agora anunciado sócio e conselheiro do banco BTG Pactual - aquele onde André Esteves continua dando expediente, mesmo com todo mundo jurando que ele não é diretor nem membro da sociedade. Doutor Chatuba enfia tudo nas áspas: "Jobim é marido da bela Adrienne Senna (uma profunda conhecedora do sistema financeiro, procuraqdora da Fazenda Nacional que ajudou a criar o COAF), que daria uma primaira-dama esplendorosa".

O destemido Negão da Chatuba fortalece sua tese e mete fundo na opinião alheia: "Como banqueiro é quem dá as ordens no Brasil, o mais prático é colocar Jobim, de uma vez por todas, sentado no trono centralizador do Palácio do Planalto. Além disso, Jobim é o político de bastidor e o advogado mais articulado e influente nos três poderes: o togado, o fardado e o financeiro. Pena que os fofoqueiros digam que esteja brigado com o Presidento Michel Temer, o marido da exuberante Marcela".

Tem gente rolando na tumba com o sucesso de Jobim. Um gauchão desafeto dele era o falecido Leonel de Moura Brizola - idolo da Dilminha perdida. Inimigos de Jobim adoram citar e recitar um “tijolaço” assinado pelo eterno líder pedetista, então Presidente Nacional do PDT, publicado pelos jornais Folha de S. Paulo, O Globo, Extra, Zero Hora e Correio Braziliense, no distantíssimo 9 de outubro de 2003:

Brizola escreveu (naquela época psicografado em vida pelo Fernando Brito, seu redator fantasma: “A insólita revelação do sr. Nelson Jobim de que, na promulgação da constituição de 1988, ele próprio participou de uma fraude para introduzir no texto constitucional artigos que não foram votados pelos constituintes, deixa o hoje ministro do Supremo em posição ética e jurídica delicada, para não dizer insustentável, como integrante da mais alta corte constitucional deste país. Como pode alguém que deliberada e conscientemente violou, no nascedouro, a Carta Magna, ser agora aquele que vai julgar, no Supremo Tribunal Federal, as questões constitucionais?”

Brizola prosseguiu: “O absurdo é maior ainda que Sua Excelência diz que não apenas um, mas dois artigos foram introduzidos na Constituição sem o voto daqueles que, legitimamente, tinham o poder de fazê-lo. E mais: numa atitude chocante, julga-se no direito de nem mesmo revelar qual foi o segundo enxerto que praticou, dizendo que só o fará em livro que irá lançar! O que pretende o sr. Ministro? Vender mais livros? O país e outros ministros do STF devem esperar o que mais de falso na Constituição?”

Brizola seguiu detonando: “Francamente, em qualquer país sério, um ministro do Supremo envolvido em tal episódio estaria, a esta altura, apresentando sua renúncia e pedindo desculpas ao país e à consciência jurídica. Alguém tem dúvidas de que seria assim nos EUA, na Inglaterra ou na França? Mas aqui o ministro Jobim ainda se julga no direito de pavonear-se, quase que afirmando que é graças à burla da qual participou que a Constituição aperfeiçoou-se!Depois desta revelação chocante, o que pensar dos escrúpulos do ministro Jobim em relação à verdade, ao rigor jurídico? Como pode a consciência nacional aceitar tais procedimentos?”

Brizola não perdoava Jobim: “Pior, como alguém pode se sentir seguro quando Sua Excelência foi, de forma ativa e exorbitante, o patrocinador da recente abolição dos sistemas de impressão que poderiam impedir as possibilidades de fraude na urna eletrônica? O PDT, depois desta revelação, mais que nunca sente-se no dever de impugnar a intervenção escandalosa do ministro, num processo que culminou com a revogação da única garantia de que nossas eleições não possam vir a ser eletronicamente fraudadas. Por muito menos, pela violação do sigilo do voto dos senadores, que é um nada perto da violação do próprio texto constitucional, vimos o processo de condenação pública que se abateu sobre seus responsáveis, que os levou até a renúncia”.

Brizola, finalmente, concluiu: “A violação cometida pelo sr. Jobim é de natureza muito mais grave, porque alterou o próprio texto da Constituição em vigor, a cujo cumprimento todos se obrigam. Ou a pretensão de Sua Excelência é tanta que se julga acima da ética e da lei, e que ter fraudado a Constituição deve ser algo impune apenas porque o fraudador é ele próprio? Se as instituições políticas e jurídicas deste país aceitarem que isto fique sem conseqüências, então estarão estimuladas as práticas de todo tipo de fraudes, porque nenhuma poderá ser maior que a que se fez contra a Lei das Leis”.

Outro que queimava Nelson Jobim sempre que tinha oportunidade era o recém-falecido doutor em Economia Adriano Benayon. Junto com o professor de matemática da UnB Pedro Dourado Rezende, em julho de 2007, o professor Benayon denunciou que, como relator da Revisão Constitucional, determinada pela própria Constituição para cinco anos após a sua promulgação, Nelson Jobim adicionou três incisos ao artigo 172 da Carta Magna, para proibir que os recursos destinados ao pagamento de juros aos bancos pudessem ser remanejados no Orçamento, o que fez com que o serviço da dívida fosse multiplicado.

Benayon reclamava que, dos 74 projetos de alteração da Constituição que Jobim apresentou, somente seis foram aprovados. Um deles, o que reduziu o mandato do presidente de 5 para 4 anos e outro o que promoveu a criação do Fundo Social de Emergência, em seguida usado por FHC para "emprestar" dinheiro da área social para os juros dos bancos. O texto completo da pesquisa de Benayon e Rezende pode ser lido em: http://paginas.terra.com.br/educacao/adrianobenayon/fraudeac.html

Críticos de Jobim na área militar lembram que Jobim como presidente do STF, aderiu à campanha do SIM ao desarmamento, alegando que os brasileiros não estavam preparados para o uso de armas de fogo. Os militares foram e são publicamente contra o “Sim”, que acabou derrotado no plebiscito, mas que sempre é alvo de campanhas das turmas do “Sou da Paz”. Também recordam que, no mesmo STF, Jobim demorou meses sentando na decisão sobre a aplicação do Código de Defesa do Consumidor aos bancos. O julgamento da ação (proposta em dezembro de 2001) foi iniciado em abril de 2002. Mas ficou suspenso por vários meses, após pedido de vista de Jobim, que acabou votando favoravelmente à ação. O caso só foi julgado finalmente no dia 7 de junho de 2006.

Agora, os rentistas vibraram com a confirmação da notícia de que Nelson Jobim, um advogado cheio de dinheiro (articulador secreto da defesa de vários enrolados na Lava Jato), também virou "banqueiro". O ingresso de Jobim no BTG foi celebrado pelo presidente do Conselho de Administração do banco, Persio Arida: “A vinda do ministro Nelson Jobim é mais um importante passo em direção ao aprimoramento da gestão do BTG Pactual. Sua notável trajetória, experiência e conhecimento contribuirão para aperfeiçoar ainda mais a governança do banco”.

Já falei 13 mil vezes para o Negão da Chatuba não se meter em políticagem, mas não adianta nada... O negócio do malandro do Negão é enfiar o pau nos políticos... O cabra só pensa naquilo... Eu sei que o sonho sincero e secreto do Chatubão é dar um golpe de Estado para colocar seu pai espiritual, o Apolinho Washington Rodrigues, no cargo perpétuo de Presidente da Nação Rubro Negra. Bem que nesta jogada o Chatuba daria uma dentro...

Mas defender Jobim para Presidente... Tudo bem, Negão da Chatuba... Quem sabe ele não vira Presidente... do Banco BTG... Te cuida, Persio Arida...

Releia a primeira edição desta terça-feira: Desejos dos brasileiros: Lula preso e menos impostos


Colabore com o Alerta Total

Os leitores, amigos e admiradores que quiserem colaborar financeiramente com o Alerta Total poderão fazê-lo de várias formas, com qualquer quantia, e com uma periodicidade compatível com suas possibilidades.

Nos botões do lado direito deste site, temos as seguintes opções:

I) Depósito em Conta Corrente no Banco do Brasil.
Agência 4209-9, C/C: 9042-5, em favor de Jorge Serrão.

II) Depósito em Conta Poupança da Caixa Econômica Federal ou em agências lotéricas: 2995 013 00008261-7, em favor de Jorge Serrão.

OBS) Valores até R$ 9.999,00 não precisam identificar quem faz o depósito; R$ 10 mil ou mais, sim.

III) Depósito no sistema PagSeguro, da UOL, utilizando-se diferentes formas (débito automático ou cartão de crédito).

IV) Depósito no sistema PayPal, para doações feitas no Brasil ou no exterior.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 26 de Julho de 2016.

4 comentários:

Martim Berto Fuchs disse...

“Nelson Jobim adicionou três incisos ao artigo 172 da Carta Magna, para proibir que os recursos destinados ao pagamento de juros aos bancos pudessem ser remanejados no Orçamento, o que fez com que o serviço da dívida fosse multiplicado.”

Desculpe, mas não vi o dano que a proibição de remanejamento tenha causado.
1.Somos caloteiros contumazes, razão pela qual foi proibido que os recursos destinados ao pagamento de juros aos bancos fossem remanejados no orçamento.
2.Como afirmar então que justamente isto tenha multiplicado o serviço da dívida ?
3.Entendo eu, que se o dinheiro foi “preso”, digamos, ao pagamento do serviço da dívida, era para se garantir contra calote e com isso honrar o pagamento.
4.Caso não tivesse sido “preso” para ser usado como pagamento dos juros da dívida, aí sim, tendo sido desviado (remanejado) para outras finalidades, o serviço da dívida teria se multiplicado, uma vez que não teria sido honrado.
Ou por acaso se está querendo afirmar que dívida contraída deve ser paga apenas se sobrar dinheiro depois de honrados os “compromissos” com mensalões e petrolões ?
Agradeço pelo esclarecimento que alguém queira dar.

ARS disse...

O artigo 172 diz apenas que:

Art. 172. A lei disciplinará, com base no interesse nacional, os investimentos de capital estrangeiro, incentivará os reinvestimentos e regulará a remessa de lucros.

Tem certeza que se trata desse artigo? Talvez seja outro ou fora removido depois.

Anônimo disse...

Infelizmente o nosso pais e uma verdadeira sodoma e gomorra ocasionada pelos tres poderes. Desde Getulio para ca tivemos so aproveitadores do poder para sacrificar o povo brasileiro com o lema de ajuda ao povo. Ajuda ao povo e uma falacia. Nosso cotidiano nos mostra o que esta o pais em relaçao a custo beneficio. O custo esta altissimo para tornar essas pseudo autoridades cada vez mais ricas, seus partidos cada vez mais ricos tornando a nossa populaçao sempre refem dos apetites insaciaveis desses pseudo intelectuais. Tanto Brizo, quanto esse canastrao que vivia fantasiado de militar mas foi o primeiro vagabundo que serviu de rolha para as forças militares. Quando estava como Ministro da Segurança Nacional esse vagabundo vivia de cima para baixo se apresentando como militar mas sempre foi um mequetrefe amiguinho do cidadao vermelho de carteirinha lulaladrao e ao mesmo tempo bebado, sem vergonha safado, ordinario que tem como orgulho o motivo estonteante de ser contra regras e leis. O velhaco vagabundo atira na cara de todo o mundo a sua vagabundagem de ter como exemplo maximo conseguir ser um nada, um zero. Zero este que nao so aniquilou nossa populaçao, como criou varias celulas cancerosas na politicatem do brasil. Este senhor, mais tarde orlando silva pc do b, mais tarde aldo robalo e agora este vigarista do jugman entende de segurança nacional. Esses ministros sao somente os que lavam os dinheiros dos partidos. O brasil esta uma lastima, tenho pena que hoje em dia as nossas gloriosas forças armadas entregaram suas armas para esses bandoleiros do poder. Pelo visto o nosso presidente em exercicio ja fez o grande acordao. So poderia ter feito associado ao que ha de pior na politica esta fazendo o mesmo do mesmo. A merda e a mesma o que muda sao as moscas.O Alarico Trombeta sabe tudo que esse vagabundo do Jobim pode fazer contra o povo e contra a lei de verdade. Quem viver vera.



Anônimo disse...

Roubou o sino da faculdade de direito que estudou...
...colocou os artigos na Constituicao...
...sumiu com os recibos do Marcos Valerio que por epoca mandariam o Onesto para cadeia..
...deu a medalha da Vitoria e pensao para o autentico Genoino...

Enfim so fatos que enobrecem esse ilustre afrontador dos bons costumes...

Mau