sexta-feira, 1 de julho de 2016

Caminhando para um outro Brasil


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Antonio Paulo Neto

Atormentados pela eterna dúvida, se o Brasil será a nação do futuro ou se teremos a eterna corrupção como empecilho para esse futuro, surge a genial e histórica operação lava jato em que as instituições do judiciário, do ministério público e da polícia federal, conduzidas por brilhantes jovens com a Justiça na mente, a Pátria no coração e nas mãos as leis, alçaram a justiça ao patamar que deve ocupar na democracia.

Como consequência dessa operação e dos fatos que surgem das investigações expostas dia após dia pela imprensa livre e soberana, cumprindo brilhantemente  o seu papel na democracia, assistimos nos noticiários aos capítulos da indignidade, fatos tenebrosos e deprimentes que tanto mal fazem à nação. Essas informações chegam a todos os lares brasileiros mostrando o apodrecimento pela corrupção do ambiente político e do sistema eleitoral e formam, com os acessíveis meios de comunicação em um Brasil tão comunicativo, uma consciência nacional da necessidade urgente de mudar, como urge o tempo atualmente em seu compasso na velocidade da luz.

Essa operação que tanto incomoda aos corruptos, logo foi apelidada pejorativamente pelos ícones da corrupção e da mentira como “República do Paraná”. Más não! Essa é a república que queremos ter em um outro Brasil definitivamente livre da corrupção generalizada, um Brasil onde as leis são aplicadas e valem para todos igualmente.

As luzes dessa operação nos leva concluir com clareza que podemos finalmente combater a corrupção e mudar definitivamente o Brasil com uma revolução pacífica apenas fazendo justiça e, para isso, basta que o povo manifeste nas ruas seu apoio como tem feito nas últimas manifestações. Portanto, sugiro alguns dos principais focos para a pauta da próxima manifestação de 31 de julho.

1 – Apoio total a lava-jato (Operação que é a fonte das atuais transformações).

2 – Exigir do Supremo Tribunal Federal a formação de uma força tarefa para agilizar os julgamentos dos réus que possuem foro privilegiado (A morosidade no foro privilegiado é indefensável e a fonte da impunidade).

3 – Fim do foro privilegiado (Colocado maliciosamente pelos constituintes de 1988 como o germe que iria solapar a democracia).

4 – Apoio as “10 medidas contra a corrupção” que tramitam no congresso (Extraordinária contribuição dada pelo Ministério Público Federal com amplo apoio popular para combater definitivamente a corrupção).

5 – Lei de ficha limpa eficaz (A lei atual é inócua, tanto é que não consegue barrar Maluf e tantos outros ícones de corrupção desde sempre).

Se, no entanto, considerarem essa pauta extensa, sugiro como pontos principais para o momento as duas seguintes:

1 - Exigir do Supremo Tribunal Federal a formação de uma força tarefa para agilizar os julgamentos dos réus que possuem foro privilegiado (A morosidade no foro privilegiado é indefensável e a fonte da impunidade).

2 – Fim do foro privilegiado.

Não vejo a necessidade de novamente pedir o impeacheament de Dilma, uma vez que os senadores não são malucos de deixar retornar uma presidente sem mais nenhuma possibilidade política de governar. Seria como lançar a nação em um abismo perigosíssimo, além do que, dos crimes que ela cometeu contra a nação, as pedaladas fiscais são os menores.


Antonio Paulo Neto é Engenheiro Eletricista pela Universidade de Brasilia / Universidade Federal da Bahia.

2 comentários:

Anônimo disse...

Continuar reforçando o impeachament sim! Todo cuidaso é pouco com esses políticos..

Anônimo disse...

Continuar reforçando o Impeachament sim! Todo cuidado é pouco com esses políticos, salvo raras exceçies..