sábado, 9 de julho de 2016

Delação ou Danação para Cunha? Culpar juiz é melhor?


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

A guerra de todos contra todos os poderes tem um componente preocupante e perigoso. Os esquemas organizadíssimos do crime institucionalizado tentam, de todo jeito, desmoralizar o senso de Justiça. Para isso, os mafiosos de plantão tiram proveito da falha estrutural do judiciário em um País com regramento excessivo e péssima tradição de abuso do poder estatal contra o cidadão. Infindáveis leis, regras, instruções normativas, burocracia processual, combinada com a apologia ao crime e cultura da impunidade, facilitam a Oclocracia (governo dos ladrões) em detrimento da Democracia (segurança do Direito, através do exercício da razão pública).

Traduzindo para o popular essa base teórica que só não enxerga quem sofre de cinismo - e não necessariamente de cegueira: em parceria com a máquina corrupta estatal, os bandidos desafiam os cidadãos e agora abrem fogo contra a banda do judiciário que tenta combater a corrupção - embora isso seja o mesmo que enxugar gelo, se não forem mudadas as condições estruturais do Brasil, um País concebido para ser uma rica e corrupta colônia de exploração artificialmente mantida na miséria, apesar de suas riquezas. A classe política - que fatura alto para obedecer às ordens de seus patrões e financiadores transnacionais para deixar o Brasil como sempre esteve - abre fogo contra magistrados e promotores.

A ministra Nancy Andrighi, Corregedora do Conselho Nacional de Justiça, já arquivou 14 reclamações contra o juiz Sérgio Fernando Moro, transformado em "Herói Nacional" por sua atuação nos processos da Lava Jato. As diferentes acusações contra o titular da 13a Vara Federal em Curitiba são sempre as mesmas: usurpação de competência. Indiretamente, advogados que acionam Moro reclamam que ele abusa de autoridade. Este é exatamente o mesmo argumento do Projeto de Lei 6418, do ano de 2009, que agora Renan Calheiros - presidente do Senado e notório réu na Lava Jato e em vários outros processos - comete a ousadia de defender.

A Associação dos Juízes Federais do Brasil critica duramente as intenções dos políticos, justamente no momento em que juízes, desembargadores e ministros do poder judiciário promovem um intenso enfrentamento contra a corrupção: "A Ajufe rechaça quaisquer medidas que enfraqueçam as garantias da magistratura, em especial aquelas que têm o objetivo de gerar, nos juízes, o receio da punição em desacordo com os trâmites constitucionais e legalmente previstos na Loman - Lei Orgânica da Magistratura".

A Ajufe bate forte: "A independência judicial existe para assegurar julgamentos imparciais, imunes a pressões de grupos sociais, econômicos, políticos ou religiosos. Ela garante que o Estado de Direito será respeitado e usado como defesa contra todo tipo de usurpação. Trata-se de uma conquista da cidadania, que é garantia do Estado Democrático de Direito e essencial à proteção dos direitos fundamentais do cidadão. As prerrogativas da magistratura são invioláveis porque agem em benefício da sociedade como um todo. Não cabe à lei ordinária restringi-las, nem, mais gravemente, aboli-las. A Ajufe e os magistrados federais esperam ser convidados para apresentar sugestões e debater publicamente matéria tão importante para o País".

Enquanto o debate não acontece seriamente, decisões judiciais polêmicas entram na berlinda... Mais uma vez, vigora a tese de que ricos e poderosos ficam pouco tempo na cadeia. O ministro Nefi Cordeiro, do Superior Tribunal de Justiça, determinou a soltura dos presos da Operação Saqueador, entre eles o bicheiro Carlinhos Cachoeira, o ex-dono da Delta Fernando Cavendish, o ex-diretor da Delta Cláudio Abreu e os empresários Adir Assad e Marcelo Abreu. A Justiça Federal no RJ tinha aceitado denúncia contra Cavendish, Cachoeira, Assad e mais 20 pessoas por envolvimento num esquema de lavagem de pelo menos R$ 370 milhões em verbas públicas federais.

Diante de mais uma decisão judicial que alimenta o clima de impunidade, o Brasil assiste à petética novela Eduardo Cunha. O cabra que renunciou à presidência da Câmara, muito a contragosto, depois de já ter sido afastado judicialmente pelo Supremo Tribunal Federal, faz de tudo para não perder o mandato e garantir seu foro privilegiado para julgamento. A manobra depende da eleição de um aliado para o comando da Câmara, contando com o temerário apoio velado do Presidento interino Michel Temer. Se Cunha não for bem sucedido, só lhe restará a alternativa que a maioria dos políicos não deseja: partir para a "transação penal".

Uma delação premiada de Eduardo Cunha seria o maior passo para as transformações institucionais no Brasil. Cunha é o homem bomba perfeito. Ele tem plenas condições de revelar quem são e como operam os maiores promotores da corrupção no Brasil. Por enquanto, excelente ator, Cunha insiste na complicada tese de "inocência". Ele não vai admitir que cometeu qualquer crime, a não ser que perca o mandato ou que sua mulher e filha acabem presas preventivamente por ordem do juiz Sérgio Moro. Cunha ainda aposta na remota chance de continuar deputado e ora feito doido para que consiga trazer de volta ao STF as broncas contra Claudia Cruz e Daniele Cunha.

A tática da politicagem corrupta é fazer de tudo para garantir o foro privilegiado de Cunha, para ganhar tempo. Aposta-se que o caso dele, no STF, possa demorar uns dez anos para chegar a um julgamento final, com aquele famoso "trânsito em julgado". Se Cunha não for bem sucedido na manobra, ele se credencia como o mais perigoso delator premiado da História brasileira. Concretamente, Cunha teme pela própria vida, caso chegue a tal estágio. Por isso, enquanto nada se resolve concretamente, o negócio é meter o pau nos magistrados.

O jogo bruto promete capítulos de tirar o fôlego, a liberdade e, em caso extremo, até a vida dos vários personagens envolvidos na trama.

Cunha ainda pode escolher entre a delação ou a danação. Tomara que o "Malfado Favorito" se torne o "Traidor Espetacular". 

Defesa dos atacados

Desembargador Laercio Laurelli defende que é preciso agir contra a corrupção em defesa da Magistratura e de Juízes atacados por acusados desesperados.

Na entrada, durante e na saída


Tudo pela família


Não é refresco, Jucá...



Sortudo da Câmara

Colabore com o Alerta Total


Os leitores, amigos e admiradores que quiserem colaborar financeiramente com o Alerta Total poderão fazê-lo de várias formas, com qualquer quantia, e com uma periodicidade compatível com suas possibilidades.

Nos botões do lado direito deste site, temos as seguintes opções:

I) Depósito em Conta Corrente no Banco do Brasil.
Agência 4209-9, C/C: 9042-5, em favor de Jorge Serrão.

II) Depósito em Conta Poupança da Caixa Econômica Federal ou em agências lotéricas: 2995 013 00008261-7, em favor de Jorge Serrão.

OBS) Valores até R$ 9.999,00 não precisam identificar quem faz o depósito; R$ 10 mil ou mais, sim.

III) Depósito no sistema PagSeguro, da UOL, utilizando-se diferentes formas (débito automático ou cartão de crédito).

IV) Depósito no sistema PayPal, para doações feitas no Brasil ou no exterior.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 9 de Julho de 2016.

9 comentários:

Anônimo disse...

Serrão, o judiciário por na cadeia os ladrões e corruptos é a legalidade e a função, ou seja não fazem mais do que a obrigação... Agora usarem os assuntos de Brasilia para desviarem que todo dia estão sendo descobertos por seus crimes é outra coisa, em todos os municípios eles fingem que não vê e nem sabem, mas sem uma policia especializada, sem uma corregedoria séria e sem a modificação nas leis da magistratura estão comandando todo tipo de crimes e fazendo o papel do que sempre foram, ou seja, ditadores, opressores, torturadores, assassinos corruptos verdadeiros mafiosos, não podemos mais aturar essa máfia e se o MORO FOSSE TUDO ISSO NÃO DEIXARIA TER PASSADO BATIDO AS PRIVATARIAS... LADRÃO TEM QUE SER TRATADO COMO LADRÃO E NÃO INTERESSA SE É UM LADRÃO QUE USA TOGA...

Loumari disse...

GRAVE ! LEWANDOWSKI DÁ 48 HRS PARA MORO SE RETRATAR SOBRE LULA
GRAVÍSSIMO ! " SÉRGIO MORO " PERSEGUIDO POR " LEWANDOWSKI " O " DITADOR " DO " STF " DÁ 48 HRS PARA O JUIZ " SÉRGIO MORO " SE EXPLICAR O PORQUE GRAVOU LULA EM FEVEREIRO DE 2.016 ! DETALHE, " LULA " NÃO TEM " FORO PRIVILEGIADO " MAS, TEM O " FORO DE SÃO PAULO " TODO AO SEU LADO ! " POLÍTICA " " COMUNISTA NO BRASIL "

https://youtu.be/v99JAyXpIN8


NOTÍCIA URGENTE BRASIL DITADURA COMUNISTA

https://youtu.be/IoxyvZDIir4

URGENTE ! " STF " decreta crime a líderes de Manifestações ! São 163 na lísta . A " Esquerda " deu um grande Golpe no Brasil em 1985 com o tal " Diretas Já " para implantarem a verdadeira " Ditadura Fascista " a " Comunista " " STF " manda criminalizar líderes de " manifestações ", supremo proíbe manifestações !
FONTE : https://www.youtube.com/watch?v=xBZuw...



URGENTE! DIRETO DO DF: STF deve perseguir mais de 163 lideranças contra o governo

https://youtu.be/xBZuwRoJZn0

Anônimo disse...

Fácil resolver a crise politica, demite tido mundo, só este contingente que vai ter que procurar um serviço no qual tenha que render e produzir ja vai ajudar a economia, depois terceiriza a saude, estradas, segurança, assim quebra vários monopólios e gera concorrência que vai trazer qualidade, reduzir preços, gerar emprego e a meritocracia

Anônimo disse...

Serrão,concordo que está havendo uma guerra contra o judiciário honesto que está fazendo um bom trabalho contra a corrupção no país.Vamos excluir o STF que não está correspondendo,fazendo um péssimo trabalho,soltando ladrões e deixando de condenar quem realmente precisa estar na cadeia. A guerra deveria ser contra esses!

Anônimo disse...

Eu já ganhei três vezes seguidas na LOTOFÁCIL... R$ 2,00(Dois reais). Isso conta? Cheguei em casa e perguntei para a mulher: - Mô, o que você faria se eu ganhasse na LOTOFÁCIL? Ela não titubeou: - Pegava a minha parte e me separava logo! E, no mesmo momento eu disse: Então toma os teus R$1,50 e se manda para a casa da tua mãe! kkk.
Esse cara se tomar conta do dinheiro do contribuinte, acaba com as loterias.

Anônimo disse...

Cleonice I Ferreira disse:
Os MAVS começam a militância da desinformação,"terrorismo" não assustam o bravo povo brasileiro.
CORRUPTOS NÃO TEM AUTORIDADE. MUITO EM BREVE ESTARÃO TODOS NA CADEIA.
ATÉ MACACO CAI DO GALHO.(provérbio japonês)

Anônimo disse...

Cleonice I Ferreira disse:

Transcrevo o artigo “Refundar as Instituições e o Estado de Direito” do General Marco Antonio Felicio da Silva, publicado em 29 Junho 2016 no sítio http://www.averdadesufocada.com:

“Levado à Presidência da República (PR), Michel Temer, sem o devido apoio popular, usando de pragmatismo para manter-se no poder, formou Ministério inexpressivo. Vem cedendo a pressões, privilegiando interesses de grupos e individuais. Evitando reformas estruturais necessárias, indeciso, não consegue captar o apoio popular para união em torno de um projeto de Nação. Os poderes constitucionais, com alguns pontos fora da curva, como Sergio Moro e equipe, estão desmoralizados e atuando não harmônicamente. A Câmara e o Senado têm vários integrantes acusados por corrupção, alguns já presos, e dirigentes com prisões pedidas pelo Ministério Público.
O STF, devido a ligações passadas e atuais com o PT, de alguns dos seus ministros, é olhado com desconfiança. A Presidente, ilegítima, afastada, contribuiu para o descalabro econômico, social, político e ético que faliu o País. Difunde o impeachment como golpe, denegrindo a imagem do País. Delações indicam que sabia do que ocorria. Temos Estado de Direito vilipendiado. A Constituição mostra-se inadequada ao presidencialismo de coalizão.
Será que a maioria da população, revoltada com o que sofre e assiste, gostaria da continuidade desta situação, baseada cinicamente em falso idealismo político que diz preservar jovem democracia e defender uma Constituição que privilegia direitos e não deveres, com o mesmo tipo de “moscas” que dela se utilizam criminosamente? Apenas
reformas conjunturais, imediatistas e inócuas, não será caminho tortuoso e paulatino para uma convulsão social?
Trechos das últimas delações indicam a esbórnia em que vivemos. Precisamos de reformas estruturais em todas as áreas, tendo em vista, também, impulsionar uma mudança de mentalidade da população. Há que ter decisão e vontade políticas para fazê-las, doa a quem doer.
Autoritarismo, paternalismo, patrimonialismo e cartorialismo permeiam as elites dominantes. Estas, jamais diferenciaram a coisa pública da privada. Fisiologismo e clientelismo, são praticados com desenvoltura pela classe política.
Um refundar do País. Essa é a realidade política com que nos defrontamos. Somente as FFAA, que participaram e contribuíram para as maiores inflexões da nossa História, responsáveis pelo início da formação da nossa nacionalidade em Guararapes, pela nossa integração como Nação, pela consolidação da nossa grandeza territorial, pela manutenção da paz e da liberdade da Nação em momentos críticos, sempre respondendo às aspirações do povo brasileiro, seriam capazes de, após a necessária e urgente saída de Dilma, pois a Nação não suporta mais sangrar, saindo de sua posição de simples observação, de empossar uma junta civil de notáveis para que, afastados todos os atuais políticos, uma Assembléia Constituinte, devidamente convocada, elaboraria nova Constituição, privilegiando as reformas necessárias, seguida, tão logo pronta e aprovada, de eleições gerais, sob novos parâmetros, possibilitando o surgimento de um novo Brasil.

(Resumo publicado no O TEMPO de BH e no Inconfidência)”

Anônimo disse...

Cleonice I Ferreira disse:

Transcrevo o artigo “Refundar as Instituições e o Estado de Direito” do General Marco Antonio Felicio da Silva, publicado em 29 Junho 2016 no sítio http://www.averdadesufocada.com:

“Levado à Presidência da República (PR), Michel Temer, sem o devido apoio popular, usando de pragmatismo para manter-se no poder, formou Ministério inexpressivo. Vem cedendo a pressões, privilegiando interesses de grupos e individuais. Evitando reformas estruturais necessárias, indeciso, não consegue captar o apoio popular para união em torno de um projeto de Nação. Os poderes constitucionais, com alguns pontos fora da curva, como Sergio Moro e equipe, estão desmoralizados e atuando não harmônicamente. A Câmara e o Senado têm vários integrantes acusados por corrupção, alguns já presos, e dirigentes com prisões pedidas pelo Ministério Público.
O STF, devido a ligações passadas e atuais com o PT, de alguns dos seus ministros, é olhado com desconfiança. A Presidente, ilegítima, afastada, contribuiu para o descalabro econômico, social, político e ético que faliu o País. Difunde o impeachment como golpe, denegrindo a imagem do País. Delações indicam que sabia do que ocorria. Temos Estado de Direito vilipendiado. A Constituição mostra-se inadequada ao presidencialismo de coalizão.
Será que a maioria da população, revoltada com o que sofre e assiste, gostaria da continuidade desta situação, baseada cinicamente em falso idealismo político que diz preservar jovem democracia e defender uma Constituição que privilegia direitos e não deveres, com o mesmo tipo de “moscas” que dela se utilizam criminosamente? Apenas
reformas conjunturais, imediatistas e inócuas, não será caminho tortuoso e paulatino para uma convulsão social?
Trechos das últimas delações indicam a esbórnia em que vivemos. Precisamos de reformas estruturais em todas as áreas, tendo em vista, também, impulsionar uma mudança de mentalidade da população. Há que ter decisão e vontade políticas para fazê-las, doa a quem doer.
Autoritarismo, paternalismo, patrimonialismo e cartorialismo permeiam as elites dominantes. Estas, jamais diferenciaram a coisa pública da privada. Fisiologismo e clientelismo, são praticados com desenvoltura pela classe política.
Um refundar do País. Essa é a realidade política com que nos defrontamos. Somente as FFAA, que participaram e contribuíram para as maiores inflexões da nossa História, responsáveis pelo início da formação da nossa nacionalidade em Guararapes, pela nossa integração como Nação, pela consolidação da nossa grandeza territorial, pela manutenção da paz e da liberdade da Nação em momentos críticos, sempre respondendo às aspirações do povo brasileiro, seriam capazes de, após a necessária e urgente saída de Dilma, pois a Nação não suporta mais sangrar, saindo de sua posição de simples observação, de empossar uma junta civil de notáveis para que, afastados todos os atuais políticos, uma Assembléia Constituinte, devidamente convocada, elaboraria nova Constituição, privilegiando as reformas necessárias, seguida, tão logo pronta e aprovada, de eleições gerais, sob novos parâmetros, possibilitando o surgimento de um novo Brasil.

(Resumo publicado no O TEMPO de BH e no Inconfidência)”

Anônimo disse...

Os vermelhos, atores de novelas, vagabundos, travestidos de políticos das esquerdas cínicas têm uma encenação teatral para cada caso e oportunidade, como:
1 - Em caso de serem apanhados na corrupção, se dizem vítimas de ciladas dos adversarios; os outros faziam igual ou pior ou o comum: "de nada sabiam, nada vimos, tudo foi feito de acordo com aprovação do órgão esse ou aquele"(todos infiltrados dos seus agentes).
2 - Doutrina do vitimismo: passam uma imagem de vítimas da direita, que estão com inveja das conquistas deles, e por defenderem os pobres e as minorias e outras palhaçadas tais, de acordo com a profissão deles: ótimos de palco ou picadeiro!
As favelas Cuba e Venezuela, dentre mais, são exemplos para que servem e como estão os pobres...
São são os acima os focinhos dos PCs nacionais?