segunda-feira, 11 de julho de 2016

Estragão


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Artemisia dracunculus. O estrago foi grande, feito pelos petralhas.

A arte miserável dos dráculas (das boquinhas rouanetas), onde os “cuntribuintes” entraram com os “culus”, foi artifício de boi estrupício.

Agora, refém do coentrão, esperemos pelo caril dos que vão a PQP!

Cheiro verde, salsinha e pimentão, entrarão no tempero final, dos que vão tomar em Curitiba, a sopa da ilusão de escapar do petrolão.

Os que confiam na cretina providência (alvo dos bonecos) verão que os capa-pretas são infláveis e não infalíveis.

Tanto pior; a Anta já tem vento estocado, para aguentar o desfecho do drama do boi cagado.

De molusco a porco alegre, sua empáfia será breve.

Os que ao curry forem alérgicos, tomarão remédios mais enérgicos.

Pra tantos sem eira nem beira, faltará tornozeleira.

Os que passam fome ou sofrem em porta de hospital, aguardam a chegada do assunto Portugal.

Já a coisa de Angola, a “cumpanheirada” esfola. Também mostrará o trambique, o dossier de Moçambique.

Faltará pro molusco alambique!

Pro seu futuro inglório, o remédio é supositório.

Pedirá clemência com urgência.

Os beneficiados por contos, são mixos, não tontos!

Os favores de priscas eras serão esquecidos.

Castigos merecidos. Atirado às feras!


Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Nenhum comentário: