sábado, 16 de julho de 2016

O Brasil pode sofrer um "turco-circuito"?


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Atropelando seus Generais, 29 Coronéis do Exército da Turquia tentaram ontem uma tomada de poder. Intervenção Militar teve o objetivo de "proteger a ordem democrática e manter os direitos humanos". Acabou rapidamente debelada a revolta, depois de tiroteios, explosões, toques de recolher centenas de mortos (161 e aumentando) e 1440 feridos, principalmente em Ancara e Istambul. Denunciado publicamente por detonar a liberdade de imprensa e por perseguir jornalistas e juízes, o Presidente turco Recep Tayyip Erdogan determinou a prisão de mais de 2000 militares, além de destituir cinco Generais e os coronéis rebeldes. O primeiro-ministro Binali Yildirim classificou o movimento de "tentativa idiota de golpe".

No alvoroço das redes sociais, muita gente chegou a celebrar o episódio turno como um fenômeno que pode ser copiado no Brasil, em ritmo de ruptura institucional. É quase nula a chance de algo semelhante acontecer por aqui. Os militares brasileiros cansam de repetir que não querem repetir 1964, tomando diretamente o poder. Alguns só admitem "intervenções pontuais", caso sejam acionados pelo Presidente da República, com a devida autorização do Congresso Nacional, atendendo a pedidos de governadores dos estados da federação. Outros até aceitam que pode haver uma intervenção se houver uma explosão de violência que provoque uma ruptura que abale as tais "instituições democráticas" (ficção sociológica em Bruzundanga).  

Confirma essa versão a recente resposta a um e-mail enviado ao Comando Militar do Leste pelo advogado e sociólogo Sérgio Alves de Oliveira (articulista deste Alerta Total), apenas pedindo que os militares analisassem um texto em que defende a aplicação do artigo 142 da Constituição Federal. O missivista gaúcho ficou pt da vida com o que classificou de "incompreensão castrense da intervenção militar" em artigo que publicou neste site. Sérgio enviou o texto "As Forças Armadas podem intervir?", veiculado em 2 de maio de 2015, e recebeu uma resposta nada animadora da Subseção de Relações Públicas do CML:


"Prezado Cidadão, Em resposta à sua solicitação, o Comando Militar do Leste esclarece que são falsas quaisquer mensagens sobre o tema "Intervenção Militar" que envolvam este Comando Militar de Área. O Exército Brasileiro, como uma instituição de Estado, com atribuições perfeitamente definidas na Constituição Federal, e também nas leis complementares, tem pautado suas ações em três pilares básicos: estabilidade, legitimidade e legalidade".

"Todo e qualquer emprego das Forças Armadas estará, absolutamente, condicionado aos dispositivos legais. Esse emprego sempre ocorrerá por iniciativa de um dos poderes, como estabelece a redação do artigo 142 da Constituição Federal do país. Hoje, o Brasil tem instituições muito bem estruturadas, sólidas, funcionando perfeitamente, cumprindo suas tarefas".

"Os quartéis seguem nas suas atividades normais, e os militares da Força Terrestre estão empenhados em contribuir para a manutenção da estabilidade do nosso país. Portanto, o Exército Brasileiro está disciplinado e coeso, cumprindo o seu papel constitucional".

A ponderação do CML reflete o pensamento público do Comando do Exército. No entanto, a cúpula militar reconhece, no silêncio quase obsequioso da caserna, que o Brasil tem até uma pequena chance, na avaliação deles "remota", de assistir a uma inédita "Intervenção Cívica Constitucional" - que nada tem a ver com a tradicional figura desgastada do "golpe militar convencional", no formato "caudilhesco" ou "roamnticamente tenentista". Tudo vai depender da crescente pressão direta popular por mudanças - que hoje opera no campo do imponderável.

O brutal atentado na França deixou os militares brasileiros em sinal de alerta máximo, faltando poucos dias para a Olimpíada no Rio de Janeiro. Eles terão a responsabilidade direta de garantir a segurança nos jogos, em uma das cidades (lamentavelmente) mais violentas do Brasil, no meio de uma brutal crise econômica que compromete a qualidade e eficiência da segurança pública no Estado do Rio de Janeiro. Os militares vão agir com todo rigor, em esquema de pente-fino, para tentar coibir o risco concreto de um "atentado terrorista" - que pode ser praticado por estrangeiros ou pelas nossas facções criminosas locais. A tensão nunca foi tão grande.


Lamentavelmente, é preciso repetir por 13 x 13 até o brasleiro acordar: A corrupção e o terror não vão acabar. Geram lucros bilionários, junto com prejuízos irreparáveis para as pessoas lesadas ou assassinadas por ambos. Corrupção e terror são instrumentos de controle sobre as sociedades - sobretudo as subdesenvolvidas ou contaminadas pelos genes da desumanidade. No Brasil da corrupção sistêmica, nosso terrorismo não-declarado assassina uma média de 60 mil pessoas por ano. É muito cadáver para nosso caminhão de incompetência e permissividade com o crime institucionalizado.

Resumindo: a tensão é altíssima. No entanto, a não ser que algo extremamente violento e trágico aconteça, os militares brasileiros não desejam que ocorra um "turco-circuito" (trocadilho bem empregado pelo nosso colunista Carlos Maurício Mantiqueira). Melhor não brincar com fogo, porque a "tocha entra" - como diria o filósofo Negão da Chatuba - filho adotivo do jovem apolinho Washington Rodrigues...

O Nióbio é nosso!


Será que os militares brasileiros estão cumprindo seu papel de defesa da soberania nacional em relação à questão do Nióbio?

Veja a resposta no artigo de Antônio José Ribas Paiva: Os crimes contra o Nióbio Brasileiro

.  
Efeito tocha

Provocação da juíza Yedda Ching San Filizzola Assunção, do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, em sua página do facebook:

"Qual a chance da tocha olímpica ser roubada quando chegar na Baixada?".

O questionamento é complementado por um outro comentário do apresentador da Rede Record, Marcos Hummel, também no Facebook:

"A civilização em xeque. Relatório da inteligência do Governo Francês diz que o Estado Islâmico planejou atentado contra franceses durante olimpíadas no brasil. E eles não conseguiram prever que no maior evento dentro do país poderia acontecer uma tragédia. Para essa nova doença, parece, não há cura. Deus nos proteja".

Recados dados


Do Ênio Mainardi, no Facebook, recados para o Prefeito petista de São Paulo e para o ex-Presidentro que o inventou:

"Haddad, O Orelhudo, não perde uma chance de fazer inimigos. Agora quer proibir a bandeira nacional na manifestação do dia 31 na avenida Paulista. Baixa as orelhas, burro!".

"Lula diz que não admite ser chamado de bandido. Como eu não tenho certeza...vou perguntar pro Moro".

Confraria do Garoto na Rio 2016


Nelson Couto, o Xerife, lidera seus confrades em mais um evento de exaltação à alegria carioca, no Aeroporto Santos Dumont, recepcionando os turistas e quem chega para ver ou trabalhar Olimpíada do Rio de Janeiro.


Orloff da marketagem


Gratidão de canhota


Oportunismo na cabeça


Bola fora


Efeito colateral


Exigência nacional


Colabore com o Alerta Total

Os leitores, amigos e admiradores que quiserem colaborar financeiramente com o Alerta Total poderão fazê-lo de várias formas, com qualquer quantia, e com uma periodicidade compatível com suas possibilidades.

Nos botões do lado direito deste site, temos as seguintes opções:

I) Depósito em Conta Corrente no Banco do Brasil.
Agência 4209-9, C/C: 9042-5, em favor de Jorge Serrão.

II) Depósito em Conta Poupança da Caixa Econômica Federal ou em agências lotéricas: 2995 013 00008261-7, em favor de Jorge Serrão.

OBS) Valores até R$ 9.999,00 não precisam identificar quem faz o depósito; R$ 10 mil ou mais, sim.

III) Depósito no sistema PagSeguro, da UOL, utilizando-se diferentes formas (débito automático ou cartão de crédito).

IV) Depósito no sistema PayPal, para doações feitas no Brasil ou no exterior.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 16 de Julho de 2016.

6 comentários:

Anônimo disse...

Cleonice I Ferreira disse:
Não foi o Exército Turco que tentou um golpe e sim uma minoria dentro da Instituição.
Busca no Google: "O Exército Turco afirmou, em comunicado de imprensa, que tomou o poder em toda a Turquia." O Presidente da Turquia acusou um imã( clérigo),seu arqui-inimigo, exilado há anos nos EUA de ser o culpado. Foi uma rebelião militar.
O Exército Turco dominou a situação em poucas hora.

Anônimo disse...


Cleonice I Ferreira disse:

Fonte: http://www.tvi24.iol.pt/internacional/erdogan/policia-turca-prende-10-juizes-e-anda-atras-de-mais.
"Agora está aberta uma verdadeira caça ao homem a todos aqueles que já foram apelidados, pelos pró regime, de "golpistas".

A polícia turca prendeu 10 juízes do Danistay, um dos órgãos supremos da justiça na Turquia e a autoridade máxima para contenciosos administrativos, noticiou a agência pró-governamental Anadolu.

Por seu lado, a cadeia privada de televisão NTV dá conta que a polícia anda à procura de mais 38 outros magistrados do Danistay, no quadro de um mandado de captura emanado das autoridades presidenciais contra 140 juízes do Supremo Tribunal, também conhecido por Yargitay.

Em declarações à NTV, o presidente do Yargitay, Ismail Rustu Çirit, prometeu "castigar todos os traidores"."

Anônimo disse...


Cleonice I Ferreira disse:

Fonte: http://www.tvi24.iol.pt/internacional/erdogan/policia-turca-prende-10-juizes-e-anda-atras-de-mais.
"Agora está aberta uma verdadeira caça ao homem a todos aqueles que já foram apelidados, pelos pró regime, de "golpistas".

A polícia turca prendeu 10 juízes do Danistay, um dos órgãos supremos da justiça na Turquia e a autoridade máxima para contenciosos administrativos, noticiou a agência pró-governamental Anadolu.

Por seu lado, a cadeia privada de televisão NTV dá conta que a polícia anda à procura de mais 38 outros magistrados do Danistay, no quadro de um mandado de captura emanado das autoridades presidenciais contra 140 juízes do Supremo Tribunal, também conhecido por Yargitay.

Em declarações à NTV, o presidente do Yargitay, Ismail Rustu Çirit, prometeu "castigar todos os traidores"."

Anônimo disse...

PARA ESSE INDICIO DE RESQUICIO MILITAR JÁ QUE TUDO É MESMA MÉRDA E PRA NINGUÉM TER QUE PEDIR AZILO AO PARAGUAI A COISA É MAIS FACIL QUE PENSAM, PEGUEM UMA TROPA DE CADA TG EXISTENTE EM TODO O PAIS E FAÇAM UM TRENAMENTO POLITICO, DAI É SÓ SE CANDITAREM E QUE FAÇAM ISTO NO JUDICIARIO E NA MAÇONARIA ASSIM TUDO FICA EM PAZ...

Anônimo disse...

Se por acaso algum lobo solitário quiser efetuar algum ato terrorista de grande impacto e não puder fazer no Rio de Janeiro, ele terá muitas opções pelo Brasil fora! E quem o vai impedir?
Os militares de 4 estrelas responsáveis pela segurança, são mesmo burros como os petistas ou PC do B.

Anônimo disse...

Disse o nobre jornalista "No alvoroço das redes sociais, muita gente chegou a celebrar o episódio turno como um fenômeno que pode ser copiado no Brasil, em ritmo de ruptura institucional. É quase nula a chance de algo semelhante acontecer por aqui". Nobre jornalista e defensor do Brasil, só relembrando,disse O GRANDE LULALÁ: "Não adianta ter um bando (sic) de generais e um bando de soldados, se eles não têm sequer pólvora ou, quem sabe, uma bala para usar em caso de necessidade".
Também disse o mesmo LULALÁ: a prisão dele (LULA) em 1980 foi uma “burrice” cometida pelos militares.
Também outra pérola do mesmo LULALÁ que será o futuro Chefe Supremo dos militares " Estou cagando e andando para esses (caras) (os militares).
No meu governo, tiveram que me aguentar e viviam me enchendo o saco pedindo migalhas de reajuste. Pediam uma coisa, eu enrolava e nunca dava o que eles pediam; depois dava uma esmola qualquer e não me sacaneavam mais. “Não tenho medo deles; nunca tive.” Lula acrescentou que as pessoas precisam entender que, uma vez nomeado, um novo ministro precisa assumir e começar a trabalhar “para ver se vai fazer ou não vai fazer o que precisa ser feito”.
Depois de tudo isso ainda esperam a mesma reação dos generais de hoje comparando com a dos de 1964?
Quem estiver "numa boa" vai pedir intervenção de militares? TIADILMINHA? LULALÁ? TIORENAMCALHEIROS?
Sir Christopher Lee? Esperem sentados para não cansarem.
Só lembrando,"os quartéis seguem nas suas atividades normais, e os militares da Força Terrestre estão empenhados em contribuir para a manutenção da estabilidade do nosso país. Portanto, o Exército Brasileiro está disciplinado e coeso, cumprindo o seu papel constitucional".