domingo, 17 de julho de 2016

O Semeador de Esperanças


Gonzaguinha: Imortal Mestre Aprendiz

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

“O pregar há de ser como quem semeia, e não como quem ladrilha ou azuleja.”  - Padre Vieira

Nada melhor para um filósofo aprendiz que exercitar sua humildade.

Pela graça de Deus tenho escutado palestras de pessoas brilhantes.

Pessoas que dedicaram a vida ao estudo de um assunto determinado.

Em sua ânsia de compartilhar a descoberta de suas verdades, muitas vezes as palavras fluem com menor velocidade que os pensamentos, e este fato cria obstáculos ao entendimento de suas idéias.

Ai de quem ouse criticá-las!

A vaidade, (um ingrediente de que todos os humanos posuem alguma dose)

imediatamente levanta um escudo, tapa os ouvidos e descarrega adrenalina preparando o nosso alvo para o combate.

Para mim, foi um divisor de águas a leitura do livro “Tropeços na boa comunicação” do Professor Oswaldo Ballarin (editora Spectro, São Paulo,1.986).

Não obstante, prefiro que os palestrantes sigam seu entusiasmo e espontaneidade a buscar uma perfeição formal.

A função de um professor é despertar a curiosidade em seus alunos e não formatá-los “a sua imagem e semelhança”.

Uma grande pátria se faz com bons professores e bons livros.

Verba volant scripta manent.

O melhor professor é o exemplo.

Referências:





Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador. Sabe tudo de arquitetura e de samba.

Nenhum comentário: