quinta-feira, 21 de julho de 2016

Pesquisas


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Paulo Roberto Gotaç

O Instituto de Pesquisas de Opinião Pública Data-folha, ligado ao grande grupo de meios de comunicação Grupo folha, montou uma prematura e, no momento atual, desnecessária, sondagem de intenção de votos para as eleições presidenciais de 2018, incluindo entre os presidenciáveis, um cidadão, Lula, engalfinhado com um furacão de corrupção e enriquecimentos ilícitos e investigado por ações de obstrução ao desenvolvimento da justiça que incluem até comentários desairosos e ofensivos à Corte máxima do pais, ao rotular, através de conversas telefônicas, seus membros de acovardados, sendo, por esse desrespeito, apontado - mas inexplicavelmente não punido imediatamente, como aconteceu com o ex-senador Delcídio do Amaral - por um dos seus mais eminentes Ministros, o decano Celso de Mello, como um agente de insulto ao Poder Judiciário. 

Por outro lado, fica no ar a indagação sobre a veracidade, a utilidade e o significado da conclusão publicada, dando ao referido cidadão o percentual de 22%, o maior entre os atribuídos aos outros possíveis candidatos. 
São divulgações como essa que comprometem a credibilidade do instituto em foco e o vêm transformando em alvo de chacotas a respeito de seus resultados, como aconteceu com os publicados há algum tempo, relacionados ao número de manifestantes em atos políticos não alinhados com a orientação ideológica do grupo a que pertence, quando chegou a dividir por mais de dez a quantidade real de participantes, sem falar em situações nas quais eles ironicamente portavam cartazes com, entre outras, a frase "segundo o Data folha, eu não estou aqui".


Paulo Roberto Gotaç é Capitão de Mar e Guerra reformado. 

Nenhum comentário: