quinta-feira, 28 de julho de 2016

Temer quer eliminar risco de nova eleição presidencial, enquanto Meirelles se credencia como candidato


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Tucanos e uma ainda pequena banda da petelândia, junto com os seguidores de Marina Silva, torcem uma complicada manobra político judicial para que o Tribunal Superior Eleitoral promova a impugnação da chama Dilma Rousseff/Michel Temer na reeleição de 2014. Inteiramente focado no resultado favorável do impeachment da Dilma no Senado, e na torcida para que a economia melhore junto com sua popularidade (perigodamente em baixa) o interino Michel trabalha, discretamente, nos bastidores, para que as broncas contra Dilma corram separadas das dele.

Um fato novo ouriçou os que sonham com a possibilidade (hoje ainda remota) de uma nova eleição presidencial no curto prazo. O presidente do TSE, Gilmar Mendes, enviou ao Supremo Tribunal Federal o pedido do Ministério Público Eleitoral para que investigue indícios de irregularidades no contrato de R$ 4,8 milhões da campanha petista com a DCO Informática. Tucanos lançam suspeitas de que a empresa sediada em Uberlândia (MG), contratada para disparar mensagens eleitorais via aplicativo whatsapp, tenha sido a responsável pela falsa informação de que o presidenciável Aécio Neves acabaria com o Bolsa Família, caso se elegesse.

A denúncia tem chances de gerar problemas para Dilma e Temer - juntos e misturados. O Ministério Público Eleitoral não deseja separar responsabilidade sobre as condutas de um ou de outro por problemas na condução da campanha reeleitoral passada. O caso pode render investigações fiscais e até criminais - sobretudo contra Dilma. Por isso, Temer tem tanta pressa que a economia destrave, para que ações de marketing possam salvar imagem - ainda sem confiança pela sempre volátil opinião pública.

Enquanto Dilma não sai definitivamente, e Temer torce pelo milagre econômico, combinado com a providencial lentidão do TSE, quem faz de tudo para ficar bem na fita e na foto para qualquer eventualidade eleitoral é Henrique Meirelles - que nunca escondeu de amigos próximos que sonha ser Presidente da República. Todo esforço imediato do ministro da Fazenda é para entrar para a História como o homem que resgatou a austeridade dos gastos públicos depois que o Plano Real foi estuprado pelos 13 anos de incompetente e péssima gestão da petelândia.

Meirelles já conseguiu até que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, lhe prometesse que bota pra votar, até outubro, uma Proposta de Emenda Constitucional obrigando um teto para a gastança pública. Meirelles só se queima quando insiste na ameaçadora retórica de que terá de aumentar os impostos, se o Congresso não aprovar a limitação do crescimento das despesas à inflação passada.

2018 ainda está distante. No entanto, o volume de manifestações de rua, de repente crescendo a partir da programada para domingo que vem, 31 de julho, pode facilitar ou dificultar a vida de Temer e complicar o sonho de Meirelles...

Todo poder ao BC do B

O presidente do Banco Central do Brasil, Ilan Goldfajn, o procurador-geral do Banco Central, Isaac Sidney e o Advogado-Geral da União, Fábio Medina Osório, se reuniram ontem para debater proposta sobre autonomia técnica do BC.

O desejo é que a legislação determine que as decisões da diretoria do BC do B não poderão ser questionadas pelo governo.

Enquanto a sonhada autonomia não vem, o BC do B se preocupa com a inflação acima do esperado devido ao choque nos preços dos alimentos, a incerteza quanto à aprovação do ajuste fiscal, e a preocupação com a inércia em retardar o processo de desinflação.

Engavetamento


Exército pede voto na Olimpíada


Bicampeã Pan-Americana no Rio (2007) e Toronto (2015), prata nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara (2011), primeira colocada no ranking nacional de pentatlo moderno e única brasileira na disputa feminina desse esporte, a Sargento do Exército Yane Marques participa de mais uma competição que, agora, depende do voto do público: a eleição de quem será o porta-bandeira do Time Brasil para os Jogos Olímpicos Rio 2016.

O Comitê Olímpico do Brasil (COB) inovou na escolha do representante brasileiro que irá carregar a bandeira nacional na abertura e encerramento dos Jogos. Nesta edição, o responsável por carregar o pavilhão do País será escolhido por meio de votação popular.

O público poderá escolher entre a pentatleta militar Yane Marques, o velejador Robert Scheidt e o líder da seleção brasileira de vôlei Serginho.


Missão dura de atleta


Colabore com o Alerta Total

Os leitores, amigos e admiradores que quiserem colaborar financeiramente com o Alerta Total poderão fazê-lo de várias formas, com qualquer quantia, e com uma periodicidade compatível com suas possibilidades.

Nos botões do lado direito deste site, temos as seguintes opções:

I) Depósito em Conta Corrente no Banco do Brasil.
Agência 4209-9, C/C: 9042-5, em favor de Jorge Serrão.

II) Depósito em Conta Poupança da Caixa Econômica Federal ou em agências lotéricas: 2995 013 00008261-7, em favor de Jorge Serrão.

OBS) Valores até R$ 9.999,00 não precisam identificar quem faz o depósito; R$ 10 mil ou mais, sim.

III) Depósito no sistema PagSeguro, da UOL, utilizando-se diferentes formas (débito automático ou cartão de crédito).

IV) Depósito no sistema PayPal, para doações feitas no Brasil ou no exterior.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 28 de Julho de 2016.

3 comentários:

Anônimo disse...

Além dos cortes de gastos, redução de impostos e liberação da atividade privada, qualquer governante têm que entender que mentir só piora as coisas.

Anônimo disse...

O deputado Maranhão é o que se pode dizer, o abestado necessário, para servir de saco de pancada e laranja de outros partidos.

Anônimo disse...

O Brasil não está só num "mar" de lama. Está num mar de merda e lama. Será essa a nossa imagem por muitos anos no cenário internacional. Se os estrangeiros não vomitarem na praia, podem escolher uma das muitas doenças transmitidas pelos mosquitos ou pela água cheia de bosta. Como diz um slogan dos petistas:"PT o partido que mudou o Brasil". Só que foi para pior.