segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Impeachment Incompleto


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Cristovam Buarque

O impeachment demonstra fracasso das forças de esquerda, que ficaram ultrapassadas nas ideias e propostas, perderam vigor transformador para reformar as estruturas sociais e se contaminaram com a corrupção na política; mas ficará incompleto, se limitado à substituição da presidente por seu vice-presidente. Precisamos fazer o impeachment do modelo que ficou arcaico: não percebeu as mudanças que ocorrem no mundo.

O impeachment só se justificará plenamente se servir para levar as forças progressistas na direção de sua atualização em relação às novas realidades e aos novos sonhos no mundo. A nova esquerda deve partir do reconhecimento de que o impeachment decorre do fracasso da esquerda velha, que deveria ter feito uma autocrítica, o que a arrogância e o acomodamento no poder não permitiram.

Deve perceber que a sociedade justa depende de uma economia eficiente; isto exige respeitar os limites fiscais e entender que a propriedade privada dos meios de produção e o mercado dinamizam a economia, criando os recursos a serem aplicados na sociedade. Entender que não há muita margem para influir no funcionamento da economia com base em vontade ideológica; que o espaço da esquerda está na definição do uso de recursos da economia eficiente para servir ao social; também que o populismo leva a desastres sociais.

Deve assumir e explicitar seu compromisso com a democracia, as liberdades individuais e de imprensa; deve entender que o capital está no domínio do conhecimento; substituir a proposta de estatizar os meios de produção pelo compromisso de universalizar o capital conhecimento, colocando os filhos dos trabalhadores em escola com a mesma qualidade dos filhos dos patrões; entender que não é mais o crescimento econômico e a distribuição de seu produto e renda que fazem o mundo melhor, mas a elevação do bem-estar social, em equilíbrio ecológico.

Para isto, a esquerda deve olhar para o futuro, e não para o passado; pelo parabrisa, não pelo retrovisor da história; assumindo a liderança das reformas necessárias: previdência, para garantir a futura aposentadoria dos jovens de hoje; trabalhista, considerando também os direitos dos desempregados; tributária, taxando os ricos e colocando os recursos a serviço dos interesses públicos; do Estado, para servir com eficiência ao público, e não ao próprio Estado ou aos grupos corporativos que se apropriam da má-uina estatal; a reforma política, para fazer a sociedade participativa, as funções políticas regidas pela ética, tanto no comportamento dos políticos, como nas prioridades da política.

O governo substituto pode não fazer as reformas que os 13 anos de governo de esquerda não fizeram, mas poderá permitir a estabilidade e o diálogo necessários para a travessia em que uma nova esquerda vá se formando; o que seria difícil com o mesmo modelo arcaico no poder, impedindo o avanço conceitual e contaminando a moral das esquerdas e comprometendo ainda mais o funcionamento de uma economia eficiente.


Cristovam Buarque é Senador (PPS-DF).

12 comentários:

Anônimo disse...

Lá vem o "velho babaca" com aquela mesma ladainha de sempre. Cala a boca oh seu hipócrita. O que você deveria ter feito de direito, você não fez! Atropelou, desonrou e debochou de todos nós e da nossa Constituição Federal. Vai tomar no seu rabo e posar de bom rapaz para a suas negas.

SENADORES QUE VOTARAM PELA MANUTENÇÃO DOS DIREITOS POLÍTICOS DA DILMA

Acir Gurgacz - PDT-RO
Angela Portela - PT-RR
Antonio Carlos Valadares - PSB-SE
Armando Monteiro - PTB-PE
Cidinho Santos - PR-MT
Cristovam Buarque - PPS-DF <---------------------
Edison Lobão - PMDB-MA
Eduardo Braga - PMDB-AM
Elmano Férrer - PTB-PI
Fátima Bezerra - PT-RN
Gleisi Hoffmann - PT-PR
Hélio José - PMDB-DF
Humberto Costa - PT-PE
Jader Barbalho - PMDB-PA
João Alberto Souza - PMDB-MA
João Capiberibe - PSB-AP
Jorge Viana - PT-AC
José Pimentel - PT-CE
Kátia Abreu - PMDB-TO
Lídice da Mata - PSB-BA
Lindbergh Farias - PT-RJ
Otto Alencar - PSD-BA
Paulo Paim - PT-RS
Paulo Rocha - PT-PA
Raimundo Lira - PMDB-PB
Randolfe Rodrigues - Rede-AP
Regina Sousa - PT-PI
Renan Calheiros - PMDB-AL
Roberto Muniz - PP-BA
Roberto Requião - PMDB-PR
Roberto Rocha - PSB-MA
Rose de Freitas - PMDB-ES
Telmário Mota - PDT-RR
Vanessa Grazziotin - PCdoB-AM
Vicentinho Alves - PR-TO
Wellington Fagundes - PR-MT

Anônimo disse...

NEM ESQUERDA E NEM DIREITA, E TAMBÉM NÃO INTERESSA O CRIME COMETIDO O GOVERNATE QUE TIVER O MAIOR APOIO NAS BANCADAS CONSEGUEM OCULTAR E VARRER PARA DEBAIXO DO TAPETE QUALQUER SUJEIRA E AQUELE QUE ESTIVER EM MENOR NUMERO NÃO CONSEGUE APROVAR PORRA NEM UMA POR MELHOR QUE SEJA O ARGUMENTO, A UNICA COISA A FAZER SERIA SEGUIREMA CONSTITUIÇÃO AO PÉ DA LETRA MAS OS CALHORDAS SEPRE ENCONTRAM UMA BRECHA PARA BURLAREM AS LEIS...

Anônimo disse...

Senador Cristovão Buarque (PPS - DF), 'O que você diz, não se escreve. O que você escreve, não se acredita!'

Cínico,... corrompeu a nossa C.F.

Corrupto!

Anônimo disse...

O GOLPISTA, FASCISTA, SE VOCÊ ACREDITA NA CONSTITUIÇÃO VOCÊ É UM BABACA. ONDE ESTÁ ESCRITO QUE CONSPIRAR,SABOTAR E CAÇAR O MANDATO DE UM PRESIDENTE ELEITO PELO POVO É LEI??? NÃO ENCONTRARAM ARGUMENTO PARA A CONDENAÇÃO DO RÉU ENTÃO FOI GOLPE, GOLPE DE UM VIGARISTA, NARCOTRAFICANTE O PIOR BANDIDO DA FACE DA TERRA O TRAIDOR ENTÃO SEU FDP VAI É TOMAR NO SEU RABO...

Anônimo disse...

O senador Cristóvam Buarque é uma das cabeças mais inteligentes, lúcidas e cultas do Congresso Nacional.
Por aí já se vê o nível do resto.

Anônimo disse...

Uma pena, senador, que sua inteligência não foi usada em benefício do povo. Todos os senadores sabem que tudo aí no senado está pra de errado. Mas se fecham em concha, se defendem, e, depois vem com esse discurso de esquerda nova. Esquerda nova ou velha não vale nada. Não nos serve. Procura outro discurso que esse... não deu, não.

Anônimo disse...

Comunista de carteirinha, foi reitor da UNB e aprimorou aquela fábrica de idiotas e maconheiros, foi governador do DF (pelo PT) e dizia que iria valorizar os professores e o que houve foi a maior greve de professores de todos os tempos, agora senador e rasga a CF, o que o Brasil precisa é se ver livre desse lixo político esquerdista e voltar às suas bases, cristianismo e conservadorismo, vá contar mentiras no inferno!

Anônimo disse...

que absursdo
um comuna pedinndo mais comunismo
absurdo
esquerdista

Marc Aubert disse...

A velha e mofada conversa de sempre: Essa esquerda que está se desmanchando de podre não deu certo, então vamos inventar uma nova esquerda para ver se agora acerta. Tentar, tentar sempre, mas cair na real, nunca.

Maria Klyw disse...

Cristóvão,seu prazo de validade já venceu! Muito palavrório para se passar por intelectual!Você é um nada de coisa alguma!!!

ILONA disse...

Não é de hoje que não se aguenta mais ver e ouvir o nobre Senador
... vá por favor para casa.

Anônimo disse...

Inventar uma nova esquerda é a tática comunista de se limpar na própria sujeira, como avisa Olavo de Carvalho.