domingo, 11 de setembro de 2016

O sofisma do Senador


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Renato Sant'Ana

O Jornal O Globo, que costuma reservar amplo espaço para degenerescências, publicou em 08/09/16 artigo assinado pelo senador Paulo Paim (PT-RS). Destaco apenas uma, entre muitas das "vigarices intelectuais" com que ele tenta engrupir eventuais leitores. Trata-se, aliás, de um argumentozinho inventado para a militância repetir por aí - Paim deve tê-lo encontrado na internet. Mas parece não estar dando certo...

Segundo o valente parlamentar gaúcho, o fato de os senadores haverem aplicado pela metade o que prevê a Constituição é prova de que eles tinham consciência de que agiam mal. Não é lógico? Transcrevo o sofisma: "O que surpreende é que esta maioria eventual no Senado, oportunista e irresponsável, cassou o mandato da presidenta e, num segundo momento, já divididos e constrangidos, mantiveram seus direitos políticos. Ou seja, contraditoriamente, Dilma foi cassada e absolvida. Isso prova que estávamos certos."

Diga lá, senador: ela foi "cassada e absolvida" ou teve a pena arbitrariamente abrandada? E terá sido mesmo por "constrangimento" que 19 dos senadores que aprovaram o impeachment fizeram um favorzinho a Dilma Rousseff? Como sabe que foi essa a motivação? E a flagrante agressão à ordem constitucional "prova" mesmo o quê? Quais são as premissas do silogismo, das quais o colendo senador extrai a sua conclusão? Será que tem respostas?

Óbvio! Paim jamais faria qualquer crítica à completa inconstitucionalidade da escolha chancelada por 36 senadores (não é a maioria do colegiado). A Constituição prevê que, além da perda do cargo, o mandatário cassado fica "com inabilitação, por oito anos, para o exercício de função pública". É o parágrafo único do art. 52, que eles ignoraram para dar uma forcinha a Dilma. E não sentem vergonha!

Preciso repetir: essa gente perdeu a capacidade de constranger-se. Se não tivesse perdido, não conseguiria manter seu apostolado em defesa do que há de mais abjeto e imoral.

A propósito, Sen. Paulo Paim, "oportunista e irresponsável" é quem apela para o cretino expediente de defender "eleições gerais já", fazendo-o somente depois de perceber seu "poder" ameaçado por uma forte reação do povo brasileiro, que abriu os olhos e não tolera mais a corrupção, convertida em método pelo PT.

Memória

Em 1988, por meio de uma circular, o PT (com a participação de Paulo Paim) manifestou expressamente sua determinação de NÃO RESPEITAR A CONSTITUIÇÃO. Declarando-se como "partido que almeja o socialismo", e afirmando que a Carta Magna emana de uma "ordem burguesa capitalista, ordem que o partido justamente procura destruir", dispôs-se a não acatar a Constituição.

Frise-se, JAMAIS aquele manifesto foi revogado. O que não se explica é que, havendo escolhido o caminho da inconstitucionalidade, o PT nunca tenha sido cassado como agremiação partidária.

Agora, propor a antecipação de "eleições gerais" - o que implica iniludivelmente ruptura da ordem constitucional - é só mais uma tentativa petista de subverter um ordenamento que ele jamais respeitou. O próprio PT não acredita que vá acontecer. Mas lhe é útil a pregação. E Paulo Paim não perde a ocasião de granjear a simpatia dos patetas - que também votam!


Renato Sant'Ana é Psicólogo e Bacharel em Direito.

6 comentários:

Anônimo disse...

Pôxa, um enérgumeno deste foi eleito pelo povo do Sul! E ainda se arvoram a dizer q baiano é Burro!? Eu, hein?!

Anônimo disse...

Argumentinho (singular); argumentosinhos (plural).

Republicano disse...

Lamentável que o RS tenha um senador que nada acrescenta a política nacional. No Senado sua atuação, se assim podemos chamar, e medíocre. Não sei por que ainda escrevem sobre essa figura.

Republicano disse...

O RS deve estar envergonhado com seu representante no Senado Federal. Homem de pouco saber, até hoje não disse a que veio para aquela casa. A imprensa ainda se ocupa com ele.

Almerio P. Gaertner disse...

Lamentável que o RS tenha um senador que nada acrescenta a política nacional. No Senado sua atuação, se assim podemos chamar, e medíocre. Não sei por que ainda escrevem sobre essa figura.

Anônimo disse...

PAIM É MAIS DA ESCÓRIA COMUNISTA, FAZ PARTE DA ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA PT, DEVE SER BANIDO DO BRASIL.