quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Objetivos do Clube Bilderberg


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos I. S. Azambuja

Daniel Stulin é jornalista, especialista em Comunicação. Investiga as atividades secretas do Clube Bilbergerg há 13 anos. É ganhador de três prêmios de pesquisa nos EUA e Canadá.

Alguns depoimentos do autor:

- ‘O Clube Bilderberg quer uma era de pós-nacionalismo, na qual já não haverá países, somente regiões e valores universais, uma economia universal, um governo universal – designado; não eleito – e uma religião universal” (jornal Época, Madri);

- “Já tentaram me matar por investigar o Clube Bilderberg” (La Gaceta de los Negocios);

- Bilberberg pretende destruir todas as religiões. Não apenas a católica, mas a islâmica, a judia, todas...” (La Gaceta de los Negocios);

- “Não acredite em mim, investigue! Tenho pilhas de documentos que atestam tudo o que digo” (La Vanguardia).

______________________________

O Clube Bilderberg está em busca de uma era do pós-nacionalismo: esse momento em que já não haverá países, só regiões e valores universais, quer dizer, só uma economia universal, um Governo Universal (designado, não eleito) e uma religião universal. Para assegurar esses objetivos, os membros do Clube Bilderberg defendem um enfoque mais técnico e menos conhecimento por parte do público. Isso reduz as possibilidades de que toda população se inteire do plano global dos donos mundiais e organize uma resistência organizada. Seu objetivo final é o controle de absolutamente tudo no mundo, em todos os sentidos da palavra. Agem como se fossem Deus na Terra. Entre seus planos pretendem estabelecer:

- Um único governo planetário com um único mercado globalizado, com um único exército e uma única moeda regulada por um Banco Mundial.

- Uma Igreja universal que canalizará as pessoas para os desejos da Nova Ordem Mundial. As outras religiões serão todas destruídas.

- Alguns serviços internacionais que completarão a destruição de qualquer identidade nacional por meio da subversão a partir de dentro. Só será permitido que floresçam os valores universais.

- O controle de toda a humanidade através de meios de manipulação mental. Esse plano está descrito no livro Technotronic Era – Era Tecnotrônica -, de Zibgniew Brzezinski, membro do Clube. Na Nova Ordem Mundial não haverá classe média, só servidores e governantes.

- Uma sociedade pós-industrial de ‘crescimento zero”, que acabará com a industrialização e a produção de energia elétrica nuclear (exceção para as indústrias de computadores e serviços). As indústrias canadenses e americanas que permanecerem, serão exportadas para países pobres, como Bolívia, Peru, Equador, Nicarágua, etc, em que existe mão-de-obra barata. Tornar-se-á realidade, então, um dos principais objetivos do NAFTA.

- O crescimento zero é necessário para destruir os vestígios da propriedade e dividir a sociedade em proprietários e escravos. Quando há prosperidade, há progresso. o qual torna muito mais difícil a repressão.

- Cabe incluir a redução populacional das grandes cidades, segundo a experiência realizada no Camboja por Pol Pot. Os planos genocidas de Pot foram projetados nos EUA por uma das instituições irmãs do Bilberberg, o Clube de Roma.

- A morte de 4 bilhões de pessoas, aquelas que Henry Kissinger e David Rockfeller chamam caçoando de “estômagos Inservíveis”, por meio das guerras, da fome e das enfermidades. Isto sucederá até o ano 2050. “Dos dois bilhões de habitantes remanescentes, 500 milhões serão chineses e japoneses eu e salvarão graças à sua capacidade característica de obedecer à autoridade”. É o que afirma John Coleman, um funcionário da Inteligência aposentado que descobriu um Relatório do Comitê dos 300 recomendando a Cyrus Vance “como realizar o genocídio”. Segundo a pesquisa de Coleman, o relatório foi intitulado “Global 2000 Report”, aprovado pelo presidente Carter em nome do governo americano, e referendado por Edwin Muskie, Secretário de Estado. Segundo esse relatório “a população dos EUA estará reduzida a 100 milhões até o ano 2050.

- Crises artificiais para manter as pessoas num perpétuo  estado de desequilíbrio físico, mental e emocional. Confundirão e desmoralização a população para evitar que decidam o seu próprio destino, até o extremo em que as pessoas terão demasiadas possibilidades de escolha, o que dará lugar a uma grande apatia em escala geral.

- Um controle férreo sobre a educação com o objetivo de destruí-la. Uma das razões da existência da União Européia (e da futura União Americana e Asiática) éo controle da educação para “cordeirizar” as pessoas. Ainda que nos párea incrível, esses esforços já nos estão dando bons frutos. A juventude de hoje ignora por completo a história, as liberdades individuais e o resultado do próprio conceito de liberdade. Para os adeptos da globalização é muito mais fácil lutar contra oponentes sem princípios.

- O controle da política internacional e interna dos EUA (já realizado através do governo Bush), Canadá (controlado pela Inglaterra) e Europa (através da União Européia)

- Uma ONU  mais poderosa, que se converta eu se converta finalmente num Governo Mundial. Uma das medidas que conduzirão a isso é a criação do imposto direto sobre “cidadão mundial”.  

- A extensão do NAFTA a todo o hemisfério ocidental como prelúdio da criação de uma União Americana similar à União Européia.

- Uma Corte Internacional da Justiça com um sistema jurídico único.

- Um Estado de Bem-Estar Socialista onde serão recompensados os escravos obedientes e exterminados os não-conformistas.    

Carlos I. S. Azambuja é Historiador.

Um comentário:

Anônimo disse...



...








.

acp

Escreva um seu artigo seu a desmentir o falso decalogo de lenin que desde que a internet existe engana tolos. Aquele, sobre greves, libertinagem, armas... Nem lenin nem nenhum comuna o escreveu.

Ou pesquise e publique artigo de outrem.

acp

.

.

acp

Escreva um seu artigo seu a desmentir o falso decalogo de lenin que desde que a internet existe engana tolos. Aquele, sobre greves, libertinagem, armas... Nem lenin nem nenhum comuna o escreveu.

Ou pesquise e publique artigo de outrem.

acp

.




.




.



.




.




.



.




.




.




.



.




.




.



.




.




.



.




.




.




.


.