sábado, 17 de setembro de 2016

"Toda Convicção é uma Prisão", sabia, $talinácio?


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Todo mundo sabe que Luiz Inácio Lula da Silva declara, publicamente, sua aversão pela leitura - pelo menos para compor o personagem que finge ser ignorante, mas que sabe de tudo, pois, na verdade, estuda cuidadosamente tudo que lhe convém, para formar suas "convicções". Neste momento de falsa polêmica entre os termos "convicções e provas", o companheiro Lula deveria refletir, seriamente, sobre uma máxima do gênio britânico G. K. Chesterton (1824-1936), bem apropriada ao momento vivido pelo denunciado "General da Propinocracia". A frase, que deveria ser lembrada a Lula pela turma da "República de Curitiba", é: "Toda convicção é uma prisão".

Outras frases do Chesterton seriam bem úteis a Lula neste momento em que a prisão pode acontecer por futura e previsível convicção do juiz Sérgio Moro, que na segunda-feira divulga suas conclusões iniciais sobre as denúncias da Força tarefa da Lava Jato contra o mito decadente do petismo. Caríssimo $talinácio, ouça Chesterton em frases soltas: "A Bíblia nos ensina a amar o próximo e também a amar nossos inimigos provavelmente porque eles em geral são as mesmas pessoas". "Pobre daquele que está cansado de tudo, porque tudo e todos estão sempre certamente cansados dele". "Não foi o mundo que piorou; as coberturas jornalísticas é que melhoraram muito".

Outras de Chesterton para Lula: "Cada um fala da opinião pública, entendendo por isso a opinião pública, menos a sua". "Os homens que realmente acreditam em si mesmos estão todos em asilos de loucos". "Um sujeito suficientemente esperto pára ganhar muito dinheiro tem de ser suficientemente cretino para querer esse dinheiro". "Para ser suficientemente esperto para ganhar todo aquele dinheiro, é preciso ser muito estúpido para querê-lo". "Sou homem e, por conseguinte, trago todos os demônios no meu coração". "Nos fazemos os nossos amigos, fazemos os nossos inimigos, mas Deus faz o nosso vizinho".  

Chesterton quase foi amaldiçoado por sua crítica à Oligarquia dos Banqueiros, no começo do século 20, em seu pouco conhecido livro “Mestre de Cerimônias” (ISBN 950-04-2767-2) – que nem tradução para o português tem. Quem compra briga com banqueiro precisa ficar muito esperto. Não basta se sentir seguro de si. O troco (pay-back, como diria a turma da City de Londres) vem com juros e correção política... $talinácio não brigou com banqueiros, até os beneficiou como nunca em seu desgoverno. No entanto, comete a insensatez de desafiar o senso de Justiça que os brasileiros começam a valorizar como nunca antes na História deste País...

$talinácio não vai ler porque jura que não gosta... Mas entre as páginas 97 a 105 da coletânea, Chesterton afirma que seu irmão Cecil Chesterton renegou o fabianismo porque compreendeu que a chamada Reforma Social tramava a implantação de um Estado Servil. O convicto Chesterton pregava que o socialismo era a reforma social e esta significava escravidão. Para ele o vencedor de uma batalha é o general que pode seguir atacando. Por isso, se indignava mais com o inimigo que escraviza do que com o bárbaro que mata.

A maioria dos brasileiros cansou de ser escravizada pela barbarie da corrupção e da incompetência. Por isso, é um grande deboche ouvir o radicalóide presidente do Partido dos Trabalhadores, Rui Falcão, anunciar três decisões importantes sobre o futuro de Lula: 1) O partido se mobilizará em defesa dele; 2) o ex-Presidente é candidato à Presidência da República em 2018; 3) Haverá diálogo dos sindicatos e movimentos sociais, aparelhados pelo petismo, com Michel Temer.

Traduzindo o que o Chapolim Colorado do nazicomunopetismo anunciou, fica clara a intenção de Lula em buscar alguma forma de "negociação" com o grupo do Michel Temer. Antes da trégua ser firmada, a máquina de assassinar reputações da petelândia vai jogar pesado contra Temer ou pessoas próximas a ele. O objetivo comum entre todos é a tentativa de neutralizar e desmoralizar a Lava Jato. O roteiro está anunciado, e a turma da República de Curitiba já leu e não gostou... O PMDB tem tanto ou mais a perder que o PT... 

Vida que segue, para finalizar, uma frase de Chesterton que não se aplica a Lula: "Há grandes homens que fazem com que todos se sintam pequenos. Mas o verdadeiro grande homem é aquele que faz com que todos se sintam grandes".

Pense nisto, $talinácio, porque a hora do juízo política ou juridicamente final nunca esteve tão próxima para você, uma figura que a cada dia mais se apequena...  

Encurtando o caminho


Não adianta pedir


Não tenho lágrimas


Ivete Sangalo e Juan Luis Guerra cantam um samba clássico e perfeito para o companheiro $talinácio em tempos de chororô contido...

Pecadinho


Denunciado est


Olho vivo no $talinácio


Colabore com o Alerta Total

Os leitores, amigos e admiradores que quiserem colaborar financeiramente com o Alerta Total poderão fazê-lo de várias formas, com qualquer quantia, e com uma periodicidade compatível com suas possibilidades.

Nos botões do lado direito deste site, temos as seguintes opções:

I) Depósito em Conta Corrente no Banco do Brasil.
Agência 4209-9, C/C: 9042-5, em favor de Jorge Serrão.

II) Depósito em Conta Poupança da Caixa Econômica Federal ou em agências lotéricas: 2995 013 00008261-7, em favor de Jorge Serrão.

OBS) Valores até R$ 9.999,00 não precisam identificar quem faz o depósito; R$ 10 mil ou mais, sim.

III) Depósito no sistema PagSeguro, da UOL, utilizando-se diferentes formas (débito automático ou cartão de crédito).

IV) Depósito no sistema PayPal, para doações feitas no Brasil ou no exterior.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 17 de Setembro de 2016.

4 comentários:

Anônimo disse...

Uma andorinha só não faz verão então desde sua criação Lula nunca esteve só em nem uma das falcatruas, papagaio de pirata faz apenas o que lhe mandam ou seja tudo para desviar a atenção do que realmente ocorre neste pais que sempre massacrou seu povo e proporciona todo tipo de regalias aos integrantes de uma máfia que tem em seu comando o judiciário e a maçonaria e até agora com essa máfia ninguém pode... O gosto desses desgraçados é ver o povo escravizado, massacrado, reprimido, analfabeto, desnutrido, desdentado, viciado ou seja fudidos como sempre...

Anônimo disse...

CUIDADO COM CRIVELLA, GENTE!
Ele é do PRB da Igreja Universal - votou nele, votou no Edir Macedo - e até pouco tempo atrás o PRB era da base de apoio ao PT!
Votou Crivella, também votou PT!
Enquanto isso, o ator e excelente dramaturgo Mula continua choroso, tentando cooptar os sentimentos do povo, de gente "maldosa" contra ele, só porque se diz apaixonado pelos pobres, como é fato, amigão de pobrezinhos, como os banqueiros e as empreiteiras!

Loumari disse...

Este cantor Puerto Riquenho Juan Luis Guerra já em 1997 ele já anunciava o colapso de América Latina, e não só: do mundo na sua canção: El costo de la vida;

https://youtu.be/R7m8yuY6Stg

El costo (d)e la vida sube otra vez
el peso que baja, ya ni se ve
y las habichuelas no se pue(de)n comer
ni una libra de arroz, ni una cuarta e café
a nadie le importa qué piensa usted
será porque aquí no hablamos inglés

Ah, ah es verdad
do you understand? Do you, do you?

Y la gasolina sube otra vez
el peso que baja, ya ni se ve
y la democracia no puede crecer
si la corrupción juega ajedrez
a nadie le importa qué piensa usted
será porque aquí no hablamos francés

Ah, ah vous parlez?
ah, ah non, Monsieur

¡Eh!...

Somos un agujero
en medio del mar y el cielo
quinientos años después
una raza encendida
negra, blanca y taína
¿pero quién descubrió a quién?

Ay, el costo e la vida
eh, ya ves, pa(ra) arriba tú ves
y el peso que baja
eh, ya ves, pobre ni se ve
y la medicina
eh, ya ves, camina al revés
aquí no se cura
eh, ya ves, ni un callo en el pie

Ay, ki-iki-iki
eh, ya ves, ay ki-iki-é
y ahora el desempleo
eh, ya ves, me mordió también
a nadie le importa, no
eh, ya ves, pues no hablamos inglés
ni a la Mitsubishi
eh, ya ves, ni a la Chevrolet

La corrupción pa-arriba
eh, ya ves, pa-rriba tú ves
y el peso que baja
eh, ya ves, pobre ni se ve
y la delincuencia
eh, ya ves, me pilló esta vez
aquí no se cura
eh, ya ves, ni un callo en el pie

Ay, ki-iki-iki
eh, ya ves, ay ki-iki-é
y ahora el desempleo
eh, ya ves, me mordió también
a nadie le importa, no
eh, ya ves, pues no hablamos inglés
ni a la Mitsubishi
eh, ya ves, ni a la Chevrolet

¡Oye!

[Improv.]

La recesión pa-rriba
eh, ya ves, pa-rriba tú ves
y el peso que baja
eh, ya ves, pobre ni se ve
y la medicina
eh, ya ves, camina al revés
aquí no se cura
eh, ya ves, ni un callo en el pie

Ay, ki-iki-iki
eh, ya ves, ay ki-iki-é
y ahora el desempleo
eh, ya ves, me mordió también
a nadie le importa, no
eh, ya ves, pues no hablamos inglés
ni a la Mitsubishi
eh, ya ves, ni a la Chevrolet

Anônimo disse...

Uma senhora muito idosa, que havia sido operária em fábrica, observando jovens de cortiços e comunidades locais na fila para a Primeira Eucaristia, admirava sua beleza (altura, pele, dentes, cabelos), afirmando que em seu tempo não era assim..