segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Um debate sobre o assassinato de reputações


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Além de um amplo debate sobre os caminhos para mudanças estruturais, a sociedade brasileira precisa encarar, com máxima seriedade, uma discussão seríssima sobre a responsabilidade da mídia como instrumento direto, consciente ou inconsciente, do esquema inquisitorial que promove assassinatos de reputações, atendendo a interesses políticos e econômicos nem sempre visíveis imediatamente. A boataria sobre a prisão de Lula, que ganhou dimensão internacional desde sábado à noite, se inclui na onde de irresponsabilidade midiática. Lula era herói queridinho até outro dia. Agora, é vilão...

Um caso judicial, que eletriza o mercado financeiro desde a década de 90, está prestes a ter um desfecho inesperado para a mídia inquisitorial. Aqueles acostumados a ler as entrelinhas dos famigerados jagunços da notícia-paga notaram que estão para acontecer movimentos nos processos que envolvem a Laep do empresário Marcus Elias. Por isso, algumas águias do mercado não estranharam algumas notas veiculadas pelos jornalistas  Lauro Jardim, Thiago Bronzato e pela Infomoney. Todos publicam notas e matérias, atacando a companhia e o empresário, sempre "coincidentes" com a agenda de desfecho dos processos no caso Laep.

O fenômeno é recorrente. Repete-se de escândalo em escândalo, com diferentes personagens escolhidos pela máquina inquisitorial. Mais do que impressionar o grande público, a malandragem editorial visa a influenciar as mentes e corações dos julgadores em prejuízo dos assuntos e das pessoas que estão sendo julgados. Até aí todo mundo sabe. O que ninguém sabe é quem vai lucrar com isso, e quanto.

O perfil - e o poder - daquele que ganha com o prejuízo da Laep e de Marcus Elias pode ser traçado a partir de suas façanhas. As matérias publicadas misturam trechos literais de documentos sob segredo de justiça, com deturpações, falsidades e distorções, para que o ataque travestido de noticia produza o efeito desejado. O caso chama atenção porque fica evidente que existe alguém poderoso o suficiente para defraudar autos judiciais sigilosos, e deles subtrair reproduções liberadas seletivamente para segmentos estratégicos da mídia.

Só quem vivencia os bastidores do mercado financeiro tem condições reais de saber quem consegue ser tão poderoso, com "charme" ou orçamento suficiente para, por anos a fio, sustentar uma enorme e estridente campanha difamatória contra seus inimigos seletivos. A receita já se tornou costumeira no Brasil: as versões falsas começam a ser divulgadas em sites e blogs, daí passam a ser reproduzidas pela mídia contratada. Finalmente se tornam acusações - nunca provadas - nas páginas de denuncias persecutórias, que por sua vez alimentam mais notas ou reportagens espetaculosas.

Até conversas privadas dos alvos da inquisição são publicadas como "noticia", levando a supor escuta clandestina em seu telefone, ousadia perpetrada somente por quem tem certeza da impunidade. Fica evidente que existe um esquema de espionagem profissional usado até para forjar “provas” de acusação. O fenômeno se repete em vários “escândalos” fabricados no Brasil. Quando os casos ganham dimensão judicial, a máquina para assassinar reputações funciona com mais eficiência e velocidade. Quem ganha com estas jogadas? Eis a questão...  

O caso Laep merece uma tese acadêmica. Um dos acontecimentos que pode esclarecer a recente onda de ataques contra a companhia e o empresário Marcus Elias é o fato de a CVM ter reconhecido, em juízo, não ser possível provar que houve desvio de recursos na Laep e suas investidas, após quase quatro anos de investigações. A acusação de desvio era o alicerce não somente da ação movida pela Autarquia, em conjunto com o Ministério Público Federal. contra a companhia e o empresário na esfera civil, como também da ação penal conexa, instaurada como decorrência.

Após delongadas investigações, a CVM reconheceu o erro, tendo inclusive requerido pela desistência da acusação e pela exclusão dos réus antes acusados como laranjas e artífices do desvio de recursos. Agora, os patrocinadores e patrocinados do golpe contra a Laep e o empresário Marcus Elias estão preocupados. O desfecho do caso mexe com bilhões...

O Brasil esta mudando, a corrupção, inclusive aquela travestida de aparelhamento ideológico, está sendo combatida. Em seu discurso de posse, o novo Corregedor do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o Ministro João Otávio Noronha sustentou com veemência que "o papel primordial (do CNJ) é de proteger, é de blindar a magistratura das influências externas, fazer com que o juiz exerça a magistratura na mais plena liberdade, fazer com que o juiz não tenha medo da mídia, mídia que se tornou um poder".

Noronha afirmou que "a categoria não pode ser “refém" do Ministério Público ou da Polícia Federal". Para o corregedor dos magistrados, é necessário conter o que chamou de "ditadura da informação falsa". Será esse um recado suficiente para que os jagunços midiáticos tomem vergonha? O juiz Sérgio Fernando Moro, respeitado pela maioria das pessoas, começa a sentir na pele como funciona a mídia focada em assassinar reputações, com os ataques que começa a receber de grandes jornais e de importantes jornalistas... A jagunçagem editorial não poupa ninguém...

O Brasil ainda vive um momento institucionalmente perigoso. Tem tudo para se intensificar a uma guerra de todos contra todos entre os poderes. Embora fora do País a máquina publicitária do Palácio do Planalto venda a imagem de um País que mudou com o “novo” governo, o Presidente da República segue sub júdice, ainda sem confiança da opinião pública e alvo de um processo no Tribunal Superior Eleitoral que avalia a impugnação da chapa Dilma-Rousseff/Michel Temer.

As delações premiadas de dirigentes de empreiteiras, na Lava Jato e em outros processos, com provas concretas de corrupção, tem tudo para atingir a cúpula política, derrubando poderosos ministros de Michel Temer. Tem muito candidato a ver o sol nascer quadrado.

Releia o artigo de domingo: Os “Moros” contra os Canalhas Inquisidores


Senha mortal

A vida moderna está cada vez mais tragicômica.

Um rapaz chegou em um velório e a primeira coisa que perguntou foi:

"Qual a senha do WIFI"?

Um parente, incomodado, repreendeu:

"Respeite o morto"!

O garotão respondeu:

"É tudo junto"?

Um outro parente, mais compreensivo, esclareceu:

“Nada disso, filho. A senha do morto é PT”...

Moros se multiplicam


Grande ausente



Colabore com o Alerta Total

Os leitores, amigos e admiradores que quiserem colaborar financeiramente com o Alerta Total poderão fazê-lo de várias formas, com qualquer quantia, e com uma periodicidade compatível com suas possibilidades.

Nos botões do lado direito deste site, temos as seguintes opções:

I) Depósito em Conta Corrente no Banco do Brasil.
Agência 4209-9, C/C: 9042-5, em favor de Jorge Serrão.

II) Depósito em Conta Poupança da Caixa Econômica Federal ou em agências lotéricas: 2995 013 00008261-7, em favor de Jorge Serrão.

OBS) Valores até R$ 9.999,00 não precisam identificar quem faz o depósito; R$ 10 mil ou mais, sim.

III) Depósito no sistema PagSeguro, da UOL, utilizando-se diferentes formas (débito automático ou cartão de crédito).

IV) Depósito no sistema PayPal, para doações feitas no Brasil ou no exterior.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 17 de Outubro de 2016.

8 comentários:

Anônimo disse...

O inimigo é o “amigo”
Brasil 17.10.16 07:17
Um procurador da Lava Jato disse à Folha de S. Paulo que a PGR fez mal ao excluir a PF das delações premiadas:

“Isso é brigar com o inimigo errado”.

Rodrigo Janot tem de saber que o inimigo é o “amigo”.
O ANTAGONISTA

PS - ATE O MUNDO VEGETAL SABE DE QUE LADO JANOTA ESTA E OS SENTADORES DE CAPA VERMELHA NO PROCESSO ESTAO. ESQUECERAM DOS 6 A 5. A DEPENDER DOS VIGARISTAS VERMELHOS PLANTADOS NO SUPREMO E EM VARIAS POSIÇOES PARA ATRASAR O PROCESSO O TRABALHO LIMPISSIMO DO EXCELENTE JUIZ MORO VAI PARA AS CALENDAS GREGAS. NOSSO EXCELENTE JUIZ COM SEUS VALENTES SOLDADOS JA DEVERIA ESTAR SENTADO NO LUGAR DOS VAGABUNDOS CAPAS DAQUELA COR QUE SABEMOS POR CAUSA DA IDEOLOGIA DE MERDA QUE ABRAÇARAM E POR CAUSA DAS OBRIGAÇOES QUE ADQUIRIRAM QUANDO RECEBERAM OS CARGOS DE MAO BEIJADA E SEM SABER ALGUM DE JUSTIÇA. TODOS ELES ESTAO DEVENDO AO PAIS. O UNICO QUE SAIU SEM DEVER AO PAIS. ENTROU LA INDICADO PELO GOGO DE ESGOTO MAS NAO VENDEU A ALMA FOI O MINISTRO BARBOSA E ISTO LHE CUSTOU A SAUDE E A BRIGA COM A MALANDRAGEM VERMELHA. AQUI NO PAIS ESTABELECERAM A MERDOCRACIA OU SEJA O UNDIVIDUO SO SE DA BEM SE SE ASSOCIAR A MALANDRAGEM VERMELHA. POR FALAR NISSO ONDE ESTA O MOVIMENTO DE TERMINAR COM ESSE PATRIMONIALISMO DE MEXER NAS CONTAS DO PAIS ALEATORIAMENTE USANDO O DINHEIRO QUE NAO TEMOS PARA FAZER DIZER MENTIRAS E RESTABELECER UMA CREDIBILIDADE QUE PERDEMOS A MUITO TEMPO. ANTES DE QUERER DE VOLTA DINHEIRO E CREDIBILIDADE DE PAISES QUE DERAM CERTO TEMOS QUE FAZER O DEVER DE CASA QUE NAO FOI FEITO. PRIMEIRO AJUDAR O EXCELENTE JUIZ MORO E SEUS VALENTES SOLDADOS E DEPOIS CORTAR TUDO QUANTO FOR GASTO COM A MALANDRAGEM VERMELHA E COM OS VAGABUNDOS DO ERARIO PUBLICO. NAO PODEMOS PAGAR PRIVILEGIOS A PESSOAS QUE NAO FIZERAM E NAO FAZEM NADA PELO PAIS. CORTE DE TODAS AS MORDOMIAS. CORTES DE TODOS OS ENTRA E SAI DE BRASILIA, CARTOES CORPORATIVOS. E QUEM COMETEU CRIME DE GUERRA TEM QUE SER ENTREGUES AS FFAA QUE E O UNICO ORGAO QUE TEM CREDIBILIDADE NO PAIS. O RESTO E FIRULA DE SUBDESENVOLVIDO QUERENDO CONTINUAR A MAMAR NA TETA DA VAGA. TEM MUITO MALANDRO SOLTO CHEIO DE BENESSES E NOS SO PAGANDO.

Anônimo disse...

"Trem" e o país nos trilhos
Brasil

De Michel Temer, na reunião dos Brics:
"O Brasil começa a entrar nos trilhos. As previsões para a economia brasileira em 2017 já melhoraram."
DO BLOG LIBERTATUM.
PS - O QUE ELE FOI FAZER PENSANDO QUE ENGANA NOS GRINGOS FOI CONTINUAR A NOS VENDER E SE POSSIVEL VENDER O QUE FALTA VENDER PARA ACABAR COM O RESTO. O QUE FEZ REALMENTE ATE AGORA. NAO PUNIU NINGUEM DO PARTIDO AO CONTRARIO OFERECEU IMUNIDADE AOS QUE SAO VAGABUNDOS, NOGENTOS E ASQUEIROSOS. EXIBIU SE COM A FAIXA, EXIBIU SEU TROFEU QUE E BELISSIMA MULHER. UM HOMEM DESTES QUE ESTA MAIS PREOCUPADO COM O QUE OS OUTROS PENSAM MAS NAO EM REALMENTE NOS TIRAR DA BOSTA. TIRAR O BRASIL DO ATOLEIRO SO UM MOVIMENTO DE CENTO E OITENTA GRAUS NO COMUNISMO DE COALISAO COM O MERDA SUL E COM A MERDA EUROPA. O MUNDO ESTA PEGANDO FOGO E E PRECISO SER UM COMPLETO VIAJANTE NA MAIONESE PARA NAO SENTIR QUE EM VER DE JANTAR PARA QUINHENTOS DENTRO DO PLANALTO EM VEZ DE IR BUSCAR A CREDIBILIDADE PERDIDA E VENDER MENTIRAS E MAIS MENTIRAS O QUE DEVERIA ESTAR FAZENDO? CORTANDO TODOS OS GASTOS SUPERFLUOS QUE O PAIS TEM COM ESSAS IMBECILIDADES QUE ESTAO DENTRO DOS TRES PODERES. ACABAR COM O PRESIDENCIALISMO DE COALISAO E ACABAR COM AS PEGADINHAS QUE ELE MESMO PLANTOU NA CONSTITUIÇAO PERNETA. O RESTO E FIRULA DO MESMO DO MESMO. O QUE ELE FEZ COMO VICE NADEGAS NADEGAS NADEGAS. ESTAVA EM LUA DE MEL. E CONTINUA EM LUA DE MEL ESQUECENDO O QUE O POVO BRASILEIRO ESTA SOFRENDO. A FESTA DOS TRES PODERES CONTINUA OU SEJA A FARRA DO BOI EM CIMA DE NOSSO DINHEIRO. ELE DEVERIA ESTAR DIZENDO O TAMANHO DO BURACO EM TODOS OS SENTIDOS E DANDO FORÇA AS FFAA E NAO CONTINUAR COM A MESMA FARSA DE GRANDE IRMAO DANDO BENESSES COM DINHEIRO QUE NAO TEMOS E DANDO CONVERSA FIADA QUE JA ESTA LONGE DE SANAR NOSSOS PROBLEMA. NOSSO PROBLEMA E A ENGRENAGEM E NAO A PARTICIPAÇAO DE PSEUDO AUTORIDADES COM INIMPUTABILIDADE DE MERDA DANDO CAÇA AS BRUXAS PARA UNS COMO O EXCELENTE JUIZ MORO E SEUS SOLDADOS E SENTANDO EM CIMA DOS PROCESSOS OS CAPA VERMELHA DO SUPREMO. QUEM, VIVER VERA. SERAO JULGADO NO DIA DE SAO NUNCA A DEPENDER DOS SENTADORES EM CIMA DO PROCESSO E DO MALANDRO SELETIVO QUE JA COMBINOU O JOGO COM O CAPA VERMELHA FATIADOR DO PROCESSO. E A FARSA CONTINUA.

Anônimo disse...

PARTE DE UM ARTIGO DO BLOG CHUMBO GROSSO

A vaca petista Vânia Castiglioni
está levando a Embrapa à ruína

Ary Filgueira
A Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) sempre foi considerada uma ilha de excelência técnica. Depois de mais de 13 anos sob administrações petistas, transformou-se em mais uma estatal que o PT teve a proeza de desmantelar. E essa não é a única má notícia para os que zelam pela aplicação correta dos recursos públicos. A ascensão de Michel Temer à Presidência não impediu que os petistas permanecessem até hoje no comando dos postos-chave da estatal. Ou seja, o horizonte é ainda mais nebuloso. Documentos obtidos por IstoÉ retratam um cenário caótico. Desde dívidas tributárias milionárias, devido a uma péssima administração, a denúncias graves por desvios de recursos.
A unidade da Embrapa em Brasília, por exemplo, até hoje paga parcelas de uma multa milionária por descumprir a legislação tributária. Uma auditoria interna do órgão também apontou que o dinheiro obtido com a venda das safras de milho cultivadas anualmente simplesmente tem desaparecido. O desfalque pode chegar a quase R$ 6 milhões.

Anônimo disse...

ÓH DUVIDA CRUÉL AS VEZES PENSO QUE SOU MUITO BURRO OU ESTOU SENDO PASSADO PARA TRÁS... HOJE EM DIA EXISTE UM ATALHO DOS MUNICIPIOS ATÉ O GOVERNO FEDERAL QUE PODERIA EXTINGUIR OS GOVERNOS DOS ESTADOS E A SUA CAMARA DE DEPUTADOS, A MODERNIZAÇÃO DOS SISTEMAS MANDARIA INFORMAÇÕES DIRETO PARA O GOVERNO FEDERAL QUE FISCALIZARIA E FARIA OS ACERTOS DIRETO COM AS PREFEITURAS QUE TERIAM AUTONOMIA E PRESTARIA CONTAS PARA O JUDICIARIO QUE SERVERIA COMO POSTO DE COLETORIA FISCAL... QUEM ESTÁ NO INFERNO NÃO CUSTA ABRAÇAR O CAPETA VAMOS ACERTAR ESSA PORRA DESSSA CONSTITUIÇÃO, FAZER A MODIFICAÇÃO NA LEI DA MAGISTRATURA E FORMAR UMA POLICIA ESPECIALIZADA E SECRETA PARA ACABAR COM A MAFIA...

Anônimo disse...

NÃO APENAS NA EMBRAPA MAS TODAS ESCOLAS RURAIS DA UNIÃO CUMPRIRAM SEU PAPEL EM UM PLANO DE SABOTAGEM E ISTO COMEÇOU E O PT NEM TINHA NASCIDO 1978, PORTEIRAS FEHADAS ROUBAVAM TUDO E ERA DE CAMINHÃO FECHADO ATÉ MESMO TURBINAS DE AVIÃO... ME LEMBREI DA VARIG FOI A MESMA PATIFARIA, A MAÇONARIA E O JUDICIARIO COMANDAM TUDO O QUE NÃO PRESTA AGORA EXISTE UM PLANO MAIS OU MENOS ASSIM, NÃO PAGAM NEM UM TIPO DE IMPOSTO, TAXAS E NEM AGUA,LUZ,IPTUE MULTA DE TRANSITO BASTA FINGIREM QUE NÃO VIRAM NADA, NEM UMA BIQUEIRA, LOJA DE CONTRABANDO, JOGOS ILEGAIS E OUTROS CRIMES... JÁ TENTARAM DENUNCIAR???

Anônimo disse...

Rasgando o verbo, vamos botar os pingos nos is depois vamos ao que interessa, todos somos reféns de um judiciário cada vez mais incompetente, corrupto, ditador e covarde os deuses de toga cada vez jogam mais sujo e em todas as varas e instancias... Na cara dura soltam bandidos, prendem inocentes, vendem sentenças, protegem mafiosos e se algum meio de comunicação tentar denunciar acabam retalhados, penhorados, processados, presos e até assassinados o CNJ é da mesma laia apenas para inglês ver... Vejam um dos esquemas onde desembargadores estão envolvidos até o pescoço junto com fiscais da receita e empresários, notas fiscais não são emitidas, mercadorias são vendidas por motoristas e entregadores e ninguém paga imposto algum, a fusão foi permitida para isto e a multinacional famosa não ficou atrás, isto é o começo de uma trama que o judiciário articulou e desenvolve por décadas e em todos os municípios dos estados estão cada vez mais leves, livres e soltos para servir a máfia...

Anônimo disse...

essa PEC só vai piorar a situação no contexto do brasil, pois seja antes na bonança...já não faziam o que prometiam, agora segurando gastos, é que não vao fazer nada mesmo e com argumento, com essa economia vão é assegurar seus salarios gordos, todos os pequenos municipios nos rincões do país que sobrevivem dos aposentados, bolsas e outros, a fonte vai secar e o desemprego e a miséria vai aumentar

Anônimo disse...

http://lorotaspoliticaseverdades.blogspot.com.br/
O relator do projeto de lei da nova Lei de Abuso de Autoridade, senador Romero Jucá (PMDB-RR), afirmou hoje que a proposta não será votada "a toque de caixa", concordando assim com posição externada pelo presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), Roberto Veloso, para quem também "o projeto não pode ser aprovado de afogadilho”.

O senador Romero Jucá, que também preside a Comissão Especial que analisa o projeto de lei, informou ainda que marcará para novembro uma série de audiências públicas com representantes do Ministério Público, da Polícia Federal, dos juízes e da sociedade civil, para conhecer a opinião desses segmentos sobre o texto. A manifestação do relator do projeto vai assim na mesma linha da Ajufe, que tem defendido a ampla discussão "com todos os envolvidos, como Ministério Público, Judiciário, Polícia etc", como tem cobrado o presidente da entidade.

“Existem dispositivos no projeto de lei que punem a atividade decisória do juiz na interpretação da Lei, como, por exemplo, a não concessão de liberdade provisória ou não relaxamento do flagrante. Isso é uma atividade diária do juiz e ele não pode ser punido criminalmente por cumprir a sua missão”, ressaltou Roberto Veloso. Juiz federal no Maranhão e professor de Direito Penal, o presidente da Ajufe criticou as medidas previstas no projeto da nova Lei do Abuso de Autoridade, afirmando que “elas, objetivamente, não podem causar temor na atividade do juiz na hora de decidir as causas criminais no país”.

Além das críticas da Ajufe, o projeto de lei é alvo de questionamentos de integrantes da força-tarefa da Operação Lava Jato e entidades representativas do Judiciário e do Ministério Público, que veem nas medidas uma forma de cercear as investigações. A proposta original, de 2009, foi desengavetada em junho deste ano pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).

Juízes e investigadores apontam nestes casos ameaça a delações premiadas e à ampla divulgação das apurações, características da operação que tem como origem a investigação de esquema de desvios na Petrobrás. O procurador da República Deltan Dallagnol, da força-tarefa da Lava Jato, por exemplo, disse ser “favorável à modernização da lei de abuso de autoridade”, mas fez ressalvas à proposta em discussão no Congresso.

O senador Romero Jucá, conforme notícias veiculadas último fim de semana, informou que vai colocar a proposta em discussão em novembro, logo após o segundo turno das eleições municipais. Na opinião dele,“quem abusa desautoriza as demais autoridades", disse. "Queremos um país com as autoridades preservadas; não queremos pautar o abuso, mas sim a postura das autoridades.”
17 de outubro de 2016
Postado por m.americo às 18:39
PS - A VAGABUNDAGEM POLITICA ESTA DOIDA PARA TIRAR O C............. DA RETA.