quinta-feira, 3 de novembro de 2016

A Proteção dos Segredos


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos I. S. Azambuja

Conspiração significa manutenção de sigilo. Não existe a “conspiração pública”. A vitória da guerra irregular, como Thayer observa com inteligência, depende da manutenção do sigilo, particularmente na fase de preparações. O sistema de Inteligência e a polícia do inimigo não podem ter razões para suspeitar de coisa alguma e devem ser seduzidas por uma aparência de segurança até que o sistema de segurança dos guerrilheiros esteja suficientemente desenvolvido e outras providências completadas.

O sigilo deve ser mantido até mesmo quando impuser um preço em termos de efetivo. Georges Grivas-Dighenis cita quatro processos de manter o sigilo da operação durante a fase preparatória: primeiro, a seleção no começo de alguns poucos membros do tipo “boca fechada”; a seguir, instrução aos membros somente a respeito de coisas que lhes digam respeito diretamente; depois, trabalho sistemático e planejado para evitar vazamentos de informações; finalmente, mas de igual importância, o estabelecimento, o mais cedo possível, de “serviços de espionagem e contra-espionagem, que observam os serviços de Inteligência do inimigo, bem como examinam os próprios membros, seus contatos e seu trabalho. Vigilância mútua tem sido sempre a essência de conspirações vitoriosas.

Durante todo o desenrolar da guerra irregular, a manutenção do sigilo permanece como o mais alto preceito do guerrilheiro – sigilo em toda situação. E, para assegurar o sigilo, os guerrilheiros normalmente fazem juramentos, no momento em que são aceitos na “comunidade combatente”  O traidor é ameaçado de morte.. O juramento dos membros da PTPF francesa durante a II Guerra Mundial dizia: “Com a minha assinatura aposta no Regulamento do Código de Honra da FTPF, eu juro ...3. Manter absoluto sigilo com relação a todos , no que se refere às unidades da FTPF, e tudo o que a elas diga respeito, sua organização, suas ações, seus comandantes, bem como o que diga respeito a todas as outras organizações. 4. Se eu for feito prisioneiro pelo inimigo ou pela chamada polícia francesa, juro resistir a todas as ameaças e até às mais terríveis torturas e nunca fazer qualquer declaração ou dar qualquer indicação, qualquer que seja o tipo, referente à organização da FTPF ou outras organizações, referente a pessoas conhecidas ou a missões realizadas ou por realizar. 6) Juro identificar qualquer traidor que seja capaz de trair um patriota ou uma ou uma organização, e que, por esse motivo, se sentenciou à morte, sentença que deve ser executada o mais rapidamente possível e sem direito a recursos. Toda pessoa que impede a execução de um traidor deve ser considerada solidária ao traidor e conseqüentemente punida.

Juramento semelhante em linguagem mais concisa está contido no “Juramento Partisan”, do Movimento de Libertação do Povo da Bulgária. Nas diretrizes do “Conselho Central” do chamado movimento, este juramento é explicado: “O Partisan não deve cair vivo nas mãos do inimigo. Se, em conseqüência de circunstâncias singulares, ele for feito prisioneiro vivo, não deverá revelar nada, pois até mesmo as mais superficiais revelações  significam traição” . A traição – dizem as Diretrizes em outro ponto – deve ser punida cm a morte.

Che Guevara é o que vai mais longe no que tange a meios e processos de assegurar. Na fase preparatória é impositivo que a vigilância dos membros da Organização inclua o controle sobre a correspondência particular “para conhecer em toda extensão as relações de cada um”. “Nenhum membro – continua Guevara – pode morar sozinho ou sair sozinho; as ligações pessoais ao futuro membro do Exército de Libertação. quaisquer que sejam. devem ser por todos os meios rompidas”.

Che Guevara, a esse respeito, menciona como fator particularmente importante as relações do futuro guerrilheiro com sua mulher, e enfatiza “a necessidade de evitar todo o tipo de relações com o sexo oposto” durante a fase preparatória. “O revolucionário que tem de se preparar para uma guerra de esconderijos”, observa ele, “tem que ser um perfeito asceta”.


Carlos I. S. Azambuja é Historiador.

4 comentários:

Anônimo disse...






.

acp

O EB tem, ou teve, a estratégia de resistência.

Em caso de invasão de parte do pátrio território por força não-deslocável por convencionais tropas haveria utilização de reservistas e regulares para atividades de erodição de posições.

O CIGS chegou a testar armas para tal atuação.

acp

.





Anônimo disse...






.

acp

Nunca existiu o falso decalogo do genocida.


Nada a ver com quê fazer:
http://www.tau.ac.il/~russia/cvs/Faculty/Halfin/chp4.doc
Trata-se de um texto sobre bolcheviques e psique.

Links mortos:
http://www.historia.uff.br/grad_discipl_hist_contemp1.php
https://www.marxists.org/espanol/lenin/1900s/quehacer/


Fácil é ver que fazer e estágio são diferentes textos, e não um só com dois títulos. Nada do falso decalogo neles consta. Leiam-se seus sumários.

quê fazer:
Contents
• Preface
I. Dogmatism And “Freedom of Criticism”
II. The Spontaneity of the Masses and the Consciousness of the Social-Democrats
III. Trade-Unionist Politics And Social-Democratic Politics
IV. The Primitiveness of the Economists and the Organization of the Revolutionaries
V. The “Plan” For an All-Russia Political Newspaper
• Conclusion
• Appendix: The Attempt to Unite Iskra With Rabocheye Dyelo
• Correction to What Is To Be Done?
https://www.marxists.org/archive/lenin/works/1901/witbd/index.htm
https://www.marxists.org/espanol/lenin/obras/1900s/quehacer/index.htm
https://www.marxists.org/espanol/lenin/obras/1900s/quehacer/que_hacer.pdf
https://www.marxists.org/francais/lenin/works/1902/02/19020200.htm
https://www.marxists.org/italiano/lenin/1902/3-chefare/cf-index.htm
https://www.marxists.org/portugues/lenin/1902/quefazer/index.htm

estágio:
Contents
PREFACE 187
PREFACE TO THE FRENCH AND GERMAN EDITIONS 189
I. CONCENTRATION OF PRODUCTION AND MONOPOLIES 196
II. BANKS AND THEIR NEW ROLE 210
III. FINANCE CAPITAL AND THE FINANCIAL OLIGARCHY 226
IV. EXPORT OF CAPITAL 240
V. DIVISION OF THE WORLD AMONG CAPITALIST ASSOCIATIONS 246
VI. DIVISION OF THE WORLD AMONG THE GREAT POWERS 254
VII. IMPERIALISM AS A SPECIAL STAGE OF CAPITALISM 265
VIII. PARASITISM AND DECAY OF CAPITALISM 276
IX. CRITIQUE OF IMPERIALISM 285
X. THE PLACE OF IMPERIALISM IN HISTORY 298
https://www.marxists.org/archive/lenin/works/1916/imp-hsc/index.htm
http://www.marx2mao.com/M2M(SP)/Lenin(SP)/IMP16s.html
https://www.marxists.org/francais/lenin/works/1916/vlimperi/vlimp.htm
https://www.marxists.org/italiano/lenin/1916/imperialismo/index.htm
https://www.marxists.org/portugues/lenin/1916/imperialismo/index.htm

Isto igualmente nada do falso decalogo trata:
http://verdademundial.com.br/2013/10/a-verdadeira-historia-sovietica-documentario/
https://www.youtube.com/watch?v=79HC57EagRQ

Isto igualmente nada do falso decalogo trata:
http://resistir.info/mreview/editorial_mr_jan04.html
http://www.monthlyreview.org/nfte0104.htm

acp

.





Anônimo disse...





.

.

acp

Falso! Inexiste tal decálogo!

Nunca houve catalogação de donos de armas. Os comunas distribuíram armas às mancheias ao povo nas revoluções. Depois, tiveram de pedir que as devolvessem, pois não sabiam quem as tinha!

Ao tempo dos bolcheviques inexistiam meios de comunicação de massa, nada de rádio ou tv.

lenin era um conservador em termos sexuais.

Nunca trataram de democracia.

Nunca desmereceram a Rússia

Greves realizaram.

Eram subversivos, não podiam evitar que os czaristas contivessem a subversão, as greves, as bagunças.

Não se puseram contra a moral. Não derrubaram a honestidade. Inexistia votação de interesse dos comunas.

acp

.


.








Anônimo disse...



.

acp

Escreva um seu artigo seu a desmentir o falso decalogo de lenin que desde que a internet existe engana tolos. Aquele, sobre greves, libertinagem, armas... Nem lenin nem nenhum comuna o

escreveu.

Ou pesquise e publique artigo de outrem.

acp

.

.

acp

Falso! Inexiste tal decálogo!

Nunca houve catalogação de donos de armas. Os comunas distribuíram armas às mancheias ao povo nas revoluções. Depois, tiveram de pedir que as devolvessem, pois não sabiam quem as tinha!

Ao tempo dos bolcheviques inexistiam meios de comunicação de massa, nada de rádio ou tv.

lenin era um conservador em termos sexuais.

Nunca trataram de democracia.

Nunca desmereceram a Rússia

Greves realizaram.

Eram subversivos, não podiam evitar que os czaristas contivessem a subversão, as greves, as bagunças.

Não se puseram contra a moral. Não derrubaram a honestidade. Inexistia votação de interesse dos comunas.

acp

.


.

acp

Escreva um seu artigo seu a desmentir o falso decalogo de lenin que desde que a internet existe engana tolos. Aquele, sobre greves, libertinagem, armas... Nem lenin nem nenhum comuna o

escreveu.

Ou pesquise e publique artigo de outrem.

acp

.




.




.



.




.




.



.




.




.




.



.




.




.



.




.




.



.




.




.




.


.




.