terça-feira, 29 de novembro de 2016

Aumentemos grito contra corrupção e por mudanças


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

O Brasil vai desviar todas as atenções hoje para um trágico acidente com o avião que transportava o time de futebol da Chapecoense para a Colômbia, onde seria disputada a final da Copa Sul Americana (partida já cancelada). A tragédia ajuda a tirar o foco de tensão na política, onde o Presidente Michel Temer tenta sobreviver à onda de escândalos alimentada constantemente pelo desastroso ministério que escalou. A politicagem vive alarmada pela onde de combate à corrupção, sobretudo com a famosa “Lava Jato”.

Ontem, o coordenador da Força Tarefa da Lava Jato, procurador federal Deltan Dallagnol, surpreendeu os mais otimistas com um jato de realismo, ponderando que a Lava Jato não irá transformar o Brasil, como muitos vêm pregando: "A Lava Jato é mais um caso criminal, como foi o mensalão. Ela vai punir as pessoas e recuperar parte do dinheiro. O Brasil tem governo forte e sociedade civil fraca. Temos que inverter essa equação. Se vocês continuarem achando normal o que é anormal, continuaremos a ter um País que não desejamos".

O realismo de Deltan Dallagnol tem um motivo óbvio: o risco de os políticos sabotarem – e corromperem – o projeto de lei contra a corrupção que será votado no Congresso. Dallgnol manifesta grande preocupação com o alto risco de prescrição dos crimes de corrupção e de formação de quadrilha, impedindo a efetiva punição dos corruptos e beneficiando os ladrões da coisa pública.

Dallgnol reclama: "As 10 medidas contra a corrupção foram elaboradas por vários especialistas, tiveram revisão da Procuradoria Geral da República e apresentadas ao Congresso, onde dormitaram em berço esplêndido. Até que a sociedade civil recolheu dois milhões de assinaturas, uma movimentação recorde, e criou-se ambiente propício para tramitar. Mas saíram todos os pontos de maior polêmica, como a regulação dos habeas corpus, tratamento de provas ilícitas. Minha maior preocupação: não tem nada para gerar a celeridade dos processos".

Dallgnol tem inteira razão. O vício estadodependente da sociedade brasileira é o maior obstáculo para as mudanças. Superar o comodismo, a impunidade e a falta de democracia (segurança do Direito) é o maior desafio dos segmentos organizados de brasileiros. A pressão não pode cessar. Pelo contrário, tem de aumentar. Os corruptos do sistema do crime institucionalizado não entendem outra linguagem. A mobilização tem de avançar nas redes sociais e nas ruas.

Tragédia no ar

O Brasil acordou apavorado coma notícia da queda do avião que levava a delegação da Chapecoense, time de Santa Catarina que disputaria a primeira partida da final da Copa Sul Americana nesta quarta-feira, contra o Nacional.

A aeronave da LaMia (CP 2933) caiu por volta de 1h 15min da madrugada, em uma área montanhosa, de difícil acesso, perto do Aeroporto de Medellín, na Colômbia, onde as condições climáticas eram péssimas.

Felizmente, chegaram notícias de sobreviventes entre as pessoas a bordo – 72 passageiros, 9 tripulantes, 48 jogadores, 21 jornalistas e três convidados.

A primeira informação oficial tratou de pelo menos 25 mortos, e apenas seis sobreviventes, inicialmente, até 7h da manhã, quando as buscas foram suspensas devido ao mau tempo.

A cidade de Chapecó estava orgulhosa com a capacidade de vitória do Clube fundado há 43 anos, e hoje um exemplo raro de organização no bagunçado futebol brasileiro.

Vale a garantia?


Colabore com o Alerta Total

Os leitores, amigos e admiradores que quiserem colaborar financeiramente com o Alerta Total poderão fazê-lo de várias formas, com qualquer quantia, e com uma periodicidade compatível com suas possibilidades.

Nos botões do lado direito deste site, temos as seguintes opções:

I) Depósito em Conta Corrente no Banco do Brasil.
Agência 4209-9, C/C: 9042-5, em favor de Jorge Serrão.

II) Depósito em Conta Poupança da Caixa Econômica Federal ou em agências lotéricas: 2995 013 00008261-7, em favor de Jorge Serrão.

OBS) Valores até R$ 9.999,00 não precisam identificar quem faz o depósito; R$ 10 mil ou mais, sim.

III) Depósito no sistema PagSeguro, da UOL, utilizando-se diferentes formas (débito automático ou cartão de crédito).

IV) Depósito no sistema PayPal, para doações feitas no Brasil ou no exterior.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 29 de Novembro de 2016.

36 comentários:

Anônimo disse...

Qualquer coisa desvia a atenção, nos municípios dos estados ninguém se atenta e nem percebe que as prefeituras gastam a metade do que arrecadam com funcionários que na maioria são fantasmas e a promotoria se cala pois comete o mesmo pecado... O QUE NÃO TEM EXPLICAÇÃO É QUE ROUBAM E SABOTAM E NINGUÉM FISCALIZA OU CORRIGE... ENTÃO O JUDICIARIO E OS POLITICOS MAIS A MAÇONARIA ESTÃO JUNTOS EM MAS ESSA PATIFARIA... POSSES DE TERRENOS, NARCOTRAFICO, CONTRABANDO, JOGOS ILEGAIS, SONEGAÇÃO, SABOTAGEM, ENTÃO A BRIGA É MAIOR DO QUE PARECE TENTEM UMA DENUNCIA E SABERÃO O QUE ACONTECE...

Anônimo disse...

Cármen Lúcia contra Renan (2)
Brasil 29.11.16 10:13
“Criminalizar a Jurisdição é fulminar a democracia. Eu pergunto a quem isso interessa. Não ao povo certamente, não aos democratas, por óbvio”, continuou Cármen Lúcia, no ataque à lei de abuso de autoridade de Renan Calheiros, em registro do G1.


“Juiz sem independência não é juiz, é carimbador de despacho, segundo interesses particulares e não garante direitos fundamentais”.

Alô, Renan?
O ANTAGONISTA

Anônimo disse...

Cármen Lúcia contra Renan (1)
Brasil 29.11.16 10:09
Cármen Lúcia bateu duro no projeto que pretende atualizar a lei de abuso de autoridade, patrocinado por Renan Calheiros:

“Os juízes brasileiros tornaram-se nos últimos tempos alvo de ataques, de tentativas de cerceamento de atuação constitucional e o que é pior, busca-se até mesmo criminalizar o agir do juiz brasileiro restabelecendo-se até mesmo o que já foi apelidado de crime de hermenêutica no início da República e que foi ali repudiado”, disse, segundo o G1.
O ANTAGONISTA

Anônimo disse...

Atenção, parlamentares
Brasil 29.11.16 09:58
Os brasileiros têm se manifestado diariamente contra qualquer marmelada no combate à corrupção.

Confiram destaques do tuitaço de ontem no gráfico interativo, que inclui tweets de Deltan Dallagnol:
O ANTAGONISTA

Anônimo disse...

Política brasileira e outros temas polêmicos
http://pontoetvirgula.blogspot.com.br/

28 de novembro de 2016
Presidentes de dois Poderes vão à TV e tentam melhorar suas imagens
O povo brasileiro apoia o trabalho do juiz Sérgio Moro e dos procuradores da Operação Lava-Jato, e isso fica provado através das milhares manifestações na redes sociais e também por causa das condenações e prisões de políticos de alto prestígio. Veem que não somente os humildes vão para atrás das grades, mas também os de colarinho branco estão sendo mandados "ver o sol nascer quadrado" em penitenciárias. No entanto, já há reclamações contra a demora do Supremo Tribunal Federal (STF) no julgamento daqueles indiciados que gozam do direito ao famigerado foro privilegiado. Os ministros estão levando muito tempo para retirarem das gavetas os processos dessa casta injustificável. Da mesma forma que a convocação nacional para manifestação em frente à Câmara dos Deputados, com possível tentativa de invasão plenário, e do Palácio do Planalto, milhares estão planejando também manifestação na sede do Supremo para exigir que os políticos sejam logo julgados;

Os serviços de inteligência da Presidência da República com certeza constataram que o ambiente não é dos melhores e de uma hora para outra foi convocada uma entrevista coletiva com a participação dos presidentes de dois poderes, Michel Temer (República), Renan Calheiros (Senado Federal) e Rodrigo Maia (Câmara dos Deputados), ocasião em que garantiram não haver possibilidade de sequer ser votada qualquer tipo de legislação que provoque anistia de utilização de "Caixa 2", que é crime, nem de repatriamento de dinheiro de parlamentares e seus parentes que estejam em paraísos fiscais. O presidente Temer garantiu que se por acaso alguma manobra provoque a aprovação de algum tipo de projeto legitimando falcatrua seu veto será imediato. Então, vamos esperar para ver se tudo isso é verdade, ou se é uma forma de melhorar a imagem do presidente da República depois das declarações do ex-ministro da Cultura, Marcelo Calero, especialmente em entrevista neste domingo no programa "Fantástico", no qual confirma que foi pressionado pelo Chefe do Executivo a favorecer o ex-secretário geral da Presidência, Geddel Vieira Lima, na alteração de um projeto imobiliário em Salvador que feria a legislação sobre preservação do Patrimônio Histórico.
Postado por Airton Leitão

Anônimo disse...

ESCRITO NA ESTRELA: LULA PODE PEGAR 13 ANOS
LULA PODE PEGAR 13 ANOS DE PRISÃO POR PLANO DE FUGA DE CERVERÓ


LULA PODE PEGAR 13 ANOS DE PRISÃO POR PLANO DE FUGA DE CERVERÓ


Com interrogatório marcado para fevereiro de 2017, Lula pode pegar cabalísticos 13 anos de prisão caso seja condenado pelos crimes de obstrução à justiça e exploração de prestígio – um dos três processos a que responde. Para os promotores, Lula participou ativamente do plano de fuga do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró para o Paraguai a fim de evitar acordo de delação premiada no âmbito da Lava Jato.

O destino final de Cerveró seria a Espanha, de onde, acreditavam, não seria possível extraditá-lo devido a dupla cidadania. Ledo engano.

A proposta foi levada a Bernardo Cerveró, filho de Nestor, por Delcídio Amaral. O encontro foi gravado e o senador acabou preso e cassado.

Depois de preso, Delcídio fechou delação e explicou que Lula e Dilma atuaram juntos para tentar interferir no andamento das investigações.

29 de novembro de 2016
diário do poder

Anônimo disse...

Congresso x MP/Judiciário
Brasil 29.11.16 12:06
O Antagonista apurou que essa foi mais uma madrugada de acordos.

A principal dificuldade dos deputados é encontrar uma maneira de esvaziar o projeto das Dez Medidas sem parecerem "vilões" -- como se fosse possível. Uma segunda é achar gente disposta a "colocar a digital" em emendas e substitutivos.

O sentimento na Câmara é de que o relatório de Onyx Lorenzoni atende a uma "agenda corporativa" do Ministério Público e do Judiciário, "se valendo da comoção popular".


Como já dissemos, virou guerra.
o antagonista

Anônimo disse...

Internet marrom
Sociedade 29.11.16 11:55
O site Catraca Livre tentou explorar a tragédia da Chapecoense e se deu mal.

O reaconaria.org explicou:

"O site de extrema-esquerda Catraca Livre, patrocinado pelo Itaú, Magazine Luiza, Porto Seguro, Ambev, Sesi e Sesc, tirou a triste manhã desta terça-feira 29 de novembro para explorar a tragédia aérea que vitimou a equipe da Chapecoense. Xingado até por seus leitores, o site tentou se explicar e gerou ainda mais revolta por não ter pedido desculpas, mas afirmando que fez o certo na exploração".


A internet produz monstruosidades. Mas produz também anticorpos.
o antagonista

Anônimo disse...

DEM x DEM
Brasil 29.11.16 11:55
José Carlos Aleluia nega que vá apresentar substitutivo ao projeto das Dez Medidas.

Deputado, é gente do seu próprio partido que garantiu (e ainda garante) o contrário.
o antagonista

Anônimo disse...

10 Medidas na pauta
Brasil 29.11.16 11:13
A secretaria-geral da mesa da Câmara confirmou a realização da sessão que votará o projeto de lei das 10 Medidas.

Havia a possibilidade de adiamento por causa da tragédia da Chapecoense.
o antagonista

Anônimo disse...

PEC 241 será votada
Brasil 29.11.16 11:10
A sessão do Senado para votar a PEC 241 está mantida, apesar da tragédia da Chapecoense.

O Jota informa que o regimento requer cancelamento só por morte do presidente da República, do vice ou de um congressista.
o antagonista

Anônimo disse...

Pernambuco é Lava Jato
Brasil 29.11.16 10:49
Lauro Jardim informa que não há político relevante do estado fora da delação da Odebrecht.

É a chance de Pernambuco.
o antagonista

Anônimo disse...

Cármen Lúcia contra Renan
Brasil 29.11.16 10:13

“Criminalizar a Jurisdição é fulminar a democracia. Eu pergunto a quem isso interessa. Não ao povo certamente, não aos democratas, por óbvio”, continuou Cármen Lúcia, no ataque à lei de abuso de autoridade de Renan Calheiros, em registro do G1.
“Juiz sem independência não é juiz, é carimbador de despacho, segundo interesses particulares e não garante direitos fundamentais”.
Alô, Renan?
Publicado por Ivan Lima às 9:54 AM http://libertatum.blogspot.com.br/

Anônimo disse...

CLÁUDIO HUMBERTO@diariodopoder 12:34
Lava Jato
Bertin também pagou obras no sítio de Atibaia, diz PF
Grupo repassou dinheiro para arquiteto da obra, emprestado por Bumlai
Publicado: 29 de novembro de 2016 às 11:27
Redação
Inquérito da Lava Jato apura se ex-presidente Lula é dono de imóvel rural em Atibaia (Foto: Reprodução)
Um novo laudo da Polícia Federal indica que o Grupo Bertin também participou e custeou as obras do Sítio Santa Bárbara, em Atibaia (SP), que a Operação Lava Jato afirma pertencer ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O petista nega.

A propriedade teria sido reformada por acusados de corrupção na Petrobrás, entre eles as empreiteiras Odebrecht, OAS e o pecuarista José Carlos Bumlai – que tem negócios com a família Bertin.

A descoberta decorre da análise da movimentação bancária e dos e-mails do arquiteto Igenes dos Santos Irigaray Neto, que prestava serviços para as usinas do Grupo São Fernando, de Bumlai. Ele já admitiu ter realizado serviços no projeto da reforma do sítio, a pedido da família do amigo pecuarista de Lula – que foi preso pela Lava Jato, em novembro de 2015 e condenado a 9 anos de prisão, em setembro, pelo juiz federal Sérgio Moro.

Nas mensagens, há registros ainda do suposto envolvimento da Odebrecht na realização das obras e do ex-assessor da Presidência Rogério Aurélio Pimentel.
..........

Os pagamentos da Bertin para o arquiteto da obra foram realizados em 5 de novembro de 2010, no valor de R$ 40.0008,00, em 29 de novembro de 2010, R$ 18.489,26, e o terceiro em 18 de março de 2011, valor R$ 52.026,74, mostra o relatório.

Um e-mail encontrado, em que foi feito o pedido de adiantamento de R$ 40 mil, consta um valor de contrato de R$ 225 mil.

Os sócios da Bertin são investigados desde 2015, quando a Lava Jato descobriu que o grupo ajudou Bumlai na lavagem dos R$ 12 milhões que tomou emprestado do Banco Schahin, em 2004, para o PT. O valor foi repassado para terceiros por intermédio de movimentações financeiras em contas do Grupo Bertin e depois justificadas com falsas compra de sêmen de boi, para inseminação artificial.

Obras. Os registros de e-mail também indicam, segundo a PF, que as obras estavam sendo acertas, antes mesmo da compra, e que há possíveis contradições entre o que declararam em depoimento Fernando Bittar e outros investigados e as datas e fatos do projeto.

O relatório da PF destaca que e-mail do funcionário do Grupo Bertin Emerson Cardoso, de 19 de outubro de 2010, enviado para Irigaray Neto foi originalmente enviado por Lilian Bittar, mulher de Fernando Bittar, para Ignácio Arab Neto, que era gerente de Obras da Contern Construções Ltda no dia 17 , daquele mês.

Em depoimento, Bittar afirmou que pensando em receber a família Lula, havia um projeto de um anexo no sítio.

“Desde inicio ele sabia que reforma em seu sítio, no interesse da família Lula da Silva, , não se restringia apenas um anexo, incluindo, além de outras coisas, construção de uma sauna”, informa relatório com base na análise das trocas de mensagens entre eles.

Belo Monte. E-mails analisados mostram que um gerente de obras da Contern Construções e Comércio, do Grupo Bertin, participou das tratativas para as obras no sítio desde outubro de 2010, dois meses antes do imóvel rural ter sido comprado pelos sócios e amigos dos filhos de Lula, Fernando Bittar e Jonas Suassuna.

A Contern integra um dos consórcios vencedor do pacote da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, no Pará. A obra é alvo de investigações decorrentes da Lava Jato, em Curitiba. Delatores de empreiteiras do cartel que fatiava obras na Petrobrás, como a Andrade Gutierrez, Camargo Corrêa e UTC, já confirmaram ao Minstério Público Federal a existência de acerto de propinas nas obras, que beneficiou políticos da cúpula do PT e do PMDB, no governo Dilma Rousseff. (AE)

Anônimo disse...

CLÁUDIO HUMBERTO@diariodopoder 12:38
PEC avança
Senado deve votar hoje a PEC que limita os gastos públicos
Caso seja aprovada, a PEC volta a ser analisada em segundo turno no dia 13
Publicado: 29 de novembro de 2016 às 11:04 - Atualizado às 11:12
Redação
Caso seja aprovada, a PEC volta a ser analisada em segundo turno no dia 13 (Foto: Jonas Pereira/ Ag Senado)

O Plenário do Senado deve votar nesta terça-feira (29), em primeiro turno, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 55/2016, que limita os gastos públicos pelos próximos 20 anos. O relatório sobre a proposta foi apresentado pelo senador Eunício Oliveira (PMDB-CE). De acordo com a PEC, as despesas da União serão corrigidas pela inflação do ano anterior. O texto divide a opinião dos parlamentares.

A proposta precisa ser aprovadas em dois turnos pelo Senado para ser promulgada e virar lei. Caso seja aprovada nesta terça, a PEC deve ser analisada em segundo turno no próximo dia 13.

São necessários 49 votos para que a proposta passe em primeiro turno, ou seja, três quintos dos senadores (81 no total). No entanto, a base aliada ao governo Temer acredita no apoio de até 65 senadores.

Anônimo disse...

@diariodopoder 12:42
Virando a página
Temer diz a empresários que capital estrangeiro quer 'aplicar no Brasil'
Temer disse que o governo está empenhado para tirar o Brasil da crise
Publicado: 29 de novembro de 2016 às 07:36

Segundo Temer, "o capital estrangeiro está ansioso para aplicar no Brasil" (Foto: Beto Barata)
Tentando virar a página da crise causada ao governo por conta das denúncias que culminaram com a queda do ministro Geddel Vieira Lima, o presidente Michel Temer pediu apoio de empresários em uma palestra nesta segunda-feira, 28, em Brasília e disse que o governo está empenhado e vai se esforçar para tirar o Brasil da crise.

Segundo Temer, "o capital estrangeiro está ansioso para aplicar no Brasil", mas os investidores são sensíveis e se retraem facilmente. "Qualquer fatozinho novo abala as instituições e o investidor fica assustado", disse, durante seminário Brasil Futuro, promovido pela Consulting House, em um hotel de Brasília.

"Estas instabilidades são passageiras e não podem ser levadas a sério. Levado a sério tem que ser o país", completou. "Eu peço a compreensão da ideia de que os senhores podem investir porque o estado brasileiro não os decepcionará. Nós vamos crescer", completou o presidente, durante o painel intitulado "Perspectivas para o Brasil".

Temer disse ainda que logo que chegou à presidência viu que o primeiro dispositivo do governo teria que ser o diálogo e voltou a destacar que fez isso inicialmente com o Congresso Nacional. "Estabelecemos um diálogo muito construtivo com o Congresso Nacional", afirmou.

O presidente destacou o envio da PEC do teto dos gastos e a intenção do governo em fazer as reformas previdenciária e trabalhista e disse que esse conjunto ajudará o país sair da recessão. Temer pediu ainda uma dose de otimismo aos empresários e afirmou que "precisamos dos senhores, porque o governo não age sozinho".

Segundo o presidente, a confiança está sendo retomada mesmo num momento de recessão. "O primeiro passo é se combater a recessão", disse. "Amanhã (terça-feira) esperamos que PEC seja aprovada por boa margem de votos", completou. Temer disse ainda que a "quase falência" dos Estados vem do déficit da Previdência e que "muito rapidamente" o governo vai enviar a proposta de uma reforma do sistema previdenciário.

O presidente voltou a dizer que é preciso esforço para retomar o emprego e pediu novamente apoio do empresariado. "Nós temos que nos esforçar para alcançar o pleno emprego", afirmou. "É preciso prestigiar a iniciativa privada para retomar o emprego", completou.

Temer destacou a criação de uma secretaria especial para cuidar das concessões e afirmou que o governo vai privatizar vários prédios públicos que pertencem à União. "Estamos também cuidando de levar atividades públicas para o setor privado por meio das concessões. Já estabelecemos 34 que podem ser concedidos. E vamos privatizar vários prédios públicos que pertencem à União e que são desnecessários". (AE)

Anônimo disse...

Minuto de silêncio
Brasil 29.11.16 12:25
A ORCRIM não está de luto.

Ela está se preparando para aprovar, em votação secreta, o texto que corrompe as Dez Medidas e anistia os criminosos.
o antagonista

Anônimo disse...

O hotel "Transilvânia", em Brasília, está em polvorosa, pânico e desespero. Com a delação da grande doadora dos partidos ,que está vindo aí, estão tramando saídas para amenizar os crimes cometidos.

Anônimo disse...

O AVIÃO TINHA + ou - a capacidade de voo de 3 mil quilómetros e a quilometragem da viagem era de exatos 3 mil quilómetros, o piloto voou até o fim do combustível tanto que o avião caiu e não explodiu então o motivo da queda foi pane seca, o combustível acabou e faltavam apenas 38 quilómetros, isto prova que a matemática é exata e não adianta pagar pra ver... Quantos de nós não ficamos sem gasolina na porta de casa ou na frente do posto de combustível??? Agora é atentar para quem não atentou a conta dos 38 quilómetros que faltaram...

Anônimo disse...

Enquanto estão preocupados em escapar, cessaram os planos para os novos assaltos aos Cofres Públicos. Mas não vai demorar muito para que venha à luz novos golpes, pois até agora não houve punição exemplar.

Anônimo disse...

Em caso de politica sou mesmo um ignorante, mas vivo lendo experts metendo o pau nos comunistas e diabos vermelhos, eu cheguei não sei se certa ou errada conclusão que o Brasil é metade comunista mas essa metade são os políticos, judiciário e maçonaria pois nessa máfia comunista entre eles roubam e dividem igualmente, se alguém se atreve a enfrenta-los eles possuem seu próprio pelotão de fuzilamento e um não denuncia o outro em causa própria...

Anônimo disse...

Deputados não querem "República dos Delatores"
Brasil 29.11.16 14:38
Outra das medidas excluídas do texto de Onyx Lorenzoni é a que cria a figura do "reportante" e uma série de benefícios para quem denunciar casos de corrupção.

Deputados, como José Carlos Aleluia, acham que a proposta criaria uma "República dos Delatores". Só esquecem que dizer que delatores só existem quando há crimes a serem denunciados.
o antagonista

Anônimo disse...





O Antagonista agora tem uma newsletter

Receba nosso conteúdo exclusivo* em seu e-mail. Artigos escritos por Mario Sabino, Diogo Mainardi e convidados. Basta inserir seu email no campo abaixo, gratuitamente.

Receber
* Conteúdos não publicados no site Quero receber também o conteúdo diário gratuito sobre investimentos da Empiricus
o antagonista

Anônimo disse...

A DIGITAL DO PT
Brasil 29.11.16 14:31
Fontes de O Antagonista identificaram uma digital do PT no texto do substitutivo, que publicamos em nota anterior. O texto exclui a Medida 12 que prevê o "acordo penal", algo que só é combatido pelos petistas no Congresso.

A verdade é que todos os grandes partidos se articularam para implodir o projeto anticorrupção.
o antagonista

Anônimo disse...

De 475,8% para 28%
Economia 29.11.16 14:19
A Comissão de Assuntos Econômicos do Senado aprovou proposta para estabelecer um teto para os juros do cartão de crédito. Pelo projeto de Ivo Cassol (PP-RO), os juros do rotativo não poderão exceder o dobro do CDI.

Na vida real, isso significaria baixar a taxa dos 475,8% ao ano, divulgada pelo Banco Central na semana passada, para 28%, já que a Selic está, atualmente, em 14%.
o antagonista

Anônimo disse...

O CONTRA-ATAQUE DOS CORRUPTOS
Brasil 29.11.16 14:14
Mais cedo reproduzimos o apelo de Deltan Dallagnol contra o substitutivo apócrifo que deve ser votado daqui a pouco na Câmara.

O texto é claro, inclusive em seus generalismos, em abrir a porteira para que réus da Lava Jato e demais casos conexos movam uma montanha de processos contra Sérgio Moro e os procuradores da força-tarefa da Lava Jato - e tantos outros magistrados e procuradores.

A guerra está declarada. Confira AQUI a íntegra do substitutivo.
o antagonista



Anônimo disse...

Jandira e os "de menores"
Brasil 29.11.16 22:14
Jandira Feghali ocupa a tribuna da Câmara para defender a "manifestação" de hoje que terminou com vandalismo pelas ruas de Brasília e um policial militar esfaqueado.

"Tinham estudantes de menores. São vândalos? A polícia que use inteligência, mas não agride."
o antagonista

Anônimo disse...



O Antagonista agora tem uma newsletter

Receba nosso conteúdo exclusivo* em seu e-mail. Artigos escritos por Mario Sabino, Diogo Mainardi e convidados. Basta inserir seu email no campo abaixo, gratuitamente.

Receber
* Conteúdos não publicados no site Quero receber também o conteúdo diário gratuito sobre investimentos da Empiricus
o antagonista

Anônimo disse...

Assuntos
Sociedade
Brasil
Mundo
Economia
Cultura
O Financista
Internet
Origem
Contato
O Antagonista
"Quem tem telhado de vidro..."
Brasil 29.11.16 22:25
Em instantes, a PEC do Teto será votada, em primeiro turno, no plenário do Senado -- após a apreciação do mérito, serão analisados alguns destaques, entre eles o que pede consulta à população, a inclusão dos juros no teto e a exclusão da saúde e da educação.

Há pouco, Ana Amélia calou Gleisi Hoffmann que disse que os senadores não contribuem para a contenção dos gastos:

"Quero dizer, senadora Gleisi Hoffmann, que aqui eu só não posso concorrer em relação ao controle de gastos com o exemplar senador Reguffe, aqui do Distrito Federal. Porque, diferente do Distrito Federal, o meu estado tem 497 Municípios. E, distante da capital até Barra do Quaraí, são 749 quilômetros; e de Uruguaiana, 609 quilômetros. E eu preciso, então, para fazer esse deslocamento, gastar muito.

Felizmente, o Portal de Transparência do Senado Federal publica os nossos gastos, senadora Gleisi Hoffmann, e eu estou fazendo, sim, o meu dever de casa. Eu gastei em 2015: 146 mil reais e 610 centavos. Esse foi o meu gasto.

Vou ver o mesmo gasto também da senadora Gleisi Hoffmann. Aqui está, senadora Gleisi. Eu gastei 146 mil reais e 610 centavos. E vossa excelência, senadora Gleisi Hoffmann, no portal, o seu gasto foi de 369 mil, 883 reais e 39 centavos. E a média de gasto dos seus colegas senadores do seu partido foi em 350 mil reais. Portanto, senadora Gleisi Hoffmann, quem tem telhado de vidro não pode atirar pedra no telhado dos outros. Eu tenho 22 funcionários, a senadora Gleisi tem 41."
o antagonista

Anônimo disse...



O Antagonista agora tem uma newsletter

Receba nosso conteúdo exclusivo* em seu e-mail. Artigos escritos por Mario Sabino, Diogo Mainardi e convidados. Basta inserir seu email no campo abaixo, gratuitamente.

Receber
* Conteúdos não publicados no site Quero receber também o conteúdo diário gratuito sobre investimentos da Empiricus


o antagonista

Anônimo disse...

O Onyx do Senado
Brasil 29.11.16 21:53
Hoje, na reunião de bancada do PSDB no Senado, uma das pautas foi o ex-correligionário Álvaro Dias, autor da PEC do fim do foro, que deve ser votada amanhã na CCJ.

Há muitos senadores irritados com a postura de Dias em defender a proposta. Avaliam que ele está colocando o povo contra os parlamentares.

"É um babaca", chegou a dizer um dos senadores.

Álvaro Dias virou o Onyx Lorenzoni do Senado.
o antagonista

Anônimo disse...

Policial esfaqueado
Brasil 29.11.16 21:45
O deputado federal Alberto Fraga acaba de informar, no plenário da Câmara, que um policial militar foi esfaqueado pelos meliantes em ação nas ruas de Brasília -- a vítima está em estado grave.

O Antagonista confirmou a informação com a PM.
o antagonista

Anônimo disse...

CLÁUDIO HUMBERTO@diariodopoder 22:31
Caso Geddel
Para Moreira Franco, gravações de Calero são 'espetacularização'
Preocupação do Planalto são com as gravações que podem atingir Moreira e Padilha
Publicado: 29 de novembro de 2016 às 20:30

Para Moreira, "felizmente vivemos em um País em que a Polícia Federal funciona" Foto: Tânia Rêgo/ ABr

O Secretário de Programa de Parceria de Investimentos (PPI), Moreira Franco, disse que as gravações feitas pelo ex-ministro da Cultura Marcelo Calero sobre supostas pressões feitas por integrantes do governo para a liberação da obra onde o ex-ministro Geddel Vieira Lima comprou um apartamento na planta "não tiveram impacto nenhum".

Até o momento, apenas um dos trechos das gravações, que não aparece Moreira Franco, foi divulgado pela imprensa. A preocupação do Planalto são com as gravações que podem atingir Moreira e o ministro da Casa Civil Eliseu Padilha (PMDB).

"Querem espetacularizar algo que a vida está mostrando que não é nada", declarou ele, acrescentando que "a espetacularização de gestos como este não contribuem porque não refletem a realidade". Para Moreira Franco, o conteúdo das gravações revelado até agora "não tem absolutamente nada que incrimine a atitude séria do presidente da República" e "nelas se vê que não há nada que envergonhe o presidente".

Para Moreira, "felizmente vivemos em um País em que a Polícia Federal funciona". Lembrou ainda que a PF "pegou as gravações, elas já foram divulgadas e nelas se sê que não há nada que envergonhe o presidente da Republica Michel Temer".
..................

Sobre a "ajuda" que ministros do governo poderiam estar dando a Geddel para a liberação do prédio construído em área histórica e bloqueado pelo IPHAN, Moreira Franco minimizou, repetindo o discurso do governo de que, ao mandarem o ex-ministro procurar a Advocacia-Geral da União para discutir o caso, tinham a intenção de dizer que ele procurasse o órgão que é responsável por arbitrar conflitos entre instituições públicas.

"Não sou advogado, mas não vi isso (interferência em favor de Geddel). Eu vi uma recomendação necessária que é para encaminhar, se o ministro (Calero) tivesse dúvida, como disse que tinha, à AGU, que é o local para resolver casos como este", justificou. Segundo Moreira, existem pelo menos "300 casos que foram objetos de uma mediação legal definido em decreto pela AGU. Não vejo nisso nenhum delito".

Moreira Franco se surpreendeu ao ser lembrado que Calero é do PMDB e que poderia se candidatar pelo partido. "Não acredito (que ele vá se candidatar pelo PMDB)", observou.

As declarações de Moreira Franco vão de encontro às primeiras manifestações feitas no Planalto, por assessores do presidente Temer, de que as falas divulgadas do assessor jurídico da Presidência, Gustavo Rocha, na conversa com Calero mostram que elas foram "absolutamente técnicas, sem qualquer ingerência política indevida". O governo tenta amenizar a polêmica, dizendo que não há nada de grave nas gravações e que o que foi mostrado "prova isso". Com isso, se diziam "aliviados" com as primeiras falas apresentadas.

Mas, na verdade, a preocupação real no Planalto é com o que possa ser apresentado das conversas de Calero com o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha. Padilha hoje não está no Planalto, mas descansando em casa, depois de ter um pico de pressão e precisar ir repousar. Também há preocupação com novas conversas dos ex-ministros Geddel e Calero, pelo jeito explosivo do baiano e a sua forma de falar. Embora ele já tenha deixado o governo, alguma fala ruim pode trazer mais desgaste ao Planalto.(AE)

Anônimo disse...

CLÁUDIO@diariodopoder 22:37
Parece brincadeira
Para UNE, baderna, vandalismo e depredação em Brasília foi ato pacífico
Entidade repudiou uso de gás lacrimogêneo e spray de pimenta
Publicado: 29 de novembro de 2016 às 20:05 - Atualizado às 20:09
Redação

A União Nacional dos Estudantes (UNE) teve a ousadia de divulgar nota classificando como "ato pacífico" a tarde de vandalismo contra dezenas de prédios públicos e destruição de automóveis de cidadãos cumpridores de suas obrigações, que trabalhavam enquanto tinham seus bens incinerados ou depredados.

Na nota, os dirigentes dizem ter ficado "perplexos" com a tentativa da Polícia Militar do Distrito Federal de coibir a ação dos vândalos usando gás lacrimogêneo, balas de borracha e bombas de efeito moral. Confira abaixo a íntegra da nota e imagens do "ato pacífico" da UNE.

A União Nacional dos Estudantes afirma que a manifestação organizada pelos movimentos estudantis e sociais neste dia 29 de novembro em Brasília foi um ato pacifico, democrático e livre contra a PEC 55. Não incentivamos qualquer tipo de depredação do patrimônio público. O que nos assusta e nos deixa perplexos é a polícia militar do governador Rolemberg jogar bombas de efeito moral, gás de pimenta, cavalaria e balas de borracha contra a estudantes, alguns menores de idade, que protestam pacificamente. Esse é o reflexo de um governo autoritário, ilegítimo e que não tem um mínimo de senso de diálogo.

Anônimo disse...

CLÁUDIO HUMBERTO@diariodopoder 22:39
Presidente da Ajufe
Veloso considera substitutivo ao projeto das medidas anticorrupção 'afrontoso e absurdo'
Presidente da Ajufe à inclusão de crimes de responsabilidade a juízes de primeiro grau
Publicado: 29 de novembro de 2016 às 18:07 - Atualizado às 18:11
Redação
Veloso ressalta que 'está-se querendo punir os encarregados de julgar os casos de desvio de dinheiro público' Foto: Arquivo Ajufe
Uma afronta contra as consciências republicanas brasileiras. Dessa forma o presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), Roberto Veloso, classificou hoje o substitutivo ao projeto de lei das dez medidas contra a corrupção aprovado pela Comissão Especial da Câmara dos Deputados no que se refere à inclusão de crimes de responsabilidade a juízes de primeiro grau.


Além de uma afronta, ele considerou o substitutivo "verdadeiro absurdo" ao instituir crime de responsabilidade de juízes de primeira instância.

“Estabelecer crimes de responsabilidade a juízes de primeiro grau perante o Senado Federal por terem suas sentenças criminais reformadas pelos Tribunais de apelação é um absurdo e ofende a Constituição Federal”, afirmou o presidente da Ajufe.

Para Roberto Veloso, que é juiz federal em São Luís (MA) e professor de Direito Penal na Universidade Federal do Maranhão, com a aprovação do substitutivo ao projeto das dez medidas anticorrupção, está ocorrendo um completo desvirtuamento da proposta original.

"Ao invés de estarem sendo criados instrumentos modernos de enfrentamento da corrupção, está-se querendo punir os encarregados de julgar os casos de desvio de dinheiro público. A sociedade brasileira não pode admitir tamanho absurdo”, protestou o presidente da Ajufe

Anônimo disse...

CLÁUDIO HUMBERTO@diariodopoder
Pouco dinheiro
Financiamento como está não servirá para eleições 2018, diz Jucá
Senador disse ser necessária uma alternativa para as eleições federais
Publicado: 29 de novembro de 2016 às 16:04
Redação
Senador disse ser necessária uma alternativa para as eleições federais
A modelagem do financiamento eleitoral de hoje não sustenta a eleição de 2018, afirmou o líder do governo no Congresso, senador Romero Jucá (PMDB-RR), em um debate sobre reforma política promovido pela Ordem Dos Advogados do Brasil (OAB).


Jucá, o senador Aécio Neves, presidente do PSDB, e o minstro Gilberto Kassab, de Ciência e Tecnologia, ao lado do ministro do Supremo Tribunal Federal Dias Toffoli, expuseram ideias e concordaram que não há um modelo ideal.

O fato de ter havido menos recursos em 2016 é uma preocupação para Jucá, que cita como exemplo as viagens dos candidatos. Ele pede alternativas.

"Nós teremos candidatos a presidente da República que terão de viajar pelo Brasil, não farão isso com jatinhos e com estrutura financiada pelo fundo partidário hoje ou por doações individuais. E nós teremos eleição de governadores, senadores, deputados. É preciso montar um mecanismo efetivo. O fundo partidário como está previsto hoje não sustenta a disputa de uma eleição federal em 2018", sugeriu.

"Temos sete meses para aprovar um texto de financiamento na Câmara ou no Senado. Não é fácil, não é fácil. É muito importante que esse texto possa ser discutido e venha com respaldo da sociedade para que tenha um processo mais ágil, mas, mesmo assim, nós teremos dificuldade. E não enfrentar esse desafio é fadar a eleição de 2018 em um processo que ninguém sabe o que pode acontecer fora da questão da disputa na política. Porque se não houver meios de disputar na política, outros sentimentos prevalecerão e a gente não sabe o que pode acontecer", disse Jucá.

Jucá reconheceu que a eleição de 2016 trouxe "ganhos importantes", como a limitação dos gastos, mas gera problemas. Ele criticou o autofinanciamento dos candidatos ("concorrência desleal", "induz a busca por candidatos ricos"), e a rastreabilidade das doações de pessoas físicas, como foi aprovada pelo Supremo. Jucá diz que a doação para o partido nacional está sujeita a ir parar no partido municipal. "Pode terminar um cidadão financiando algum miliciano no morro do Rio de Janeiro porque doou para o partido nacional mas o partido nacional passou para o municipal na ponta", disse.