domingo, 20 de novembro de 2016

O Verdadeiro Simbolismo da Bandeira do Brasil


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por José Renato dos Santos

O Maior símbolo nacional Brasileiro, a bandeira da República Federativa do Brasil, é uma das bandeiras mais exuberantes do mundo, segundo muitos. Quem já participou de um encontro internacional e acompanhou  o hasteamento da nossa bandeira entre as demais sabe do que eu estou falando.

É um dever cívico de todo brasileiro conhecer o maior símbolo nacional, seu significado e sua origem. O que é ensinado aos brasileirinhos nas salas de aulas do país por professores devidamente "catequizados" é um romantismo ingênuo que é tomado por verdade indubitável mais que não condiz com a realidade dos fatos. Nossos queridos professores se esforçaram para nos ensinar no nosso primeiro grau o simbolismo da nossa bandeira, que é passado assim:

O Verde: Simboliza as florestas brasileiras
O Amarelo: Simboliza o ouro brasileiro
O Azul: O azul do céu
As Estrelas: Representam os estados a união

Bonita história, introduzida a partir de 1922,mais esse não é o real significado da bandeira brasileira, o real significado é bem mais complexo e faz referências a corte portuguesa e suas origens. A bandeira brasileira nem sempre foi como é agora, no primeiro e segundo império ela tinha em seu centro o brasão das armas portuguesa ao invés do globo azul com a faixa branca e a inscrição "Ordem e Progresso".

O Verde:

O verde em nossa bandeira não faz referência ás florestas como ingenuamente se pensa, o verde simboliza a Casa de Bragança, fundada em 1442 por D. Afonso I, da qual fazia parte D. Pedro I, o verde faz referência ao Brasão pessoal de Pedro II Rei de Portugal.

O Amarelo:

O Losango amarelo não tem nada haver com o ouro brasileiro, o losango amarelo foi uma homenagem a Casa de Habsburgo - Lorena na Áustria, da qual D. Maria Leopoldina fazia parte, D. Maria Leopoldina era filha de Francisco I da Austria .

O Azul: 

O Globo azul com estrelas só foi incorporado em 1889 depois da Proclamação da República, as estrelas simbolizam os estados e sua posição corresponde a data da proclamação da república, o lema "Ordem e Progresso" em letras verdes foi retirado da famosa máxima positivista "O AMOR POR PRINCIPIO. A ORDEM POR BASE E O PROGRESSO POR FIM". Essa legenda é do famoso filosofo e matemático francês Augusto Conte, o criador do positivismo.

Histórico oficial

No dia 19 de novembro, comemora-se o Dia da Bandeira do Brasil, nos termos do disposto no Decreto Lei nº 4, de 19 de novembro de 1889.
O Decreto Lei nº 4 foi preparado por Benjamin Constant, membro do Governo Provisório da Republica dos Estados Unidos do Brazil. Assinaram o decreto: Marechal Manoel Deodoro da Fonseca, Q. Bocayuva, Aristides da Silveira Lobo, Ruy Barbosa, M. Ferraz de Campos Salles, Benjamim Constant Botelho de Magalhães e Eduardo Wandenkolk.

No dia 22 de novembro de 1889, o Jornal do Recife publicava sobre o decreto da Bandeira Nacional:

“O Governo provisório dos Estados-Unidos do Brasil: considerando que as côres da nossa antiga bandeira recordam as lutas e vitorias do Exército e da Armada na defesa da pátria;
Considerando, pois, que essas cores, independentemente da forma do governo, simbolizam a perpetuidade e integridade da Pátria entre as outras nações”.

Decreta:

Art. 1.º A bandeira adoptada pela Republica mantem a tradição das antigas cores nacionais - verde e amarela - do seguinte modo: um losango amarelo em campo verde, tendo no meio a esfera celeste azul, atravessada por uma zona branca, em sentido obliquo e descendente da esquerda para a direita, com a legenda - Ordem e Progresso - e ponteada por vinte e uma estrelas, entre as quais as da constelação do Cruzeiro, dispostas da sua situação astronômica, quanto à distância e o tamanho relativos, representando os vinte Estados da República e o Município Neutro; tudo segundo o modelo debuxado no anexo n.

Art. 2º As armas nacionais serão as que se figuram na estampa anexa n. 2.

Art. 3º Para os selos e sinetes da República, servirá de símbolo a esfera celeste, qual se debuxa no centro da bandeira, tendo em volta as palavras - República dos Estados Unidos do Brasil.

Art. 4º Ficam revogadas as disposições em contrário.
Sala das sessões do Governo Provisório, 19 de novembro de 1889, 1.º da Republica.

Marechal Manoel Deodoro da Fonseca, Chefe do Governo Provisório. - Q. Bocaiuva. - Aristides da Silveira Lobo. - Ruy Barbosa. - M. Ferraz de Campos Salles. - Benjamim Constant Botelho de Magalhães. - Eduardo Wandenkolk.

A celebração marca a data em que a bandeira foi instituída, em 1889, ou seja, apenas 4 dias após a Proclamação da República. Nesta data ocorrem, no Brasil, diversos eventos e comemorações cívicas nas escolas, órgãos governamentais, clubes e outros locais públicos. É o momento de lembrarmos e homenagearmos o símbolo que representa nossa pátria. Essas comemorações ocorrem, geralmente, acompanhadas do Hino à Bandeira, o qual ressalta a beleza e explica o significado da bandeira nacional.

Desenhada pelo pintor Décio Vilares e projetada por Raimundo Teixeira Mendes e por Miguel Lemos, assessorado pelo astrônomo Manuel Pereira Reis, a bandeira nacional, tal como a conhecemos atualmente, é uma adaptação da antiga bandeira do império brasileiro, que havia sido desenhada pelo pintor francês Jean Baptiste Debret. O escudo imperial português foi substituído pelo círculo azul com estrelas brancas, onde se encontra a divisa positivista "Ordem e Progresso".

Inicialmente, no centro dessa esfera, estava representado o céu do Rio de Janeiro com a constelação do Cruzeiro do Sul, exatamente como foi vista no dia 15 de novembro de 1889. Entretanto, em 1992, uma lei modificou as estrelas da bandeira, determinando que todos os estados brasileiros e o Distrito Federal fossem igualmente representados na bandeira nacional.
A versão atual da bandeira nacional brasileira com 27 estrelas entrou em vigor em 11 de maio de 1992, com a inclusão de mais quatro estrelas (antes eram 23 estrelas) representando o Amapá, Tocantins, Roraima e Rondônia.

Conclusão:

Com esta contribuição espero não encontrar mais excelentes oradores e autores descrevendo a bandeira, a partir de uma metáfora, fugindo dos dados históricos, fundamentas para quem ensina ou se considera um formador de opinião.

Jose Renato dos Santos, Jornalista e Professor, é  Past Grão Mestre Adjunto da Grande Loja Maçônica do Estado de São Paulo.

2 comentários:

Ultra 8 disse...

Coloco aqui minha colaboração...Em um livro chamado,"a idade das luzes" do autor,Arthur Franco,em sua pesquisa sobre o significado do CRUZEIRO DO SUL na bandeira,ele aponta que a estrela intrometida está localizada na asa esquerda abaixo, pois como ela foi desenhada por maçons ilumunistas isto representa que eles que administram os governos do mundo,e veem a terra do cosmos para baixo como DEUSES!!!Muitos maçons não sabem disso, o zé povo então, nem imagina o que significa a arte heraldica!

Anônimo disse...

A disposição das figuras geométricas aparenta um olho.