quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Bundesmoll


“País Canalha é o que não paga precatórios”.

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

As “otoridades” federais e fedorentas, por causa da flacidez de seu caráter (e de seus glúteos) deveriam ser, genericamente, denominadas pelo título.

A declaração formal de guerra já foi feita.

Entramos no período do “Salve-se quem puder!”.

Um pensador florentino, há cerca de quinhentos anos, disse:
“Toda república corrupta termina em principado”.

Quem sobreviver verá.


Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

4 comentários:

fonseca disse...



Já vi porra dar filho, mas dar merda não. Esta porra vai dar merda.!!!.

fonseca

Italo Salomão disse...

Mantiqueira, diabos essa onça que não bebe água?

Loumari disse...

Na noite passada tive um sonho, em que eu estava nas terras da África, mais bem nas regiões de Serra Leoa, quando vejo surgir no céu estrelas de cor vermelhas. Vi a primeira legião e depois surgiu outra legião de estrelas e se tornavam mais luzentes e subitamente havia pessoas entre as gentes que subitamente desapareciam do meio das outras pessoas, sendo arrebatadas para o céu numa velocidade relâmpago. Como se cada estrela levava a pessoa que lhe era destinada levar.
Depois eu me vi no meio de muita gente e vi surgir como vindo do lado do mar uns personagens gigantes não identificáveis, de estatura que superava facilmente 25 metros de altura, e vinham com rostos rudes e aptos para esmagar tudo na sua passagem. Eu comecei a gritar para alertar aquela multidão de pessoas sobre o grande perigo que vinha a eles, mas, parecia que ninguém ouvia o som da minha voz. Estando ainda no meio daquela multidão de gentes me vejo com as mãos vazias sem a carteira que eu tinha. Então eu me digo para mim mesma: meu Deus do céu, eu perdi os meus documentos, estou desprovida de identidade! Quando de repente sinto uma coisa no bolso da roupa que eu trazia, meto a minha mão no bolso da roupa, e achei lá um pedacinho de papel. Que perecia um recibo e vinha no papelinho escrito: For to be the chosen.
Não é que subitamente me vejo com um bebé rapaz nos braços? E comecei a percorrer África com aquele bebé nos braços. E eu via gentes da pior espécie, monstros, no estado horrendo e vi também animais feiíssimos com dentes horríveis e os tais andavam de rastos. Já não se aguentavam sobre suas patas. E depois me encontro com umas crianças e pergunto-lhes: Qual é o caminho que leva a cidade? E as crianças me mostram a direcção, e quando me viro para a tal direcção deparo como uma montanha e por cima dela havia uma bela Catedral, toda ela branca. E o meu sonho terminou ali.

Loumari disse...

A NASA descobriu que tudo o que diz a Bíblia é real

https://youtu.be/DrP_nw03EWI