segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Os bancos mataram a galinha dos ovos de ouro (e a dos ovos de prata)


“País Canalha é o que não paga precatórios”.

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Aumentando sempre mais uma dívida interna fictícia, os bancos levaram o desgoverno à proeza de pagar juros utilizando quase a metade do orçamento anual.

O resto (saúde, educação, infraestrutura, etc.) que se lixe.

Tudo é sacrificado à voracidade do Moloch parasitário.

Mas não há mal que sempre dure, nem bem que não se acabe.

Como os dinossauros, os bancos perecerão em virtude da extinção de seu “habitat”: a ignorância do povo por eles escravizado.

Antes serviam para guardar moedas de ouro, prata (e outros metais) emitindo os “bilhetes de banco”, primeira forma de papel-moeda, destrocáveis, a qualquer tempo, pelas peças depositadas.

A primeira malandragem foi emitir bilhetes sem lastro.

Os poderosos nos governos gostaram da novidade Os próprios tesouros passaram a emitir sem lastro até que as moedas passassem a ser exclusivamente fiduciárias.

Só o poderio bélico garante o curso legal e forçado do papel pintado.

“This note is legal tender for all debts, public and private”.

Com o advento da internet, o dinheiro virtual supera todas as outras formas.

Como a principal função da moeda é ser meio de troca, o papel-moeda deixou de ser reserva de valor.

Recentemente, Índia e Venezuela, de um golpe desmonetizaram suas notas mais altas.

A última função clássica das “currencies” tradicionais, ser medida de valor, em breve será substituída por novas referências(bitcoins e similares).

Restará aos velhos bancos, despedir milhões de empregados e desfazer-se de milhares de imóveis.


Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

3 comentários:

Anônimo disse...

E como o povo brasileiro se gaba de sua própria ignorância, quando alguém em reunião de família, social ou de trabalho, levanta esse tipo de absurdo para análise ou debate, invariavelmente ouve-se a maioria dozer: Não vamos discutir política! Não gosto de política!
Donde se conclui que esse povo é em sua grande maioria formada de inocentes (ou idiotas) úteis que gosta de ser enganado. Por ignorância e por preguiça, por medo de saber a verdade (dissonância cognitiva) ou por medo de ter opinião.
Como diz o ditado, quem não gosta de política é governado por quem gosta.
E enganado!

JD Rocha disse...

Com certeza mataram, com essas medidas que serão anunciadas nesta terça-feira pelo Henrique Meireles, o pacote econômico de presente de natal antecipado para "impulsionar a economia" podem ser tornar uma catástrofe nos próximos meses.
O Nubank já anunciou que se entrar em vigor a ideia da cabeça do Meireles o seu negócio vai se tornar inviável para continuar:
“Mudar dramaticamente, reduzir o prazo para dois dias, isso seria apocalíptico para a gente. Nós já fizemos algumas simulações. Com dois dias é apagar a luz e fechar a porta. Com 15 dias, a gente precisaria de quase R$ 1 bilhão de capital adicional do dia para a noite. E, mesmo que os outros bancos emprestassem o dinheiro, eu não tenho margem para pagar o custo mensal da dívida. Hoje, meu custo de capital é bem mais alto que 1,5%. Reduzir de 30 para 2 dias o prazo, como vem sendo dito em Brasília, vai representar o fim do negócio", diz Cristina Junqueira sobre o colapso fatal que isso provocara.
O sistema financeiro tradicional está fadado a extinção e para a novas moedas é positivo pois elas se tornarão cada vez mais influente na economia. O exemplo é o Bitcoin que se valorizou 92% no ano passado e o real se desvalorizou cerca de 50% no último ano. As apostas dos entusiastas do Bitcoins é que a moeda vai se tornar o investimento mais rentável nas próximas décadas pois as crescente incerteza econômica, política e internacional serão uma maneira de proteger seus rendimentos da inflação e da alta do dolar.
Caso acontecesse hoje a queda de um banco central importante da economia mundial e contaminasse outros pelo mundo, grandes investidores correriam para a moeda digital para se proteger das fortes turbulência que aconteceriam pela frente.

Anônimo disse...

De fato, o pacote do Meireles só serve mesmo para tentar aumentar a arrecadação com quem já se encontra no cadafalso com a corda no pescoço. É aquele alívio que vem quando o carrasco afrouxa o laço e confere ao moribundo o direito de pronunciar suas últimas palavras.
O povo brasileiro tornou-se escravo do George Soros, com a ajuda do maior traidor que já se viu por estas terras, o Lula.