terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Resposta de Albuquerque Lima a Elio Gaspari

General Albuquerque Lima

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Fernando Luiz de Albuquerque Lima

Elio Gaspari, em artigo no O Globo , de 07/12, pág. 20, no final chama o General Albuquerque Lima de autoritário. Aqui vai resposta.

ELIO GASPARI, Quando você estava nascendo, em 1944, o General Albuquerque Lima, então Major, estava na Itália, lutando – lutando mesmo – na sua terra de origem - para que seus pais pudessem vir para o Brasil, que os adotou - e libertá-la da tirania do regime nazifascista, que enormes males e destruições causou.  Foi o subcomandante e oficial de operações do 9º. Batalhão de Engenharia de Combate, da FEB, e, como operações (S3), engajado na luta real. FEB, FORÇA EXPEDICIONÁRIA BRASILEIRA, de honradas tradições e gloriosas memórias que os governos espúrios não respeitam.

Você, como pseudo-esquerdista, é a favor do nefasto e corrupto governo recém-impedido, para usufruir de benesses. Pseudo, porque você sempre se valeu e se beneficiou das ligações com um dos governos do regime militar. Você sabe a que me refiro, pois foi estudar na Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, se não patrocinado, pelo menos com os bons olhos de ministro daquele governo, cuja biblioteca herdou, e, por orientação dele, publicou em uma revista, episódio envolvendo um então embaixador brasileiro.
     
Posteriormente, de outra feita, e sobre o que não me alongarei, você disse que "prevalece a contra-dita do filho do general", este que ora lhe escreve.
      
Todos os Albuquerque Lima serviram ao Brasil, desde 1920, na vida militar e na civil. O general Albuquerque Lima, na Revolução de 30, 32, na luta contra a intentona comunista em 35, na sua Itália, em 43 e 44, e participou de todos os movimentos que tinham como objetivo um Brasil melhor para que todos, brasileiros e estrangeiros, sempre benvindos, tivessem a liberdade, inclusive, de escrever, respeitando a memória dos que se foram.
Oficial de conceito excepcional, o que não é comum pelas regras rígidas do Exército, foi condecorado com a Cruz de Combate. Não era, e nunca foi, autoritário. Quem com ele conviveu sabe-o muito bem. Como tenente, capitão, major, coronel e general, sempre liderou pelo exemplo. Era afável e, com consciência da sua autoridade moral, humilde, como deixado escrito por ele mesmo: "na campanha da Itália, não fui herói, apenas cumpri o meu dever". Nunca se aproveitou dos seus postos para se valer das prerrogativas da função, até como Ministro de Estado, o que não é comum hoje em dia.

Fale a verdade.

Mais uma vez lhe digo: pesquise antes de escrever, pesquise sobre o que vai dizer para não falar mentiras e aleivosias sobre quem você não conheceu e tinha caráter, qualidade que não lhe é inerente. Não seja irresponsável e leviano. Já lhe disse isto uma vez e repito. Na sua idade, e na minha, era de se esperar falar somente a verdade.

Enquanto eu estiver vivo, e, graças ao SENHOR, com saúde, rebaterei, à altura, todas as mentiras que você, ou quem quer que seja, escrever sobre o General Afonso Augusto de Albuquerque Lima, meu pai, exemplo de militar e civil, para você e toda esta corja, nefasta e corrupta, que infesta o Brasil.


Fernando Luiz de Albuquerque Lima é Empresário.

6 comentários:

Sérgio Alves de Oliveira disse...

"Nossa senhora",essa resposta do Fernando é de arrepiar até o último fio de cabelo. Se o Elio Gaspari tivesse um só pingo de vergonha na cara,ele enfiaria o rabo no meio das pernas,sem olhar para trás,saindo de "fininho".Já é tempo desses "ídolos" da mídia mentirosa serem desmascarados. E a única maneira de enfrentá-los é dar algum espaço para a "outra" versão,a verdadeira.

Anônimo disse...

Como dizia o Chico Anísio; Queria ter um filho assim. Parabéns, mostras que és um bom filho. É lamentável ver, como ocorreu em passado recente, críticas a oficiais que tão bem desempenharam suas funções e honraram seu pais, e ninguém, nem mesmo colegas de armas para fazer sua defesas, dando mostras de aceitação das ofensas que, por sinal, atingiram também sua família, para mim, foi ato de covardia.

Anônimo disse...

Tá faltando generais hoje em da...

Fernando A. Lima disse...

Serrão,
Obrigado por postar aqui a minha resposta a este calhorda,Elio Gaspari.
Como , por óbvio, os jornalões não vão publicar, agradeço a divulgação.
Brasil, Acima de Tudo, lembrando, com saudade, o nosso amigo comum, Cel Máximo.
Abraço,
Fernando Luiz de Albuquerque Lima.

Fernando A. Lima disse...

Serrão,
Obrigado por postar aqui a minha resposta a este calhorda,Elio Gaspari.
Como , por óbvio, os jornalões não vão publicar, agradeço a divulgação.
Brasil, Acima de Tudo, lembrando, com saudade, o nosso amigo comum, Cel Máximo.
Abraço,
Fernando Luiz de Albuquerque Lima.

Fernando A. Lima disse...

Prezado Serrão,
Obrigado por publicar a minha resposta a este calhorda.
Por óbvio, os jornalões não vão publicar.
Assim, há que se utilizar a internet.
Um abraço, lembrando o nosso amigo comum, Cel. Máximo.
Fernando Luiz de Albuquerque Lima.