sábado, 4 de fevereiro de 2017

Dentifrício de Artifício


“País Canalha é o que não paga precatórios”.

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Escolhido por sorteio (?) para esfregar a faxina bucólica ( seria bucal?) todos dele esperam uma puniCão simbólica.

Duro ofício de quem tem a risco o orifício.

De escolha da imprestável, agora quer se mostrar respeitável.

Do que é feita de sua brocha a cerda ?. De “nailon”, de felpa ou de crina?

É tudo a mesma rima para quem o pepino herda.

Enquanto isso, dona Onça prepara seu chouriço.

Talvez saia uma errata no mistério (ou ministério) da mamata.

A boa intenção era criar o dos Humanos Direitos, mas houve um desvio de permeio. Tudo pós-moderno; irão todos pro inferno. Papelão feio.

Assim, o bando se credencia como alvo da Onça & Cia.

Últimos dias de Pompéia. Ou de Alcéia ? Ou de Meméia.

Teremos caça às bruxas ? Ou aos brochados que não se dâo por achados?

Tantufas como tantufes.

Uns dirão ufas!, outros Ufos!!! e uns poucos: “Uficial” não recebo: “que enfie o mandado do guardador apropriado !”

Estes tempos se assaltos e sobressaltos pelo menos permitem a criação de neologismos para referir aos fisiologismos.

Propina = a favor de quem a pipa empina.

Pixuleco = pixadores procuram fazer eco.

Borrachada = solução por todos ansiada.

Recursos pingues (arcaísmo) = não faltarão para pinga.

Milonga = porque a vida é breve; a arte, longa.




Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Um comentário:

Loumari disse...

A Place In My Heart Nana Mouskouri

https://youtu.be/u9Z1t36CSxA