quarta-feira, 22 de março de 2017

Providência, Previdência e Imprevidência


2ª Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Enfeitiçados por investimentos bilionários que farão de qualquer jeito, os deuses do mercado reagiram muito bem à decisão temerária do Presidente Michel Temer de tirar uns 5,3 milhões de servidores públicos estaduais e municipais da tal de “Reforma da Previdência”. Como tudo indica que outras pressões – vindas dos militares e da Polícia Federal – também serão atacadas, na prática, ficou claro que a tal “reforma” terá um alcance muito menor que o originalmente projetado pela equipe econômica, onde reina o “Presidente paralelo” Henrique Meirelles.

A decisão de Temer tira da reforma nada menos que 86% dos servidores públicos em atividade no País. Apenas 852,850 mil servidores civis da União (14% do total do funcionalismo público brasileiro) serão afetados pela PEC. Estudos do consultor legislativo do Senado e especialista em Previdência, Pedro Fernando Nery, apontam que Temer aliviou a barra de 5,362 milhões do total de 6,214 milhões de funcionários da União, Estados e municípios. Dos 5.593 entes federativos do Brasil, 60% (3.382) têm regime próprio de previdência social.  

Estados podem legislar sobre três pontos específicos: previdência dos militares (bombeiros e PMs); majorar a contribuição de 11% dos servidores e instituir previdência complementar (limitar o teto dos servidores ao do INSS). O que ninguém com mínimo bom senso acredita é que estados e municípios, duramente afetados pela recessão mais longa da História, dificilmente farão suas reformas necessárias. Assim, a mexida previdenciária de Temer – que tanto barulho causa – será mais uma para “inglês ver” – e certamente nem dar bola, preferindo cuidar dos negócios bilionários.

A tal “reforma” da previdência já era polêmica, porque o sempre alegado “rombo” previdenciário é muito questionável. Existem informações públicas de que grandes empresas têm dívidas altíssimas com o INSS. Organizações que foram poderosas no passado – e quebraram – também formam uma lista gigantesca com um calote bi ou trilhonário contra a Previdência. A tal “grande mídia” brasileira sempre teve o péssimo hábito de não pagar o INSS dos empregados, fazendo permitas publicitárias nada transparentes com os desgovernos de ocasião.

Pior que esta imprevidência com a Previdência é a incompetência com a gestão de recursos hídricos e o setor elétrico. O nível de armazenamento de água no sudeste para geração de energia chega a 41,5%. No Sul, chega a 48%. No Nordeste, 21,5%, e no Norte, 63,5%. Em princípio, não temos risco de apagões. No entanto, o vamos pagar uma fatura muito mais alta na conta de luz. O governo vai acionar as usinas térmicas, movidas a gás, óleo diesel e carvão.

O outono é de secura previsível. Em 2015, os reservatórios do Sudeste chegaram a níveis baixíssimos de 33 por cento. A previsão é de uma seca até o final de outubro. A situação do Nordeste é apavorante. Se não chover muito de julho a agosto, a coisa ficará ainda mais feia. A região tem problema sério de armazenamento. Nos últimos 30 anos, a seca se intensificou no Agreste. Já se fala, este ano, que o Brasil terá uma grande área de “desertificação”. Mas o problemão energético é mesmo na região dos reservatórios de Furnas.

Os brasileiros otários começarão mais uma “dança da chuva”, mas com a indicação prévia de que a bandeira vermelha vai tremular e assaltar nosso bolso com tarifas de energia absurdas quer podem ser um obstáculo para a retomada do crescimento econômico. Novamente, o País dos imprevidentes, sem reforma da Previdência de verdade, ficará dependendo da Providência Divina para que caia água do céu...   

Releia a primeira edição desta quarta-feira: Os golpes parlamentares em andamento


Colabore com o Alerta Total

Os leitores, amigos e admiradores que quiserem colaborar financeiramente com o Alerta Total poderão fazê-lo de várias formas, com qualquer quantia, e com uma periodicidade compatível com suas possibilidades.

Nos botões do lado direito deste site, temos as seguintes opções:

I) Depósito em Conta Corrente no Banco do Brasil.
Agência 4209-9, C/C: 9042-5, em favor de Jorge Serrão.

II) Depósito em Conta Poupança da Caixa Econômica Federal ou em agências lotéricas: 2995 013 00008261-7, em favor de Jorge Serrão.

OBS) Valores até R$ 9.999,00 não precisam identificar quem faz o depósito; R$ 10 mil ou mais, sim.

III) Depósito no sistema PagSeguro, da UOL, utilizando-se diferentes formas (débito automático ou cartão de crédito).

IV) Depósito no sistema PayPal, para doações feitas no Brasil ou no exterior.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 22 de Março de 2017.

14 comentários:

Anônimo disse...

Operação Carne Fraca
Análise: BNDES gastou R$ 1,2 tri com empresas "amigas", como JBS e BRF
http://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2017/03/21/analise-bndes-gastou-r-12-tri-com-empresas-amigas-como-jbs-e-brf.htm
Leonardo de Siqueira Lima
Colaboração para o UOL, em São Paulo
21/03/201713h17
Rafael Andrade/Folhapress
"A Oi vai ser uma grande tele nacional", disse Lula em 2010, ao se referir à campeã nacional do setor de telecomunicação. O anúncio fazia parte de uma estratégia do governo: escolher determinadas companhias para se tornarem gigantes em seus setores e competir no mercado internacional. A estratégia seria colocada em prática pelos vultosos empréstimos que o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) faria.
O sonho era de Lula, mas o mentor da ideia era Luciano Coutinho, presidente do BNDES entre 2007 e 2016. Coutinho fez o seu doutorado em Economia na Universidade de Cornell (EUA) com uma tese sobre grandes empresas nacionais. A inspiração, portanto, tinha uma origem.
Empresas com relações com o governo têm acesso a esse mercado de juros subsidiados próximos aos 7,5%, enquanto as empresas comuns têm que buscar crédito no mercado privado com juros muito maiores
E assim o fez! O banco virou um símbolo do modelo econômico dos governos Lula e Dilma, orientado pela expansão dos gastos e aumentando a intervenção do Estado na economia. Escolheram no setor de óleo, gás e energia a EBX, de Eike Batista, um conglomerado composto pela OGX, OSX, MMX, MPX e outros X. CONTINUA..

Anônimo disse...

http://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2017/03/21/analise-bndes-gastou-r-12-tri-com-empresas-amigas-como-jbs-e-brf.htm CONTINUA II
No setor de telecomunicações, a escolhida foi a Oi. Apelidada de supertele, consolidou-se em 2008 a partir da fusão da antiga Telemar, que operava no Rio de Janeiro, Minas Gerais e Nordeste, com a Brasil Telecom, atuante no Distrito Federal e Centro-Sul. O governo Lula chegou a alterar a lei de outorgas para permitir a união das duas empresas.
O que tivemos no Brasil por um tempo não foi o capitalismo em sua essência. Não houve liberdade, tampouco concorrência. Foi um capitalismo de laços, no qual os amigos do rei se beneficiam e o restante está sujeito à lei.
Pouco depois, em 2009, a quebra da Sadia, após fazer sucessivas apostas em operações de câmbio, daria a oportunidade para criar mais uma campeã no setor de alimentos. Com a crise de 2008, o dólar disparou e a empresa se viu com dívidas de mais de US$ 2,6 bilhões em produtos chamados derivativos. Foi o momento perfeito para unir as duas maiores empresas do setor. O governo articulou e nasceu a Brasil Foods (BRF), fusão entre Sadia e Perdigão.
No setor de carnes, a escolhida foi a JBS. A empresa começou em 1953 como um pequeno açougue na cidade de Anápolis (GO). Em 2005, ela deu início a seu processo de internacionalização, mas foi apenas em 2007 que a empresa começou a fazer suas aquisições relevantes.
Tudo isso foi feito com muito dinheiro do BNDES. Durante a gestão de Luciano Coutinho, foi desembolsado R$ 1,2 trilhão em créditos pelo BNDES. Por um tempo, a estratégia de campeãs nacionais deu muito certo! Eike Batista foi o sétimo homem mais rico do mundo. As empresas do conglomerado EBX se tornaram as queridinhas da Bolsa de Valores e chegaram a valer mais de R$ 50 bilhões. CONTINUA...

Anônimo disse...

http://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2017/03/21/analise-bndes-gastou-r-12-tri-com-empresas-amigas-como-jbs-e-brf.htm CONTINUA III
A BRF já nascia como maior empresa de alimentos industrializados do Brasil e a 10ª maior das Américas. A Oi estava, de fato, tornando-se a supertele, ao ser a maior empresa de telefonia fixa. Com mais de R$ 11 bilhões de financiamento do BNDES, a JBS comprou a Pilgrim's e a Seara no Brasil. Em 2008, comprou mais três companhias americanas no ramo de carnes (National Beef, Smithfield Beef e Tasman). E, finalmente, tornou-se a maior produtora de proteína animal do mundo.
O Brasil estava na moda e não houve quem não se rendesse aos nossos estrategistas econômicos! O resultado dessa estratégia é que a crise de 2008, que afetava o mundo inteiro, tinha chegado aqui como "marolinha". Em 2014, o Brasil atingia um dos menores índices de desemprego da história. Copa do Mundo e Olimpíadas davam a sensação que o rótulo de país do futuro tinha ficado para trás. Éramos o país do presente!
Mas, apesar dos resultados bons no curto prazo, os efeitos colaterais eram grandes e começavam a surgir. Os alicerces eram fracos.
Em 2007, início da política de campeãs nacionais, os créditos direcionados –aqueles subsidiados pelo BNDES–, representavam 35% do total de crédito da economia. Em 2016, eles já representavam 50%. No período, enquanto o crédito livre –aqueles não subsidiado pelo BNDES– havia se multiplicado 2,1 vezes, os créditos do BNDES eram 4,6 vezes maiores. E isso, claro, não era de graça!
Boa parte dos recursos do BNDES vem do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). São recursos do FGTS que custam 3% ao ano + TR (aproximadamente 2% ao ano). Como o BNDES empresta, atualmente, próximo a 7,5% ao ano, não há, em teoria, um gasto. Mesmo quando o BNDES emprestava a taxas próximas a 6%, na gestão de Coutinho, não havia um gasto. CONTINUA...

Anônimo disse...

http://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2017/03/21/analise-bndes-gastou-r-12-tri-com-empresas-amigas-como-jbs-e-brf.htm CONTINUA IV
Mas outra parte dos recursos do BNDES vem do Tesouro Nacional e é nela que está o problema. Para o Tesouro repassar os recursos ao BNDES, o Banco Central emitia títulos da dívida pública, pagando juros de até 12,5% pelos papéis.
Na gestão de Coutinho, a média esteve em 11%, já que as taxas de juros se encontravam em patamar mais baixo. Os reais levantados são repassados ao BNDES, que os empresta às empresas a juros de 7,5% ao ano (ou 6% no governo Lula/Dilma). Ou seja: o governo pega um dinheiro caro no curto prazo para emprestar barato às empresas, que os saldam em prazos longos.
O último empréstimo foi feito em 2014. O saldo total desses créditos com o Tesouro estava em R$ 524 bilhões no fim de 2015. Esses gastos do Tesouro com subsídios nas operações com o BNDES totalizarão R$ 323 bilhões até 2060, segundo estimativa do próprio Tesouro. Com este valor, seria possível pagar o equivalente a 11,5 anos de Bolsa Família, que teve um orçamento de R$ 28 bilhões em 2016.
O resultado que temos é: empresas com relações com o governo têm acesso a esse mercado de juros subsidiados próximos aos 7,5% ao ano, enquanto as empresas comuns têm que buscar crédito no mercado privado com juros muito maiores. Por empresas comuns, leia-se: as micro e pequenas empresas, que são responsáveis por 84% dos empregos no país.
Quase dez anos após o início da política de campeãs nacionais, os resultados são diferentes do idealizado por Lula, Luciano Coutinho e Dilma. Praticamente todas as empresas do grupo EBX pediram recuperação judicial ou foram vendidas. Eike Batista está na cadeia, acusado de corrupção. CONTINUA...

Anônimo disse...

http://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2017/03/21/analise-bndes-gastou-r-12-tri-com-empresas-amigas-como-jbs-e-brf.htm CONTINUA V E TERMINA
A Oi, a supertele brasileira, não conseguiu evoluir no setor e pediu recuperação judicial, assim como a LBR, outra escolhida para ser campeã na venda de laticínios.
Agora, a BRF e a JBS estão envolvidas no escândalo da operação Carne Fraca, da Polícia Federal. Além disso, mesmo a JBS tornando-se de fato uma campeã nacional, pouco se viu em retorno ao país, dado que grande parte das empresas adquiridas por ela sequer estavam no Brasil.
Oras, não foi Barack Obama, George Bush ou Bill Clinton que escolheram Apple, Google e Facebook como as empresas mais valiosas dos Estados Unidos! Foi o mercado, por meio dos clientes que utilizam os serviços, e dos fundos de private equity, que colocam capital nas empresas em que eles acreditam.
Pudemos ver em dez anos a ascensão e queda das campeãs nacionais. O que tivemos no Brasil por um tempo não foi o capitalismo em sua essência. Não houve liberdade, tampouco concorrência. Foi um capitalismo de laços, no qual os amigos do rei se beneficiam e o restante está sujeito à lei. Foi uma economia de puro marketing, apenas ilusões econômicas. Esperamos que, ao menos, agora tenhamos aprendido a lição.
(Leonardo de Siqueira Lima, editor do Terraço Econõmico, é economista, com mestrado em economia pela Barcelona Graduate School of Economics)

Anônimo disse...

Ponto & Vírgula
Política brasileira e outros temas polêmicos

22 de março de 2017
Gilmar Mendes, presidente do TSE, é ‘Assessor Jurídico’ do Congresso. Pode isso?

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, que também integrado o Supremo Tribunal Federal (STF), está outra vez defendendo mudanças no sistema eleitoral vigente. Ele alega que o modelo atual está “exaurido”, e defende a adoção da famigerada lista fechada para a eleição de parlamentares, além do financiamento público das campanhas eleitorais através do Fundo Partidário, duas reivindicações do PT, tudo isso com o apoio do ministro Dias Toffoli, do STF e ex-presidente do TSE, reconhecidamente um “ministro petista”. Gilmar Mendes, no entanto, está violando as leis da Magistratura e, principalmente, a ética. Tudo serve como cortina de fumaça disfarçada para cortar os efeitos da Operação Lava-Jato, onde a maioria é composta de senadores e deputados de vários partidos, mas com maior número de petistas. Não foi sem razão que recentemente a Associação dos Magistrados Brasileiros sugeriu que Gilmar largasse a toga e assumisse exercer suas atividades políticas e partidárias livremente;

O momento político é bastante confuso, mas o eleitor está atento para protestar contra todas essas manobras que têm por finalidade defender e manter na vida pública dezenas e até centenas de “fichas-sujas”. A lista fechada fere a própria democracia e atropela a Constituição Federal, que estabelece ser um direito do povo a escolha de seus representantes através do voto. A Lava-Jato está mesmo dando um imenso trabalho para os políticos enrolados em falcatruas. Não é sem motivo que na discussão sobre o projeto que propõe a fim do foro privilegiado, o senador Renan Calheiros (PMDB-AL), líder do partido no Senado Federal, trouxe de volta a proposta de incluir no mesmo o tal do abuso de autoridade, para que haja dificuldade e que agentes públicos possam se defender de intimações e conduções coercitivas. É normal que gente como Renan adote tal iniciativa. O que não pode é um ministro de nossa mais alta Corte buscar a mídia para dar suporte a interesses partidários e de políticos especializados em desvio de dinheiro público. Isso não pode, Gilmar Mendes!
Postado por Airton Leitão

Anônimo disse...

http://neumanne.com/novosite/no-estadao-desta-quarta-feira-isso-sempre-foi-assim-mesmo-e-dai/#.WNLjWBE2ycw

No Estadão desta quarta-feira: Isso sempre foi assim mesmo. E daí?
Acusar polícia de idiotice não trará de volta compradores de nossa carne no exterior

Na sexta-feira, o Brasil recebeu a chocante notícia de que muitos frigoríficos nacionais – entre os quais, os maiores – protagonizavam um escândalo que atingia ao mesmo tempo o bolso e o estômago dos brasileiros: a maquiagem de carne podre com ácido ascórbico e a mistura de papelão e outros ingredientes indesejados nos embutidos nossos de cada dia. O País é o maior exportador mundial de carne. Et pour cause, a venda de alimentos contaminados com o beneplácito da fiscalização federal, além de nociva à saúde do consumidor interno, prejudica as receitas de exportação num momento de penúria causada pela maior crise econômica da História.

Numa reação inédita, o presidente Michel Temer, que até hoje não se dignou a visitar os presídios conflagrados no início do ano em Manaus, Boa Vista e Nísia Floresta, na Grande Natal, chefiou uma série de reuniões para anunciar medidas como compor uma força-tarefa para reforçar a fiscalização da pecuária. Além disso, o episódio provocou uma reação indignada do ministro da Agricultura, Blairo Maggi, que, em defesa de seus parceiros da agroindústria, condenou a investigação policial. Numa entrevista em que esquartejou a pobre língua portuguesa com uma sequência atroz de barbarismos inaceitáveis num aluno de grupo escolar, reclamou da ausência dos investigados na avaliação técnica da investigação. E classificou de “idiotice” insana a interpretação do uso de papelão na carne, atribuindo-o à embalagem e esquecendo-se de informar desde quando frigoríficos exportadores embalam carne com o dito material.

O presidente Michel Temer defendeu a Polícia Federal (PF), que, num desvario dos desesperados ante os efeitos maléficos da divulgação da investigação, foi comparada aos responsáveis por um dos maiores erros policiais, com cumplicidade dos meios de comunicação, da História: o caso da Escola Base, em São Paulo. Nenhum dos acusadores, contudo, se lembrou de apontar uma causa lógica para tamanha irresponsabilidade da PF.CONTINUA...

Anônimo disse...


http://neumanne.com/novosite/no-estadao-desta-quarta-feira-isso-sempre-foi-assim-mesmo-e-dai/#.WNLjWBE2ycw CONTINUA II

Nervoso e confuso, Temer adotou a desculpa usada pelos pecuaristas, que também participaram da reunião dele com a imprensa e 40 diplomatas das embaixadas de 27 países compradores: das 4.837 unidades sujeitas à inspeção federal, apenas 21 foram acusadas de irregularidades. “E dessas 21, seis exportaram nos últimos 60 dias.” Para provar sua convicção, o presidente convidou os presentes no encontro para comer carne de boi, postando em seu Twitter: “Todas as carnes servidas ao presidente Temer e embaixadores na churrascaria Steak Bull eram de origem brasileira”. Mas a Coluna do Estadão foi informada pelo gerente, Rodrigo Carvalho, que tinham corte europeu, uruguaio e australiano. Um papelão!

Vexames do tipo poderiam ser evitados se o governo tratasse o escândalo com a transparência sugerida pelo ministro Maggi, “rei da soja”, citado nas delações premiadas da Odebrecht e tido como responsável por metade da devastação ambiental brasileira entre 2003 e 2004, segundo o Greenpeace. Não será com truques de malandro campainha (que se anuncia antes de assaltar) que os governantes e pecuaristas brasileiros manterão seus mercados, invejados por outros grandes e poderosos produtores de carne. De Genebra, Jamil Chade relatou que, se o Brasil não retirar essas companhias da lista de exportação, a União Europeia vai bloquear a entrada dos produtos. E China, Hong Kong e Chile informaram oficialmente ao Ministério da Agricultura a suspensão de importação de nossa carne.

Não é desprezível a afirmação do delegado Maurício Moscardi Filho de que a propina que a PF diz ter sido paga a fiscais irrigava contas do PMDB e do PP. Esses partidos – antes aliados de Dilma e agora, de Temer – ocupam a pasta há 18 anos. Maggi trocou o PR pelo PP para assumi-la na atual gestão. E esse não é o primeiro dano provocado pelo loteamento do governo federal. CONTINUA...

Anônimo disse...


http://neumanne.com/novosite/no-estadao-desta-quarta-feira-isso-sempre-foi-assim-mesmo-e-dai/#.WNLjWBE2ycw CONTINUA III

Não faltará quem lembre que se compram fiscais nestes trágicos trópicos desde o desembarque de Cabral em Porto Seguro. Já há também quem lembre que corrupção na política não é uma exclusividade brasileira, uma jabuticaba, como se usa correntemente. Pois sim! E não disse Otto Eduard Leopold von Bismarck-Schönhausen, duque de Lauenburg, unificador da Alemanha sob o punho da Prússia, morto antes da chegada do século 20, que “os cidadãos não dormiriam tranquilos se soubessem como são feitas as salsichas e as leis”? Pois então…

A sábia sentença vale como nunca no Brasil destes nossos idos de março, nos quais não faltam também trágicos avisos, como o que o general romano Júlio César ouviu, nas ruas de sua Roma, de um vidente anônimo sobre os punhais que o esperavam na escadaria do Senado. A não ser que a PF tenha cometido barbaridade similar à da Escola Base, em que um casal de educadores perdeu tudo pela acusação cruel de uma criança que viralizou na imprensa, a onda de lodo que se abateu sobre toda a República não terá poupado a galinha de ovos de ouro da economia nacional: nossa produtiva, próspera e moderna agroindústria. Se a polícia exagerou, o caso merece punição pesada.
CONTINUA...

Anônimo disse...


http://neumanne.com/novosite/no-estadao-desta-quarta-feira-isso-sempre-foi-assim-mesmo-e-dai/#.WNLjWBE2ycw CONTINUA IV E TERMINA

Mas se a polícia contou, como parece lógico, a verdade, não dá para cair na lorota do empreiteiro Emílio Odebrecht, que desonrou a memória do pai, Norberto, que construiu e deu nome à maior empreiteira do Brasil, pretendendo conquistar o perdão para o filho, Marcelo, e seus comparsas. E, para tanto, adotou o mantra sórdido de Tavares, o canalha cínico encarnado por Chico Anysio: “Eu
sou, mas quem não é?”. Ou seja, “não foi?”.

A Operação Carne Fraca, que deveria chamar-se Carne Podre ou Carniça, precisa abrir a caixa-preta onde se guardam mistérios como o milagre da multiplicação das picanhas, em que uma família de pequenos açougueiros de Anápolis hoje controla a empresa campeã na produção de proteína animal
neste mundão todo.

Jornalista, poeta e escritor

(Publicado na Pag.2A do Estado de S. Paulo da quarta-feira 21 de março de 2017)
PS - E PRECISO SABER SE NOS TRES PODERES FRAUDULENTOS QUE DISSERAM AMEM AMEM A ESTA FARSA SE TEM ALGUM COM AÇOES DAS MENCIONADAS COMPANHIA. SE TEM ALGUM MINISTRO. SE TEM ALGUM GOVERNADOR OU PREFEITO. AS VEZES NO EMBARQUE ENTRA UMA PORÇAO COM DIREITO A AÇOES PARA ENRIQUECER NA CALADA DA NOITE. NOSSO PAIS E UM CHIQUEIRO. DEPOIS QUEREM CULPAR O JUIZ MORO E TODOS OS JUIZES QUE SE ASSOCIARAM A ELE NA BATALHA DE PASSAR O PAIS A LIMPO. O QUE TRAS DISCREDITO PARA O PAIS NAO E OS JUIZES QUE ESTAO FAZENDO COM TRABALHO COM O RIGOR QUE A VIGICE MERECE. O QUE ATRAPALHA O PAIS E VER QUE TODAS AS AUTORIDADES DOS TRES PODERES SAO DESCAMISADAS, INCOMPETENTES, PREGUIÇOSAS E QUE GOSTAM DE PIXULECOS E A TROCO DOS PIXULECOS ELES VENDEM UMA NAÇAO E UM CONTINGENTE DE PESSOAS QUE PRECISAM DA AÇAO DESTES AGENTES DO MAL. TODOS NA RUA EXIGINDO QUE NAO FAÇAM NENHUMA MODIFICAÇAO PORQUE TODOS OS CINQUENTA PARTIDINHOS COMUNISTAS DE CARTEIRINHA NAO TEM CACIFE PARA MODIFICAR NEM MELHORAR NADA. NOSSO DIA A DIA DIZ ISTO. A SEMVERGONHICE A CEU ABERTO ESTA ESCANCARADA E ELES NEM SE DAO CONTA DO RIDICULO QUE ESTAO FAZENDO PARA O MUNDO QUE REALMENTE TRABALHA. COLOCAR UM ARMANI, ENCHER OS BOLSOS DE DINHEIRO NAO FAZ DA PESSOA ABSOLUTAMENTE NADA COM O QUE ESTA ACONTECENDO MENTIRAS EM CIMA DE MENTIRAS, RODEIOS, ACORDOS NA CALADA DA NOITE, TUDO TRANCADO EM SEGREDO. TUDO TEM QUE SER ESCANCARADO E NAO PODE TER LISTA FECHADA SENAO ZE POVAO DEVE IR AS URNAS E NAO VOTAR EM NINGUEM PORQUE AI TODOS OS LEADERS VIGARISTAS QUE FIZERAM O PLANO DE SE ESCONDER NAS LISTAS FECHADAS VAO VICAR DESEMPREGADOS PORQUE OS PARTIDOS NAO TERAO UM VOTO. SOMENTE TERAO OS VOTOS DOS MORTANDELEIROS. ATENÇAO CUIDADO VOCES PODEM ESTAR COMENTO CARNE PODRE NA MORTADELA E PAO MOFADO. A CREATIVIDADE E CRETINICE DOS AGENTE DO MAL ESTA A TODA. O GIGANTE TEM QUE BERRAR NO DOMINGO MOSTRANDO QUEM MANDA NESTA ZONA QUE SE CHAMA BRASIL.NAÇAO DE ARRUACEIROS E PES DE CHINELOS QUE SEMPRE SERAO TAO E SOMENTE A MOSCA DO COCO DO CAVALO DO BANDIDO.

Anônimo disse...

Requião quer freio e bridão
Brasil 22.03.17 17:27
O senador Roberto Requião entregou hoje à CCJ um novo parecer sobre o projeto de abuso de autoridade.

Disse Requião, segundo o Globo:

"Não sou contra a Operação Lava Jato, mas tem que colocar freio e bridão nesse negócio. Se conceder indulgência plena a promotor ou juiz e eles cometerem abusos, têm que ser penalizados. O projeto de abuso de autoridade será votado logo após o fim do foro, para anular eventual abuso de um promotor ou juiz de primeira instância".

Requião não é contra a Lava Jato, viu?
PF - O REQUEIJAO E UM BRAVATEIRO DE MERDA COMO SAO TODOS OS BRAVATEIROS DO SENADO, CHEIOS DE INIMPUTABILIDADES E CHEIOS DE PRIVILEGIOS. ELE E A MOCINHA QUE SE ESCONDE DENTRO DO SENADO E SE OUVIR UM TIRO DEFECA NO CHAO. E UM VELHO SENIL, IDIOTA, SEM VERGONHA QUE NEM SABE MAIS O QUE FALA. FICOU DEFENDENDO FERRENHAMENTE OS DELITOS DA PUTA PORCA E O PARTIDO QUE E UM ESGOTO A CEU ABERTO CHAMADO PT. COMO TEM UMA PORÇAO DE CARNE PODRE DENTRO DAS GRANJAS E DOS FRIGORIFICOS DO PARANA LA ELES DEVEM ESTAR ACOSTUMADOS A COMER MERDA. E POR ESSAS E OUTRAS QUE QUANDO UMA PESSOA SE DISTINGUE POR SUAS QUALIDADES QUE E O CASO DO JUIZ MORO QUE TEVE QUE RALAR PARA CHEGAR ONDE CHEGOU E CONSERVA SUA HUMILDADE A CORJA IMUNDA DO MESMO ESTADO QUE ELE TEM A CORAGEM E A SEM VERGONHICE DE SER CONTRA. CONTRA PORQUE? POR QUE VAI ATRAPALHAR SEUS PLANOS SUJOS DE VELHO GAGA QUE JA DEU O QUE TINHA QUE DAR. ELE DEVERIA FICAR CALADO NA ERA DA INFORMATICA E NO SECULO VINTE E HUM ELE JA MORREU E ESQUECEU DE DEITAR SO FALTA O ALGODAOZINHO NO NARIZ PARA MOSTRAR QUE JA PASSOU DESTA PARA MELHOR. OADUCO DESTRAMBELHOU DE VEZ E NAO SE MANCA QUE O DIA E A HORA DELE FICARAM NO SECULO VINTE. ELE FAZ PARTE DO GRUPELHO QUE REPETE, REPETE, REPETE SEMPRE AS MESMAS ABOBRINHAS PENSANDO QUE DESCOBRIU A POLVORA. A POLVORA QUE ELE CONHECE NAO PASSA DE TRAQUE DE VELHO.

Anônimo disse...

Virou circo. O trabalhador vai pagar até à beira da morte para poder se aposentar e um deputado querendo que as prostitutas tenham aposentadoria especial aos 25 anos. Virou uma zona, uma putaria, mesmo. Vindo de quem veio essa proposta, Jean Wyllys, não poderia se esperar outra coisa. Uma perguntinha: o que ele está fazendo aqui no Brasil? Não prometeu ir embora caso a Dilma sofresse impeachment? Era promessa de político?

Anônimo disse...

O povão alienado e ignorante continua desesperadamente pedindo a intervenção militar sem perceber que as FFAA como escoteiros batem continencia para todos ministros da defesa comunistas que ocuparam e continuam ocupando esse cargo em brasilia.Pobre brasil até quando continuarás aceitando tanto ignominia de teus filhos bastardos.!!

Anônimo disse...

Os comentaristas do blog do Alerta Total são muito bons e vale a pensa lê-los, mesmo porque na face book desvairada o nível dos comentaristas está abaixo de zero, porque além de desinformados assassinam a nossa língua portuguesa. Pobre Brasil até quando aguentarás tanta ignorância e corrupção de teus filhos em todos os níveis. Oremos !