sábado, 8 de abril de 2017

Dissonância


“País Canalha é o que não paga precatórios”.

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Do planalto quero distância porque de vômito me dá ânsia.

Sonora e cognitiva; um delator caga na oitiva.

Já passou da hora da ira aflorar.

O que dona Onça está ainda a esperar?

Que comece a tocar o bumbo de um escândalo jumbo?

Não é no momento um leprosário o espectro do judasciário?

Dois pesos e duas medidas nos alarmam as vidas.

Bandida rica em sua mansão fica; bandida pobre não tem canalha que por ela obre.

Mas não há mal que sempre dure nem bem que não se acabe.

A porta do inferno logo, logo se abre.

Ahí babau; não escaparão nem vovozinha nem lobo mau.

Treze milhões de inativos forçados darão cabo de cerca de mil tarados.

Não faltará corda nem quem segure essa horda.

Depois da tempestade, não sobrará nenhuma vaidade.

Banidos para sempre da carniça que os alimentava, os que ainda respirarem, saberão o pavor de quem a própria cova cava.


Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

7 comentários:

Loumari disse...

Vou vos contar o que vou vos contar que é sobre os sonhos que tive na madrugada de 08-04-2017 Que cada um interprete isso como lhe parece.

Sonho eu estar nos ares e onde eu estava podia ver todo o território do Brasil. E via todas as gentes naquela área, todos como pessoas cansadas, mas cansadas mesmo, ninguém olhava para o céu, e tão-pouco tinham as pessoas as forças de erguer a cabeça e olhar para além. Se lhes via todos com ombros caídos e cabeças para baixo, cansados e a caminharem sem rumo preciso. E, ouço uma voz que ressoava do Universo que dizia: Graças a ciência o presidente Lula curou de seu câncer.
Despertei deste sonho e olho para a hora e vi que era 2:45 AM
Me levanto e vou para o toilette e volto a dormir. Torno a sonhar exactamente o mesmo sonho. E esta voz que ressoava do Universo a dizer: Graças a ciência o presidente Lula curou de seu câncer.

Anônimo disse...

Calma doutor, essa "aula inaugural" não é aula, é show humorístico de stand-up.

Anônimo disse...

O que é o Marxismo Cultural? (I)

Segundo o marxismo clássico, os proletários eram inimigos naturais do capitalismo. Lênin acrescentou a isso a idéia de que o imperialismo era fruto da luta capitalista para a conquista de novos mercados. Conclusão inevitável: os proletários eram também inimigos do imperialismo e se recusariam a servi-lo num conflito imperialista generalizado. Mais apegados a seus interesses de classe que aos de seus patrões imperialistas, fugiriam ao recrutamento ou usariam de suas armas para derrubar o capitalismo em vez de lutar contra seus companheiros proletários das nações vizinhas.
Em 1914, esse silogismo parecia a todos os intelectuais marxistas coisa líquida e certa. Qual não foi sua surpresa, portanto, quando o proletariado aderiu à pregação patriótica, alistando-se em massa e lutando bravamente nos campos de batalha pelos “interesses imperialistas”!
O estupor geral encontrou um breve alívio no sucesso bolchevique de 1917, mas logo em seguida veio a se agravar em pânico e depressão quando, em vez de se expandir para os países capitalistas desenvolvidos, como o previam os manuais, a revolução foi sufocada pela hostilidade geral do proletariado.
Diante de fatos de tal magnitude, um cérebro normal pensaria, desde logo, em corrigir a teoria. Talvez os interesses do proletariado não fossem tão antagônicos aos dos capitalistas quanto Marx e Lênin diziam.
Mas um cérebro marxista nunca é normal. O filósofo húngaro Gyorgy Lukacs, por exemplo, achava a coisa mais natural do mundo repartir sua mulher com algum interessado. Pensando com essa cabeça, chegou à conclusão de que quem estava errado não era a teoria: eram os proletários. Esses idiotas não sabiam enxergar seus “interesses reais” e serviam alegremente a seus inimigos. Estavam doidos. Normal era Gyorgy Lukács. Cabia a este, portanto, a alta missão de descobrir quem havia produzido a insanidade proletária. Hábil detetive, logo descobriu o culpado: era a cultura ocidental. A mistura de profetismo judaico-cristão, direito romano e filosofia grega era uma poção infernal fabricada pelos burgueses para iludir os proletários. Levado ao desespero por tão angustiante descoberta, o filósofo exclamou: “Quem nos salvará da cultura ocidental?”
A resposta não demorou a surgir. Felix Weil, outra cabeça notável, achava muito lógico usar o dinheiro que seu pai acumulara no comércio de cereais como um instrumento para destruir, junto com sua própria fortuna doméstica, a de todos os demais burgueses. Com esse dinheiro ele fundou o que veio a se chamar “Escola de Frankfurt”: um “think tank” marxista que, abandonando as ilusões de um levante universal dos proletários, passou a dedicar-se ao único empreendimento viável que restava: destruir a cultura ocidental. Na Itália, o fundador do Partido Comunista, Antônio Gramsci, fôra levado a conclusão semelhante ao ver o operiado trair o internacionalismo revolucionário, aderindo em massa à variante ultranacionalista de socialismo inventada pelo renegado Benito Mussolini. Na verdade os próprios soviéticos já não acreditavam mais em proletariado: Stálin recomendava que os partidos comunistas ocidentais recrutassem, antes de tudo, milionários, intelectuais e celebridades do “show business”. Desmentido pelos fatos, o marxismo iria à forra por meio da auto-inversão: em vez de transformar a condição social para mudar as mentalidades, iria mudar as mentalidades para transformar a condição social. Foi a primeira teoria do mundo que professou demonstrar sua veracidade pela prova do contrário do que dizia.

Autor: Olavo de Carvalho, 8 de Junho de 2002.

Fonte:
https://revelatti.blogspot.co.uk/2017/04/o-que-e-o-marxismo-cultural.html

Anônimo disse...

O Brasil à Deriva – Queda no abismo ou retorno às raízes cristãs?

Todas as classes de nossa sociedade que trabalham irmanadas pela grandeza do Brasil de amanhã sentem-se perplexas diante das ameaças que hoje pairam sobre os nossos campos e cidades. E também sobre as nossas famílias e os costumes cristãos que herdamos de nossos antepassados.

Com efeito, o Brasil católico, o Brasil de Nóbrega e de Anchieta, o Brasil de Nossa Senhora Aparecida, enfrenta a agressão do anti-Brasil da desordem, dos partidos e das organizações de esquerda, da revolução social, enfim, do comunismo.

Quem vencerá? O Brasil ou o anti-Brasil? A resposta está com o leitor, pois o nosso futuro depende mais do que nunca de cada brasileiro. Se nos deixarmos arrastar pelo desânimo, pela inércia, ou mesmo pelas mentiras dos inimigos da esquerda, seja ela laica ou pretensamente “católica”, o futuro que nos espreita poderá ser sombrio.

Aonde nos quer levar? A grande preocupação atual do brasileiro é a enorme onda de corrupção, revelada em boa parte pela operação Lava Jato.
Orquestrada em larguíssima medida por expoentes do Partido dos Trabalhadores em conluio com grandes empresários em busca de vantagens, essa corrupção é responsável pela alarmante situação em que nos encontramos, sendo compreensível que nossa atenção se volte para ela.

Precisamos, contudo, tomar cuidado para não focarmos apenas nela e nos esquecermos de que há toda uma agenda ideológica de esquerda representando ameaça muitíssimo mais grave do que a corrupção política. Por mais que se diga que o comunismo morreu, ele ainda constitui um perigo para o Brasil.

Suas fantasias e práticas continuam vivas no PT, nos partidos de esquerda, em certas ONGs, em certa mídia, em certas universidades. Mas igualmente em certos cenáculos da CNBB, como o Conselho Missionário Indigenista (CIMI), a Comissão Pastoral da Terra (CPT) e organizações semelhantes.

É a fermentação vermelha que borbulha, ora com a “ideologia de gênero”, ora com o aborto, ora com a ofensiva homossexual, ora com a agitação indigenista, ora com o ambientalismo ecológico irracional, ora com as invasões de terrenos urbanos e rurais, sempre combatendo a família e a propriedade privada, esteios da Nação, e levando adiante sua cega e unilateral política de “direitos humanos” entre outras.

Se não ficarmos atentos a essa sutil fermentação comunistizante, o socialismo petista poderá retomar ainda com mais força as rédeas do poder, pois apoios – sobretudo de eclesiásticos, artistas e intelectuais de esquerda, bem como de certa mídia – nunca lhe faltam.

Não permitamos que lobos revestidos com pele de ovelha possam desviar o nosso imenso e querido Brasil de sua vocação de grandeza cristã. As agitações e passeatas que procuram galvanizar a favor das esquerdas o descontentamento em relação à reforma da Previdência são prova disso e despertam preocupação.

Se os bons católicos e os bons brasileiros souberem discernir o inimigo entocado e o que ele trama, e, sobretudo, se souberem reagir com ideias claras contra ele, o Brasil nada terá a temer.

Fonte:
http://www.abim.inf.br/o-brasil-a-deriva-queda-no-abismo-ou-retorno-as-raizes-cristas/

Anônimo disse...

Eis algumas sugestões que traduzirão na prática nossa linha de pensamento e ação (isto é: do site: ABIM de onde eu [anônimo] tirei o texto):

Respeito à vida desde a concepção até a morte natural, e não à descriminalização aborto.

Respeito à família como foi constituída por Deus, isto é, pelo casamento de um homem e uma mulher, como está estabelecido em nossa Constituição.

Respeito ao mais inalienável direito dos pais, que é a educação dos próprios filhos, e a rejeição total da “ideologia de gênero”.

Respeito à livre iniciativa, pois tendo sido o homem criado à imagem e semelhança de Deus, é livre e inteligente. A não observância desse direito inibe a capacidade criativa de um povo.

Respeito ao direito à propriedade privada, garantia da liberdade, e fim das invasões rurais ou urbanas.

Respeito ao direito natural de legítima defesa e abolição das restrições à posse e ao porte legal de armas, como foi manifestado por 64% dos brasileiros quando do referendo que visava nos impor o desarmamento.

Levar adiante – prudente e implacavelmente – o combate à corrupção que vem saqueando a Não nos últimos tempos.

Redução do tamanho do Estado às reais necessidades da Nação e consequente redução do insuportável fardo tributário que pesa sobre os brasileiros.

Radical simplificação da atual legislação trabalhista, fonte de tanta desarmonia entre patrões e empregados.

Valorização das Forças Armadas e Policiais militares e civis como guardiãs da Nação. No seu prestígio e na sua eficiência repousam a paz social e a segurança interna e externa de nossa Pátria.


CONCLUSÃO

Apelo para que a bondade cristã continue a prevalecer no Brasil

Fonte:
http://www.abim.inf.br/o-brasil-a-deriva-queda-no-abismo-ou-retorno-as-raizes-cristas/

Loumari disse...

Aparte-se do mal, e faça o bem: busque a paz, e siga-a;
Porque os olhos do SENHOR estão sobre os justos, e os seus ouvidos atentos às suas orações; mas o rosto do SENHOR é contra os que fazem males;
(1 PEDRO 3:11)

Loumari disse...

SALMO 34 LOUVAREI AO SENHOR toda a minha vida. Em qualquer lugar, a qualquer hora, haverá em minha boca palavras de louvor.
2 Meu coração se orgulha por causa do Senhor; os desanimados ouvirão o que Ele me fez e ficarão alegres.
3 Venham todos e dêem glória ao Senhor junto comigo; levantemos bem alto o seu nome.
4 Procurei o Senhor. Ele veio ao meu encontro e me recebeu. Tirou todo o medo que havia em meu coração.
5 Os fracos e pobres olham para o Senhor e recebem luz para o seu caminho; nunca ficam envergonhados.
6 Eu estava desesperado mas pedi ajuda ao Senhor e Ele me ouviu. Livrou-me de todos os meus problemas.
7 O Anjo do Senhor cerca com sua proteção e livra quem ama a Deus.
8 Vamos, ponham o Senhor à prova e vocês hão de experimentar a sua bondade. Feliz é o homem que confia totalmente no Senhor!
9 Se você pertence ao Senhor, ame e obedeça a Ele; para quem faz isso, nada falta.
10 Até os leões novos e activos passam fome, mas quem procura o Senhor nunca passa necessidade.
11 Filhos e filhas, venham me escutar! Eu lhes direi o que significa amar e obedecer ao Senhor.
12 Você deseja ter uma vida longa e que vale a pena viver?
13 Cuidado então com o que fala! Evite dizer mentiras e falar mal dos outros.
14 Afaste-se do pecado e esforce-se para fazer o bem. Procure viver em paz com todos; esforce-se ao máximo para conseguir isso.
15 Pois os olhos do Senhor vigiam bem de perto os justos e Ele ouve com atenção todos os pedidos que eles fazem.
16 Mas, para os perversos, o olhar do Senhor é de ira. Ele fará sumir da terra a lembrança dos maus.
17 Sim, os justos pedem ajuda ao Senhor e Ele os livra de todas as suas dificuldades.
18 O Senhor está sempre perto de quem tem o coração partido e o espírito humilde.
19 O justo passa por muitos sofrimentos, mas o Senhor o livra de todos eles.
20 O Senhor cuida do bem-estar físico do justo; não permite que um único osso seja quebrado.
21 O mal acabará destruindo o malvado; quem odeia o justo será condenado.
22 Mas o Senhor livra da destruição a vida dos seus servos. Ninguém que confia n'Ele será condenado.