quarta-feira, 12 de abril de 2017

Quem mais será o próximo dedurado?


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

O que pode e deve acontecer depois da ampla divulgação e transparência do Listão do supremo ministro Edson Fachin contra 8 ministros, 12 governadores, 24 senadores, 37 deputados e cinco ex-Presidentes da República – todos denunciados pelos 78 delatores premiados do Grupo Odebrecht? Será que o Brasil conseguirá, realmente, ser passado a limpo? Tentar é imprescindível...

O mais previsível é, inicialmente, um dantesco espetáculo de desmentidos oficiais nas redes sociais da Internet. Assim que os delatados caírem na real, durante o inquérito e após a revelação das denúncias de outras empreiteiras (como a Andrade Gutierrez, Camargo Correa e OAS, entre outras), assistiremos ao agravamento da guerra institucional de todos contra todos, com um destruidor festival de “deduragens” – que podem ou não render alguma “premiação”.

Outra grande probabilidade é a ampliação de uma instabilidade política que atrasará, ainda mais, a sonhada retomada do crescimento econômico. Só um “investidor” imbecil – ou quem tem muito dinheiro roubado que precisa lavar ou esquentar – vai aplicar em empreendimentos produtivos em um País no qual a politicagem produz insegurança jurídica até acabar indiciada por corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, falsidade ideológica, formação de quadrilha, formação de cartel, fraude em licitações e por aí vai... Por enquanto, a bolsa (B3) está subindo... Até quando?

A tensão gerada pelo Listão do Fachin, que terá desdobramentos para outras 201 figuras sem foro privilegiado, tem tudo para atrasar o ritmo das complicadas “reformas” de Michel Temer. Aliás, citado em delações, o marido da bela Marcela só não pode ser denunciado porque Presidente da República no Brasil é praticamente “intocável”: só pode ser incriminado por algo que tenha cometido no exercício do mandato. A “imunidade presidencial temporária” é mais uma de nossas legítimas “jabuticabas”...


Vergonhoso é ter cinco ex-titulares do Palácio do Planalto investigados pela versão Suprema da Lava Jato: José Sarney (PMDB), Fernando Collor de Mello (PTB), Fernando Henrique Cardoso (PSDB), Luiz Inácio Lula da Silva (sempre ele) e a inesquecível Dilma Rousseff. Só Collor tem foro privilegiado porque está no mandato de senador. Os outros correm sério risco de acabar sentando na vara de juízes padrão Sérgio Moro...

É impagável o estrago imagético e moral de ter o nome citado em um listão como o de Fachin, mesmo que o político termine absolvido, após um enrolado processo de investigação, denúncia, indiciamento e julgamento que pode durar até 10 anos nas diversas instâncias do veloz judiciário tupiniquim. Os políticos listados – e outros 201 que foram mencionados pelos “colaboradores premiados” da Odebrecht – terão imensas dificuldades reeleitorais – principalmente porque a fonte de grana secou para a campanha de 2018.

Os 76 inquéritos abertos ontem por Edson Fachin são apenas o começo de uma temporada infernal para a corrupta politicagem brasileira. Apesar do cinismo habitual, muitos não agüentarão a pressão psicológica quando realmente começar a fase de produção de provas, depoimentos de testemunhas de defesa e de acusação, perícias em documentos e quebras de sigilos bancários, fiscais e telefônicos. O fato institucionalmente preocupante é que, por envolver tanta gente poderosa, com super-advogados contratados a peso de ouro, os processos no Supremo Tribunal Federal não tem data prevista para terminar...

A famosa “sociedade brasileira” terá de sair efetivamente da letargia e exigir que os inquéritos e julgamentos não terminem “em pizza” no “Dia de São Nunca”. O perigo é que essa judicialização da politicagem acabe impactando a legítima atividade política, de modo ainda mais negativo. O problema mais grave é que, no modelo vigente, apesar da pressão popular, o modelo continua o mesmo. Sem mudanças estruturais, a eleição de 2018 pode promover uma “renovação” de mentirinha: bandidos serão substituídos por outros corruptos – em um ciclo vicioso que se renova a cada dois anos, nos municípios, nos estados e na União Federal.

Se tudo demorar demais – como é bem previsível e provável -, muitos dos agora denunciados podem acabar livres de punição, porque os crimes tendem a prescrever. Muitos serão beneficiados legalmente porque têm mais de 70 anos de idade... O mais irônico e engraçado desta História toda é que os delatores da Odebrecht denunciaram até “pessoas não identificadas relacionadas aos governos do Rio de Janeiro. São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina”. Edson Fachin não teve condições práticas de mandar investigar “homens invisíveis”.

São exatamente estes operadores “anônimos” que continuam operando o corrupto sistema do Crime Institucionalizado. Portanto, a solução efetiva para o Brasil é uma cirúrgica Intervenção Constitucional, através de uma ampla repactuação legal, para redesenhar a máquina estatal com base no federalismo, na transparência e na criação de mecanismos efetivos de controle dos cidadãos-eleitores sobre a máquina pública nos municípios, nos estados e na União Federal.

A Guerra do Fim dos Imundos está longe de terminar e vai se intensificar. Por enquanto, na ampliação da temporada de caça aos membros dos poderes executivo e legislativo, com detonações de empresários, apenas têm motivos para comemorar os membros do judiciário. Milagrosamente, pelo menos que se tenha tornado público, nenhum deles apareceu nas deduragens premiadas da Odebrecht...

O enxugamento de gelo prossegue, mas fica a questão: Quem mais será dedurado nessa Guerra do Fim dos Imundos?
 
Jogo Perdido



Colabore com o Alerta Total

Os leitores, amigos e admiradores que quiserem colaborar financeiramente com o Alerta Total poderão fazê-lo de várias formas, com qualquer quantia, e com uma periodicidade compatível com suas possibilidades.

Nos botões do lado direito deste site, temos as seguintes opções:

I) Depósito em Conta Corrente no Banco do Brasil.
Agência 4209-9, C/C: 9042-5, em favor de Jorge Serrão.

II) Depósito em Conta Poupança da Caixa Econômica Federal ou em agências lotéricas: 2995 013 00008261-7, em favor de Jorge Serrão.

OBS) Valores até R$ 9.999,00 não precisam identificar quem faz o depósito; R$ 10 mil ou mais, sim.

III) Depósito no sistema PagSeguro, da UOL, utilizando-se diferentes formas (débito automático ou cartão de crédito).

IV) Depósito no sistema PayPal, para doações feitas no Brasil ou no exterior.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 12 de Abril de 2017.

6 comentários:

Anônimo disse...

Quando o Sarney falou sobre a delação do Odebrecht que seria um "metralhadora ponto cinquenta", estava certíssimo, pois já previa o alcance de tal metralhadora e está aí o resultado. Vai dar muito trabalho para justificarem as acusações feitas a eles, os anjinhos.
Quero ver como vai ficar o "ome mais onesto" diante de mais essa citação do Marcelo Odebrecht. E o Temer não pode ser mexido?Todos não são iguais perante a Lei? Isto é uma vergonha!

Anônimo disse...

CERTOS EMEMBECIES ME CHAMARAM DE PROFETA DO APOCALIPSE MAS ELES SÓ VÃO ENTENDER O QUE EU FALEI NO ESPERADO DIA DO ECLIPSE... NOS MEUS QUASE 80 ANOS JÁ VI DE TUDO NESSA PORRA, CADA VEZ QUE DIZIA QUE ISTO TUDO É UM ESQUEMA DA MAFIA ME TAXARAM DE PETISTA, COMUNISTA E OUTROS BICHOS, AGORA ESTÁ PROVADO ESTÃO TODOS ENVOLVIDOS, AGORA ESTÁ FALTANDO COLOCAREM SERGIO MOURO NA CADEIA POIS ESTE É LOBO NA PELE DE CORDEIRO ALEM DE ESCONDER A PRIVATARIA DOS TUCANOS ESTÁ METIDO ATÉ O PESCOÇO COM O AÉCIO E SUA MAFIA, O JUDICIARIOPRECISA DA MESMA INVESTIGAÇÃO DOS POLITICOS POIS SE LÁ NÃO TEM IGUAL O NUMERO DE PICARETA É MAIOR...

fonseca disse...



Renúncia total dos envolvidos em cargo público. Renuncia você também Temerário corrupto.!.

Qualquer país com um povo forte e estes merdas não existiriam.

"ISTO NÃO É DEMOCRACIA"
Há uma quadrilha comandando único e exclusivo, o roubo. fonseca.!!!.

O SOMBRA disse...

TÍTULO - O SOMBRA - O POVO INOCENTE ÚTIL - LULA - O FORO DE SÃO PAULO E A OPERAÇÃO LAVA-JATO - O DINHEIRO SUJO DA ORCRIM


SUB-TÍTULO - O SOMBRA - O POVO INOCENTE ÚTIL - LULA - O FORO DE SÃO PAULO E A OPERAÇÃO LAVA-JATO

PRA FRENTE BRASIL

FALANDO A VERDADE

LULA, O PT, E O FORO DE SÃO PAULO EM DESESPERO TOTAL
OS POLÍTICO CORRUPTOS E O EX-PRESIDENTE MAIS HONESTO DO BRASIL ESTÃO NA BERLINDA ,COM MEDO DE OCUPAR UM DOS SEIS LUGARES NA PAPUDA, SENDO QUE DOIS JÁ ESTÃO OCUPADOS POR DIRCEU E PALOCCI, UM OCUPADO EM BANGU 8 POR SERGIO CABRAL, RESTANDO AINDA TRÊS VAGAS NA PAPUDA A ESPERA DE RENAN, DILMA E LULA. (Significado de berlinda. O que é berlinda: Estar na BERLINDA significa ser o culpado de tudo,ou aquele que cometeu um erro que todo mundo sabe e não ...)
VEJA:
Lava Jato política
LULA em desespero TOTAL! Pede socorro a amigos e pede misericórdia a MORO

O PODEROSO CHEFÃO DA CORRUPÇÃO DE POLÍTICOS, QUE NUNCA ESTEVE EM NENHUMA BATALHA, DIZ HOJE, QUE ESTA É A MAIOR BATALHA DA MINHA VIDA. KA,KA,KA,KA,KA>>>>>>>>>>>>>

ESTÁ COMEÇANDO À APARECER O DINHEIRO SUJO DO CRIME ORGANIZADO (TRÁFICO DE ENTORPECENTES E CONTRABANDO DE ARMAS) DOS BARÕES DAS DROGAS DO FORO DE SÃO PAULO.
PARTE DESSE DINHEIRO VIVO E LIMPO DA ODEBRECHT, QUE NÃO DEIXA RASTRO, FOI PARA DEVOLVER AOS BARÕES DAS DROGAS DO FORO DE SÃO PAULO, PARTE DO DINHEIRO SUJO QUE FINANCIOU AS CAMPANHAS ELEITORAIS DE LULA, DO PT E DE SEUS COLIGADOS, EM 1994 E 1998, SEM ÊXITO E AS DE 2003, 2006, 2010 E 2014, COM ÊXITO.

VEJA MAIS:

Marcelo Odebrecht: R$ 13 mi a Lula, o "Amigo" de fé. Em espécie!
Afirmação foi feita em depoimento sigiloso — que vazou — a Sergio Moro em processo que apura atuação de Palocci; PT teme delação premiada de ex-ministro
Por Reinaldo Azevedo

access_time 11 abr 2017, 04h57 - Atualizado em 11 abr 2017, 06h18

Ex-presidente Lula: sua situação se torna mais delicada a cada dia (Reprodução)

O PT deu início no fim de semana passado ao processo que acabará resultando na nova direção do partido. Foi um troço melancólico. As coisas se explicam. A situação de Luiz Inácio Lula da Silva, o chefe máximo da legenda, que já não era confortável, ficou pior depois do depoimento de Marcelo Odebrecht, nesta segunda, a Sergio Moro. E com vazamento quase simultâneo. O juiz diz que vai mandar apurar. Entendo. Adiante.

Marcelo depôs no processo em que Antonio Palocci, ex-ministro da Fazenda, é acusado de ter intermediado o recebimento de R$ 128 milhões. O empresário confirmou ao juiz o que já se sabe que dissera em delação premiada. Sim, Palocci era mesmo o "Italiano" na tal lista de codinomes. E Lula, ora, ora, o "Amigo" — de fé, irmão, camarada… Parceiro de tantos caminhos, de tantas jornadas.

"Amigo" também era o nome de uma espécie de conta corrente da empreiteira vinculada ao ex-presidente. Ali, eram feitas as anotações de recursos que estariam diretamente relacionadas ao Todo-Poderoso do PT. É o caso dos R$ 50 milhões doados à campanha de Dilma, em 2014, ainda como pagamento de propina por Medida Provisória assinada por Lula, em 2009, que beneficiou a Braskem, do Grupo Odebrecht. Nesse caso, o acerto teria sido feito por Guido Mantega. A reportagem da Folha está aqui.


CONTINUA;

O SOMBRA disse...

CONTINUAÇÃO;

Mas há mais. E é neste ponto que a situação pode se complicar para Lula — como se já fosse simples. Marcelo relatou o pagamento ao próprio Lula, em espécie, de R$ 13 milhões. "Em espécie", como vocês sabem, quer dizer dinheiro vivo. Nas anotações da Odebrecht, essa grana aparece associada ao "Plano B" — referência a Branislav Kontic, assessor de Palocci, e está dividida em seis parcelas.

O Instituto Lula deu a seguinte resposta à reportagem: "Lula não tem nenhuma relação com qualquer planilha na qual outros possam se referir a ele como "Amigo" (…) Por isso não lhe cabe comentar depoimento sob sigilo de Justiça vazado seletivamente e de forma ilegal".

Na semana passada, bateu um pânico bravo no comando do PT. Palocci estaria, digamos, fraquejando e pensando em fazer delação premiada. Até agora, não se tem confirmação nenhuma. Uma coisa é certa: se não o fizer, a chance de amargar muito tempo em regime fechado é gigantesca.

Por que o PT se preocupa? Bem, gente com o tamanho de Palocci, ao delatar também para cima, só pode atingir uma pessoa: adivinhem quem.

Outro dado deixa os petistas especialmente incomodados: essa acusação não vincula o dinheiro a operações partidárias, como os R$ 50 milhões em propina que teriam ido para a campanha de Dilma. Os R$ 13 milhões ficam com jeito de grana repassada para, digamos, o fluxo de caixa do indivíduo Lula

INTERVENÇÃO CÍVICO MILITAR JÁ
BRASIL ACIMA DE TUDO

Anônimo disse...

A política brasileira está tão ruim que nem o Tiririca acertou: ficou pior.