quarta-feira, 19 de abril de 2017

Sobre o Fim da Política no Brasil


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Mtnos Calil

Descontando os exageros emocionais anti-petistas, o artigo do dr. Milton Pires (O Fim da Política no Brasil) apresenta um forte conteúdo expressando a realidade como ela é. Resta porém, examinarmos os exageros para assim chegarmos o mais perto possível da realidade cuja decadência, diga-se de passagem é mundial e não exclusiva do Brasil. Em respeito à qualidade do conteúdo, penso em responder depois de refletir com calma sobre todos os temas apresentados.

Política é arte de administrar o bem comum em beneficio próprio. A questão que está colocada para este século é se tal arte está morrendo ou vai se reinventar tendo o bem comum como alvo. A mesma questão se coloca para a economia capitalista cuja concentração de capital e renda atingiu um nível esquizofrênico. E não bastasse isso, temos nas nações que são as maiores potências atômicas do planeta governantes psicopatas a exemplo de Trump e Putin, que estão sendo provocados pelo outro psicopata que dirige a Coréia do Norte.

É a primeira vez desde que foi feito o acordo entre Kennedy e Kruschev, que voltamos a enfrentar o risco de uma guerra nuclear, que seria agora regional  e não mundial. Entre as nações que podem ser destruídas estão o Japão e a Coréia do Sul. A destruição em marcha da Síria é uma prova de que nossos ensandecidos (des) governantes podem destruir boa parte do planeta.

A busca da verdade requer isenção ideológica ou “ideologia zero”.


Mtnos Calil, Psicanalista, é Coordenador do Instituto Mãos Limpas Brasil.

6 comentários:

Loumari disse...

Provérbio 13:20 O que anda com os sábios ficará sábio, mas o companheiro dos tolos será destruído.


Tiago 1:5 E, se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente, e o não lança em rosto, e ser-lhe-á dada.


Senhor Mtnos Calil, de onde você extraiu seu conhecimento para tirar tal conclusão?

Segundo o seu juízo Putin é um psicopata? Lamento ser assim tão directa, mas permite-me dizer-lhe que você está a confundir os pincéis.
Neste mundo, nesta vida, nesta última linha directa até a consumação do mundo, não existe e não existirá uù homem mais poderoso que o Putin. Este homem é o espírito de Josué. É sim, aquele por quem Deus parou o sol para levar a cabo o combate contra os amorreus.


O SOL E A LUA SÃO DETIDOS

Então Josué falou ao SENHOR, no dia em que o SENHOR deu os amorreus na mão dos filhos de Israel, e disse, aos olhos dos israelitas: Sol, detém-te em Gibeon, e tu, lua, no vale de Ajalon.
E o sol se deteve, e a lua parou, até que o povo se vingou dos seus inimigos. Isto não está escrito no livro do Recto? O sol, pois, se deteve no meio do céu, e não se apressou a pôr-se, quase um dia inteiro:
E não houve dia semelhante a este, nem antes nem depois dele, ouvindo o SENHOR assim a voz de um homem; porque o SENHOR pelejava por Israel.
E tornou-se Josué, e todo o Israel com ele, ao arraial, a Gilgal.
(JOSUÉ 10:12)

Loumari disse...

A NASA descobriu que tudo o que diz a Bíblia é real

https://youtu.be/DrP_nw03EWI


Falou Daniel, e disse: Seja bendito o NOME DE DEUS, PARA TODO O SEMPRE, porque dele é a sabedoria e a força;
E ELE muda os tempos e as horas; ELE remove os reis e estabelece os reis; ELE dá sabedoria aos sábios e ciência aos entendidos.
ELE REVELA O PROFUNDO E O ESCONDIDO: conhece o que está em trevas, e com ELE mora a luz.
Ó DEUS de meus pais, eu te louvo e celebro, porque me deste sabedoria e força; e agora me fizeste saber este assunto do rei.
(DANIEL 2:20)

Anônimo disse...

É Definitivo: Rússia Proíbe a Atividade das Testemunhas de Jeová por Extremismo

O Tribunal Supremo da Rússia determinou que a organização é um grupo extremista, por isso sua atividade se tornou proibida em todo o território nacional.


Dias atrás, o Ministério da Justiça russo havia suspendido a atividade de uma sede local dessa organização, a qual foi incluída na lista das entidades religiosas e públicas, cujo funcionamento foi interrompido por exercer atividades extremistas.

Por sua parte, os representantes desta organização afirmaram que apelariam a decisão judicial que os obriga a parar com sua atividade na Rússia.

PS: Enquanto isso... Europa Comunista (O Pobre Brasil, também, junto com toda a américa latrina) Recebe Terroristas árabes...

Anônimo disse...

Ocultismo inspira boatos e teorias conspiratórias espalhadas pelo Kremlin

Os líderes da Rússia soviética viviam fascinados pelos avanços científicos de qualquer natureza, ainda que estranhos ou prenhes de ocultismo.

Nisso eles davam continuidade às superstições místicas que há séculos irradia a Igreja cismática russa, dita ‘ortodoxa’, e cujo representante histórico mais famoso no Ocidente foi o monge Rasputin.
Essa propensão não só continua na “nova-Rússia” de Putin, mas se desenvolve com apoios do regime que banca de “cristão”.
O site Slate.fr noticiou cerimônia de premiação de um “membro emérito da Academia das Pseudociências” (leia-se paranormais), Irina Yermakova, bióloga e âncora da televisão oficial.
Yermakova espalha doutrinas ocultistas de sua lavra das mais contrárias à razão. Segundo ela, os indivíduos de sexo masculino descendem de amazonas hermafroditas. Matéria suficientemente maluca para alimentar “trolls” e sites destinados a semear a desinformação no Ocidente.
Mas nem tudo é doidice de origem ignota. Yermakova prega a seus adeptos teorias afins à nova forma de comunismo de cor verde ambientalista.
Na hora de lhe conceder o prêmio, o jornalista científico e escritor Alexander Sokolov exaltou a figura de Irina Yermakova para que “o máximo de pessoas veja quanto a ciência está viva na Rússia e como ela dispõe de meios para se defender!”
Parece feito para provocar o riso. Porém, observa Slate.fr, esses elogios revelam uma realidade cavernosa que grassa na Rússia sob véu nacionalista e anti-globalista.
Os pseudocientistas têm mais popularidade que os ganhadores russos do Prêmio Nobel, e a “nova Rússia” lhes concede cargos e funções prestigiosas.
Um outro exemplo mencionado por “Slate”. Mikhail Kovalchuk, físico amigo de Putin, preside o Instituto Kourtchatov, principal centro de pesquisa e desenvolvimento da indústria nuclear russa.
Kovalchuk fez uma palestra para senadores russos denunciando a conspiração de uma elite internacional patrocinada pelos EUA que está concebendo uma “nova subespécie humana”.
Tratar-se-ia de uma casta geneticamente modificada de humanos produzidos para serem “servos” que comeriam muito pouco, teriam pensamento muito limitado e só se reproduziriam em virtude de planificação.
A descrição na verdade caberia muito mais ao “homo sovieticus” da antiga URSS, para a qual Putin se volta com saudades.
Mas a teoria do complô impulsionado pelas elites ocidentais contra a Rússia é a que serve a Putin. Ai de quem pensar diferente.
Mikhail Kovalchuk, irmão de Yuri Kovalchuk, é tido como o “banqueiro pessoal” da nomenklatura putiniana.
Segundo o jornalista científico Alexander Sergeyev, os cientistas objetivos estão submetidos ao arbítrio e à autoridade de “cientistas não-científicos”, por paradoxal que pareça.
Os adoradores das “pseudociências”, do ocultismo e da parapsicologia mandam por todo lado na administração russa.
Anton Vaino, por exemplo, era um desconhecido até que ficou diretor de gabinete de Putin.
Em 2012, ele publicou um artigo universitário sobre o “nooscópio”, instrumento místico que poderia scanear o universo e assim predizer as evoluções da sociedade e da economia.
Anna Kuznetsova, responsável pelos direitos das crianças no Kremlin, ensina a “telegonia”, uma teoria arcaica e desmentida segundo a qual os filhos herdam os traços fisionômicos de todos os parceiros sexuais da mãe.
O problema, diz Sergeyev, não é a maluquice deste ou daquele funcionário. O fato preocupante é que “as autoridades querem aceitar essas teorias e se deixar influenciar por elas”.
Mais ainda, eles acham que essas superstições servem maravilhosamente aos objetivos ideológicos da “nova Rússia” e de seus aliados.
Nacionalismo e pseudociências mantêm estreitos laços. O bioquímico Anatoly Klyosov, descobridor de uma “ciência patriótica”, excogitou em 10 livros ter achado que a espécie humana surgiu no norte da Rússia. As outras hipóteses, diz ele, foram forjadas pela elite globalista ocidental.

Fonte:
https://flagelorusso.blogspot.fr/2017/04/ocultismo-inspira-boatos-e-teorias.html

Anônimo disse...

RÚSSIA APRESENTA SATANÁS 2, A NOVA BOMBA CAPAZ DE APAGAR UM PAÍS INTEIRO DO MAPA
4/20/2017 10:48:00 PM

Imagens do RS-28 Sarmat, apelidada de Satanás 2 pela NATO, foram publicadas no site da Makeev, o centro de foguetes russos.

O míssil teria uma capacidade de atingir 10.000 km, permitindo-lhe chegar a cidades como Londres, Paris ou regiões como a costa oeste dos Estados Unidos.

O míssil tem doze ogivas nucleares e graças à tecnologia stealth, é capaz de enganar os radares mais poderosos.

A Rússia tem como plano dispor da Satanás 2, o mais tardar em 2020 e já é descrito como o míssil mais poderoso já construído. Parece que a Rússia está a preparar-se para uma guerra maciça.

Fonte:
http://www.ocorreiodedeus.com.br/2017/04/a-russia-apresenta-satanas-2-nova-bomba.html

Anônimo disse...

Dentro e fora do país, aumenta a saturação em relação a Putin

Manifestações contra a corrupção imperante no Kremlin reuniram em março muitos milhares de pessoas em quase cem cidades da Rússia. A aglomeração e a multiplicidade de locais deixaram espantados a opositores e situacionistas.

O Kremlin que sabia do mal-estar espalhado na Rússia, entretanto, não conseguia esconder o pasmo diante da dimensão do protesto. Surpreso também ficou Alexei Navalny o dissidente que convocou as marchas.

Alexei Navalny e por volta de 700 seguidores foram presos pelo aparato repressivo enquanto os manifestantes foram atacados com gás pimenta e cassetetes segundo a organização OVD-Info.

Para a polícia “só” 500 foram encarcerados. O recurso à brutalidade com os opositores não é novidade na Rússia nem para uns nem para outros.

Navalny havia publicado um relatório acusando o primeiro ministro Dmitri Medvedev de liderar um império imobiliário em benefício dos chamados oligarcas que rodeiam ao presidente Vladimir Putin.

O vídeo sobre o inquérito e a corrupção das elites foi visualizado 11 milhões de vezes em YouTube antes das marchas populares, noticiou “Le Figaro” de Paris.

As manifestações populares foram proibidas pela polícia em 72 das 99 cidades previstas. Mas os populares saíram em massa até em cidades de província onde não se podia suspeitar tanto descontentamento como Irkutsk, Tomsk, Krasnoiarsk, ou Novossibirsk na Sibéria, acrescentaram “Le Fígaro” e o “The Wall Street Journal”.

Em Moscou, os manifestantes encheram a rua Tverskaïa, uma das principais avenidas da capital.
“O país todo está farto da corrupção”, disse Natalia Demidova, 50 anos. “Eles roubam e mentem, mas as pessoas são pacientes. Esta manifestação é o primeiro impulso para as pessoas reagirem” comentou Nikolai Moissei, operário de 26 anos.
Em São Petersburgo, segunda cidade da Rússia, 4.000 pessoas se reuniram malgrado a proibição e as ameaças da polícia presente em até excessivo número.

“Estamos fatigados pelas mentiras, é preciso fazer qualquer coisa”, explicou Serguei Timofeiev, 23 anos.

O líder oposicionista Navalny foi preso com violência, mas ele achou isso “compreensível”: “os ladroes se defendem desse jeito. Mas eles não podem prender todos os que são contra a corrupção porque são milhões”, reportou o jornal parisiense.

As TVs em mãos do Estado guardaram perfeito silêncio sobre os eventos.

O “The Wall Street Journal” informou que as multidões cantavam “Rússia sem Putin” inclusive diante do ministério da polícia.
A rádio “Eco de Moscou” falava em multidões muito maiores dos milhares reconhecidos pela polícia.

O mal-estar na Rússia está em aberta contradição com as enquetes oficiais que atribuem a Putin mirabolantes índices de popularidade.

O Departamento de Estado em Washington se contentou com uma severa condena da violação dos direitos humanos acontecida, mas, como é habitual em relação aos governos de esquerda não foi além do exercício verbal.

“Bandido deveria estar no cárcere”, repetia com o coro geral Anna Tursina em Moscou. “Não gosto da Rússia que nós temos e da turma que está no poder. Não há dinheiro para a educação, a ciência, as crianças, mães e anciões”, acrescentou.

O “New York Times” comparou os protestos na Rússia com as manifestações havidas no Brasil pelo impeachment de Dilma Rousseff e em apoio à Operação Lava Jato.

“Jovens deixam apatia e assustam Kremlin” foi uma das manchetes do jornal nova-iorquino, citado pela “Folha de S.Paulo”.


O jornal socialista lhe recomendou “regenerar um sistema que se distancia cada vez mais dos usos democráticos, em vez de tentar influir em outros”. E aconselhou Putin não se enganar com o silêncio a que foi reduzida a sociedade russa. Porque, “dentro e fora do país, aumenta a saturação em relação a Putin”, concluiu.


Fonte:
https://flagelorusso.blogspot.com/2017/04/dentro-e-fora-do-pais-aumenta-saturacao.html